Fim de tarde

Cerca de 173 frases e pensamentos: Fim de tarde

Quando chega o final da tarde, eu já não te entendo mais. E quando a noite está próxima, meu coração tenta te encontrar. O dia amanhece, e eu já estou em outro lugar.

AmandPetrovic

O dia desperta mais uma vez para morrer ao final da tarde... Cabe a mim contemplar esta sucessão de nascimento e morte!

Flávio vidal

Dois corações e a máquina do tempo

Caminhava no final da tarde como de costume quando avistei um casal de velhinhos, eles varriam juntos a calçada que estava tomada por grama recém cortada. Cena maravilhosa, o sol, o céu e aquele casal - que deve estar junto a um tempão - varrendo a grama, fazendo um mesmo montinho.

Lembrei dos meus avós que estão completando cinquenta anos de casados. Pensei em como os relacionamentos tem mudado, sobre a independência das mulheres e as consequências que mergulham nós, homens, ainda mais na “síndrome de Peter Pan”.

Quando afinal definiram-se os prazos de validade? Porque ficou tão difícil o “felizes para sempre”? Teria a evolução não acompanhado os corações? Bem, poderíamos argumentar centenas de motivos, partir de vários pontos de saída, para ao final, cruzar a mesma chegada: o ser humano segue intolerante.

Sabem o mais interessante na história do casal que varria a calçada? Quando me aproximei deles ouvi o velinho disparar a seguinte frase: "mah dio cristo cabeçuda non me vare o meu que o vento leva."

Para se compor a essência da união é necessária a aceitação, mais do que a de outro, a própria. Quando nos vemos seres falíveis, compartilhamos os medos e aceitamos que a perfeição de uma relação está justamente na imperfeição humana, é quando descobrimos o milagre que fez de nós, seres tão egoístas, capazes de amar.

A busca pela satisfação por vezes traz a solidão. A ânsia de encontrar-se alguém acaba por ser o prelúdio do fim. No oceano das possibilidades, das tecnologias que tornam o de ontem velho demais para o hoje, nascem as novas gerações, cada vez mais consumistas até mesmo em quanto as relações.

Caminhava eu num final de tarde quando avistei dois velinhos que juntos varriam a calçada: seria isso o amor? Um montinho de grama feito por duas pessoas? Não; acredito que o amor daqueles dois estava justamente no xingamento que sucedeu a cena, estava na certeza de que mesmo se os ventos não fossem favoráveis e desfizessem aquele montinho, ainda assim eles poderiam refazê-lo.

A paixão é o que você somente admira, já o amor, é o tanto que você aprende a reconsiderar.

Felipe Sandrin

Hitler e o nazismo as fotos em família

Uma rotina alegre e despreocupada
No final da tarde voltavam para seus lares
abraçavam a família como se tivessem passado o dia na empresa

As fotos surpreendem por não
demonstrar o monstro sádico que era em
suas ações

Muitos hoje são como ele e esses muitos
não são perversos e nem sádicos,
são assustadoramente normais.
essa normalidade é muito mais aterradora do que todas
as assomadas juntas

Marcia lailin

Sampa pode não ser mais a terra da garoa, mas é dos temporais de final de tarde que eu sentia falta

Wellington Rafael Soares Silva

É apenas um final de tarde...
Em que uma folha romântica
e sensível,
se despede do sol
para um belo adormecer!

Dayse Sene

ESCORPIÃO REI

Aconteceu na estação de trem de Belo Horizonte, final de tarde!
Era outono e algumas folhas secas forravam o chão do último vagão, senti cheiro de juventude ao longe, um cheiro de mulher.
É minha luz! Pensei!
Fui chegando me sentindo uma luz na escuridão. Mas quem esbanjava energia era ela que brilhava como uma estrela radiante que me encarava com os seus olhos azuis de anis.
Foi quando surtei. E o meu coração pulsava forte e botei a mão no peito pra segura-lo tamanha a paixão que senti.
Posso? Perguntei! Assentei-me ao seu lado.
Deixe-me apresentar: - sou o poeta do prazer!
Ela sussurrou: - sou a Dama Ausente!
-faz tempo que eu te procuro.
- há uma eternidade que eu também te procuro.
E nada de meias palavras!
Seremos um par perfeito!
É minha amada especial.
Vou te levar para ver o pôr- do- sol.
Dei-me sua mão Dama Ausente, vamos fazer uma v.i.g.í.l.i.a.
Fiquei louco quando ela se virou e uma asa surgiu branca como a lua.
-não te falei Escorpião Rei que viria?
É Assim! Que ela me chamou! Escorpião Rei.
-Suba sobre as minhas asas que te levarei até as nuvens de cetim.
Foi ai que percebi a sua pele! Tão linda, tão nua, tão alva e seus cabelos ruivos em contrate com o corpo, me excitou.
Também já nu como um escravo obedeci e subi em seu dorso.
- é o meu momento, o nosso momento de nos entregar de corpo e alma.
Enquanto ela voava seus cabelos me acariciavam e suas asas me batiam exalando o seu cheiro de fêmea.
Chegamos ao céu! Onde um dia eu disse em meus sonhos que jamais sairia se ela comigo estivesse.
Como magia as asas desapareceram deixando á mostra a bela silhueta de violão totalmente nua, lisa, fina, delicada como uma seda.
Achei que se voasse me perdia, mas não!
Achei-me, encontrei minha menina.
A quem eu me entregaria senão á ti?
Abracei-a com ternura e o cheiro de sexo selvagem me consumiu!
- sou tua! Escorpião! como sempre fui às outras encarnações. Faça de mim o teu desejo.
Sou o que quiser que eu seja. Venha logo!
Estou fervendo! Não está vendo?
Os meus dedos calejados pelos cordões do violão deslizaram pela sua espinha.
Senti os seus mamilos me espetarem, pareciam faróis acesos.
O meu instinto logo se animou, vibrou, cresceu ao toque de suas mãos de anjo que iam e viam sem parar. Urrei como um lobo implorando tudo que ela possa me proporcionar.
Deitei-a sobre a nuvem de cetim e a beijei da cabeça aos pés. Os olhos pareciam estrelas, sua boca fina e delineada tremia entreaberta assim como suas pernas esperando o êxtase.
A vulva me hipnotizava me chamando e eu fui com gula na sua gruta adentrei.
Beijei seus grandes lábios e suguei todo o seu mel até arrancar suspiros do meu anjo que gozou dentro da minha boca.
-Que delícia! Afinal! Sou o poeta do prazer minha doce Dama.
Solte-se para mim! Deixe que eu te conduza ao paraíso pelo resto dos seus dias.
Olho-a admirando o peito dela arfar de satisfação, aproveito e introduzo um dedo dentro de sua fornalha e o coloco em seus lábios que ela o suga e sente o seu próprio gosto.
Nesse momento já estou louco de tesão.
Beijo seus seios, abro suas pernas trêmulas e colo o meu corpo no dela e o meu falo acha a fenda molhada e brinca o passando na virilhas até que a cabecinha entrou um pouquinho, só na pontinha indo e vindo por alguns minutos.
Isso a enlouqueceu e gritou:- tudo!Tudo! Escorpião, tudo!
Acelerei como um piloto de corrida e de uma vez só, tudo se afundou e ela rebolava parecendo dançar ao ritmo de Rock pesado e mais uma vez eu deixei que ela gozasse.
E eu ainda em ponta de bala deitei e ela voou em cima de mim e engoliu de uma só vez o meu mastro até a garganta empurrando forte como se estivesse socando um pilão.
Um fogo subiu pelo meu corpo, meus pelos se arrepiaram, minha cabeça fervendo em brasa e o meu membro á ponto de explodir.
Mas sentindo que vinha bala por ai me cavalgou selvagemente! De frente pra mim e depois de costas para que eu visse o movimento entrando e saindo.
Que maravilha! Que monumento redondo me alucinando e um orifício que pra mim piscava, piscava...
Não agüentei! O meu falo vibrou! Os nervos, chorou como nunca havia chorado. Soltou jatos de prazer inesgotáveis.
Agora o meu anjo abriu suas asas que reluzia entre as nuvens e cobriu o meu corpo suado e cansado enquanto sugava cada gotinha do néctar com sua boca sedenta...
Enfim...
Fechei os meus olhos de tanta felicidade e quando os abri estava no vagão do trem de frente para o meu anjo: a Dama Ausente nua com suas asas sacudindo, perdendo o brilho, sumindo, sumindo até que desapareceu.
- valei-me meu Deus! Seria um sonho?
(...)
Melris caldeira
Criado em: 18/10/13
19h51min

melris caldeira

Final de tarde maravilhosa ao lado de uma criatura sem igual... momentos cheios de diversão, risadas, gargalhadas, momentos únicos e verdadeiros... momentos q quando acaba fica uma sensação de quero mais... quero muito mais. Não canso de dizer... eu amo d + amar vc

sadek frota

Desculpa o beijinho com bafo de final de tarde, e pensando bem, gostaria de participar daquela pesquisa. Pode ser em um final de tarde na sala anexa. Providenciarei um drink.

Contes

Ela vôou para o mundo de braços abertos, os olhares surpresos cercavam seu corpo ao final da tarde; A calçada absorvia suas lágrimas com ar de despreso, acompanhada de uma brisa suave de negação.De olhos fechados no chão da calçada ela parecia um anjo de vidro quebrado em mil pedaços.Ela morreu ensanguentada em meus braços, quatro à cinco estrelas se foram junto com o meu amor.Me sinto como se tivesse levado um tiro certeiro em meu peito agora.Ela agonizou até sua voz se calar, sinto que ela não ira mais voltar...

Magaiver Welington

Quando nos despedimos no final da tarde, eu disse “se cuida”, com o coração apertado, com tanta vontade de cuidar de você e não poder, com vontade de gritar eu te amo mais que tudo, é só você que eu quero, é de você que eu preciso, de mais ninguém.

Patrícia de Lima Braz

Só o dia ruim tem chances de tornar o final da tarde inesquecível.

Daniel Polcaro

Às vezes desejo que o vento...
Às vezes desejo que o vento, quando chega num final de tarde, me traga palavras inesperadas, mesmo que em linhas mal traçadas de uma saudade irremediável.

catia garcia

No final da tarde quero fugir para longe e ficar escondida,
pois quero ouvir por alguns segundos o silêncio.
Hoje, vou deitar no chão de mão espalmadas para sentir a terra.
Quero sentir as batidas do meu coração e lembrar que vivo.
Quero deixar o tempo passar...
Quero olhar as árvores dançando no vento e escutar passarinhos.
Quero sentir meus pés descalsos amassando folhas secas.
Quero ver o sol se despedir e vou sorrir para a lua.

Mirian Machado Mendes

Quem não tem a capacidade de apaixonar-se todos os dias ao final da tarde pelas crianças não sabe o que é sonho.

Sidiney Breguêdo

"Os problemas podem ser resolvidos em um final de tarde, prestigiando a natureza e unindo-a com a arte, que é a música
Assim percebo a tranquilidade de uma vida imperativa"

Ingra Naiara

Final de tarde, eu na solidão do meu quarto, tomando café. A televisão está desligada, mas estou com o rádio ligado. Uma música me lembrou você e eu parei para pensar em como seria se você estivesse aqui. Eu não estaria no meu quarto, mas sim na rede, ao seu lado, lá na varanda. Ao invés de café, estaríamos dividindo um morango. Eu seguraria uma xícara com leite condensado e a caixa de morango estaria em sua mão. Você molharia o morango no leite condensado, colocaria em minha boca e depois daria um selinho, como sempre fez. Eu iria sorrir e dizer que te amo. O dia estaria lindo, com um sol radiante que fariam seus cabelos brilharem ainda mais, juntamente com o seu olhar; ao invés dessa chuva que escorre pela minha janela. Eu cantaria para você uma música sobre amor eterno, com a minha voz rouca, totalmente sem ritmo, e você ficaria toda boba pela letra da música que escolhi, mas entre risos, pediria para eu parar, por causa da minha voz. Sabe… Eu gostaria de dizer que te quero de volta, mas você se foi sem deixar rastros e ainda que eu grite, você não escutaria. Agora me resta imaginar a vida que teríamos juntos, até que o ânimo de recomeçar bata à minha porta.

Mariana Souza

Descobri num final de tarde o que meu coração já vinha sentindo repetidamente, doloridamente e constantemente que o teu coração ja nao me pertencia como antes.. Te perdi talvez pq nunca tive-a por completo.
Ninguém vai saber que eu estou machucado por dentro, principalmente o meu coração cansado de bater sem ser ouvido.. Na verdade só queria te ter por perto te fazer feliz lhe entregar o lugar que reservei para você no meu coração.

Vinicius Alves

Porque cada pedra, além do final da tarde no horizonte é aprendizado, casco do pé decalço. Exausto? Amanhã renovo, volto e sigo em frente.

BIS

Robinson Klaesius

A cama branca, a tarde quente, a pele bronzeada, o vento no final da tarde, o silêncio bom...
Tudo isso me leva a você, tudo me faz querer te amar.

A cama negra, a noite fria, a pele alva, vento nenhum, o barulhinho lá fora...
Ainda assim sou levada a você, ainda assim quero te amar.

Despia-me bem devagar, te olhando fixamente, sem deixar você me tocar. Pedia que tirasse tua roupa prá mim, e mais nada. Só um presente pro olhar.
Haveria aquela tensão que cresce antes dos desejos, porque sempre quero tua alma, é claro, mas na hora em que minha língua toca o teu lábio, desfaz-se o encanto da alma e começamos uma outra jornada...

Amar tem sido essa falta de importância pelo que me cerca, essa total indiferença ao julgamento dos outros, esse desinteresse por todo o resto.
Amar tem me feito relapsa.
E o pior (ou o melhor?): eu não estou nem aí.

Solange Maia