Ferida

Cerca de 625 frases e pensamentos: Ferida

A ferida tem os seu mal e a cicatriz também. Uma a dor sentida no presente e outra ...

José Mendes Domingos "Ngolaluanda"

Hoje meu coração é uma ferida aberta, meu coração levou um tombo. Preciso de curativos para meu coração partido... Vivia um conto de fadas que sou eu acreditava ser forte, a brisa sopro e voou com a mesma leveza em que uma folha é levada solta para alto...

Romenia Herica

A Liga pra quem não liga

Vezes na vida
Coisas acontecem sem liga
Sentimos dedos na ferida
Acordei, iniciou a partida

Salomão dizia,
Não deveríamos comemorar o nascimento,
Sim a partida,
Salomão e seu conhecimento...

A estrutura não importa,
Dependendo do ângulo de visão,
Conceitos, preceitos se quebram.
O meu agir varia de acordo com a situação.

Escrevo para explorar,
Escrevo pra me conhecer,
Escrevo pra não sofrer,
Escrevo pra acreditar.

Thiago Balzary

Toda Dor Faz Chorar , Pode Ser Uma Dor de uma Ferida Ou Uma Dor de Um Sentimento, A Única Coisa Que Faz Chorar Sem Dor é a Cebola...

Brotinho Envolvent

Se seu problema fosse maior que mar fechado, cegueira, paralisia de músculos, alma ferida, lepra e morte, daria razão á existência de preocupações. Mas não é, seu problema é nada diante do que Deus pode fazer! Confie!

Lanne Garcez

Noa becos não vejo saídas,meu filme já terminou,não há cura para minha ferida e o meu sol não quer mais se por.há pedras em meu caminhos que insistem em me atrapalhar,apagou se a luz no fim do túnel mas tenho que insistir e acreditar!!!

Edenilldo Campos

Já tinha perdido minhas esperanças, tava tão ferida tão machucada, exaurida de tanta porrada que o destino tinha me dado. Cheguei a pensar que amizade verdadeira, não existia mais. Só que pra minha surpresa no dia 28/11/2012 a vida me trouxe uma linda surpresa cujo apelido é Tatah, e desde o principio nos identificamos, aos poucos fomos nos conhecendo, criamos laços muito além da amizade, somos irmãs, capaz de darmos a própria vida uma pela outra. Não tenho palavras pra descrever o bem que você me fez, faz e sempre fará, mana te quero cada vez mais perto. Pude perceber, demorou um pouco pra entrar na minha cabeça, que nada, nem ninguém afasta o que é verdadeiro. Quando falo com você me sinto muito mais, idiota, boba, criança, ciumenta, neurótica e outras coisas, seus conselhos me fazem bem, seus cuidados, sua preocupação me deram muita força. Muito mais muito obrigada, por tudo! Eu te amo, e estarei aqui para o que precisar.

Vanessa Velloso

Mar de gente

Passo e vejo um mar de gente ferida
Vidas sendo destruídas por um simples acender de chama
Sobe a fumaça insana, corroendo quem a inspira.
Uma lata velha vira uma prisão surreal e endoidecida
Entristeço-me por não saber ajudar o alucinado
A mudar a vida do viciado...
O crack já o seduziu
Como uma amante destrói um casamento
O crack destruiu o relacionamento dele com a vida.
Passo e vejo vidas perdidas
Até quando a cegueira irá dominar?
Aonde o mundo irá ?...
Se o nosso futuro está desaparecendo
Nas ruas escuras e sombrias
A luz que ilumina é do isqueiro que esquenta a pedra
E mata os sonhos, tira o sono e eleva a tragédia.
Até quando vamos achar que é só do lado de lá ?
Será que temos que esperar chegar até em nós
Para podermos despertar o interesse de mudar a situação
Quero apagar a pedra, tirar a fumaça, levar uma cura
Para esse mar de gente feriada.
E você,
será que pode se movimentar ou vai esperar a crise chegar em você ?

Beatriz Barreto

A criatura

Sou ferida em meu desespero, doente das loucuras que assombram meu coração. Desejos e sensações, espalhando pólvora dentro de mim. E me pergunto, quem será o palito que acenderá a essa explosão? Deixando alguns rastros profundos e outros que se apagarão com o tempo. Nessa angustia, eu anseio a uma criatura, do outro lado do rio. Chego ás margens, sempre querendo atravessar, mas nunca consigo. O medo da água, ou talvez o não saber nadar, entram em choque com todo o meu desespero, por desejar aquela fera, ali, na minha frente. Eu a vejo e a admiro em cada detalhe, que faz único seu ser tão magnífico, que enlouquece e acalma meu coração, desde que a vi. A criatura, e quase tudo que vejo, porque tudo em volta, já não tem a importância, que ela tem pra mim. Tudo se desbota, diante do meu ser desejado. Em meus pensamentos, apenas uma pergunta. Manter-me na margem, sabendo que jamais terei a fera, ou mergulhar de cabeça na correnteza do rio, tendo o alivio de saber, que ao menos tentei? Olhos fixos aos meus, penetrantes, mas não sei dizer, se ela quer que eu atravesse o rio por ela. Irrelevante talvez! Apenas preciso dizê-la, o quão linda és e como me encanta com sua presença. Necessidade para que saiba, que mudou tudo em que eu acreditava, no instante em que a vi. A dor, já se alastra dentro de mim. Não adianta! Melhor morrer tentando, do que a desejando. Junto tudo que tenho, tudo que acho que tenho, tudo que penso em ter. Força? Talvez seja isso, que espero juntar, para tentar minha ultima chance de tê-la. Me afasto da margem, corro e mergulho de cabeça no rio. A correnteza, o frio, as pedras, tudo parece apunhalar-me, a dor chega a um estado, que ultrapassa meu limite. Não paro, já não sei se tento, para não perder a vida ou se para ter a minha criatura. Meus gritos, traduzem meu desespero de chegar a outra margem. Mas já não consigo mexer-me . Aos poucos, tudo fica lento, a respiração já não absorve o oxigênio que necessito, meu corpo trava, meu cérebro para. Meu ser então fica indolor, mudo e surdo. O que aconteceu? Devo ter morrido. Não tem importância, ao menos tentei tê-la. Depois de um tempo na escuridão, uma luz bem pequena no final do túnel, faz com que eu olhe fixamente. Deve ser o céu ou o inferno, seja lá pra onde eu tenha que ir. Finalmente consigo abrir os olhos, mas vejo arvores, deve ser o céu, penso. O inferno não teria arvores, teria? Tento me levantar, mas sinto que cada pedaço do meu corpo, foi esfaqueado por milhares de facas. E tão obvio, volto a sentir as dores, a angustia, a loucura e o desespero. De repente, sinto um carinho. De quem é a mão que me afaga? Me viro e lá está a minha criatura. Não é o céu, é a outra margens do rio. Com seus olhos penetrantes e doce, aquela imagem, já me faz esquecer de tudo. Onde estou e quem sou? Não sei dizer. Irrelevante talvez! A fera, ali, diante de mim, tão perto, tão magnífica, tão linda. Levanto e me aproximo, somos um só naquele momento, pois não há necessidade de palavras. Bastou um único gesto para que a criatura entendesse, que tudo que fiz, faria de novo, pois é melhor “morrer”, do que jamais ter, o meu ser desejado.

Karoll Bianna

Sim, eu ainda estou sofrendo . Você não sabe o tamanho da ferida que deixou dentro de mim, não sabe o quanto te amei e o quanto você me rejeitou, rejeitou meu amor, meu carinho, tudo que eu tinha a oferecer. Hoje, meu coração dói, dói como nunca havia doído antes e mesmo se passando o tempo, ele não consegue amenizar essa dor. É uma marca profunda sabe ? E não adianta fingir que está tudo bem.
Eu me lembro de tudo, me lembro que mesmo com as suas rejeições, eu corria atrás de você, saía para te procurar a todo momento. Realmente, eu não conseguia me entender, não conseguia aceitar que você não me amasse. É, foi bom você se afastar de mim, talvez não me mereça, pois com todo amor do mundo que eu tinha a lhe dar, eu poderia sim te fazer feliz, mas você correu, me jogou fora como se eu fosse um simples brinquedinho.
Você não soube dar valor a quem te amava, mas hoje sim, eu vou em busca da verdadeira felicidade, que por acaso, não é com você.

Jéssica Priscila

A pior ferida é aquela que a alma não consegue cicatrizar.

Tais Lacerda

Sublevação

Não te espante Doutor
Essa é só a minha dor,
Mas não toque o dedo na ferida
São os ais... Da minha vida.
Observa Doutor
As minhas cordas vocais
Não são como as cordas das harpas
São pregas fenomenais.
Os ais que grito e ouves
São bem postos
Não duvide, eu não gosto,
São ais... De toda uma Nação.
Não se engane Doutor
Diagnosticando essa minha rouquidão.
Terás de dar o mesmo diagnóstico
A toda população.
Admita doutor
Que será muito difícil encontrar
Este mesmo sintoma
Em outros Doutores, discricionários.
Encontro-me doente Doutor?
Os meus ais não serão escutados?
Não existe paliativo para essa dor?
Ah! Doutor
Se a dor vai continuar
Vou subir no mais alto dos montes
Serão tantos os meus gritos em ais
Emitindo ondas sonoras
Intensamente vibrantes
Que perturbará as cordas das harpas
Fazendo-as tocar
Músicas infernais.

Maria da Penha Boina

A fera tá ferida mas não tá morta
Deus fecha a janela mas deixa aberta a porta.

Dara Silva

A vida é um piano desafinado, destoante, descompasso. Viver é ferida, incomodo, cicatriz. Viver é tão chato, tedioso, um porre. Viver é penoso, trabalhoso, cansativo. Viver é dúvida, incerto, sem resposta. Viver é vazio, chocho, incompletável. Viver é contraditório, paradoxo, auto-exclusão. Viver é um deserto, árido, quente, tem gosto e cheiro de morte. Viver é vácuo, vazio, sufoco. Viver é guerra, sangue, peleja. Viver é um soco no estomago, uma ânsia de vômito, um tiro no próprio pé.

Pablo Reis Expresiones

Se a minha dignidade arranha a tua ferida, evite passar por perto.

Juahrez Alves

Eu sei, existe uma ferida que não quer curar, um furo no coração, mas tudo pode mudar, não tenha medo de arriscar, não tenha medo de tentar denovo, sinta o seu coração, siga o caminho que ele diz!

Haylla Donato

Não Existe Nenhuma Ferida
Que o Tempo Não Cure

DanF3erreira

É melhor contar ao Pai o tédio de sua vida,
pois Ele tem o remédio para sua ferida.

Helgir Girodo

Perdão liberado ofensa apagada, amizade garantida sem nenhuma ferida.

Helgir Girodo

POETISA FERIDA (03/2001)

Sempre fui poetisa da alegria
Das grandes virtudes e glórias
Como um poeta deve ser.

Mas uma grande decepção
Sem compaixão e com precisão
Feriu as palavras do meu ser.

Neste momento escrevo as tristezas
Que a vida nos prega
De maneira irônica e desprezível.

Os sonhos e realidades incompletas
Por minha insensatez
Pregou-me esta peça.

Que fraqueza a minha
Cai na própria armadilha
De que tanto dava gargalhada e contestava.

Cedo ou tarde
Nunca faltará essa realidade
No íntimo de cada ser.

Esta droga maldita
Que me colocou em delírios
Que não é injetada e nem bebida.

A ânsia me devora
Mas no grito da vitória
Vou me safar dessa agonia.

Mas neste momento
Desafogo em lamentos
Minha dor contraída.

Perdoai então
Meu momento sofrível
De poetisa ferida.

Maria da Penha Boina