Favela

Cerca de 158 frases e pensamentos: Favela

Tem poesia na moça da cidade e na moça da favela
Num clássico de Beethoven e num samba da Portela
No sangue que corre pelas veias dos valentes generais
E no sangue que escorre das tão cheias notícias de jornais
Tem poesia em uma criança que nasce e em seu comemorativo porre
Em uma pessoa que esvai-se e lentamente morre
No operário que luta pelo seu pão
No pobre salafrário que acaba na prisão
Nas águas que inundam o sul e se esquecem do sertão
Nos batuques, nas cachaças que rolam pelos botequins
Nos preconceitos sem graça dos cabelos pixains
É poeta quem aprecia e solta
Não fica mudo
Quem vê a poesia
Em todos e em tudo

Frederico Amitrano

Engenheiro de favela não só projeta barraco, como agora constrói refinarias, e organiza a rede de produção e distribuição do complexo

Diogo Leonardo Marques dos Santos

Quando pequeno tinha um sonho,
Jogar futebol ou ser cantor,
Retratar em musica minha favela,
Mostrar o espinho da flor.

Que saudade do tempo em que a preocupação
era só escolher o lápis de colorir,
E não ter hora nem lugar pra se divertir.

E o meu sonho, quem diria, era só acreditar,
Que nada é sonho o suficiente para se realizar.
O encantamento não acabou,
Pois toda noite me perco a sonhar.

Meu sonho de criança,
Sempre foi correr livremente e andar de bicicleta,
E pra sempre sempre brincar da minha brincadeira predilecta,
Como eu amava rodar peão.

Meu principal sonho sempre foi nuncar deixar de ser criança,
Me realizei, cresci e cá estou para provar,
Que todo e qualquer sonho é facil de se realizar.

Sou criança pois não acredito no mundo e em nada,
Tenho um mundo só meu aberto pra visitação,
Onde acontecem aventuras e caçadas,
Suspiros de um coração.

Pode então quem descordar?
Do meu sonho de criança,
Se até hoje levo comigo a fé e a esperança.
O brilho no olhar é o que não falta,
Como uma criança que olha, corre e salta,
Para o colo de alguém afim de brincar,
Pode então quem descordar ?
Do meu sonho de criança.

BrunoCassiano_

Meu sonho é vencer na vida,
Mas da vida já sou um nato vencedor.
Poeta da favela, de viela, e que retrata também o amor.
Pois só quero trabalhar,
Quero tentar, bater a cabeça e me quebrar,
E nunca precisar de roubar.
E pra quem ta nessa vida só desejo a proteção,
E que logo consiga sair e limpar o seu coração,
De toda maldade e descrença,
Que faça jus a sua presença.
Pois em meu sonho, quem um dia se corrompeu,
Hoje é talentoso e tem o que é seu.
Me sonho se realizou,
E assim se fez meu desejo mais profundo,
Hoje procuro a sombra,
Procuro abrigo no Mundo.
E sei que pelo azul do mar,
Meu sonho estava certo,
E tudo mudará,
Basta ter fé e nisso acreditar.

BrunoCassiano_

Eu detesto gente metida e fútil, prefiro mil vezes uma roda de samba na favela do que uma balada “top” em que você tem que se entupir de entorpecentes para aturar o povo montado e escroto que a frequenta; Não gosto de algumas letras de funk, mas acho que a batida contagia. Amo RAP e o Mano Brown pra mim é o maior poeta desde Shakespeare. Nunca suportei injustiças, racismo e preconceitos. Tenho nojo de quem se acha mais do que outra pessoa por causa de dinheiro ou status social e tenho vergonha de gente que vem da humildade e quando sobe na vida esquece das suas origens. Sou Corinthiana fanática, sócio fundadora de torcida organizada, maloqueira e sofredora! Adoro capoeira, sou do axé e do pagode, minha cor preferida é preta e meu tipo preferido é simplesmente “moreno”. Um dos meus maiores desejos é adotar um pretinho de cabelo pixaim. Enfim.. até hoje não entendo como nasci com a pele clara e os olhos verdes! Acho que foi um erro de percurso... ou eu sou apenas mais uma pessoa que veio ao mundo pra mostrar que a cor da alma é muito mais importante do que a cor da pele! Por isso, em momento algum eu tive vergonha quando eu era chamada de “defensora dos pobres e oprimidos” na Escola Particular e de vários outros apelidos como este que recebi durante toda a minha vida. Podem falar o que quiserem... pra mim isso não é ofensa, É ORGULHO!

Letícia Beppler

Se liga vacilão Força Tática chegou.
Sinistro na Favela é a equipe do Terror.
Desafiando a morte... sorrindo com o quadro.
A procura de ladrão, cabeça pra fora.
A caça começou, vamos lá é agora!
Graduado na frente planejando a ação.
Motorista queimando o pneu do blaizão.
3 homem regulando quem passa.
Ganhando a fita e qualquer ameaça.
Vagabundo falou, Força Tática chegou.
Corre aí, tá molhado, é a equipe do Terror.
Se liga ladrão, seu lugar é na prisão.
Falou AdAiL, o homem do Taticão!
Com a boina no olho, metade da visão.
Correndo sozinho atrás de ladrão.
Tiro pro alto não existe não.
Vocês podem me julgar,
mas não levam meu caixão.
Comando de patrulha, comando, incursão.
Tropa de Elite para cumprir qualquer missão.
Tático Coral, pelotão de infantaria.
Nossa missão é apoiar as companhias.
Se liga aí Jhow, tá pedindo com uma certa.
Prioridade irmão, não tem conversa.
Então vamos lá , não interessa o lugar.
O Motor seis caneco agora vai roncar.
Ainda queriam compra um Doblò.
Isso é piada mano, carro de vovó.
Zé povinho que ver, vai se arrepiar.
Não é preciso medo, basta apenas respeitar.
Se tem brevidade, pede para o COPOM.
Chamar o Taticão em alto e bom som.
É tropa de elite cumprindo sua missão.
Invadindo a favela e prendendo o ladrão.
O brasão do 21 é a nossa bandeira.
Por isso sou chamado de faca na caveira.
Faca na caveira impõe o seu valor.
Se liga vacilão Força Tática chegou.
Sinistro na Favela é a equipe do Terror.
Desafiando a morte...sorrindo com o quadro.
É hora de patrulhar irmão.
Não tente me parar,
não gosto de ladrão.

Lourdes Oliveira

INCÊNDIO

ESPECULADORES IMOBILIÁRIOS
BRINCAM COM FOGO NA FAVELA,
MAS SEMPRE OS QUE SE QUEIMAM
SÃO OS POBRES QUE MORAM NELA.

Daniel Brito

25 DE DEZEMBRO

NA TAL DA FAVELA
O PAPAI NOEL NÃO VAI,
NÃO TEM CHAMINÉ.

Daniel Brito

Aprenda a tirar proveito das plantas da caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar a conviver com a seca;

Cícero

Complexo de favela

Sou ágil igual a um gato,
da água fria me esquivo.
Não sou do mato, mas na cidade sobrevivo.
Tenho sete vidas. Se estou no morro,
sou alvo para a polícia. Complexo de Rocinha,
quem anda na linha?

Poeta Nelson Martins

Quem manda na favela não é o traficante, não é o miliciano, não é a polícia. Quem manda na favela é o favelado, é o morador.

Mr. Catra

FAVELÁRIO NACIONAL

Quem sou eu para te cantar, favela,
Que cantas em mim e para ninguém
a noite inteira de sexta-feira
e a noite inteira de sábado
E nos desconheces, como igualmente não te conhecemos?
Sei apenas do teu mau cheiro:
Baixou em mim na viração,
direto, rápido, telegrama nasal
anunciando morte... melhor, tua vida.
...
Aqui só vive gente, bicho nenhum
tem essa coragem.
...
Tenho medo. Medo de ti, sem te conhecer,
Medo só de te sentir, encravada
Favela, erisipela, mal-do-monte
Na coxa flava do Rio de Janeiro.

Medo: não de tua lâmina nem de teu revólver
nem de tua manha nem de teu olhar.
Medo de que sintas como sou culpado
e culpados somos de pouca ou nenhuma irmandade.
Custa ser irmão,
custa abandonar nossos privilégios
e traçar a planta
da justa igualdade.
Somos desiguais
e queremos ser
sempre desiguais.
E queremos ser
bonzinhos benévolos
comedidamente
sociologicamente
mui bem comportados.
Mas, favela, ciao,
que este nosso papo
está ficando tão desagradável.
vês que perdi o tom e a empáfia do começo?
...
Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Carlos Drummond de Andrade

Em obra de favela a opinião de um engenheiro vira conselho de rei.

Helgir Girodo

O dinheiro tira um homem da miséria,
Mais não pode arrancar,
De dentro dele,
A Favela,

fabiano

O que vivemos
juntas na favela
me impulsiona
para o
Saber mais;
Querer mais;
Viver mais;
Somar mais;
Amar demais.

Lucinesse Vicente Ferreira Hamilton

A vela...fã...favela...afã...vela...vê-la...fã...Alá...vê...ela! Total non sense!!!

Ângela Beatriz Sabbag