Esquecidos

Cerca de 212 frases e pensamentos: Esquecidos

Por maior que seja o universo haverá sempre um ponto de esperança para aqueles que se acham esquecidos

Jader Amadi

Esquecidos não te procuram!

Diego Vilar

''Infelizmente eu não consigo controlar meus sentimentos, nem as reações que eles provocam. Nem mesmo aqueles que já estariam esquecidos.''

JúBastos

Um dia todos serão esquecidos. A menos que construa uma herança memorável universal.

Marcos Jr.

Um mar nervoso formado por pessoas a cada esquina, indivíduos já esquecidos, deitado, jogado, atirado. A cada papelão jogado ao chão, uma história pronta a ser lida.

Jonas Schuster

Esquecidos nas metrópoles...

Ao acordar pela manhã sentiu algo diferente, os raios de sol invadiam o quarto que lhe parecia o mesmo, a cama não lhe era estranha, bastava um leve mexer para se ouvir o ranger conhecido das molas do colchão, continuava só, como já há muito tempo, desde quando, não se lembra bem, ainda jovem, perdera quem amava para uma doença agressiva e intratável.

Ela havia sido a única pessoa que amara de verdade, sua amiga, companheira, confidente, se conheciam intimamente, detalhe por detalhe, todos os medos, os defeitos, as dores do corpo, da mente e do espírito.

As virtudes diferiam um pouco, ela sorria mais, delicadamente vaidosa destinava bom tempo no cuidar dos longos cabelos que chamavam a atenção naquela face quase juvenil.

Ele, totalmente descuidado, cabelos e barba por fazer, achava perder tempo nesses cuidados, só os fazendo vez ou outra para lhe agradar.

Ah, como gostavam de relembrar como se encontraram.

Havia sido num retiro, desses onde muitos vão à busca de silêncio e paz quase que sempre para acalmar algumas das muitas inquietações que lhes incomodavam e, o mais incrível, ambos, de forma tão semelhante, não deveriam estar ali, fora uma decisão de última hora, deixando amigos que partiriam para mais uma festa qualquer.

Diversão igual àquela já não lhes chamava a atenção, até iam, mais para satisfazerem aos outros do que a si mesmos, mas, daquela vez, algo maior os fez mudar de ideia, uma certa intuição, como se fosse uma clamor.

Ao saírem daquele lugar de calma e tranquilidade nunca mais se separaram, continuaram trabalhando, mantendo os laços familiares, frequentavam um lar de velhinhos sem ninguém e um orfanato repleto de crianças de várias idades.

Tinham a vida social que aquele lugarejo permitia, deixaram a vida seguir seu curso, não fizeram planos, só a promessa de que viveriam um para o outro, e assim foi até quando aquele mal interrompeu suas jornadas de felicidade plena.

Porque então acordara e se sentia deslocado nessa manhã e que razões o fizeram percorrer mais uma vez esse percurso que em sua lembrança estava cristalizada?

Algo diferente ocorria, as mãos que trouxera ao rosto eram sensíveis, pele fina e com feridas, as unhas compridas, tentou levantar-se rapidamente, dores sentia pelo corpo que não lhe obedecia.

Erguendo-se com dificuldades sentou-se e, defronte a um pequeno espelho na parede, com atenção nunca tida, olhou e percebeu um rosto com os sulcos próprios de uma idade avançada, por instantes, confuso, se perguntava,

Quem era aquele refletido no espelho, alguém tão diferente e estranho, com poucos cabelos e olhar distante?

Com mais atenção percebera não estar sozinho como imaginava, parecia um grande salão, levantou-se vagarosamente e, andando não mais que dois passos, esbarrou numa cama com alguém encolhido, desviando-se, com mais um passo outra cama e outra pessoa, este sentado à cama, com o rosto do espelho se parecia e, com mais atenção, ainda sem entender direito, viu outras camas mais, chegando mais próximo de alguém com fala inaudível e o braço estendido lhe apontava uma jarra de água.

Perguntava-se, como chegara ali e quanto tempo poderia ter se passado?

Preso à memória de um tempo tão feliz, apenas envelhecera, e como os que ali estavam apenas haviam sido esquecidos.

Em memória aos que viveram num "depósito de velhos" escondido no centro de São José dos Campos, metrópole do Vale Paraíba Paulista, com 600 mil habitantes.

Uma reflexão para um país onde os que envelhecem aos milhões estão perdidos e sem memória.

Paulo Afonso de Barros (http:www.recantodasletras.com.brcronicas4809299)

Erros não podem ser esquecidos, relembre-os para não comete-los novamente.

Monclar Carvalho

Não importa quantos anos se passem, você sempre terá amor pelo seu ex, pai, mãe, ou qualquer pessoa que um dia adquiriu o seu afeto. Os sentimentos não morrem, eles apenas adormecem.

Vinícius Meirelles

A morte vem e leva nosso espirito, sem avisar, sem pedir licença rouba nosso futuro e nos põe na lista dos esquecidos.

Hudson Cantuária

Os nossos desejos não podem ser colocados de lado. Quanto mais esquecidos, mais fácil de não realizá-los e assim, maior a frustração com a vida, porque a concretização de nossos sonhos devem primeiro partir de dentro de nós

Jader Amadi

Velhos fantasmas me visitaram hoje,
e tinha muito mais do que lembrava,
estavam ocultos e esquecidos,
como fantasmas passavam por mim
e eu nem os percebia...
apenas os sentia,
mas nem sequer os compreendia...

Marise Muniz

porque o caminho
era incerto
tomou atalhos;
não chegou onde queria,
mas viu do mundo
o que ninguém viu:
as coisas pequenas
e os esquecidos.
------------------------♥Luciete Valente

Luciete Valente

SENTIMENTOS ESQUECIDOS

Quando decidi não dar mais oportunidades a mim mesmo de viver algo de novo, você me apareceu, e veio de um jeito rápido mas também ligeiro, remexeu aquilo que estava adormecido, mas não sei se isso é bom ou ruim, pois mais uma vez a história se repete, quando pensei que dessa vez daria certo, vem as surpresas da vida. Ninguém mais sabe gostar com a alma, ninguém mais quer fazer dos momentos únicos eternos. Sendo assim não consigo mais acreditar no sentimento das pessoas, por que ao mesmo tempo que nos sentimos segura, querida, desejada, isso passa a acaba em pouco tempo. Acho que as pessoas perderam o verdadeiro sentido de doar e receber amor. Amor? O que é isso mesmo?

Viviane Almeida FA

Árvore
Tentamos proteger a árvore,
esquecidos de que é ela que nos protege.

( In: O Avesso das Coisas - 6º Edição, 2007.)

Carlos Drummond de Andrade

Palavras são levadas pelos ventos da vida
Gestos são esquecidos na escuridão
Paixoes são caladas pelo tempo
Mais o amor é exaltado pela eternidade
LES2BI

LEONARDO SCORZA DE SOUZA

Ser profeta é ressuscitar os gestos poéticos esquecidos ao longo da estrada. É cantar e dançar a vida nos palcos onde a morte tenta fazer seu “espetáculo”. É ser capaz ouvir a canção dos que não tem voz e ressuscitar as almas mortas e fechadas nos sepulcros das decepções, incapazes de perceberem o encantamento das possibilidades da vida. É anunciar que a primavera se aproxima. É ser capaz de iluminar, de ser luz que ilumina a escuridão que impede as pessoas se verem a si, aos outros e a Deus, assim como fez a luz que passou brilhando pela terra e permaneceu a brilhar em nós...

Néreo Wilker

Os normais serão esquecidos, os bons serão lembrados mais o único SERÁ ETERNO

Cesar Braga

Que meus sonhos não sejam em vão
Meus desejos não sejam esquecidos
E no raiar de um novo dia
Se concretize minha poesia
de paz e alegria

Jessika Finotti

Os dons que você não recebeu ao nascer, têm que ser conquistados. Ou esquecidos de vez!

Horlando Halergia

Numa mistura de mundos esquecidos, encontro-te perdido, e ficas em meu ser. Resistes, afastas, desenlaças fios de ternura, mas ficaste.

Obrigado por ficares, por me arrastares nos teus problemas.
Obrigado pelas lágrimas sofridas, feridas que me fizeram conhecer um ódio sem fim…de mim.

Obrigado por estares, por discutires, por sentires a minha dor.
E tenho ainda que te agradecer pelos meus distúrbios mentais que me fazem mais fraca fisicamente, e me moí o coração, numa aflição de amargura e num meio de incerteza.

E se pensas que falo ironicamente, muito te enganas.

Eu amo cada momento, desde o aflito, ao sucumbido.
Desde o arrepio gélido, ao arrepio de prazer.
Amo o teu mais profundo ser.

Amo e venero cada desespero descontrolado, necessário á nossa maturidade.
Adoro os nossos momentos de infantilidade.

Que seria dos meus momentos preocupados, sem alguém como tu para os atenuar…ou agravar?
Que seria dos meus momentos agradáveis, se não te tivesse ao meu lado para os partilharmos?
Mas que seria da minha vida, sem te ter a ti, para a preencheres?

Porque bem ou mal, escolhi-te a ti, para fazeres da minha vida o Inferno e o Céu.
E assim quero que continue.

Catarina Portela