Espirito Santo

Cerca de 413 frases e pensamentos: Espirito Santo

Verdadeiramente és admirável, ó Verbo de Deus,
no Espírito Santo, fazendo com que Ele
se infunda de tal modo na alma,
que ela se una a Deus,
conheça a Deus,
e em nada
se alegre fora de Deus.

Santa Maria Madalena de Pazzi.

A Igreja é o navio que navega bem neste mundo,
ao sopro do Espírito Santo com as velas
da Cruz do Senhor plenamente afastadas.

Santo Ambrósio Séc IV

Tríades?

Passado, presente e futuro.
Pai, filho e o espírito santo.
Eu, você... Assim já tá bom.

Francismar Prestes Leal

Tríades?

Passado, presente e futuro.
Pai, filho e o espírito santo.
Eu, você... Assim já tá bom.

Francismar Prestes Leal

Sou Filho...

Mãe, Pai.
Meu espírito,
Santo.

Francismar Prestes Leal

Amar a Deus, Acima de Tudo...

Espírito Santo?
Santos, espíritos.
Fés em (con)fusão?

Francismar Prestes Leal

Sinal da Cruz...

Em nome do Pai, do Filho...
Mãe! De que lado fica
O Espírito Santo?

Francismar Prestes Leal

O fogo do Espírito Santo é capaz de derreter o iceberg mais frio que existe.

Felipe Guilherme Ferreira da Silva

Isso não é de mim, mas do Espírito Santo que mora em mim. É só estar perto de Deus que estarei perto de você.

Patrícia Lizieux

A Habitação e o Derramar do Espírito Santo

Citações de um sermão de C. H. Spurgeon, traduzidas e adaptadas por Silvio Dutra.

“38 Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.
39 Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado.” (João 7.38,39)

“Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei.” (João 16.7)

É essencial, queridos amigos, que deveríamos adorar o Deus vivo e verdadeiro. Irá mal para nós, se de nós pode ser dito: "Vós adorais o que não sabeis". "Você deve adorar o Senhor teu Deus e somente a Ele servirás". Os pagãos erram nesse mandamento multiplicando deuses e fazendo aquilo que imaginam ser o objeto de sua adoração. Seu excesso é superstição grosseira e idolatria. Temo que, por vezes, nós que nos "professamos e nos chamamos de cristãos," erramos exatamente na direção oposta. Em vez de adorar mais do que a Deus, temo que nós adoramos menos do que a Deus. Isto aparece quando nos esquecemos de prestar a devida adoração ao Espírito Santo de Deus. O verdadeiro Deus é trino, Pai, Filho, e Espírito Santo, e, apesar de só existir um Deus, mas um Deus que se manifestou a nós na trindade de suas pessoas sagradas.
Se, então, eu adoro o Pai e o Filho, mas esqueço ou negligencio a adoração do Espírito Santo, adoro menos do que a Deus. Enquanto os pagãos, em sua ignorância, vão muito além e transgridem, devo tomar cuidado para que eu não caia e falhe, também. Que coisa mais grave será não se pagar essa homenagem de amor e reverência ao Espírito Santo que é tão justamente devida. Pode não ser o fato de que desfrutamos menos de Seu poder e vemos menos de Sua obra no mundo, porque a Igreja de Deus não foi suficientemente lembrada dele? É uma coisa abençoada pregar a obra de Jesus Cristo, mas é uma coisa má omitir a obra do Espírito Santo - porque a obra do Senhor Jesus em si, não é uma bênção para o homem que não conhece o trabalho do Espírito Santo!
Há o preço do resgate, mas é somente através do Espírito que nós conhecemos a redenção! Há o sangue precioso, mas é como se a fonte nunca tivesse sido enchida, a menos que o Espírito de Deus nos conduza ao arrependimento e à fé para nos lavarmos nela! A bandagem é suave e a pomada é eficaz, mas a ferida nunca será curada até que o Espírito Santo aplique o que o grande Médico receitou. Não sejamos portanto, encontrados negligenciando a obra do Espírito Divino, para que não incorramos em culpa e inflijamos sérios danos a nós mesmos. Vocês que são crentes têm as razões mais fortes para manter o Espírito Santo na mais alta estima, porque o que você é agora sem ele? O que você era e o que você ainda será se não fosse pela Sua graça que opera em você?
Ele lhe vivificou, pois em caso contrário, você não estaria na família viva de Deus hoje. Ele lhe deu a compreensão de que você pode conhecer a Verdade de Deus, caso contrário, você teria sido tão ignorante quanto o mundo carnal é a esta hora! Foi Ele que despertou sua consciência, convencendo-o do pecado! Foi Ele que lhe deu aversão ao pecado e levou a se arrepender. Foi ele que ensinou a crer e fez-lhe ver que a gloriosa Pessoa que deve ser crida, é o próprio Jesus, o Filho de Deus! O Espírito tem trabalhado em você a sua fé, amor, esperança e todos as outras Graças de Deus! Não há uma joia no pescoço de sua alma, que Ele não a tenha colocado lá - "porque todas as virtudes que possuímos, e a cada vitória conquistada, e cada pensamento de santidade, são dele e somente dele."
O que temos aprendido, se aprendemos corretamente, exceto pelo ensino do Espírito Santo? O que podemos dizer tanto em oração a Deus ou em ensinar aos homens que deve ser aceitável, a menos que recebamos a unção do Santo de Israel?
Irmãos e irmãs, quem é que nos confortou nas nossas angústias, nos dirigiu em nossas perplexidades, fortaleceu as nossas fraquezas e ajudou as nossas enfermidades em dez mil maneiras? Não é o Consolador que o Pai enviou em nome de Jesus?
De minha parte, deveria ser o meu trabalho nesta manhã, impressionar vocês sobre a necessidade de Sua obra e o valor superlativo do mesmo. Caríssimos irmãos e irmãs, não obstante tudo o que o Espírito de Deus já fez em nós, é muito possível que tenhamos perdido uma grande parte da bênção que Ele está disposto a dar, pois Ele é capaz de "fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos". Nós já chegamos a Jesus e temos bebido da fonte vivificante em que nossa sede é saciada e somos feitos para viver nele. Isso é tudo? Agora que estamos vivendo nele e nos alegrando por fazê-lo, já chegamos ao fim do assunto?
Certamente que não! Estamos tão longe daquela primeira exortação do Mestre: "Se alguém tem sede, venha a mim e beba." Mas você acha que a Igreja de Deus em geral já avançou para a próxima - "Aquele que crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior correrão rios de água viva"? Eu acho que eu não estou indo além da grave verdade se eu disser que só aqui e acolá você encontrará homens e mulheres que acreditaram até aquele ponto. Sua sede é saciada, como eu já disse, e eles vivem, e porque Jesus vive viverão também, mas a saúde e vigor eles não têm! Eles têm vida, mas eles não têm vida em abundância. Eles têm pouca vida com a qual agem como os demais, eles não têm energia brotando e transbordando para fluírem para fora deles, como rios!
Eles talvez pensem que isto não é possível,, ou pensando ser possível, não imaginavam possível para si mesmos. Ou acreditando que seja possível para si mesmos não aspiram a isso, senão eles teriam chegado à bênção plena. Estão contentes em ficar no raso no rio sagrado e nada sabem de "águas profundas para nadar". Como os israelitas do passado, eles são lentos para possuir toda a terra da promessa, e se sentam quando a guerra apenas começou! Irmãos e irmãs, vamos obter de Deus tudo o que Deus nos dará! Vamos definir o nosso coração sobre isso, o que significa ter, com a ajuda de Deus, tudo o que a infinita bondade de Deus está pronta a dar! Não vamos ficar satisfeitos com o gole que salva, mas vamos para o batismo, que sepulta a carne e nos eleva à semelhança do Senhor ressuscitado, para o Batismo no Espírito Santo e no fogo que nos torna espirituais e firma todos nós em chamas com zelo pela glória de Deus e a ânsia de utilidade, para que essa Glória possa ser aumentada entre os filhos dos homens!
A obra do Espírito é intimamente ligada à obra de Cristo. É uma grande pena quando as pessoas pregam a obra do Espírito Santo, de modo a obscurecer a obra de Cristo. Conheço alguns que fazem isso, porque eles têm mantido diante dos olhos do pecador a experiência interior dos crentes, em vez de levantarem, em primeiro lugar, o Salvador crucificado para quem devemos olhar e viver! O Evangelho não é: "Eis o Espírito de Deus", mas, "Eis o Cordeiro de Deus". É uma pena igual quando Cristo é pregado para que o Espírito Santo seja ignorado, como se a fé em Jesus impedisse a necessidade do novo nascimento e da justiça imputada.
Não fui eu que muitas vezes lhes lembrou que, no terceiro capítulo de João, onde Jesus ensinou a Nicodemos a doutrina, "Aquele que não é nascido de novo da água e do Espírito não pode entrar no reino dos céus", também lemos essas palavras abençoadas, "E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna "? A necessidade de regeneração pelo Espírito é colocada de forma muito clara, ali, e assim é a promessa livre que aqueles que confiam em Jesus serão salvos. Isto é o que devemos fazer, devemos cuidar para que ambas as verdades de Deus se destaquem mais nitidamente com igual importância!
Elas estão interligadas umas com as outras e são necessárias mutuamente, o que Deus ajuntou não o separe o homem. Elas são verdades tão unidas que, em primeiro lugar, o Espírito Santo não foi dado até que Jesus tivesse sido glorificado.
Quão forte é a afirmação: "Porque o Espírito Santo não foi ainda dado." Claro, que nenhum de nós, pensa que o Espírito Santo ainda não existia, pois Ele é eterno e auto-existente, sendo verdadeiramente Deus. Mas ele ainda não estava em comunhão com o homem em toda a extensão na qual Ele agora está uma vez que Jesus Cristo foi glorificado. A íntima e querida comunhão de Deus com o homem que se expressa pela presença do Espírito não poderia acontecer até que a obra redentora fosse feita e o Redentor fosse exaltado!
"Oh," você diz, "mas não estava o Espírito de Deus na Igreja no deserto, e com os santos de Deus em todos os séculos anteriores?" Eu respondo, certamente, mas não da forma em que o Espírito de Deus agora reside na Igreja de Jesus Cristo. Você leu dos Profetas e de um e de outro homem piedoso, que o Espírito de Deus veio sobre eles, se apoderou deles, lhes transformou, falou por eles, mas Ele não habitava neles. Suas operações sobre os homens eram de vinda e ida, eles foram conduzidos pelo Espírito de Deus e estavam sob o seu poder, mas o Espírito de Deus não descansava sobre eles ou permaneceu neles.
Ocasionalmente, o dom sagrado do Espírito de Deus veio sobre eles, mas eles não conheciam "a comunhão do Espírito Santo." Como um pastor francês muito docemente coloca, "Ele apareceu aos homens. Ele não encarna no homem. Sua ação era intermitente - Ele foi e veio como a pomba que Noé soltou da arca e que foi para lá e para cá, não encontrando descanso; enquanto na nova dispensação Ele habita no coração, como a pomba, Seu emblema, que João Batista viu descendo e pousando sobre a cabeça de Jesus. Esposo da alma, o Espírito saiu para ver a Sua noiva prometida, mas ainda não era um com ela. O casamento não foi consumado até o Pentecostes, após a glorificação de Jesus Cristo."
Você sabe como nosso Senhor diz: "Ele habita convosco e estará em vós." Essa habitação é outra coisa além de estar conosco. O Espírito Santo estava com os Apóstolos nos dias em que Jesus estava com eles, mas ele não estava neles, no sentido em que Ele os encheu a partir do dia de Pentecostes. As operações do Espírito de Deus, antes da Ascensão do Senhor não estavam de acordo com a medida plena do Evangelho. Mas agora o Espírito de Deus foi derramado sobre nós lá do alto! Agora, Ele desceu e agora Ele habita no meio da Igreja. E agora entramos nele e somos batizados no Espírito Santo, quando Ele entra em nós e faz com que nossos corpos sejam seus templos. Jesus disse: "Eu vos enviarei um outro Consolador, que deve permanecer com vocês para sempre", não indo e vindo, mas permanecendo no meio da Igreja!
Isso mostra o quão intimamente o dom do Espírito Santo está conectado com o nosso Senhor Jesus Cristo, na medida em que no sentido mais completo da sua habitação, o Espírito Santo não poderia estar conosco até que Cristo tivesse sido glorificado. Foi bem observado que o Senhor enviou 70 evangelistas para pregar o Evangelho, assim como Ele havia antes enviado a 12 e, sem dúvida, eles pregaram com grande zelo e produziram muita agitação, mas o Espírito Santo nunca se deu ao trabalho de preservar um de seus sermões, ou até mesmo as notas de um! Eu não tenho a menor dúvida de que eles eram muito rudimentares e incompletos, mostrando mais do zelo humano do que da unção divina e, portanto, eles são esquecidos! Mas assim que o Espírito Santo caiu, o primeiro sermão de Pedro é registrado e desde então nós temos notas frequentes dos pronunciamentos dos Apóstolos, diáconos e evangelistas! Houve uma plenitude permanente e um transbordamento para abençoar através das almas dos santos, depois que o Senhor foi glorificado, o que não existia entre os homens antes daquele tempo!
Observe, também, que o Espírito Santo foi dado após a ascensão de nosso Senhor Divino em Sua Glória, em parte para fazer essa subida mais renomada. Quando Ele subiu ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens. Esses dons eram homens, em quem o Espírito Santo habitou, que pregaram o Evangelho às nações. O derramamento do Espírito Santo sobre os discípulos reunidos nesse dia memorável foi a glorificação de Cristo ressuscitado sobre a terra! Eu não sei de que maneira o Pai poderia ter feito a glória do céu tão eficazmente fluir a partir da altura da Nova Jerusalém e vir escorrendo entre os filhos dos homens, como dando o principal de todos os dons, o dom do Espírito Santo, quando o Senhor tinha ressuscitado e ido para a Sua Glória!
Com ênfase, posso dizer do Espírito no dia de Pentecostes que Ele glorificou a Cristo descendo em tal momento. Que celebração grandiosa deve ter sido? O Céu bradou com hosanas e da terra ecoou a alegria!
Além disso, se você deseja ver como a obra do Espírito vem a nós em conexão com a obra de Cristo, lembre que é a obra do Espírito dar testemunho de Jesus Cristo. Ele não toma mil assuntos diferentes e os mostra para nós, mas ele deve "receber do que é meu", diz Cristo, "e Ele deve lhes mostrar." O Espírito de Deus está envolvido em um serviço em que o Senhor Jesus Cristo é o princípio e o fim. Ele vem aos homens para que eles possam vir a Jesus. Assim, Ele vem para nos convencer do pecado para que Ele possa revelar o grande Sacrifício pelo pecado, Ele vem para nos convencer da justiça para que possamos ver a justiça de Cristo - e do juízo para que possamos estar preparados para encontrá-Lo quando vier para julgar os vivos e mortos.
Não pense que o Espírito de Deus veio nem nunca virá entre nós para nos ensinar um novo Evangelho, ou algo diferente do que está escrito nas Escrituras. Os homens vêm com suas histórias e fantasias e me dizem que lhes foram reveladas pelo Espírito Santo. Abomino a sua impertinência blasfema e recuso-me a ouvi-los por um minuto! Eles me dizem esse e aquele absurdo e depois atribuem isto ao Espírito de Sabedoria!
É pelo Evangelho de Jesus Cristo que o Espírito de Deus opera no coração dos homens. "A fé vem pelo ouvir e o ouvir pela Palavra de Deus", o Espírito Santo usa a audição da Palavra de Deus para a convicção, conversão, consolação e santificação dos homens. Seu método usual e comum de operação é fixar na mente as coisas de Deus e colocar a vida e força para a consideração deles. Ele reaviva na memória dos homens as coisas que têm sido esquecidas e Ele frequentemente faz com que estes meios afetem o coração e a consciência.
Além disso, a obra do Espírito Santo é para nos conformar à imagem de Jesus Cristo. Ele não está trabalhando para este ou aquele ideal humano, mas Ele está operando em nós a semelhança de Cristo, para que Ele possa ser o primogênito entre muitos irmãos. Jesus Cristo é o padrão e modelo para que o Espírito de Deus, por seus processos de santificação, nos transforme até que Cristo seja formado em nós - a esperança da Glória. É para a glória de Jesus que o Espírito de Deus trabalha sempre. Ele não trabalha para a glória de uma Igreja ou de uma comunidade, ele não trabalha para a honra de um homem ou para a distinção de uma seita. Seu grande objetivo é glorificar a Cristo! "Ele me glorificará", é a declaração de nosso Salvador, e quando Ele toma das coisas de Cristo e as mostra para nós, somos levados cada vez mais a reverenciar, amar e adorar o nosso bendito Senhor Jesus Cristo.

Charles Haddon Spurgeon

Nossa Necessidade do Espírito Santo

“Mas nós não recebemos o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus." (I Coríntios 2.12)

Caro leitor, você recebeu o espírito que provém de Deus, forjado pelo Espírito Santo em sua alma? A necessidade da obra do Espírito Santo no coração pode ser claramente vista a partir deste fato, que tudo o que foi feito por Deus, o Pai, e o Filho de Deus, deve ser ineficaz para nós, a menos que o Espírito revele essas coisas às nossas almas. Qual o efeito que a doutrina da eleição tem sobre qualquer pessoa até que o Espírito de Deus entre nela? A eleição é letra morta na minha consciência até que o Espírito de Deus me chame das trevas para a maravilhosa luz de Jesus. Então, pela minha chamada, eu vejo a minha eleição, e conhecendo a mim mesmo como alguém que foi chamado por Deus, eu sei por mim mesmo que fui escolhido no propósito eterno. A aliança foi feita com o Senhor Jesus Cristo, por seu Pai; mas que aproveita essa aliança para nós até que o Espírito Santo nos traga esta bênção, e abra os nossos corações para recebê-la? Existem bênçãos fixadas no cravo - Cristo Jesus, mas, sendo nós de estatura baixa, não podemos alcançá-las; o Espírito de Deus as abaixa e as manuseia para nós, e, assim, tornam-se realmente nossas. As bênçãos da aliança em si mesmas são como o maná no céu, distantes do alcance do mortal, mas o Espírito de Deus abre as janelas do céu e dispersa o pão vivo ao redor do acampamento do Israel espiritual. O trabalho consumado por Cristo é como o vinho armazenado no lagar; por causa da incredulidade não podemos bebê-lo. O Espírito Santo mergulha o nosso cálice neste precioso vinho, e então o bebemos, mas sem o Espírito somos como verdadeiramente mortos no pecado como se o Pai nunca tivesse nos elegido, e como se o Filho nunca nos tivesse comprado com seu sangue. O Espírito Santo é absolutamente necessário para o nosso bem-estar. Vamos caminhar com amor em direção a ele e temendo o pensamento de virmos a entristecê-lo.

Texto de autoria de Charles Haddon Spurgeon, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

Charles Haddon Spurgeon

Espiríto Santo: O Elo perdido entre Deus e os homens.

Felipe Guilherme Ferreira da Silva

Quem sou eu?
Sou filho de Deus Pai; Servo de Cristo; Templo do Espírito Santo.

Felipe Guilherme Ferreira da Silva

Deus é o autor de sua palavra e de todas as coisas, o Espírito Santo é quem inspirou os homens a escreverem sua obra e Cristo foi o executor, pois, colocou em prática o plano de Deus dando sua vida por nós pecadores. Amém.

Wagner Brito

Fortaleça seu espiritual com Deus e o Espírito Santo,para se tornar forte o bastante para viver neste mundo até a volta do Senhor Jesus Cristo

Luan Michel

O Espírito Santo é a imunidade contra qualquer vírus que possa afetar a alma.

Anny Pinheiro

A Influência do Espírito Santo


Por Jonathan Edwards

“E Jesus, respondendo, disse; Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16.17)

Cristo dirige estas palavras a Pedro na ocasião em que o apóstolo professa sua fé nEle como o Filho de Deus. Nosso Senhor estava perguntado aos discípulos quem os homens diziam quem Ele era. Não que Ele precisasse ser informado, mas apenas para introduzir e dar ocasião aos que o seguiam. Eles respondem que uns diziam que era João Batista, outros, Elias e alguns, Jeremias ou um dos profetas. Depois de terem relatado quem o povo dizia que Ele era, Cristo lhes pergunta quem eles diziam que Ele era. Simão Pedro, que sempre era zeloso e petulante, foi o primeiro a responder. Prontamente ele respondeu à pergunta, dizendo: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (Mt 16.16).

Nesta ocasião, Cristo diz como Pedro fala para com Ele e dEle no texto, sobre o que podemos observar:

1. Pedro é pronunciado bem-aventurado neste relato: "Bem-aventurado és tu" (Mt 16.17). "Tu és homem feliz, pois não és ignorante de que Eu sou o Cristo, o Filho do Deus vivo. Tu és distintamente feliz. Os outros são cegos e têm compreensões obscuras e ilusórias, pois como vós relatastes, uns pensam que sou Elias, outros, que sou Jeremias, alguns uma coisa e outros outra; mas ninguém pensa corretamente, todos estão enganados. Feliz és tu, por seres tão ilustre quanto a conhecer a verdade sobre este assunto."

2. A evidência declarada desta sua bem-aventurança — ou seja, que Deus, e Ele somente, tinha-lhe revelado isto. Esta é a evidência de Pedro ser bem-aventurado.

Em primeiro lugar, mostra-se quão peculiarmente Pedro foi favorecido por Deus acima dos outros. "Quão altamente favorecido és tu, do que os outros, sábios e grandes, escribas, fariseus e príncipes, e a nação em geral, permanecem na ignorância para seguir as próprias compreensões mal orientadas; e que tu foste escolhido, como que por nome, para que meu Pai celestial colocasse seu amor em ti, Simão Barjonas. Este fato mostra que tu és bem-aventura do por ser o objeto do notável amor de Deus."

Em segundo lugar, também comprova a bem-aventurança de Pedro conforme insinua que este conhecimento está acima do que carne e sangue podem revelar. "Este conhecimento é tão notável que só meu Pai que está nos céus pode dar. E muito sublime e excelente para ser comunicado desta forma como outro mero conhecimento. Tu és bem-aventurado pois tu sabes o que só Deus pode te ensinar."

A origem deste conhecimento é declarada aqui de forma negativa e positiva. Positivamente, quando Deus é declarado o Autor do conhecimento. Negativamente, quando é declarado que carne e sangue não o tinham revelado. Deus é o Autor de todo o conheci mento e entendimento. Ele é o Autor de toda a prudência moral e da habilidade que os homens têm nos assuntos seculares. E o que é dito acerca de todos em Israel que eram sábios de coração, qualificados em bordadura, que "Deus os tinha enchido do espírito de sabedoria" (Êxodo 28.3).

Deus é o Autor de tal conhecimento, ainda que carne e sangue o revelem. Os homens mortais são capazes de repartir o conhecimento das artes e ciências humanas e habilidade em assuntos temporais. Deus é o Autor de tal conhecimento por esses meios. Carne e sangue são empregados como sua causa mediata ou secundária. Ele o transmite pelo poder e influência de meios naturais. Mas do conhecimento espiritual falado no texto, é Deus o Autor e nenhum outro. Ele que o revela e não a carne ou sangue. Ele dá este conhecimento imediatamente, não fazendo uso de causas naturais intermediárias como faz com outro conhecimento.

O que tinha acontecido naturalmente no discurso precedente levou Cristo fazer esta observação, pois os discípulos estavam contando como o povo não o conhecia, mas estavam enganados sobre Ele, dividido e confuso em suas opiniões acerca dEle. Mas Pedro declarara sua fé firme de que Ele era o Filho de Deus. Era natural observar como não foram carne e sangue que tinham lhe dado essa revelação, mas Deus, pois se este conhecimento fosse dependente de causas ou formas naturais, como veio a suceder que eles, um grupo de pescadores pobres, homens analfabetos e pessoas de baixa educação, chegassem ao conhecimento da verdade, ao passo que escribas e fariseus, homens de vantagens imensamente superiores e de maior conhecimento e sagacidade em outros assuntos, permanecessem na ignorância? Esse fato só pode resultar da influência e revelação distintiva e graciosa do Espírito de Deus.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comentário dos livros do Velho Testamento:
http://livrosbiblia.blogspot.com.br/

Comentário do Novo Testamento:
http://livrono.blogspot.com.br/

Mensagens:
http://retornoevangelho.blogspot.com.br/

Escatologia (tempo do fim):
http://aguardandovj.blogspot.com.br/

Jonathan Edwards

Para quem tem o Espírito Santo, um pingo na Bíblia é revelação.

Márcio Otnniel

Ser cheio do Espírito Santo é ser imagem e semelhança de Cristo em caráter. É ser alguém que transborda em FRUTOS DO ESPÍRITO, e não que emana poderes.
Dos dons do Espírito que anda em escassez é o AMOR. Os demais, vemos por aí sendo banalizados e comercializados em diversos templos, por líderes vazios dos frutos de DEUS e cheios de unção do espírito de mamom.

Ket Antonio

Ó DEUS de Abraão, Isac e Jacó, perdoa-me Senhor dos meus pecados,
enche-me do Espírito Santo, faça com que eu seja instrumento de sua palavra, usa-me para que a sua glória seja manifestada.
O Senhor é o criador do céu e da terra, louvado e exaltado seja o Teu Nome. Nome Poderoso, presença indispensável a todos os seres vivos.
Ó DEUS de misericórdia, esteja comigo nas horas de aflição, livra-me dos malfeitores, liberta-me das coisas materiais, as quais o tempo corrói e destrói; permita-me estar sob sua unção, ensina-me a sempre prosseguir nos teus caminhos, sob seus preceitos, que nenhum obstáculo venha interferir nesta caminhada. Pois sei que o caminho é estreito, mas também compreendo que o Teu Amor é eterno!
Dei-me Senhor discernimento e sabedoria, para que cada dia eu possa me aperfeiçoar em Teus caminhos.
Ó DEUS do ontem, do hoje e do sempre, que sua misericórdia possa me alcançar não somente hoje, mas para todo sempre. Assim eu te peço em Nome de Seu Filho Jesus Cristo. Amém! escritor: H.A.A

Hélio Aparecido de Assunção