Duelo

Cerca de 34 frases e pensamentos: Duelo

" A verdade é um duelo de percepções.As pessoas só enxergam o que podem enfrentar.Não importa o que você vê...Mas sim o que você enxerga.Quando diferentes percepções duelam entre si ...A verdade tem um jeito de se perder...E os monstros..Encontram um jeito de sair."

Revenge

"A verdade é um duelo de percepções
em que as pessoas só exergam o que podem enfrentar.
Não importa o que você vê, mas sim o que você enxerga."

Emily Thorne - Revenge

O corpo e suas emoções brigando com a razão e suas verdades lúcidas. Esse é um duelo que não desejo a ninguém.

Fernanda Magalhães

O grandão

Ficamos frente a frente como num duelo, ele ali enorme, colossal e omnipotente e eu tão pequenina.

Ele parecia muito mais zangado do que eu pensava, ia e vinha em secções de ondas violentas que faziam um barulho ensurdecedor.

No entanto, dentro de mim uma paz, sentia nos meus pés o granulado da areia, o vento a bater na minha face trazendo o doce aroma da maresia.

Eu e ele, o Grandão, finalmente tinha chegado a hora.

Abri os meus olhos, e com toda a minha sabedoria de gente pequena o fitei com olhos de desafio.

"Eu não tenho medo de você" Disse baixinho, era verdade não tinha medo.

Ele pareceu ficar ainda mais zangado.

E foi então que eu corri, as minhas pernas pequenas tornaram-se gigantes, os meus braços viraram asas, eu voava e os meus pés estavam no chão.

Foi então que os nossos corpos se fundiram, eu e ele, éramos um só, ele abraçou-me, pegou-me nos seus braços e me levou ao céu.

Todo ele estava em mim, como sempre estivera, sentia o seu calor na minha pele, e sorria, me perdi de amores pela sua imensidão azul.

"É Grandão, agora somos só nos dois..."

Eu e o Mar... Somos feitos do mesmo elemento.

Não lembro exactamente a idade que tinha nesta altura, mas lembro de cada pormenor daquele momento, o momento que eu e o meu Grandão começamos a caminhar com o mesmo passo.

E mesmo quando estou na selva de pedra, escuto o bater das tuas ondas e é feita a melodia.

Carolline Souza

Duelo



À carne expectante
anuncio o meu corpo
em trovoada de sentidos
Há dores
cheiros
gemidos
na tua terra queimada

Na promessa de redenção
crestam-se os lábios
E as chagas

É tempo amor
Sangra-me a sede mais feroz
e mistura a tua noite
ao meu veneno

Edgardo Xavier

Um homem de verdade é quem luta consigo mesmo e após esse duelo, levanta a cabeça em respeito a sua batalha.

Ruisdael Marques

A morte nunca me levou completamente. Nisso travamos um duelo.

Kléber Novartes

A troca de tiros é o duelo de poetas. Muitos morrem sem pedir misericórdia, e também muitos morrem sem saber o porquê a morte os levou.

Tiago Barros

A maior recompensa,
de boa sorte,
é lutar,
até a morte,
diante de um duelo,
nesse imenso castelo,
prepare a sua clava,
machado ou punhal,
bem vindo a era,
medieval,
repleta de aventuras,
romance
e batalhas violentas,
corações apaixonados
fervendo de amor,
é a única opção,
para aliviar a dor

Rahvok

CIO

Entre as pernas te prendo
serpente e presa em duelo

Instintivos golpes
em obscena estratégia
despudorada arma

Vitoriosa
bebo em teu cálice
o sêmen

...chove sobre o cio.

Glória Sartore

A saudade traz a dor
de quem se estima
como um duelo de espadas
numa luta de esgrima
faz calar a esperança
como a bomba de Hiroshima.

Guibson Medeiros

A guerra foi declarada e o duelo fora aceito, pois no amor é viver ou morrer;
Eu sou assim escrevo sentimentos criado pelo meu coração que desata minhas tristezas;
Meus poemas são o que me mantém vivo com pensamentos que redil o meu lado fraco que me arrasta para minha solidão;
O meu silêncio é sincero, mas minha alegria é inventada e o que importa minha historia que tanto terminou virarei lenda;

Julio Aukay

Assim Seja


na tira-prosa
o duelo;
um é por você,
outro é por ela.
titãs ou titanics
atrás de uma dama rúbea
e seus chiliques...
da 'fulôr' o fulgor da donzela,
a tirana torno tisna
e a tez lisa teurgia,
a curvilínea tetéia
é furor sem modéstia ;
quem provou entende a festa.
ai de quem se meta a besta!
terapia de medéia,
teomancia de uma atéia ,
teofania de uma deusa...
vai entender esses malucos de pedra
que pensam com uma mínima cabeça!
na tentação da lua cheia
tietes da vida à-toa
é qualquer uma na fogueira;
lobo, os 'homi' vira sapo,
quer beijar qualquer uma que seja.
só que nessa bela, seu dador de papo
o laudo é necas!
nem legado, nem tigresa.
lasca o que ta lascado
meia volta, volta e meia,
abandono será sua sina.
lava-pés comigo? nada disso
tunda lé-lé...
continua a ronda picareta!
vai com o diabo que te rodeia
e tome um laxativo aviso:
quem entendeu bem que me queira
latejante látex esquecido?
sem essa meu bem
na lascívia de uma falsa freira
dobradura na tua caveira
que a brandura do meu grito
estoure os tímpanos daquela gueixa.
do cabelo, um belo gume faço
corto o mal e a malvadeza,
dos meus deuses insolentes
cuido eu!
o grei é meu!
a geléia é da abelha!
na roda, a saia da realeza
flutua leve e calma...
fique embaixo, meu bem,
enlevado e se proteja.
dai-me festa e toque tudo
que dou e der na sua veneta
faça a graça e minhas vontades devassas
de uma vez só que seja.
nada de doses homeopáticas,
devora-me e enlouqueça!
depois de premiado
com o fluxo em seu peito,
minha candura de menina-moça adormece,
vira um doce de doceira.
quer melado na boca?
ande reto na certeza.
não é chato, como pregas!
é feitiço, puro e impuro
a fervura que correrá em tuas veias
faísca feminina, favo da faceira.
quem ganhar essa 'dis puta'
terá na boca a maçã cheirosa.
brisa, batuque, carnaval, neném, charuto e xaxado;
vulva acesa, abalos e cachoeira.
pra provar que falo a verdade,
caia na tempestade, te darei isso e aquilo
e de brinde: meu coração na bandeja!

Francinne Amarante

“Que o duelo em mim, venha aflorar minha apetite osgásmica do sentir-me plena; mesmo que muitas vezes me sinta vazia.”

—By Coelhinha

(Abnizia) By Coelhinha

Afago o meu beijo
de esgrima da tua boca de mel salgada
sussurros de um duelo feito em silêncio
corpo de seda, quente, ardente
onde afago a minha dor, o meu lamento
pranto da minha alma, paixão de fogo
inexplicado, sentimento de lágrimas soltas .!!

MariaIsabelMoraisRF

Duelo proibido

Desde o início eu fugia deste consenso humano burro e somítico. Nunca me interessei pela escola, pelas religiões, e pelas pessoas certinhas. Eu, assim como Bukowski, via em mim mesmo como a melhor forma de entretenimento para compor, me inspirar, e com sorte, me enlouquecer diante deste mundo vil.

Eu era um adolescente rebelde, uma criança com demônios. Hoje, sou um adulto sem sonhos, não vejo sentido algum em alguém querer se submeter por algo que sequer faz parte de nossa realidade. Seria como acreditar num Deus morto, ou como escrever sem fortificar a conduta do seu âmago.

Eu não sei o que sou, nem o que vou fazer. Tudo que sei é que nunca me trai; escrevo para idolatrar meus fracassos e amar minhas cortinas repletas de paixão. Eu sou a voz obscura que morre todo dia, eu sou meu poema dilacerado por um céu. E sou a poesia em forma de vento, eu sou o poema que não se escreve num papel.

Meus textos são vidas linhas de poesias,
no luzidio que infinita, meus acordes de papéis.
Suas linhas malditas são traços fracos sem dias,
noites infinitas, por três infernos de céus.

danielmuzitano

A juventude trava um duelo constante com a maturidade, com toda soberba ela fala que é cobiçada até por quem já chegou à maturidade. Só que ela esquece que os maiores sonhos são realizados no momento de maturidade, pois quando jovens as pessoas normalmente fazem o mau uso dos seus talentos e às vezes o seu próprio corpo paga caro por isso. Portanto, esteja atento com a empolgação da sua juventude e reflita mais com a compreensão da maturidade.

Djalma CMF

Dialogar e diferente de duelar, dialogar e tentar entender o outro.. não confunda dialogo com duelo!

Paulo Batista dos Santos

Hoje em dia o diabo assiste de camarote o duelo entre as igrejas

Eusder Oliveira