Doce Novembro

Cerca de 14 frases e pensamentos: Doce Novembro

"Todos os meses são Novembro,eu te amo todos os dias !"
“Por que um mês?
Porque é pouco tempo para se apaixonar, mas o suficiente para acontecer algo legal.”

Doce Novembro

"Vamos parar por aqui, assim teremos apenas lembranças boas do que vivemos."

FILME doce novembro

"Tente não ter razão de vez em quando, seria bom para o meu ego."

Doce Novembro

"A vida é uma só
Daqui não levaremos dinheiro
Não levaremos as horas de reunião chata
E o tempo gasto em ser corretamente responsável
Então deixe-me ser o seu DOCE NOVEMBRO
Façamos dos nossos momentos uma lembrança intacta
Não quero ver você sofrer por mim
Quero apenas te ver sorrir
Quando chegar novembro ao fim
Tamparei seus olhos com um cachecol meu
Assim vou partir
Apenas não se esqueça de mim
Lembre-se que te ensinei a ser feliz
Não deixarei vc me ver chegar ao fim!"

Doce Novembro

"Vamos parar por aqui, assim teremos apenas lembranças boas do que vivemos."

"Se você me deixar ir hoje, tudo o que tivemos terá sido perfeito. Você é minha imortalidade."

Doce Novembro

TENTE NÃO TER RAZÃO DE VEZ EM QUANDO, SERIA BOM PARA O MEU EGO.

FILME doce novembro

Doce novembro seria se conseguisse nesse mês, cumprir as promessas feitas em janeiro.

Eric Ventura

Doce Novembro

"Não importa a ocasião, ou a estação do ano... Também não importa quantos anos você tem, qual é seu o manequim ou sua estatura... Tudo isso é relevante... Um dia simplesmente acontecerá e pronto! Será de repente. Te virará pelo avesso. Nada mais será como antes. O mundo, as pessoas, você estará diferente. E não há nada que possa fazer para impedir que o amor floresça sua vida e torne seu mundo uma aquarela. Será inútil fugir! Mas se puder escolher, torça para que aconteça na primavera, em novembro... Renata não escolheu, tudo aconteceu em novembro... Um recomeço. Uma nova chance de amar e ser amada... Uma linda história de paixão e amor... Ah, a paixão sempre vem antes(rs)"

Sinopse do Conto Doce Novembro

Alessandra Benete

Doce Novembro
Marjorie Estiano

Composição: (Alexandre Castilho/André Aquino)

Nas ruas desprezo quem sorriu pra mim
Não vê que por dentro eu já cheguei ao fim
E aceito a sorte que a vida me deu
Mas pena é pros fracos que o mundo já esqueceu

O seu desespero ilude
Que é sua essa dor
O choro que te cai
Só consola você

Amanhã é cedo pra estar melhor
Amanhã é cedo pra mim
Me agonia o medo de ficar só
Me sinto só enfim

Só vejo lamento no que eu não fiz
Quem sofre não cuida de laços ou verniz

O seu desespero ilude
Que é sua essa dor
O choro que te cai
Só consola você

Amanhã é cedo pra estar melhor
Amanhã é cedo pra mim
Me agonia o medo de ficar só
Me sinto só enfim

Um doce novembro que foge de mim
Assina o passado enquanto eu sinto o fim

Composição (Alexandre CastilhoAndré Aquino)

‎Todos os meses são Novembro, eu te amo todos os dias! (Doce Novembro)

Vanessa Pimentel

Doce Novembro
Como são doces as lembranças de novembro, num tempo nem tão distante, quando te conheci: meu sorriso camuflado, seu olhar tímido, um sentimento disfarçado, uma paixão intrometida; emoção contida? Insegurança. Bagunça de sentimentos, descobrimentos e emoções borbulhando, desejos aflorados, beijos molhados, passeio de baixo da chuva, carro atolado na lama, tinta, papel e cor e o coração apertado pela espera, alegria imensa pela sua chegada e tristeza em todas as suas partidas.
Foram tantos novembros, tantas lembranças e sentimentos que, mesmo com a chuva de novembro, este mês sempre foi ensolarado para mim.

Karina Gera

Lá se vai o doce novembro e vem chegando o réveillon.

Dani Leão

Doce novembro chegando, mais um ano indo sim…
Areia branca da praia, lua ardente marfim.
Ouço ondas e risos, lua prateada de cor.
Há clausuras interiores, mas também ainda há versos para flor...

Katiana Santiago

Doce novembro?

Tenho me perguntado tanta coisa, tenho sentido tanta coisa… tenho lido alguns livros e dentro deles tenho me imaginado, como de costume… mas desta vez é como se fosse algo necessário, que eu esteja naquelas histórias, ali, vivenciando elas… e então descanso o livro em meu colo, olho para o nada e penso, penso, penso… Concluo que eu na verdade estou tentando fugir, criar um mundo paralelo a este e poder me esconder um pouquinho e agachado em um cantinho seguro dizer: _Calma, eu já volto, agora não dá, deixa eu ficar mais um pouco por aqui… mas eu prometo que volto.

Bruna V. Alencar (112012)