Dezembro

Cerca de 240 frases e pensamentos: Dezembro

Para esquecer as indelicadezas,
as pequenas ninharias,
os pequenos egoísmos...
basta que apenas que um(a) amigo(a) diga:
"Como é bom gostar de você"......

Cika Parolin 05 de dezembro de 2015

Vou vivendo, respeitando o meu tempo.
Cada etapa do viver tem sua beleza...
Tempo de fazer carreira,
você precisa vencer
de toda maneira;
Amor, paixão...
Casamento,
filhos , netos...
então, você torce
para que eles se saiam bem...
E vem a mal fadada velhice...
que no fim das contas,
nem é tão ruim assim...
Como "Cora" fazer doces, feliz...
Esperar pelo fim?
fim não!!!
apenas o começo.

Cika Parolin 10 de dezembro de 2015

Alguém disse: "Olho por olho, dente por dente...
e terminaremos cegos e banguelas..."
A partir desse Natal, que tal declarar
trégua e esquecer velhos rancores que
levam a lugar nenhum?
Basta tomar a iniciativa...
É fácil: Eu te olho nos olhos e
você retribui o olhar, eu estendo os braços,
você me abraça e se deixa abraçar...
Uma recusa é o que de pior
pode acontecer mas,
mesmo assim, relaxe...
Você terá feito o seu melhor
para que a Paz passe a reinar!

Cika Parolin 16 de dezembro de 2015

O tempo é implacável
mas, nada a reclamar...
Vivo cada dia como se fosse o único,
não conto anos, dias, horas...
até aboli o relógio! Vantagens da maturidade!
Também não confiro as rugas,
prefiro observar o sorriso, o brilho no olhar.
Enquanto estiver sorrindo de dentro para fora,
enxergando beleza na vida e amando
serei feliz e grata pelo precioso dom de viver!

Cika Parolin 26 de dezembro de 2015

"Devíamos abraçar mais..."
O abraço é a matéria-prima
que nutre os corações
de esperança, de alegria
e de uma inigualável sensação
de bem estar.
Cika Parolin

Cika Parolin 12 de dezembro de 2013

“Se pudéssemos escolher entre ser sentimental ou frio, eu escolheria não ter te conhecido.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú-ma Dezembro de 2014

“Doeu como se tivessem arrancado meu coração, mas sarou, abrindo todas as portas pra nova paixão.”

Anderson Marinho Sales - 09 de Dezembro de 2014

"Meu erro foi pensar que todos iriam me amar como eu os amo, mas não, uns amaram, outros fingiram, e o resto? O resto ficaram para trás, quem não esteve comigo na luta, não merecerá quando estiver na glória."

Sales, Anderson Marinho. Grajaú-ma 12 de Dezembro de 2014

“Às vezes a vida nos tira quem nós mais amamos, para possamos aprender a dar mais valor a quem nos ama.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú-ma 16 de Dezembro de 2014

“Orgulho? Não, apenas cansei de ir atrás, cansei de dar amor a quem não me ama, cansei de ser trouxa, simples.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú-ma 17 de Dezembro de 2014

“No início tudo são flores todos suportam, mas só quem ama de verdade aceita os espinhos hão de vir.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú-ma Dezembro de 2014

“Eu que tanto amei, tanto gostei, tanto esperei. Eu que um dia tive medo de te perder, de te querer, de te esquecer. Eu que tive tudo, senti muito, fiz de tudo pra te ter. Eu que acabei me pegando aqui novamente, sem você.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú Ma. 22 de Dezembro de 2014

“É difícil você desistir daquilo que tanto pedias em oração. Mas é preciso, pois a vida não te dar outra opção.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú Ma. 23 Dezembro de 2014

“Nunca deixarei de amar de verdade por causa de relacionamentos em que fui o único a amar. Mas foi preciso passar por esses sofrimentos, pois com eles aprendi que devo conhecer verdadeiramente a quem direciono tanto Amor.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú Ma. 25 de Dezembro de 2014

“Meu maior medo é de amar novamente, querer extremamente, demonstrar que tenho sentimentos verdadeiros, e depois ser trocado, ser abandonado como antigamente.”

Sales, Anderson Marinho. Grajaú Ma. 27 Dezembro de 2014

"Que Dezembro chegue sorrindo, leve, com cheirinho de festividades, de planos e de grandes realizações. Que deixe boas lembranças, que eternize em nosso ser, só o que for suave, e guarde na gaveta do esquecimento, todos os desencantos, dos meses que já findaram. Que seja doce, mês de prosperidade, de felicidades, de celebrações. Que venha anunciando um novo ano que vem nascendo, enquanto Deus está tecendo, novos sonhos, em nossos corações."

Mychele Magalhães Velloso

Essa história de que dezembro me traga... que 2014 seja... Pra mim não cola! Todo dia é dia 1°, todo mês é janeiro e todo ano é ano novo. Tem que acordar, pegar o coração na mão, colocar o cérebro pra funcionar, levantar agradecendo, trabalhar com seriedade, estudar com vontade e deitar agradecendo de novo, descansar o cérebro, colocar o coração no lugar, sentir e refletir o dia todo e durmir. Tem que sorrir o dia todo, tem que ter bom humor e principalmente, tem que ser seria e chata quando tem que ser. Se tem uma coisa que eu aprendi é que nada nem ninguém me traz algo e que não adianta pedir que algo seja de tal forma. TEM QUE BATALHAR pra ter e ser.
Termino o ano no dia em que se inicia o mes de dezembro. 9kg a menos, uma promoção no trabalho e mais um semestre fechado na faculdade sem DP. Dezembro nao veio p me dar nada... dezembro veio pra me deixar com orgulho, pra me deixar relaxada. EU CONSEGUI, consegui concluir mais uma fase, o jogo não terminou.
Leetícia Silva.

Leetícia Silva

Básico são os outros

Básico é copo d'água sem gelo e uísque Cowboy sem emoção
é solidão abundante e tristeza falseada nas mesas dos bares
básico são os olhares chorosos das pessoas
escondidos por detrás de largos sorrisos de desespero
e o desesperado soluço engasgado no peito
na iminência de rasgar as entranhas de dentro para fora
e transbordar feito fazem os vulcões em cólera.
Básico é o levante furioso dos insetos
disputando os melhores lugares em sua parede favorita
carregando e entremeando os restos mortos de carne
que se encontram caídos no chão
levando-os para as fendas e buracos abertos pelos pregos sujos
que sustentam os engordurados quadros com propagandas
de conhaque, cerveja e cachaça.
Básico é uma pitada de raios dourados de meia lua na retina
e uma noite inteira cheia de estrelas num céu à sua escolha.
Básico é não querer ser o que não se é
e sendo, não ser o que se pode.
Básico é sentir a poesia entrando pelas narinas
queimando a pele, alterando a pulsação
feito o vento frio que maltrata o corpo em uma bucólica manhã de inverno.
Básico é não morrer de véspera, por antecipação
ou viver a vida numa pressa desmedida
embalado por um repetitivo e antiquado refrão.
Básico é embriaguez no mês de dezembro
- às vésperas do natal -
sem pessoas nos pontos de ônibus
cães ladrando pelas ruas
e larápios espreitando a melhor ocasião.
Básicos são os tombos que se cai no caminho de volta pra casa
com a gravata retorcida no colarinho da camisa
e a cara amassada de tanto sono.
Básico é a chave da porta da sala
que insiste em não abrir a fechadura do portão
e o movimento do lápis desembestado na folha
e o da borracha, desgovernada na contramão.
Básico são os outros, nós não.

J.W.Papa