Despedida Morte

Cerca de 68 frases e pensamentos: Despedida Morte

Temer a morte é desperdiçar um tempo que poderia ser usado para viver! Eu não temi nascer quanto mais morrer, não é de mim...

Bruno Barbosa Muniz

A morte é o golpe de misericórdia em uma matéria que um dia despertou tanto aflita quanto que por milagre.

Marcelo Ronconi

Se viver é morrer a cada instante que passou,
Hoje me despedi da morte para viver a loucura de estar contigo, AGORA!"

Nieva Rosle

Vivendo a morte

Todos os dias ao dormir, desperto
E ao acordar...todos permanecem dormindo
Olho ao redor e vejo como é triste
Empobrecerem suas ricas vidas

Tantos Integrantes neste imenso Universo
E cada um vive em "mundo" diferente
protegem-se do que não precisam
e ignoram o que há de mais valioso...a alma

Diversos talentos ao mar jogados,
Como se fossem lixos...são descartados
Hipócritas e ignorantes ao altar levantados
Como se sábios...são adorados

Em meio à esta realidade, louca me sinto
Ao ver tantos cegos, me enxergo doente
E a cada dia, mais mortos encontro vivendo
E a cada noite, mais vivos encontro morrendo

Nesse transe, desejo não ver
E dessa forma passar meus dias felizes
Sem ter conhecimentos e diretrizes
Pois assim vivemos,
E da vida nos escondemos
Sem problemas, sem medo, sem ardor
Sem conflitos, sem visão e sem amor

Talvez esta, seja a saída
Para vivenciar todo conteúdo que se desfez
Relatando todo o desprazer do não emergir
Vivenciando toda culpa do não tentar
E saboreando a derrota do vegetar


Por Elaine Cristina

Elaine Cristina

Tudo é uma questão de morte.
Se não ocorrer isso internamente, você jamais despertará para o novo.
Uma vez desperto o véu que cobria toda a ignorância não existirá mais.

Paulo Ursaia

A ausência é a morte da esperança...É a saudade da lembrança... É a despedida dos efeitos... É o desejo desfeito de algum jeito

Carolina Nóbrega

Quem nunca teme a morte não teme o medo, pois o medo desperdiça o talento da coragem e desvia os olhos do objetivo.

Sara Lopes

Morte

O mundo mudou, com medo e muda/
Escondi-me na despensa atolada/
Da minha alma covarde e reclusa/
Cheia de entulhos e assombrada.//

Estendi minha mão para segurar a flor/
Que despontava envergonhada/
Do meu débil e frágil amor/
Qual cadela faminta e enxotada.//

Vaguei desnorteada pelos caminhos/
Tédio e dor me acompanharam pela estrada/
Feriram-me sem trégua os espinhos/
E eu morri antes de ser purificada

Eleni Mariana de Menezes

“A morte é apenas um despertar das ilusões, onde acordamos do sonho de viver e começamos uma nova ilusão."

Marcilio Bezerra Cruz

A morte não costuma agendar a sua chegada. Quando ela vem. Não pede licença. E, nem espera despedir dos entes queridos. Pagar as contas. Não espera ter que enviar e-mail para alguém, nem postar qualquer coisa no status do Facebook, nem mesmo telefonar para alguém e dizer “adeus”. Ela chega. Sem explicação. Então, aproveite que ainda há tempo. Lembre-se das pessoas queridas. Talvez, amanhã. Não. Nunca mais haverá oportunidade de fazê-lo. Talvez, parta você. Talvez, eu. Ou, talvez, quem devesse ser lembrado. Boa sorte!

Wal Águia Esteves

Um adeus é a metade da morte. É uma despedida que dói, uma incerteza de um reencontro, é uma saudade permanente, é uma lembrança marcada para vida.
65.

Hupomone Vilanova

No intervalo entre o nascimento e a morte reside o tempo. E ele não existe para ser desperdiçado.

Aline Xavier de Castro Rocha (Nina)

morte desejo obscuro terror do meu coração
desperdício almejado sobras de um teor
esquecido banhado por mais uma
mansão de espelhos
virtuosa sobre mar de maldades,
saborida por demais assolada
ressentida astros de mármore,
de bem querer o gosto da da noite,
passado pelo qual desdenho
monumentos são irreais as falhas
no por-do-sol entre o brilho olhar
distante nada cálida de um anjo,
respirar pode ser um sonho
daqueles que são humanista,
detêm as dobras ardis,
pois sois mero aprendiz
velado na supremacia...
de um céu feliz...
nas sombras obscuras
zelo matutos sejam ateus,
que maravilhas da alma
de poem se diante o belo e o caos,
não digas que não há amor,
que a tradução se prediz
como uma opera de rios poluídos
por demais mesclados,
na morte existe vida,
que a declare nos mais dias escuros,
chuva acida,
extrema tristeza esquecida em poucas citações,
noite entre a madrugada calmaria,
vulgo meu ser, passivos num olhar.

Celso Roberto Nadilo

“A morte realmente nos surpreende. Nos pega despercebidos. Uma hora você está com a pessoa, brincando, conversando, pintando as unhas e segundos, minutos ou horas depois você está se lamentando em cima do caixão. Flores, algodões dentro do nariz e o corpo pressionado em um pedaço de madeira, pra meses depois aquilo tudo virar pó. Apenas pó enterrado no pó. Engraçado… Algumas pessoas nunca vão deixar de fazer falta. Os anos passam, você nem sente mais como no começo, mas de alguma forma a falta daquela pessoa nunca passa. E seria uma pena se passasse, não restariam lembranças, nem risos e nem choros. Um dia você está chorando por uma pessoa que, talvez, nem sabe teu nome inteiro, e no outro a vida lhe apresenta um real motivo para chorar. Uma pessoa para realmente sentir falta. Uma pessoa que realmente se importou, que chorou e se doou. Que deu o sangue por você, e que se privou das horas de sono para te fazer companhia enquanto chorava dentro de um berço. Que queimou a mão algumas vezes derramando o leite para ver se estava na temperatura ideal pra você. Te ninou, segurou seus braços enquanto aprendia a andar, escovou seus dentes e depois arrancou seu primeiro dentinho de leite, penteou teus cabelos, e depois quando grande mandava você aumentar a saia ou descer a blusa. Esse tipo de pessoa que deixa falta, deixa marcas… Uma pessoa, mesmo distante consegue te fazer sorrir. Uma pessoa que nem a morte é capaz de separar. É tão clichê, mas é assim: ela sempre fica no seu coração; e depois ela vira aquela estrela que mais brilha no céu. É… como disse, a morte nos surpreende. Mas eu sei, Deus tem um plano pra tudo e não existe morte para aqueles que estão no Senhor, só um longo sono… Então, bons sonhos Vó.”

Twoany R

Esta mensagem não a escrevo como despedida, mas como ensinamentos a vocês amigos!
A morte é uma das poucas certezas que temos. Não fomos criados para morrer e talvez seja esse o nosso maior medo dela! Mas Cristo me diz que aquele que crer nEle, ainda que morra vivera!
Agradeço a cada um, que enquanto minha mãe estava viva, orou e intercedeu por ela. Em especial a FAMÍLIA TEATRO BRASIL, que mesmo sem conhecê-la se colocaram em oração e sempre preocupados queriam saber como ela estava!
Bem, aos que oraram pela cura tenho que informar: ela foi curada, a palavra me diz que no grande dia os mortos ressuscitaram primeiro com um corpo glorioso!
Aos que oraram pelo alivio e o livramento do sofrimento: a palavra me diz que não haverá nem choro, nem tristeza, nem dor!
Cada oração não foi em vão! Serviu para fortalecer e manter a minha mãe firme na rocha que é Jesus!
A vocês que estão vivos alguns ensinamentos:
• Não gastem seus tempos declarando seu amor a quem já morreu, mas dedique esse tempo para demonstrar, a quem está vivo, seu amor por ele!
• Não percam a oportunidade de agradecer!
• Não deixem de perdoar!
• Não deixe de ajudar!
• Não deixe o dinheiro te separar das pessoas importantes em sua vida!
Saibam que a morte vem para todos (menos para os que serão arrebatados). Então vivam como se fosse o seu último dia, viva a vida mostrando seu amor sincero! Como se não houvesse tempo mostre que ama, que estas contente! Fazendo com que esse seja o melhor dia de quem esta ao seu lado!
Não é motivo de Tristeza a morte de um Justo filho de Deus, redimido pela graça do Senhor e lavado no sangue de Jesus! Pelo contrario, é motivo de alegria, pois ela chegou ao lugar para o qual estamos lutando para chegar!
MEUS PÊSAMES VÃO AOS QUE PERDERAM A OPORTUNIDADE DE FALAR O QUE SENTIAM, AOS QUE DEIXARAM DE PEDIR PERDÃO, AOS QUE GUARDARAM MAGOAS NO CORAÇÃO E AOS QUE DEIXARAM DE DEMONSTRAR O SEU AMOR A UM ENTE QUERIDO QUE JÁ SE FOI!

Márcia Iully

" O sono é o ensaio diário para a morte, assim como o despertar é o exercício constante para eternidade."

Paulinopax

A morte não é o fim, mas o começo de algo que vai além da nossa compreensão.

Inoema Jahnke