Despedida Falecimento 1 ano Saudades

Cerca de 4878 frases e pensamentos: Despedida Falecimento 1 ano Saudades

E eu preciso de você agora, nesta noite. E eu preciso de você mais do que nunca.

re-escrevi

A distância pode impedir um toque, mais não que eu te ame ou te deseje.

Juliane Santana

Agradeço a Deus tanto pelos dias de chuvas quanto pelos dias de Sol, ambos existem por serem suas criações, e Ele não criaria nada que não tivesse sua utilidade.

João Prezado

De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos, vagarosas saudades, silenciosas lembranças.

Cecília Meireles

Tenho saudades...
Tenho saudades de ti. Saudades dos nossos momentos... Saudades dos nossos momentos bons e dos maus também. Tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça, saudades das nossas discussões. Tenho saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando falavas algo engraçado, da tua cara de ódio, quando mesmo sem querer eu te irritava.

Saudades do nosso amor intenso, único e todo errado, das nossas manhãs, tardes, noites e madrugadas. Tenho saudades do teu ciúme com fundamento e dos sem fundamento também. Saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. Saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da tua fraqueza, que me dava força para ser forte. Saudades do nosso primeiro beijo e do último também.

Saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. Tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estar ali. Tenho saudades do teu amor intenso, da maneira que tu dizias “eu amo-te” deixando um brilho nos meus olhos. Saudades das tuas mãos nas minhas, a minha boca na tua. Saudades dos meus braços à procura dos teus e dos teus braços procurando os meus.

Tenho saudades dos planos que fizemos, dos nossos sonhos impossíveis que na nossa vida tentamos juntos construir. Tenho saudades de tudo que se realizou e de tudo que não se realizou. Os nossos telefonemas antes de dormir, as nossas palavras doces, nossas palavras duras e a nossa vontade de ser o outro de ser do outro. Tenho saudades da nossa música que até hoje toca para me fazer sentir mais saudades. Saudades dos nossos presentes no Natal e aniversários, da tua vontade encantadora de me surpreender.

Tenho saudades de ti ao meu lado, tenho saudades da tua presença em mim mesmo na tua ausência. Tenho saudades de ti fazendo-me chorar e eu fazendo-te sofrer. Tenho saudades de tudo o que vivemos e do que não conseguimos viver. Tenho saudades da tua maneira de não saber me amar que me fazia sentir o homem mais amado do mundo. Tenho saudades da nossa dependência um do outro, da nossa forma de esquecer o mundo quando estávamos juntos. Da nossa maneira simples de ver a vida. Vida que não foi nada simples.

Tenho saudades de ser teu, só teu. De te pertencer inteiramente, fazendo parte da tua vida, saber o que estavas a fazer e com quem estavas a fazer. Tenho saudades da nossa história, a mais estranha que alguém já escreveu. Tenho saudades do que contamos um para o outro, dos segredos que temos, que escondemos. Saudades do meu aniversário, do teu aniversário. Saudades do nosso “tempo”, de cantar mas estar a cantar só para ti. Tenho saudades do nosso namoro escondido, onde só éramos eu e tu. Tenho saudades do nosso amor, nossas juras, nossas promessas, nossos encontros e dos nossos desencontros.

Tenho saudades de dizer “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de ouvir “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de estar contigo, simplesmente por estar. Tenho saudades de tua amizade, da tua força e de tua confiança em mim, em nós. Tenho saudades da tua voz, do teu carinho, da tua paixão, do teu desejo, das tuas loucuras, da tua inteligência, do teu talento. Saudades de ti quando estavas comigo. Saudades de mim quando estava contigo. Saudades do nosso casamento que não aconteceu. Saudades dos filhos que não tivemos. Saudades da cama que não dividimos. Saudades do futuro que não vivemos. Saudades de ti.

Mas o que mais dói de toda esta saudade é saber que de tudo que eu sinto saudades está destinado para outro alguém. Outro alguém que já odeio antes de existir, outro alguém que não terá a mesma saudade que eu sinto, porque não serei eu. Como dizia o poeta “em algum lugar deve existir, uma espécie de bazar, onde os sonhos extraviados vão parar”. Acho que os nossos sonhos e planos se extraviaram e foram parar nenhum lugar, mas na minha mente, nela pararam e não me deixam seguir em frente nem viver, não me deixam sentir saudades de outro alguém. E é por isso que vivo sentindo saudades. Saudades de mim, de ti, saudades de nós..

Desconhecido

Hoje, 27 de Julho de 2009 eu acordei com saudades de você. Talvez porque hoje seja nosso aniversário, talvez porque seja uma data especial, talvez porque eu te ame demais.

Silvia Aparecida Maia

Saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos..."
a gente pensa que a saudade foi feita para machucar, mas o tempo passa e a gente percebe que ela é a maneira mais certa de vermos o quanto vivemos e aproveitamos, normalmente&loucamente a vida, com pessoas que seeempre nos fizeram feliz! E por mais que ela machuque, ela não pode mudar tuudo o que passou.Isso sim, vai ficar pra sempre, porque ta guardado em um lugar aonde ninguém pode mexer, ninguém pode tirar.

Desconhecido

Nós éramos sem começo, sem meio, sem fim, sem solução, sem motivo.
Não sinto saudades do seu amor, ele nunca existiu, nem sei que cara ele teria, nem sei que cheiro ele teria. Não existiu morte para o que nunca nasceu.

Tati Bernardi

Gostava tanto de você

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!

Tim Maia

Violência é sinônimo de saudades,
Saudades lembram-me despedida
Despedida, adeus dito precocemente
Há um ente querido que não voltar mais

Ao falar de violência
Lembro das agressões dos políticos
Que sagram os nossos impostos
Em benefícios por si próprios

Ao falar de violência
Chego sentir na pele
Os esforços dos nossos professores
Nossos eternos mestres
Por receberem salários míseros
Mas não perdem a alegria
Por lutarem e quererem
Uma sociedade digna para todos

Ao falar de violência
Discuto sobre as condições precárias dos policiais
Além de receberem salários míseros,
Lutam dia após dia
Em prol da sua vida e da sociedade

Ao falar de violência choro de raiva
Pelas impunidades causadas pelas nossas leis
Que infelizmente, parecem favorecer
Cada vez mais os transgressores das leis

Ao falar de violência,
É bom lembra-se das transgressões
Que cometemos por omissão de denuncias
Que presenciamos no dia após dia

Ao falar de violência não devemos esquecer
Que o educar não sinônimo de bater
E que cada um de nós somos responsável diretamente
Por elegermos pessoas erronias,
Para serem políticos gestores

Júnior Hipólito

Seemann
A angústia, assim como uma despedida de um marinheiro, que dá um beijo apaixonado em sua amada e parte para o horizonte é como me sinto. Mas sou um marinheiro fantasma, que nunca partiu e tem apenas a esperança de um dia achar sua amada, a qual o fará voltar a vida, ao sentimento de antes da partida. Mas enquanto não chega, ele vaga solitariamente e derruba suas lágrimas misturando-as com a água do mar. Tentando desesperadamente, que essa mistura de destino (água) + lágrimas (sentimento) culmine na direção certa de sua amada.
E é assim, aonde alguém nos ama é para onde devemos retornar.

Gilson Miranda Junior

Bom é Ouvir das Pessoas Que Você Deixou Saudades. É Melhor Partir e Deixar Lágrimas no Rosto do Que Receber Uma Despedida Com Fogos de Artifício.

Débora Henrique

Manquer

Anoiteceu.
E outra vez essa insônia
que consome, corrói, dilacera,
toma-me em angústias.
Tuas promessas foram em vão.
Tu deixaste que os espaços entre nós
fossem aumentando a cada ausência tua.
Não pertenço mais aos teus voluptuosos
e intempestivos rompantes de saudades.
Quero apenas os meus versos de volta, e nada mais.
Ficas com a minha paz.
Sem ti, eu não a quero.
Invadiste meu corpo
com teus olhos verdes embriagados
de silêncio, de sons.
Tua música embalou minhas noites solitárias...
Tua voz adentrou nas madrugadas
e fez meu mundo girar.
Eu aceitei dançar contigo
um último acorde,
para poder fazer de ti
a poesia mais linda
que alguém já escreveu.
Tuas falas repetidas,
teu egoísmo cego,
tua liberdade mundana e mentida
são os teus obscuros inatingíveis.
Eu sei que não saberei fingir sozinha
que meus beijos não mais serão teus,
não mais me derramarei em prosas
para descrever-te uma vez mais
Deleitando-se assim incólume
sobre a minha alma
aquele tempo em que meus olhos
teimavam em ser somente teus.

Bianca Dalla Chiesa

LUA

Mingua
Morre
Vai
Assim sem rima

Extingue-se
Some
Esvai
Despede-se
Desaparece

Encheu de mais
Aguardo o novo
Para renovar
Essas saudades

Lúcia Fernandes Bonito

Uma das melhores coisas da vida sou eu...
Eu sou o melhor de mim
Eu sou o dono do meu fim
Eu sou o melhor lado da vida
Eu sou a sua vontade guardada
Eu sou a sua parte rebelde
Eu sou o que está escrito nos muros da cidade
Eu sou a praça sem flor
Eu sou anegação do sofrer
Eu sou a vontade de viver
Eu a sou a bomba de Hiroxima
Eu sou o beijo de despedida
Eu sou a vida de qualquer um.

marcio Alves Camargo

NA DOR LIDA

Somente na dor lida
Na dor que não se clama
Mas, a que dói o que passou
O já passado me profana

O por quê de tal despedida
Que não vê a hora que a chama
Mas, que vai e não se volta
O que um dia em vida exclama

Mais um dos arrebatados sou
Que chora sem querer
Chora porque chora
Aquilo não há mais de ver

E em lamentações se faz em prece
Aquilo que deseja a ter
A soberana e feliz paz
Que só no Reino de Deus há de conter...

A saudade martiriza essa dor doida
Que dói e feri sem querer
Deste amor que não mais será recíproco
O meu amor que só em mim há de ter

E nesta solidão infinda que me persegui agora
E que não há caminhos certos
Guardo essas felicidades doidas
Deste pequeno vel
Que me cobriste por perto

E é na dor desta felicidade
Que chega a lembrar os meus pesares
Que rezarei por ti mais uma vez
Até meu momento certo
De tua tranquilidade.

Willas Fernandes. 03.12.15
Feito em homenagem a ORLANDINA COSTA FERREIRA.

Willas Fernandes

O dia esta envelhecendo

E as luzes se apagam no oceano

A fumaça do cigarro

É levado à brisa do norte eterno

E o farol já desperta do sono

guiando os barqueiros sem rumo


O velho pescador ajoelha-se e agradece

A vida tem sido justa com ele 

Há alguém o esperando 

Ele precisa voltar

e ele o fará...

Assim como o mar o retribuiu com o pescado

Ele retribuirá aos anseios de quem o aguarda


Com a mesma calma tênue de puxar a linha

É a calma de quem vive a esperar

Sabemos que a espera pode ser eterna

Mas nessa vida, só há graça naquilo que esperamos

As folhas esperam o vento da primavera para viajar

E retornam da incessante viagem no outono

Os japoneses esperam o sol nascer milhas e milhas daqui

E a milhas e milhas de lá, alguém está se despedindo dele

Mas todos sabem que o sol está em algum lugar... longe daqui

E sabem que um dia ele vai nascer e brilhar para quem o almeja

Assim é a vida


A espera por algo pode durar para sempre

E talvez, nem cheguemos a receber o que tanto almejávamos

Mas a vida dedicada por um objetivo 

Seja ele o mais pífio que possa aparentar

Lhe da um sentido para continuar nessa velha estrada


Como é a fé aos fiéis

Eles não precisam de prova de sua real existência

Eles a sentem e a levam para todos os lugares

A fazem o motivo real de suas caminhadas

Assim como o sol e a lua jamais se encontrarão nessa vida

Um viverá a sombra do outro, no eterno

desencontro... 

Pois a vida sempre será a arte dos desencontros... 

Mas enquanto haver um motivo para continuar caminhando, 

Seguiremos... 

Mesmo não vendo a luz no fim do túnel

Lembrarei dos passos do velho pescador...

Rodrigo Furlanetto