Deserto

Cerca de 608 frases e pensamentos: Deserto

Às vezes, um deserto é melhor do que um jardim, pois o deserto foi o lugar onde Jesus venceu as tentações, enquanto o jardim foi palco da queda do homem e da traição à Jesus. Adão foi desobediente, Judas foi traidor, mas Jesus é e para sempre será vencedor. Carregar uma uma cruz, seguir o mestre, enfrentar desertos e tempestades são formas de Deus provar a nossa fé de modo que possamos testemunhar o amor de Jesus. As quedas nos prostram ao chão para lembrarmos de que somos pó e dependemos da misericórdia e do amor de Deus, que é quem nos concede o fôlego de vida. A escuridão e a cegueira espirituais nos fazem valorizar a luz e o discernimento. Mas tendo em vista que o Senhor é a nossa força, nunca podemos nos esquecer de que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus". (MCSCP)

Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira

Meus Jardins e Meus Desertos

E foram tantas
as flores que eu colhi,
ao longo da vida!
Plantei em terra firme.
Reguei com meu amor.
Suores e sonhos.
Floresceram.
Sorrimos.
Cada amor foi um
jardim de flores encantadas.
Enamorados!
Vivemos momentos só nossos.
Mas tudo tem um tempo!
Jardins desfeitos!!
Hoje vejo a terra fértil.
Porém seca!!
Sem flores.
Sem sementes.
Quase sem sonhos.
Desejos permanecem…
Mas o deserto de mim
seca a minha pele.
Racha o meu chão…
E sozinha!
Escuto apenas
ventos que passam
arando os meus desertos.

Dayse Sene

Deserto De Mim

Mesmo quando existe um deserto dentro de mim...
Eu consigo florescer!
Porque a minha força, vem da minha fé.
Do meu amor a Deus!!

Dayse Sene

A essa tal de inspiração, nada mais é que um caos no deserto longínquo do supremo sabor da transpiração.

Randerson Figueiredo.

Não se esqueça de mim

Quando me deparei
Suave, fresca, brisa
palavras embaralhadas
Um olhar avisa
Outra aposta perdida

Sem tristeza, espanto ou surpresa
Pois vence o melhor
Rápido os cacos se espalham
Um ponto sem nó
Somos jovens, ainda brilha o sol

Quando pensaria que você estaria perto?
Sob o calor e a noite fria do deserto?
Não me esqueço de uma história sem fim
Sem começo, Que persiste na memória
E agora, sou escória
E então, vai embora
Queria que ao menos nesta hora
Você... Se...lembrasse de mim

Quis um dia no fundo um fim prá isso tudo?
Isso não muda prá você
Aguçadas setas atacam
Fez por merecer
Dói de novo,
prá nunca mais se atrever

Refrão

Preste
Atenção
Utopia
Lágrimas
Acordado

Hora Passa Madrugada
Chibatadas Têm Hora Marcada

Não falei pra você....
Agora deixe o sangue escorrer!!!!!
Fez por merecer
Não vai se arrepender
Deixa o desgraçado apodrecer!!!!!!!!
Deixa ele gritar até morrer!!!!!
Agora deixe o sangue escorrer!!!!!


Há uma porção de referências pessoais à “musa inspiradora”. A propósito, o nome dela está perdido por aí... Preste atenção!

Caxorro-Morto

DESERTO

Poeira por todos os lados.
A estrada parece uma miragem,
Um ser perdido no nada,
Em busca de compreensão.
Uma bagagem feita de historias,
Como tatuagens na pele curtida,
Rugas na face do idoso caduco.
Tenho o vento como companheiro,
Escorpiões e cascavéis me observam.
No céu o azul e o sol esperam minha queda,
Lembro uma canção de um momento feliz,
O momento feliz existiu ou seria alucinação?
A sede de receber sentimentos me mata,
Desidratada a alma,
Racha os lábios,
Irrita os olhos...
Cactos e espinheiras machucam o corpo...
Dentro do calor que faz alucinar O procuro,
Sou Ele, sou eu, sou a centelha de vida que pulsa,
Caminha, luta, aprende e cresce.
Nasci único Dele, mas preciso dela.
Estou num deserto de vida
Mas estou seco, pois não aprendi a lição maior.
A me amar.

André Zanarella 08-10-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4487407

André Zanarella

Estás sempre a dizer adeus...
Estarás sempre de partida,
Tenho medo da dor da tua ausência,
Que me queima por dentro...
Que devora-me a carne.

Da tua ternura é que eu tenho medo,
Da beleza das nossas noites secretas
Quando chegas é como se fosse a última,
Medo de chegares um dia queiras apagar..
Ou cessar este fogo das águas ardentes.

Onde as nossas almas,os nossos corpos
Queimam de desejo como uma fogueira ,
Na areia escaldante do deserto,
e que desfaleça como um rio ,
Solitário que caminha para o mar.!!

isabelRibeiroFonseca

"É durante o deserto que fazemos uma retrospectiva das nossas ações para que possamos compreender tal situação."

Rob Kenede Santos de Jesus

Olho pela janela, imagino...

Ao chorar em silêncio,
desejo ver a chuva
Imagino que cada uma de suas gotas
possa ser uma de minhas lágrimas.
Muitos irão ver, mas não irão saber.
Desejo que caiam gotas delicadas.
Desse modo, penso ter alguém
a chorar junto comigo, fazendo-me companhia
Em algum lugar desse vasto mundo de chuvas.
E se forem torrenciais,
Talvez consiga purificar minha alma,
Eliminar o que nela há de triste
E preenche-la do que de alegre vive.

Mas sei que o sol existe e vem comigo
Devolve-me o sorriso,
Renova-me as esperanças,
Contamina-me com sua energia,
Preenche minha alma
Aquece meu corpo,
Faz renascer meu espírito.
Pois a Vida brilha nos corações de todos.
E o sol surge como um amigo
que aquece o amor do outro
Com apoio, carinho e consolo,
Preenchendo-o com puros raios de sol.

E a suave brisa a beijar nossos rostos.

Marcia Bandeira

Na escuridão do quarto ela se encontra
Da escuridão do mundo ela se esconde
Protege seu coração ressequido
Das frustrações amargas da vida
Oculta sentimentos há tempos esquecidos
Sufoca memórias há tempos não sentidas.

Se andas ao Sol
Esbanja luz em sorrisos
Se andas sob a lua
Diamantes em seus olhos
Se dança pela chuva
Lágrimas lhe fogem
Em meio à multidão
Sozinha agoniza
Em meio ao deserto
Se sente preenchida
Pelo vento
Pelo silêncio
Pelo tempo.

Marcia Bandeira

Quem pinta
precisa de escrever
e quem escreve
faz os quadros de quem pinta.
A cor o desenho
a pedra
a madeira
ou a natureza do barro,
seiva da flor na primavera
relâmpago vidrado
no forno do areal
não é tudo na arte
é a leitura da memoria,.
a expressão viva
o fiel registo no olhar

Existe um sonho.
quando desvendados
o segredo do poema
ele tem...
melodia
imagem
e movimento.
a palavra nos dedos
de quem realiza
um filme
uma estátua
um poema
O simplesmente encontro
num pensamento
vasculhado no sentimento,
todos somos
quem somos
no momento.

ferochhas

Eu gostaria de escrever
Como os mestres.
Gostaria de ter a
sensibilidade de Camões,
a clareza de Mário Quintana,
vaguear como Cecília Meireles
num espírito temporal.
Gostaria de falar de amor como Neruda,
gostaria de dizer te amo,
tão fundo como Vinicius
Ser feliz e voar mais alto que uma águia
Gostaria de ter cada mão,
trespassar no vosso covil de lobos famintos,
pela perfeição do poema,
desdobrar cada palavra para que
o amor fosse tão claro como agua.
Para que Neruda disse-se:
amo porque te amo,
e não sei porque te amo.
Vinicius, na fedilidade amar eternamente,
Cecília não se perde-se
nas conchas quebradas nas areias do mar,
Camões declama-se em palco:
Amor é chama que arde sem se ver.
Mas como falar de amor por amor,
Não tendo o espírito de cada,
que amavam cada palavra,
o que tinha para dizer
de uma palavra desvendada
para o amor.
Não posso dizer mais
o que já todos escreveram
"Já te disse que te amo hoje"
Não sei se a palavra nasce por ela
ou simplesmente feita para poesia.

ferochhas

Coisa estranha
agora reparo
é de noite
e como vou escrever
este poema
espera...
e porque não...
alguém me vai levar
num sonho
na tua viagem
na sua passividade
sensibilidade
e delicadeza
nos teus toque suaves
nas palavras
ditas em segredo
sussurradas ao ouvido
nos teus lábios
e me apertando
com um sorriso
me diz
com um gesto
de lábios em silencio
te amo
e quem sabe
adormeça
nos braços
em volta apertando
sobrevoando o mundo
tocando todos
os reinos
das estrelas
olhando o corpo a sua beleza
em todo o seu esplendor
quem sabe
adormeça
enrolado nos meus braços
com um sorriso
aconchegaste-te
na noite
que parece
não procurar
fim.

ferochhas

Tiramos da nossa propria razão de ser, que as mascaras é a uniformidade entre a aparência e a coerência.em que ambos os lados não há definição de verdade mas o espectro de existência.

ferochhas

Nem todo o silencio é sinal de vitoria, porque grandes guerras foram ganhas com as armas do silencio

ferochhas

Nunca pensarei que faço falta, que sou imprescindivel, que o meu pensar seja único, que o que faço seja uma pedra importante na construção de novos mundos. Não procuro narrar como Américo Vespucio, não há nada para descobrir, não tiro "oú" "lugar" "não lugar" "lugar que não existe".não pensarei que o amanhã me possa completar, nem que seja a descoberta da palavra de Thomas More "utopia" avisto ilhas isoladas, isso sim e mesmo que volte ao ano 1516. que seja um sonho, e isso não, nunca serei o amanhã a esperança do paraíso, como Fernando de Noronha sem ser passado e mesmo que navega como uma ilha no Atlântico, serei árvore, sem velas, mas firme como as pedras que não são pontes nem castelos mas caminhos para portas feitas para se entrar e sair, porque todas elas não serão de quem as faz ou contrói mas sim de todo aquele que sonhe em possíveis formulas de quem as souber abrir.

ferochhas

A vez tiro da saudade
o maior tormento
em se pode ter
vivo o momento
o que se perde ganhando
em lições ou simples correcções,
o adeus sempre presente.
na memoria que faz da gente
a perfeição sem poder a formatação.

Ela procura ponto fixos do passado
memorizados desenhado no olhar
no sentir, nos gesto, no repetir
a fidelidade do tempo
passado no presente.
O registo vazio.
Completo
Definido
enevoado, percutido,
tirado do olhar parado,

as vezes tiro da saudade o
momento em espera
que alguma coisa me acorde
do tormento ou simples
sorriso das lágrimas
do tempo.

ferochhas

OUT ubro


Outubro chegou,
todo iluminado, iluminando meu olhar
Outubro chegou e trouxe a fé
Mandou para “Out” tudo o que a primavera de setembro cortou
Outubro chegou e como na promessa
Veio com o Senhor transformando em Éden o deserto que não ficou e nem ficará, pois deserto é para passar e não morar!

Aline de Novaes Conceição

O deserto é necessário, como diferenciar o que nos é pleno dado pela graça, se não provarmos antes da desolação?

Katiana Santiago

Como se maravilhar com a chegada da graça ou percebê-la na sua mais profunda solidez, se não passarmos primeiro pelo deserto desolante?

Katiana Santiago