Deserto

Cerca de 623 frases e pensamentos: Deserto

A essa tal de inspiração, nada mais é que um caos no deserto longínquo do supremo sabor da transpiração.

Randerson Figueiredo.

Priorizar a minha vida secular, é fazer dela um deserto sem mananciais.

Manuela Sevach

Deserto
Incerto, aberto, vasto;
lindo, dourado, mágico;
místico, dimensional;
a areia permeia a imaginação.
Passado, imagem, miragem;
vida, tempo, vento;
guarda os segredos do universo.

Vanessa Del Rey Fontana

A vida no deserto não é um mar de rosas, nem tão pouco um vale de ossos secos, mas sim, é como um jardim com serpentes que falam e não se rastejam...

Ukuma Jorge

Lilás

Tem que ser espetacular para ser verdadeiro?
Tem que ser famoso para ser de Deus?
Tem que ser BONITO, ENGRAÇADO ou LILÁS?
Quando lembro daquela multidão indo até o deserto ouvir a pregação de João Batista, concluo: As necessidades das pessoas de hoje são as mesmas daquelas, mas a sede não.

José Barbosa

Flor no Deserto!

Entre jardins multicores
Voo de borboletas
Beijos e beija flores
Perfume de jasmim
Asas de querubim
Um amor só pra mim
Na vastidão do horizonte
Pedras de diamante
O desejado amante
Nas ondas do mar
Barcos a velejar
Anseio te encontrar
Na alegria perdida
Nos olhos, enigma
Sentimento destruído
Procura encerrada
Animo derrotado
Coração lacrado
Lugar improvável
Encontro inevitável
Surpresa agradável
O deserto floriu
Flor se abriu
O coração sorriu.


Luzia Ditzz,
Campinas, 29 de agosto de 2012.

Luzia Ditzz.

Nos olhos em pensamentos,na frases de cada dia se esvai e fica o sombrio do entardecer,só se resta o que presta a dizer,as vezes vai o que si tem,olhos vai muito alem.

É preciso de muita fé,no físico, na alma,no pensamento,no deserto o relento,começa o que começa,haja presa para tentar,são meses tão longo e não passa o que não para de chegar,sinta o cheiro pelo ar,ao entardecer do amanhecer da brisa do nosso mar.

LAPYERRE---(MOISES DA SILVA )

Estou vivendo acredito que, como alguém que caminha em meio a um deserto...
Não vejo nada, não escuto nada e não sinto nada!

Gerlany Oliveira

Olhando à rua deserta, tive a sensação de estar dentro do coração de algumas pessoas ...
Sem ninguém, sem tráfego, sem movimento e sem calor ...
É muito perturbador não “ter” um coração, imagina, tendo-o, inútil?

Simone Resende

Somos ligados como a pirâmide e o deserto mesmo distante estamos tao perto, não temos medo de se entregar. (Música: Areia quente)

Silmara Nogueira

Infortúnio da pessoa que está no deserto, cansada, com sede, e com fome, que de longe enxerga um oásis , e acaba seguindo em frente por pensar que se trata de uma miragem.

Jonathann Araujo

Um ponto de interrogação se funde entre o meu olhar e a profundidade dos teus lábios rosa. Tão rosados quanto um fruto doce na imensidão de um deserto.
Um deserto inexplorado onde eu desejo me aventurar e onde muitos medos me impedem de seguir. Medo de modificar uma paisagem tão perfeita e intocável.
Oh deserto!!! Que vontade de te invadir! Quanta sede eu sinto quando fecho os olhos e imagino a maciez dos teus grãos de areia quente deslizando por entre meus dedos ávidos.
Quando torno a abri-los me deparo novamente com a terra firme e fria que me lembra que o medo existe além do desejo.
O medo de me esbaldar e me perder neste infinito, o medo de entrar e de lá jamais conseguir sair...
Uma brisa fria atravessa o meu rosto e me entristece ao compreender o quão distante estou deste deserto. E ao mesmo tempo me entusiasmo ao certificar-me de que ainda que em terra fria e úmida é possível deliciar-me com a as cores quentes de seus lábios que me convidam para desvendar os teus mistérios, tal qual uma miragem.

Aline Bergamini

Olho pela janela, imagino...

Ao chorar em silêncio,
desejo ver a chuva
Imagino que cada uma de suas gotas
possa ser uma de minhas lágrimas.
Muitos irão ver, mas não irão saber.
Desejo que caiam gotas delicadas.
Desse modo, penso ter alguém
a chorar junto comigo, fazendo-me companhia
Em algum lugar desse vasto mundo de chuvas.
E se forem torrenciais,
Talvez consiga purificar minha alma,
Eliminar o que nela há de triste
E preenche-la do que de alegre vive.

Mas sei que o sol existe e vem comigo
Devolve-me o sorriso,
Renova-me as esperanças,
Contamina-me com sua energia,
Preenche minha alma
Aquece meu corpo,
Faz renascer meu espírito.
Pois a Vida brilha nos corações de todos.
E o sol surge como um amigo
que aquece o amor do outro
Com apoio, carinho e consolo,
Preenchendo-o com puros raios de sol.

E a suave brisa a beijar nossos rostos.

Marcia Bandeira

Na escuridão do quarto ela se encontra
Da escuridão do mundo ela se esconde
Protege seu coração ressequido
Das frustrações amargas da vida
Oculta sentimentos há tempos esquecidos
Sufoca memórias há tempos não sentidas.

Se andas ao Sol
Esbanja luz em sorrisos
Se andas sob a lua
Diamantes em seus olhos
Se dança pela chuva
Lágrimas lhe fogem
Em meio à multidão
Sozinha agoniza
Em meio ao deserto
Se sente preenchida
Pelo vento
Pelo silêncio
Pelo tempo.

Marcia Bandeira

A vez tiro da saudade
o maior tormento
em se pode ter
vivo o momento
o que se perde ganhando
em lições ou simples correcções,
o adeus sempre presente.
na memoria que faz da gente
a perfeição sem poder a formatação.

Ela procura ponto fixos do passado
memorizados desenhado no olhar
no sentir, nos gesto, no repetir
a fidelidade do tempo
passado no presente.
O registo vazio.
Completo
Definido
enevoado, percutido,
tirado do olhar parado,

as vezes tiro da saudade o
momento em espera
que alguma coisa me acorde
do tormento ou simples
sorriso das lágrimas
do tempo.

ferochhas

Quem pinta
precisa de escrever
e quem escreve
faz os quadros de quem pinta.
A cor o desenho
a pedra
a madeira
ou a natureza do barro,
seiva da flor na primavera
relâmpago vidrado
no forno do areal
não é tudo na arte
é a leitura da memoria,.
a expressão viva
o fiel registo no olhar

Existe um sonho.
quando desvendados
o segredo do poema
ele tem...
melodia
imagem
e movimento.
a palavra nos dedos
de quem realiza
um filme
uma estátua
um poema
O simplesmente encontro
num pensamento
vasculhado no sentimento,
todos somos
quem somos
no momento.

ferochhas

Eu gostaria de escrever
Como os mestres.
Gostaria de ter a
sensibilidade de Camões,
a clareza de Mário Quintana,
vaguear como Cecília Meireles
num espírito temporal.
Gostaria de falar de amor como Neruda,
gostaria de dizer te amo,
tão fundo como Vinicius
Ser feliz e voar mais alto que uma águia
Gostaria de ter cada mão,
trespassar no vosso covil de lobos famintos,
pela perfeição do poema,
desdobrar cada palavra para que
o amor fosse tão claro como agua.
Para que Neruda disse-se:
amo porque te amo,
e não sei porque te amo.
Vinicius, na fedilidade amar eternamente,
Cecília não se perde-se
nas conchas quebradas nas areias do mar,
Camões declama-se em palco:
Amor é chama que arde sem se ver.
Mas como falar de amor por amor,
Não tendo o espírito de cada,
que amavam cada palavra,
o que tinha para dizer
de uma palavra desvendada
para o amor.
Não posso dizer mais
o que já todos escreveram
"Já te disse que te amo hoje"
Não sei se a palavra nasce por ela
ou simplesmente feita para poesia.

ferochhas

Coisa estranha
agora reparo
é de noite
e como vou escrever
este poema
espera...
e porque não...
alguém me vai levar
num sonho
na tua viagem
na sua passividade
sensibilidade
e delicadeza
nos teus toque suaves
nas palavras
ditas em segredo
sussurradas ao ouvido
nos teus lábios
e me apertando
com um sorriso
me diz
com um gesto
de lábios em silencio
te amo
e quem sabe
adormeça
nos braços
em volta apertando
sobrevoando o mundo
tocando todos
os reinos
das estrelas
olhando o corpo a sua beleza
em todo o seu esplendor
quem sabe
adormeça
enrolado nos meus braços
com um sorriso
aconchegaste-te
na noite
que parece
não procurar
fim.

ferochhas