Desenho

Cerca de 256 frases e pensamentos: Desenho

De um sermão de Rebbe em 1958

Uma menininha chegou em casa com um desenho que tinha feito na sala de aula. Foi dançando até a cozinha, onde sua mãe preparava o jantar.

-Mãe, adivinha só! - gritou, balançando o desenho.
A mãe não levantou a cabeça.
-O que foi? - perguntou, cuidando das panelas.
-Adivinha só! - repetiu a menina, balançando o desenho.
-O quê? - perguntou a mãe, cuidando dos pratos.
-Mãe, você não esta escutando.
-Estou, sim, querida.
-Mãe - disse a menina - você não está escutando com os olhos.

Mitch Albom - Tenha um Pouco de Fé

Pedaço de Papel

Em um pedaço de papel, desenho com mínimos detalhes o meu coração.
E tudo o que há nele contido.
Em um pedaço de papel posso rabiscar o futuro, e em meio a tantos rabiscos o seu rosto aparece nitidamente.

Kelvin Rosendo

Sinto-me como um desenho em relação ao mundo.
Minhas cores contrastam-se com as suas.
Mas, seria tão bom se a vida fosse mesmo como uma folha de papel e eu pudesse desenhar a lápis... Apagar os erros, modificar as cores e refazer quantas vezes fossem necessárias. Infelizmente o lápis não está em minhas mãos e mesmo que eu tente mudar, nunca será apagado por completo. Marcas sempre ficarão e o desenho não poderá ser refeito.

J.M. Oliveira

Em alguns dias eu encontro a inspiração em apenas um desenho, do desenho eu tento retirar as palavras, e das palavras o ensinamento.

Danielle Marcatto

Nossa Terra

Em uma sala de aula, a professora Natureza deu a seus alunos um desenho para pintar. Cada desenho tinha uma forma estranha, e as crianças deveriam colorir.
O menino Estados Unidos pintou seu desenho de amarelo. Os meninos Cuba, China e Japão pintaram seus desenhos de vermelho. A menina Inglaterra pintou seu desenho de azul-claro. A menina Alemanha pintou seu desenho de roxo. O menino Iraque pintou seu desenho de amarelo-queimado. O menino Brasil pintou seu desenho de verde... E assim todos pintaram seus desenhos.
Ao final da lição a professora juntou todos os desenhos como um quebra-cabeça. E foi surpreendente como as formas dos desenhos se encaixaram perfeitamente. – “Ah! Professora Natureza, sempre tão inteligente”. – O desenho do Brasil era um dos mais bonitos, por ser um menino quieto, fraco e um tanto quanto malandro – os outros se aproveitaram disto. Brasil, tinha feito vários tons de verde em seu desenho – o que deixou a Professora Natureza muito feliz.
Estados Unidos, um menino muito inteligente, amava sua professora, muitas vezes ele repetia: “Amo a Professora Natureza mais de que tudo...” – um tanto quanto falso, mas devemos considerar a inocência de uma criança – ele ficou com ciúmes da atenção que Natureza deu para o desenho de Brasil, e quando os desenhos já estavam todos agrupados, pintou uma parte do desenho de Brasil de amarelo – a parte mais verde do desenho de Brasil .
Quando a Professora viu aquilo, lhe perguntou por que ele fez isso, então ele disse: “O Brasil não estava cuidando de seu desenho, por isso consegui pintar o dele – acho então, que o desenho é meu – pelo menos, eu cuido”.

Nesse mundo de cores capitalistas e socialistas, esquecemos o verde da nossa Amazônia. – O governo cobra tanto que cuidemos da nossa natureza que esquece que os outros países andam se apropriando de algo que é nosso. – Quero a Amazônia preservada, quero eu – brasileira – poder usar dela.
Nosso governo tão educado, simbólico e que se diz certo. Comprova cada vez mais seus objetivos e fraquezas.
Talvez o menino Brasil não seja tão fraco e humilde, e sim inteligente para ganhar algo em troca do menino Estados Unidos. – É que eu não terminei a história. – “No intervalo, o menino Estados Unidos ofereceu um lanche para o Brasil para que ele não contasse ao diretor População o que aconteceu com seu desenho – para que Brasil falasse a Professora Natureza que havia deixado Estados Unidos fazer aquilo com seu desenho. Pena que Estados Unidos só ofereceu um lanche para o Brasil, porque se fosse mais ele teria conseguido o que queria”. – Brasil! Molequinho malandro... quieto, mas sempre pensando em crescer na vida. Estados Unidos, menino inteligente e determinado, não desiste nunca... espera só a próxima história, aposto que na próxima ele consegue ter a professora só para ele... Essas crianças de hoje em dia!!!

"Brasil, mostre a tua cara" - Defenda o que é meu, o que é nosso. preserve não por eles, mas sim por nós; não por dinheiro, mas pelo meio ambiente. A política é fascinante, eu sei. Mas a nossa terra, a nossa água, o nosso trabalho... é tão mais perfeito.

Gabriella Beth Invitti

Se você joga pro alto as nuances
Eu prendo na terra os desejos

Não importa o desenho
Filme
Cidade

Com ou sem ar gelado
Em meu plano moderno
Tudo é válido

NaNa Caê

Meu Bloquinho de folhas velhas,amarelo pobre papel

Parece até que já sentia, capa dura desenho céu..

Meus desejos, sentimentos, palavras felizes

sorrisos, lembranças e desalentos..

Formam a memória de menina

que a mulher deixou para trás

eita mulher cretina

crescer de novo nunca mais!

Helen Louzada

AULA DE DESENHO


Estou lá onde me invento e me faço:
De giz é meu traço. De aço, o papel.
Esboço uma face a régua e compasso:
É falsa. Desfaço o que fiz.
Retraço o retrato. Evoco o abstrato
Faço da sombra minha raiz.
Farta de mim, afasto-me
e constato: na arte ou na vida,
em carne, osso, lápis ou giz
onde estou não é sempre
e o que sou é por um triz.

Maria Esther Maciel

Tracejei com e sem régua em cima dos pontos. Juntei cada um, para um desenho do meu gosto. Depois colori com todas as cores de um arco-íris.

Nátaly Seckler

“Sob o papel desenho letras,
Que formando palavras montam um texto,
Com um simples olhar pode ser lido,
Mas somente com o coração entendido,
Entre verbos, parágrafos, e símbolos, sentimento envolvido,
A materialização de emoção,
O registro de existência,
Em algumas linhas, vida,
Por alguns versos, amor,
Com a verdade, sonhos,
Em devaneios, desejos,
Pelo caminho, bagagem,
Na estrada, história,
Por um simples lápis...
... Alma.”

Marcio Barbosa Gonçalves

Errei por não notar o desenho de uma alma que vestia meus detalhes perfeitos...

Thalita B.

Errei por não notar o desenho de uma alma que vestia meus detalhes perfeitos

Thalita B.

Rabisquei a vida, estraguei o desenho que havia traçado
Cheio de cores, vidas, amores, dores, bonitas dores
Acabei mudando os traços, modificando a cor, a volta, a partida
Me perdi em meio a tanta rasura, da minha vida da sua
Tentei apagar procurando um novo eu, um outro, um seu
Mas agora me esquece quem sou, e se sou, quem sou ?

Me desperdicei em cores, amores, me rasurei
Posso estar me afundando, mas nada me tira esse remorso.
Esse esboço que não sou eu.

Ariela Venâncio

Eu não desenho mais corações na imaginação, muito menos brinco com meus sentimentos, prefiro uma felicidade realista!

Lucas dos Santos de Oliveira (lso)

Por você
Brinco de fazer estrelas
Por você
Construo castelos de areia
Desenho você nas flores
Pois, o meu jardim precisa de vida...

Yangellus

Fazendo

Das cores eu faço o desenho
Do papel faço um anel
E nele sai seus olhos cor de mel

Sei que poço, nele desenhar
Para poder me encontrar
No seu corpo a te estigar


Fazendo coisa legais e saindo todas iguais
É que lembro o quanto somos animais
Tolamente racionais e desiguais

Nada que eu faça para te enganar
Pode fazer eu me encantar
Ou talvez me apaixonar

Jessica Zinanni

Não Sou Cecília

Não sou Cecília,
mas caminho,
absorta na multidão,

Solitária.
Desenho meus descaminhos,
e busco,
felicidade!

Escrevo pra provocar.
qualquer
acontecimento.

De repente,
surreal.

Que me surpreenda.
e que ninguém,
se arrependa!

Sandra Almeida

Amar é:
...escrever em linhas paralelas versos contíguos...
...esboçar a dois o colorido desenho de felicidade...
...gracejar sem sentido os sentimentos da vida...
...uma conquista diária para quem vivencia o AMOR!

Vcruz

Poeira que o vento levanta
Percorre o caminho do mar
Desenho que a todos encanta
Se mostra no céu a dançar.

Por entre as folhas desliza
Girando em redemoinho
E dele cai numa brisa
Passando por cima de um ninho.

Parece um lençol estendido
Dando um rasante na estrada
Um pouco entra no ouvido
Do cão peludo que ladra.

O que justifica a lambança
Dessa corrida sem fim:
O pó que evoca a lembrança
O vento trouxe prá mim.

23/06/2014

Angela Natel

O que eu deixei para trás foi apenas a figura das ondas que quebram na praia. O mar, esse desenho de cores múltiplas, está sempre em mim, mesmo que nas entrelinhas.

Suzana Martins