Desatino

Cerca de 67 frases e pensamentos: Desatino

O sonho distante parece nunca se aproximar, parece um desatino sem caminho a caminhar.
Queixo me da minha solidão, dos desafios nulos que a vida constrói, derruba e destrói.
Pois antes era um tempo paz, sem saber, sem muito querer, apenas feliz na minha consciência.

Jorge Mello

caminho nas trevas em desatino,
despenco cada sentido,
na tua alma ainda sinto,
a chama que floresceu nosso amor.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

"Se por sorte ou destino
Se por certeza ou desatino
O amor me encontrar
Avise que eu estava à sua espera
Que não precisa bater à porta, pois sempre esteve aberta
Diga-lhe que é só tirar as meias e entrar
Sem cerimônias, sem nada perguntar...".

Lavínia Lins

Sou traída pelo meu próprio coração.
Que ama a pessoa errada.
Sofre em desatino.
E no final, é o meu corpo que se esforça para sustentar um alicerce abalado.

Ninah Alves

Então eu penso, e repenso, e procuro explicação..Como pode teu abraço me causar tamanho desatino? Paralisa meu coração, amolece minhas pernas, e derrete meus pensamentos; é de doer.

Chay Albani

Prefiro amar a mim mesmo e não sofrer de forma tão patética em um sentimento em desatino;
Não posso escolher por outro coração, mas posso não permitir que o meu coração caia em ilusão;
Entre a tempestade me contento com os meus pensamentos de forma descente;

Julio Aukay

A vida é isso: o tino e o desatino constituindo verdades e mentiras, entre a lucidez e a insanidade de nosso próprio intelecto!

Almany Falcão - Poeta do sol

nossas almas penam pelo ador infindável,
elemental de eras passadas.
como num caos do desatino...
floresce tais eventos,
num único beijo será...
um passo para eternidade.

Celso Roberto Nadilo

meu desespero
mundo infinito...
minha solidão...
desatino atroz,
quero tudo pare de acontecer
mais nada não passa de fato consumado,
olhando para o vazio das minha emoções,
nada pode ser tão real quando olhar para profundezas,
o celular toca não palavras para ser ditas.
tantas coisas que não ligo se existem...
mesmo quando acordo nada pode me agradar,
olho para as maquinas mais não existe sentimento,
conduzo meus pensamentos ao longe,
para todos são realmente leigos...
paralisado num olhar de sentimentos vazios,
querem te fazer ser uma coisa...diante a solidão.
não me diga sou especial ou igual qualquer um,
tento valoriza os termos mas nunca foi um opção...
o desespero de algo tão imenso e profundo,
tuas palavras nunca chegam perto do que sinto.
mesmo com olhos cheios de lagrimas,
não a respostas para um versão
do sou o que já fui diante que esta dentro do peito.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Desatino do amor
“O simples desatar da insanidade de amar”

Ela te percebe e mira,
Alcança-te e conhece,
Enrubesce-se.

Ela te vive e faz vivo,
A todo tempo contigo
Espreita o perigo.

E começa a suspeitar
Do arraigar de um veneno,
O veneno de amar.

Num desatento,
A sedenta doença
Traz o fim adentro
Neste amor sonolento.

Traz um fim violento,
Antes que o verdadeiro
Possa se despertar.

Douglas Azevedo

O seu silêncio em torno da agonia...
Sob constante desatino atroz...
Deposito minhas palavras...
Como coisas deixadas vistas...
Sob um simples olhar...
Deixado com carinho...
Mesmo sabendo que não será...
Respondido...não são palavras
São desejo do fundo coração.

Celso Roberto Nadilo

Em meu medo, há uma cabeça, em minha cabeça há um desatino, preciso me manter em movimento movimento simples medroso engedroso um movimento de si mesmo cheio de tática de álcool de arrependimento e de coisa que vão correr com um rio desgovernando simplesmente passando esperando dar a algum lugar, tremulo e perdido, um fluxo de consciência guardado no fundo um medo, feliz, triste atingido substantivo.

Fábio Varpechowski

Solitário coração sem destino ou dono.
Mero capricho da natureza...
Desatino minha vida...
Assim mesmo no silêncio.
Toda via em mar distante
Sem as estrelas para guiar...
Devagar puro vagante...
Qual rumo tomar...
Diante da possibilidade...
De sempre a tempestade trêmula...
Viaja sobretudo a imaginação.
Nos olhares atentos e sombrios.
Sobre o coração que pena...
Tantos atribuídos ao longo período...
Tristeza ou desespero
Luz que terminou em lagrimas...
Caçoas de uma complicação...
Mais que o nada mais que homem...
Deslocou para terras desconhecidas...
Trevor obscuro benevolente até que acorde...
Sempre que possível em sua sobriedade...
Caos sem dúvida para alma...
Que esteja nas profundezas do coração.

Celso Roberto Nadilo

usar a inteligência sempre foi o meu forte,não vai ser agora por causa de um desatino que vou deixar de usa lá

Asp Brito

Dor sonho de esperança mágoas sem pudor
Ador puro amor meu coração
Desatino meus murmúrios
Nas sementes tudo tão ausente
Nada mais nada menos que o vazio
Se me diz por me diz para onde foi
Se apenas tudo que tenho benevolente
Que sou ou fui parador serenidade perdida
Minha senhora em bom dia mera solidão.

Celso Roberto Nadilo

Solidão gótica...
Na minha dor a morte... Doce opinião.
Relato desatino minha vida... Bela aparição.
Selado nos últimos anos... Sempre despedida.
Valores que deixei no frio... Coração vadio.
Por causa da tristeza atroz... Vida morta.
Andar nos caminhos escuros... Angustia solitária.
Fundo de poço sem fundo... Mundo em mágoas.
Acordar ou dormir sem vontade... Valor vazio.
Sensações atroz sobretudo o auge... Abismos.
Chorar minhas lágrimas secas... Desespero.
Mais uma tarde ou outro dia... Angustiante.
Terror profundo pura solidão... Amargo coração.

Celso Roberto Nadilo

Quem chutar o castelo de areia de um menino, cometeu um desatino que muito lhe pode custar.

Ronei Porto da Rocha

Título: Desatino em afago.

Quando teu sorriso for meu,
quando nossos beijos forem um só rosto.
Eu serei o abraço do teu cobertor,
para nunca lhe deixar com frio.

E quando tu estiveres só minha linda,
ou quando eu, estiver sozinho.
Basta imaginarmos um ao outro,
como num sonho de menina, como num sonho de menino.

No cântico em egrégio,
no prelúdio de um sorriso.
Eu quero ser o teu caderno,
para que tu se tornes meu livro.

Ontem lhe imaginei, quando me disse o quão eu produzi em ti a grandeza do teu riso.

A alegria,
a alacridade da minha vida.
Sempre e a partir deste agora,
é construir todo dia a minha maior obra,
ou seja,
lhe fazer feliz.

danielmuzitano