Depoimento de Despedida

Cerca de 793 depoimento de Despedida

O calendário marca a data do encontro, mas desconhece — propositalmente — o momento da despedida. O problema é esse, meu bem: eu te amei sem pensar nas cicatrizes, nas pausas curtas e na escuridão das partidas.

Murilo Melo

os traços da alma dão a flor das lagrimas,
numa despedida sem fim,
nos perdemos no fulgor do amor,
em tuas lastimas não compreendo nada,
apenas a dor que consome o coração,
no amor o brilho opaco se da afio,
das noites perdidas pelo sentimento de amar,
no fato dor que tenho no coração,
é uma ferida sem fundo pois o amor é eterno.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Carta de Despedida

Quando você acordar,
Não espere meus olhos em sua direção
Oh baby, uma noite não pode me mudar.

Felipe Ravelle

Minha estrela

Estrela que encanta minha vida
me diz que nunca terá despedida,
pois viver sem tua luz é mesmo que
estar no mundo escuro e sombrio.

Estrela que alegra os meus dias
me diz qual é a tua maior alegria,
que prometo te guiar para sempre
estando em todos os momentos presentes.

Estrela que carrega o meu coração
me diz a verdade, qual tua maior paixão,
grita para o mundo mostrando essa
grandiosa emoção.

Estrela que habita os sonhos meus
me diz se é capaz de amar outros
sentimentos além dos meus, nessa passagem
maravilhosa que novamente o destino nos prometeu.

Emerson Lima

Um gosto amargo
uma despedida
uma lágrima
estou de partida...

Agora sim,
mudo de ares
irei a outros bares...
navegarei por outros mares.

Até aqui viajamos juntos,
tiramos algumas pedras do caminho,
outras contornamos,
arrancamos os espinhos...
seguimos em linha reta,
subimos ladeiras,
quebramos barreiras...

um dia me vi esquecida num canto
o riso virou pranto.

E o riso virou pranto
um dia me vi esquecida num canto
quebramos barreiras...
subimos ladeiras,
seguimos em linha reta,
arrancamos os espinhos...
outras contornamos,
tiramos algumas pedras do caminho,
até aqui viajamos juntos.

Navegarei por outros mares...
irei a outros bares...
mudo de ares
agora sim.

Estou de partida...
uma lágrima
uma despedida
um gosto amargo
de fim.

Rosangela Calza

Trilhos
Passageiros nos vagões
Despedida na estação
Apita o trem
Difícil não pensar
Trem partindo
Silêncio no coração
Caminhando pelos trilhos
Canto uma canção

Iris Borges

Depois de passar a noite juntos, chega o seu momento de partir; Naquele instante de despedida, eu fico tentando encontrar algo para te dizer, algo com que faça as palavras que eu escolhi dominarem sua mente, fazendo-me ser o seu único pensamento até a noite virar dia. Porém, não encontro as palavras, pois me sinto perdida em teus braços, querendo unicamente te sentir como se naquele momento fosse o nosso último encontro. Então, tu se vais e deixa apenas o seu cheiro. Fico triste por saber que ficaremos longe... Aí o coração grita e me faz perceber que tu estás aqui tão pertinho de mim, fazendo-me experimentar uma felicidade que eu nunca havia conhecido antes.

Tamiresss Monteiro.

Vai entender a distância? Vai entender a despedida tão fora de hora?
Vai entender essa saudade que transborda. Saudade que ignora o tempo.
Você escolhe sua vida? Você tem poder por toda a sua vida? Que balela, pois quando chega a hora de ir embora, não há escolha.
Fica somente o amor...

Márcia Paula Vaz

Em minha coroa de despedida terrena, por favor, faça uma homenagem a Deus: Morri fiel a Jesus.

Helgir Girodo

Despedida

Amor... Não se despediu ao ir embora
Talvez soubesse que um abraço evitaria a despedida
Que ouviria aquelas palavras que esperara
Tanto tempo para ouvir, que nunca foram ditas.

Uma despedida sem olhar para trás
Sem um beijo no rosto, se cuida, fica bem...
Talvez soubesse que qualquer gesto evitaria a despedida
Que uma lagrima surgiria nos olhos.

Foi embora, sem dizer uma palavra, sem hesitar.

A.J.Hilzendeger

Eita amor com sabor de despedida na chegada e de até logo na saída"

Cassiana Martyres

Os mesmos braços que abraçam na despedida de quem vai, abraçam na acolhida de quem vem.
Percebi que o segredo é estar sempre de braços abertos

Rethaís

"E você se foi para longe de min, nem mesmo deixou um bilhete de despedida, o amor muitas vezes é a razão da dor, mas mesmo assim, ela é o meu primeiro pensamento do dia e o último nas noites frias."

Lucas xavier

Odeio despedida , fico sem chão , desesperado tentando encontrar uma saída ou algum motivo novo de poder viver a vida . Nessas horas eu me esqueço de tu aquilo que é importante e que me mantém vivo ... Esqueço que tenho saúde , filho , família , amigos , , violão , cachorro .
Eu não quero saber de mais nada , tudo aquilo que era importante se camufla em meio a dor e choro constante . Tenho a sensação perturbante de que nunca mais serei feliz .
Aí começa aquele filme de terror , sou perseguido à todo tempo por um demônio que tem consigo todos os meus maiores temores e que me atrai para dança do suicídio ..

Alysson Drick

A única coisa que vale lembrar da nossa história é aquele beijo de despedida.

FeliciaFloral

No ínterim da vida, um mal estar, uma despedida
De mim. De quê?
Acho que eu dormi nos intervalos da chegada, da partida.
E a cada despedida eu me pergunto se é o fim

Ontem, morreu um bicho dentro de mim,
E hoje as suas tripas me degolam
Um bicho esguio e luminoso... Sei lá...
Só sei que estava aqui porque agora não está,
E se nunca esteve, tem um espaço aqui pra ele... Vazio, vazio

No ínterim da vida, um não estar, uma despedida...
Assim foi que eu fiquei desfalecida no sofá do quintal velho
Enquanto uma semente que virou broto que virou árvore e virou árvore
De repente, virava árvore que virava broto e virava semente
Semente que se enroscou e bloqueou minha garganta
Semente que dói feito pedra.

O que eu sei é que até ontem havia um caixão por aqui
Um caixão que ninguém abriu
O cadáver... Não sei bem... Mas acho que era morte/por segundo
Talvez por cárcere privado, talvez por conveniência.
O que eu sinto, vejo e ouço é que até hoje fede e bate na madeira inutilmente.

Aconteceu...
No ontem de algum dia
Em algum olhar distante, vazio e doloroso.
Eu não sei... Mas eu me lembro,
Como uma sensação no escuro.

eu

Entre eu e você, não existe despedida
somos assim esse eterno chegar.

Tatthy Senna

Que cena mais bonita: você acena uma falsa despedida.

unknown

Ano passado, na festa de despedida de uma amiga, ouvia calada e com atenção seu dolorido discurso sobre o quanto ela se preocupava com a decisão de ir embora. Dizia se preocupar com a saudade antecipada da família, com a tristeza em deixar um amor pra trás e com a dor de se afastar dos amigos. Ela iria embora para Londres com tantas incertezas sobre cá e lá, que o intercambio mais parecia uma sentença ao exílio.

Dentre dicas e conselhos reconfortantes de outras amigas, lembro-me de interromper a discussão de forma mais fria e prática do que gostaria:

“Quando você estiver dentro daquele avião, olhar pra baixo e ver todas estas dúvidas e desculpas do tamanho de formigas, voltamos a falar. E você vai entrar naquele avião, nem que eu mesma te coloque nele.”

Ela engoliu seco e balançou a cabeça afirmativa.

Penso que na época poderia ter adoçado o conselho. Mas fato é que a minha certeza era irredutível, tudo que ela precisava era perspectiva. Olhar a situação de outro ângulo, de cima, e ver seus dilemas e problemas como quem olha o mundo de um avião. Óbvio, eu não tirei essa experiência da cartola. Eu, como ela, já havia sido a garota atormentada pelas dúvidas de partir, deixando tudo pra trás rumo ao desconhecido. Hoje sei que o medo nada mais era do que fruto da minha (nossa) obsessão em medir ações e ser assertiva. E foi só com o tempo e com as chances que me dei que descobri que não há nada mais libertador e esclarecedor do que o bom e velho tiro no escuro.

Hoje a minha amiga não tem mais dúvida. Celebra a vida que ela criou pra ela mesma lá na terra da rainha, onde eu mesma descobri tanto sobre minha própria realeza. Ironicamente – e também assim como eu – ela aprendeu que é preciso (e vai querer) muitas vezes uma certa distancia do ninho. Aprendeu que nem todo amor arrebatador é amor pra vida inteira. Que os amigos, aqueles de verdade, podem até estar longe, mas nunca distantes. Hoje ela chama o antigo exílio de lar, e adora pegar um avião rumo ao desconhecido. Outras, como eu, e como ela, fizeram o mesmo. Todas entenderam que era preciso ir embora.

É preciso ir embora.

Ir embora é importante para que você entenda que você não é tão importante assim, que a vida segue, com ou sem você por perto. Pessoas nascem, morrem, casam, separam e resolvem os problemas que antes você acreditava só você resolver. É chocante e libertador – ninguém precisa de você pra seguir vivendo. Nem sua mãe, nem seu pai, nem seu ex-patrão, nem sua pegada, nem ninguém. Parece besteira, mas a maioria de nós tem uma noção bem distorcida da importância do próprio umbigo – novidade para quem sofre deste mal: ninguém é insubstituível ou imprescindível. Lide com isso.

É preciso ir embora.

Ir embora é importante para que você veja que você é muito importante sim! Seja por 2 minutos, seja por 2 anos, quem sente sua falta não sente menos ou mais porque você foi embora – apenas sente por mais tempo! O sentimento não muda. Algumas pessoas nunca vão esquecer do seu aniversario, você estando aqui ou na Austrália. Esse papo de “que saudades de você, vamos nos ver uma hora” é politicagem. Quem sente sua falta vai sempre sentir e agir. E não se preocupe, pois o filtro é natural. Vai ter sempre aquele seleto e especial grupo que vai terminar a frase “Que saudade de você…” com “por isso tô te mandando esse áudio”; ou “porque tá tocando a nossa música” ou “então comprei uma passagem” ou ainda “desce agora que tô passando aí”.

Então vá embora. Vá embora do trabalho que te atormenta. Daquela relação que você sabe não vai dar certo. Vá embora “da galera” que está presente quando convém. Vá embora da casa dos teus pais. Do teu país. Da sala. Vá embora. Por minutos, por anos ou pra vida. Se ausente, nem que seja pra encontrar com você mesmo. Quanto voltar – e se voltar – vai ver as coisas de outra perspectiva, lá de cima do avião.

As desculpas e pré-ocupações sempre vão existir. Basta você decidir encarar as mesmas como elas realmente são – do tamanho de formigas.

Desconhecido