Dedicatorias para um Sobrinho

Cerca de 64 dedicatorias para um Sobrinho

O dia de amanhã ninguém usou. Pode ser seu.

Pagano Sobrinho

As tias, as mães e as irmãs têm uma jurisprudência particular com os seus sobrinhos, os seus filhos e os seus irmãos.

Honoré de Balzac

Ninguém consegue ser subversivo após uma feijoada.

Barbosa Lima Sobrinho

Nunca de seu direito, para não perder sua razão

Pedro Daniel Sobrinho

Quando falo em felicidade
Não é casa, dinheiro, nem mobília.
Me refiro à minha família
Que a mim só dá tranqüilidade
Com isto me sinto à vontade
Em ver todos olhando para mim
É por isto que hoje digo assim:
Viver bem cheio de projetos
Meus filhos, meus genros e meus netos
São as flores que enfeitam o meu jardim.

Poeta José Dionísio Sobrinho

"Cada gota que caí é um
Momento que se foi
Assim é a cachoeira da vida
Um fonte inesgotável de lembranças
Uma enchente involuntária de saudade".

A. Marcos Sobrinho de Lima

Viver

Viver é ter coragem de sentir medo
Viver é um chorar sorrindo
Viver é um sonhar acordado
Viver é abraçar...

Viver é saber silenciar, aquietar o coração
Viver é falar sem precisar de palavras
Viver é caminhar de mãos dadas pela rua
Viver é perdoar...

Viver é fazer da ficção uma realidade
Viver é também dançar na chuva
Viver é ter saudades do que se foi
Viver é escrever...

Viver é marcar pegadas na história, nos corações
Viver é sorrir sem motivos
Viver é ter certeza das incertezas da vida
Viver é ter fé...

Viver é uma loucura, um devaneio
Viver é um pensar, um imaginar
Viver como diz o poeta é um contentamento descontente
Viver é escolher,
Viver é existir,
Viver é amar.

A. Marcos Sobrinho de Lima

“A verdadeira simplicidade vem do coração, mas é inevitavelmente refletida nas ações”

A. Marcos Sobrinho de Lima

Não importa o que lhe digam: via de regra o SILÊNCIO não é a aceitação tácita de contra-argumentos, mas, sim, a renúncia imperfeita ao embate!

MOZART BOAVENTURA SOBRINHO

É só com a MÚSICA que conseguimos descortinar intimamente a alma do SER HUMANO.

João Alexandre de Souza Sobrinho (Baublues Jazz)

<center><b>Soneto da Cruel Realidade</b>
Enquanto houver no seu peito uma saudade
É uma prova que está vivo o seu amor
Pois amou tanto que hoje sente na verdade
Que está faltando o seu carinho e seu calor
<br><br>
E isso mostra a cruel realidade
Que está sofrendo tristeza, saudade e dor
Porque perdeu a sua cara metade
A tristeza invadiu seu interior
<br><br>
Hoje o que resta é pedir ao grande Deus
Que lhe dê forças e coragem pra viver
E bem feliz viva sempre os dias seus
<br><br>
Não esquecendo jamais o seu bem querer
Mesmo sofrendo pelo seu último adeus
A sua vida deve viver com prazer.



</center>

Joaquim de Souza Sobrinho ( Joaquim Bezerra )

"Soneto da Cruel Realidade"

Enquanto houver no seu peito uma saudade
É uma prova que está vivo o seu amor
Pois amou tanto que hoje sente na verdade
Que está faltando o seu carinho e seu calor


E isso mostra a cruel realidade
Que está sofrendo tristeza, saudade e dor
Porque perdeu a sua cara metade
A tristeza invadiu seu interior


Hoje o que resta é pedir ao grande Deus
Que lhe dê forças e coragem pra viver
E bem feliz viva sempre os dias seus


Não esquecendo jamais o seu bem querer
Mesmo sofrendo pelo seu último adeus
A sua vida deve viver com prazer.

Joaquim de Souza Sobrinho ( Joaquim Bezerra )

No silêncio da alma

Lá fora o som da vida me convida a acordar,
A abrir os olhos para admirar a beleza que me cerca,
Ao pensar na beleza da vida, me vem você ao pensamento,
Simples como um piscar de olhos,
E complexo como universo,
Assim tento explicar para mim mesmo o que sinto,
Um mesclado de todas as coisas boas da vida,
Como se fosse à receita da felicidade eterna,
Felicidade essa que só poderei encontrar ao seu lado,
Companhia que aguardo ansioso a todo o momento,
Chega ser até involuntário, esse ato de pensar...
Que me leva mais além... Leva-me a sonhar,
Esses sonhos que são a rotinas para um apaixonado,
Destemido do medo do sofrer,
Encorajado pela verdadeira busca do amor,
Amor esse que vai além das traduções escritas...
Que só pode ser relatado pelas traduções sentidas,
Lá no fundo da alma,
Onde palavras não são bem-vindas,
Onde a maior declaração se diz calada,
No silêncio do coração,
Na profundidade dos olhares,
Na breve eternidade de um abraço,
Lá te espero todos os dias, momentos...
Tendo a certeza que um dia te encontrarei.

A. Marcos Sobrinho de Lima

Para um poeta escrever é como viver, temos o díficil dever de escolher sabiamente as palavras que regem a vida.

A. Marcos Sobrinho de Lima

Sou simplesmente aquilo que tento não ser e procuro sempre não ser aquilo que sou.

A. Marcos Sobrinho de Lima

CRIME

Ela me assaltou, roubou minhas noites
No relógio as horas não passam, os minutos e segundos se arrastam
O tempo insiste não passar
A madrugada está fria e esfria
A esperança de te encontrar

Nem sei mais quem sou, você aguçou minha existência
O que mais queria era te abraçar
E derramado nos teus braços esquecer...
Esquecer o tempo, as madrugadas frias que passei sem sua companhia
Beijar seus olhos
Olhar seus lábios.

Talvez o maior crime que você cometeu não foi roubar-me de mim,
Mas seqüestrar meu sorriso, meu sono, minha tranqüilidade...
Seqüestrar meu coração,
Sem ao menos deixar uma possibilidade de resgate.

A. Marcos Sobrinho de Lima

O querer que quero e que não quero

Não quero ser a melhor companhia, quero apenas ser uma presença aprazível.
Não quero ser rico, quero apenas ter o suficiente para viver dignamente.
Não quero ser o melhor amigo de alguém, quero apenas ser alguém melhor para meus amigos.
Não desejo ser admirado pelos outros, quero apenas o direito de admirar aquilo que acho certo.
Não quero ser tachado de religioso, quero apenas o direito de expressar minha fé.
Não quero conquistar mulheres diferentes todos os dias, quero apenas uma para ter a oportunidade de conquistá-la de uma maneira diferente todos os dias.
Não quero ter muitas mulheres aos meus pés, quero apenas uma e em pé ao meu lado.
Não quero apenas casar, quero escrever uma linda história de amor digna de um romance.
Não quero que você leia isso e me admire ou sinta pena de mim, quero apenas que você acredite que pode ser melhor do que é sem precisar pisar nos pequeninos e que existe dentro de você uma força sobrenatural de superação.
Não quero que você acredite em mim, quero apenas que você acredite em si mesmo, pois só você pode mudar a situação pela qual está passando, com uma boa dose de fé e perseverança.
E por fim não quero ser reconhecido como alguém importante, quero apenas o direito de viver anonimamente na minha loucura.

A. Marcos Sobrinho de Lima