Dedicatorias Bodas de Ouro

Cerca de 878 dedicatorias Bodas de Ouro

Eu não tenho ouro nem prata, não tenho posses nem armas, só tenho meu corpo e minha alma, talvez para muitos isso não seja o suficiente.

Jorge Tolim

Nem sempre quem te tem, tem ouro. As vezes és uma má companhia para ele/a.

João Alfredo Tchipilica

Caçapas e bolas.
Sigo rumo à sinuca vespertina
do Taco D'ouro.
Vidas em jogo.
Cagibrinas carquejantes.
Noivas frias, ...

Raniere Gonçalves

Não me dê ouro nem prata... porque riqueza alguma me faria tão feliz quanto poder ser exatamente quem sou ao lado dos que chamo de amigos.

jeanrosana

Quem sou eu?
Fui luz
fui sombra
fui átomo
fui pedra e areia
fui prata e ouro
fui diamante
fui água e fogo
fui vento
fui inseto
fui animal
fui gente, carne, alma, espírito
sou energia, sou livre
sou parte do todo.

Vanessa Del Rey Fontana

“Diante do mais ou menos, dos bonzinhos, dos sábios, da oitava maravilha do mundo, do ouro e da prata, da ciência e do dubitativo. Eu sou muito mais Jesus!”

Elias Torres

O SOL É DE OURO A LUA É DE PRATA DE LONGE VC É LINDA E DE PERTO VC ME MATA

Marcos

“A amizade é igual a relógio de ouro quem conquista um verdadeiro dar muito valor,e o terá para sempre mais quem não tem condições de ter e tenta compra-la só encontra falso”

Leandro victorino

HOJE EM QUANTO RICOS NACEM EM BERÇOS DE OURO, POBRES LUTAM PARA COMPRAR UM BERÇO DE FERRO PINTADO DE DOURADO, ESSE É O NOSSO MUNDO CAPITALISTA, A ONDE A COR DA NOTA INDICA O SEU VALOR, E AS VESTES INDICAM A SUA CONDIÇAO...

Guilherme Eudes

A nossa amizade não e bijuteria
É ouro, prata, diamante...
É o amanhecer de cada dia.

Ivone Poderosa

A nossa amizade não e bijuteria
É ouro, prata, diamante...
É o amanhecer de cada dia.

Ivone Poderosa

JANELA

De minha janela
vejo a velha árvore
que chove folhas
amarelo-ouro
quando o vento
abraça seus galhos
enquanto desenho
nuvens azuis
ouvindo o triste
lamento da cigarra.

De minha janela
te procuro nas luas
nas flores do jardim
nos livros, nas canções
nas ondas verdes do mar.
Lembranças soltas
nos poemas que escreveu
no sorriso que deixou
no perfume que ficou
na saudade que restou!

Verluci Almeida

Verluci Almeida

DE QUE ADIANTA TER PRATA E OURO, SE A NOITE A SOLIDÃO É O SEU TESOURO..

Guilherme Eudes

Vejo potes de ouro no fim do arco-íris
Escorrego meus dedos para alcança-los
Perco o equilíbrio e caio no infinito do céu

O vento desmancha meus cabelos
Enquanto voo pela imensidão azul
Embriagada pela imortalidade

Abro os olhos extasiada
Deleito da relva verde e viva
Abraçando-me contente

Moedas de ouro chovem em abundância
Mas das minhas mãos resvalam
Transformando-se em acácias.

Procuro a felicidade
Mas creio já ter encontrado?
No fundo de meu coração?
(Priscilla de Carvalho Avelaira Rosa – 07/11/2013)

Priscilla de Carvalho Avelaira Rosa

Amarelo lembra-me ouro, o ouro lembra-me uma ladra e a ladra es tu, roubaste meu coraçao

Anselmo bertha

OURO DE OFIR

Muitos são os decapitados,
Perderam a alma, o espírito e a razão.
Incontáveis são os mutilados,
Sem olhos, sem caridade, sem compaixão.

Aprisionados pelas ilusões da pós-modernidade,
Apaixonados pelas promessas do porvir.
Abandonaram o essencial e a probidade,
Míopes em busca do Ouro de Ofir.

O mundo precisa de Ti, meu Pai,
Mesmo após o legado do Teu Filho;
O sangue na cruz e toda dor,
Dia a dia, a fraternidade se esvai,
E a humanidade carece do Teu amor...

Queria ser a voz da eterna pujança,
Para tornar a descrença em Ti tão pequena,
Mas tenho apenas um coração que caminha na esperança,
E os olhos marejados que compõem esse poema.

Wagner Andriote)

Wagner Andriote

SEUS OLHOS SÃO LINDOS SEU SORRISO É DE OURO QUAL SERIA A TUA RESPOSTA SE EU TE PEDISSER EM NAMORO

eu mateus

O saber do SENHOR Ninguém, nem sempre dá-lhe ouro para estudar o além.

Ciprimatias Foguinho

POLITEÍSMO

Andantes pagãos, vis, enfeitiçados
Em visões complexas, de ouro coberto;
Sol destro, aos olhos fechados;
Visão sem luz, de tempo incerto...

Que murmuram nefário, que dialeto?
Se nada esconde os pecados!
Em fulgores se estendem em afeto,
O astro que nasce, os corpos dourados...

De nada se vê o mundo, que bondade?
Se aberto em fleuma é saudade,
Se de treva em agrado é tortura...

Que erguidas aos céus fossem as mãos,
E enlevar fosse a Deus os pagãos...
Que eterna fosse à luz que vos dura!

Poeta Dolandmay

OUTONO

uma velha árvore
chove folhas
vermelho e ouro
quando o vento
abraça seus galhos
enquanto desenho
nuvens azuis
ouvindo o triste
lamento da cigarra.

®Verluci Almeida
221106

Verluci Almeida