Dedicatórias a Professora

Cerca de 171 dedicatórias a Professora

Respeito e admiração
Professor, professora. Educadores. Todo dia é dia do mestre! De quem ensina e de quem aprende. De quem entende o sublime destino de caminhar ao lado das sendas do conhecimento, do aprendizado, do encontro com o novo, com o recontado. Histórias do cotidiano de milhares de professores e professoras que nos mais diversos rincões exercitam essa magnífica expressão de amor: partilhar sonhos, medos, angústias, dúvidas, projetos, vida. Agostinho de Hipona, famoso pregador medieval, ensinava por meio de sermões. Dizia que o sermão era uma dívida de amor que deveria ser paga sempre. O amor que transbordava, conhecimento vivo, vivificador. Palavra poderosa que animava, isso é, dava alma aos fiéis ouvintes. Rousseau, em Emílio, obra clássica da educação, clamava: "(...) uero ensinar o mais importante: quero ensinar-lhe a viver". É o amor que ensina a viver. E isso não é utopia. É o cotidiano dos nossos mestres nas salas de aulas. Regentes de instrumentos diversos. Uns mais afinados, outros mais arredios. Mas todos com sua beleza. É preciso talento: saber ouvir, puxar a corda até o ponto certo para que não fique frouxa nem arrebente. Entender o tom e o modo de misturar tantas e tão diversas habilidades. O resultado é a sinfonia que se nota nas salas de aula, lugar sagrado em que mestres e aprendizes vivem a poesia da vida. Nietzsche falava dessa poesia nas menores coisas. O olhar no olhar, por vezes distante e entristecido do aluno. Por vezes agressivo, não por essência, mas por ausência. Ausência de afeto, de projetos, de futuro. Basta dar perspectiva aos jovens e eles se tornam gigantes. E isso nós também percebemos em nossas escolas. Dia do mestre. O governador Geraldo Alckmin conta com entusiasmo sobre seus tempos de professor. Histórias do curso de madureza. Histórias da química orgânica, matéria que regia magistralmente como mestre que já antecipava o carinho e o respeito que tem pelas pessoas. E é esse respeito que faz com que ele coloque a educação como a grande prioridade de seu governo. E nesse diapasão multiplicam-se os projetos e as ações. A Escola da Família e o desafio de levar 6 milhões de famílias às escolas, nos finais de semana, para a difícil arte da convivência. Aprendizado conjunto, eficaz. 25 mil bolsas de estudos para jovens carentes egressos de escolas públicas. É praticamente uma nova universidade. Além disso, a implantação da USP, na Zona Leste, e a ampliação da UNESP. O crescimento das Faculdades de Tecnologia. É o governo educador. Sério. Transparente. Sabe que ainda falta muito, mas tem consciência de que educação é processo e não demagogia. São Paulo tem os melhores índices de informatização escolar. Enquanto no Ensino Médio temos 95% das escolas com computadores, a média nacional é de 38%. É ainda o único Estado que garantiu o curso de graduação aos professores e agora lança o programa Bolsa-mestrado para que o mestre que ensina possa aprender cada vez mais. O investimento em formação continuada não pára por aí: o programa de inclusão digital possibilitou que 60 mil professores pudessem ter computador em casa. Além disso, criamos programas como Teia do saber e Rede do saber. A maior rede de videoconferência do País e uma das maiores do mundo com mais de 100 pólos de alta geração, utilizando a tecnologia para desenvolver a sensibilidade. Dia do mestre. Tarefa árdua e gratificante. O que pensa o alfabetizador quando percebe os rabiscos se transformando em letras, palavras, pensamento? O que sente o professor de matemática com as primeiras operações que se transformam em equações e demonstram a força do raciocínio? E os primeiros estudos de ciências? A curiosidade fremente nas descobertas do corpo humano. Edificadores de uma história em construção perene. Guerreiros medievais, artistas renascentistas. A arte. A magia da arte que leva ao palco, aos muros das escolas, aos corais que multiplicam essa sensibilidade que não pode ficar adormecida. E a literatura? A história dos sentimentos. História contada por filigranas de quem enxerga um pouco mais e transforma o cotidiano em uma inesquecível narrativa. E assim sucessivamente. O conhecimento se avolumando e dando maturidade aos navegadores que ainda temem deixar o porto-seguro. É preciso pensar com liberdade. Aluno não é receptáculo de conhecimento. É águia ensaiando vôo. Respeitar e valorizar o mestre é tarefa de todos. Governo e sociedade. Se há professores que não ensinam e que não têm o grande compromisso de educar, essa minoria não pode tirar o brilho da grande plêiade de mestres que dedicam a vida à arte de fazer pessoas felizes. Arte de amor... Como os sermões de Agostinho de Hipona, a educação cotidiana de Rousseau e a poesia da simplicidade de Nietzsche.


Publicado no jornal Diário de S. Paulo

Gabriel Chalita

Professora : "A prova tá fácil"

Aluno : " Sim a senhora já sabe as respostas"

Alguém inteligente

Mesmo não sendo professora de geografia, quero você inteiro, sem divisões, nem misturas. E quero que você me queira do mesmo jeito.

Retalhos - Pedro e Ana

Querida Professora, Ubiracy

Ubiracy, lembra-te sempre
que Minas
é logo ali.
Lembra-me sempre
que filosofar
é isto aqui.

Lembra-te sempre
que tenho
um pedaço de ti.
Lembra-te sempre
que és
um pedaço de mim.

Lembranças, lembranças,
parte boa que lhe alcança .

Querida professora,

mergulhe no teu Titanic
que te leva pra Minas
e nos traz de volta à uma sala,
pra fazer lembrar,
lembrar minhas retinas.

Lucian Rodrigues Cardoso

Um certo dia em uma sala de aula, de uma determinada escola a professora indagou os alunos sobre se fosse para compará-la com uma das figuras do meio social, qual figura os alunos a comparariam.
Todos compararam, uma comparação mais interessante que a outra.
A professora ficou curiosa com uma das comparações de um aluno da classe. Esse aluno a comparou com um traficante; ele de imediato ficou espantada e era de se espantar, quem não agiria da mesma forma? traficante? como assim?
Daí o aluno respondera à professora: ora eu a vejo como uma traficante e todos aqui nesta classe uns viciados.Todos ficaram curiosos com o expressar do garoto.
Explicou-se melhor. Todos nos sentimos viciados e dependemos do que a professora tem para oferecer, como se fosse uma verdadeira traficante que tem a "droga" e nós alunos "viciados" que temos sede do conhecimento, sede de informação e a senhora a trafica para nós, e melhor ainda, não nos cobra um centavo.

Jovemjoviano

A dor é uma professora. Enquanto você não aprender a lição, ela vai continuar te ensinando.

Aloisio Silva

“O universo é uma imensa sala de aula, a vida é professora de todos, e viver, é uma grande lição ou um eterno aprendizado.”

Sebastião Barros Travassos

Dedico todo o meu conhecimento hoje a minha querida professora!
Gercineide Torres.
Rio Branco estado do Acre.
Obrigado minha mestra, tenho orgulho de você, quando sentastes junto a minha cadeira e tomastes o meu caderno mal caligrafados, sem ponto e sem virgulas, sem texto e sem contra texto, não tinha nada ali, apenas rabiscos; mas foi da aqueles riscos que descobri a verdadeira artes do mundo contemporâneo foste paciente a me ensinar, hoje sinto preparado para enfrentar a vida e superar os desafios...
Obrigado minha princesa educadora...
Hoje eu coloco você aqui nessa pagina, ao meu lado onde eu for, você estará comigo nos meus conhecimentos.

Gilmar Fontes

´´me da um trident?´´ - ´´não´´ - ´´O PROFESSORA, PODE COMER NA SALA?´´

Pedro Jobim

Kamiki: Professora! O Professor Neigauz deveria ser o instrutor dessa aula. Por que houve uma transferência na parte mais importante da matéria?
Kirigakure: Bem...foi por uma gravidez! Gravidez!
Kamiki: O Professor Neigauz é um homem!
Kirigakure: Ah, talvez ele tenha que tomar conta de criança ou algo assim. Que saco. Pergunte esse tipo de coisa para o diretor!

Ao no Exorcist

Hoje a professora brigou comigo de novo. Bateu em minha carteira com uma régua e pediu para que eu me concentrasse mais nos cálculos do que em meus pensamentos, mas eu não consegui. E não é só com cálculos, mas com tudo. Não consigo mais fazer pipoca sem causar um incêndio na cozinha e nem consigo mais assistir televisão sem cair no sono, pra poder sonhar com você. Tu me vem na cabeça o tempo todo, e fica grudado como chiclete nos cabelos. Isso chega a ser irritante, mas ai eu me lembro de que não é qualquer um, é você, e pensar em você me faz tão bem. Gosto de te relembrar sorrindo, fingindo estar com raiva, fazendo careta, sendo tão você… Eu amo você, amo mais do que ontem e amarei ainda mais amanhã. Eu amo você, mesmo zangado comigo, mesmo nem querendo me ver. Eu só penso em você, e está difícil até ir comprar pão na padaria da esquina, porque eu sei que vou esperar você lá, mesmo eu nem te chamando pra vir comigo. Eu só sei pensar em você, já nem sei mais porquê, só sei que você não sai daqui de dentro. Eu amo você, digo e repito, e pensarei em você a todo o momento, não importa o quanto reclamem. Pensarei em você sempre, meu amor. Sempre.

Clara Medeiros

Relato de uma professora que hoje, que seja somente por hoje, está desanimada:

Triste! É este o cenário que encontrei numa sala de aula no dia de hoje. Crianças ( pra mim são), sem perspectivas, sem ambições, rindo de uma " brincadeira" idiota que fizeram pra danificar o ventilador da sala. Poxa, o que virou a escola pública? O que virou esta juventude? O lance do ventilador não foi assim tão grave perto de todo o descaso e da falta de noção de que ali ainda continua sendo, talvez o único lugar onde alguém ainda acredita neles, apesar de tudo! E eu berrei isso tudo, berrei tudo que estava engasgado na minha garganta! Só me contive pra não chorar. O que senti foi um misto de pena, de raiva, de desgosto, de angústia...Que dia mais horrível! Estou muito chateada! Dentro de mim está pesado! Eu não consigo separar as coisas, eu até gostaria de não me importar, mas não consigo! Não consigo ver tantos jovens ali, no lugar que eu escolhi pra passar boa parte da minha vida, fazendo figuração...Que futuro eles terão? Que futuro?

Érika Ribeiro Pinheiro

Minha mãe, minha filha, minha professora, minha bruxa, meu anjo guardião, minha companheira, minha amiga, minha sagrada esposa... meu universo!
odair flores

Odair Flores

Já fui professora, e na época, podia-se dizer que o salário era bom.
Hoje, lamentavelmente, o "pobre" professor, tem que ir às ruas, protestar e lutar para conseguir um salário decente e digno de suas funções bem mais difíceis em virtude da extrema violência e desrespeito que encontram em sala de aula.
E o descaso das autoridades para com a educação continua...
Solidariedade para com estes heróis quase anônimos tão imprecindíveis ao desenvolvimento cultural e social de nosso país...

E vocês pais que ainda têm seus filhos nas escolas, o que dizem sobre isto?

mel - ((^_^))

Melania Ludwig