Dedicatória Bíblica para Filho

Cerca de 42 dedicatoria Dedicatória Bíblica para Filho

"Os filhos não pagarão pelos pecados dos pais, nem os pais pelos pecados dos filhos" (Dt. 24:16); (Jer. 31:29- 30); (Ezeq. 18:20), o que é uma questão de justiça.

Bíblia

(Jó 8: 8 e 9) "Pergunta a gerações passadas, e examina a experiência de seus pais, pois somos de ontem e nada sabemos".

(Ezeq. 37: 9) "Vem dos quatro ventos, ó espírito e assopra sobre esses mortos, para que vivam".

(Isaias 26: 19) "Os teus mortos tornarão a viver, . . .); É praticamente a mesma idéia vista em (Daniel 12: 2) que diz: "Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão . . .". Numa interpretação harmônica com a ciência, temos a volta dos mortos sobre a Terra, caracterizando a reencarnação".

Bíblia

Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.

Salmos

Filho meu, não te retraias quando te sentires sob Minha disciplina.
Nunca faço mais do que podes suportar, mas, muitas vezes, eu sei que
é mais do que podes pensar. Acaso aceitas o calice do sofrimento com
tanta prontidão como aceitas o da alegria? Só poderas beber o
do sofrimento de igual modo que tomares o da alegria, se tua confiança em mim aumentar.
Se creres que tudo faço para teu bem, acháras
boas todas as coisas, e compreenderás que tais circunstâncias passam primeiro
pelo Meu Amor antes de chegar ás tuas mãos.
Meu Amor nunca falha, memso que ele te faça sofrer. Meu Amor
suporta todos os males e ele te ensinará a suportar tudo.
É resistindo pacientemente a aflição que a alma é orvalhada
com a Minha graça. A vida se torna estéril se somente bafejada
pela felicidade. Os santos de Deus não podem nutrir-se de coisas
passageiras. A esperança não nasce nos tempos fáceis.
Segura, com devoção, cada experiencia dura. Suporta, resiste, enfrenta!

Bíblia

Filho meu, ouve o ensino de teu pai, e não deixes a instrução de sua mãe

Bíblia

Deus enviou Seu único Filho Jesus Cristo para morrer por nossos pecados.
Jesus e o Filho de Deus. Ele viveu uma vida sem pecados e morreu na cruz para pagar o preço por nossos pecados. "Mas Deus demonstra seu amor por nós pelo fato de ter Cristo morrido em nosso favor, quando ainda éramos pecadores." (Romanos 5:8) Jesus ressuscitou da morte e agora Ele vive no céu com Deus Seu Pai. Ele nos oferece o presente da vida eterna -- de viver eternamente com Ele no céu se aceitarmos Ele como nosso Senhor e Salvador. Jesus disse "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." (João 14:6) Deus te ama e deseja que você seja Seu filho "Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus." (João 1:12) Você pode escolher e pedir para que Jesus Cristo perdoe seus pecados e entre na sua vida como seu Senhor e Salvador.

A Bíblia diz

“Não profanareis o meu santo nome, e serei santificado no meio dos filhos de Israel. Eu sou o Senhor que vos santifico” (Levítico 22:32)

Bíblia

Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. (1 João 3:1)

Bíblia - 1 João

Demais, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros. (Ec 12:12)

Bíblia - Eclesiastes

Deus amou tanto o mundo que deu seu filho, a fim de que todo que nele crer não seja destruído, mas tenha vida eterna". Joao 3:16. Em breve Deus eliminará a morte e restaurará o Paraíso na Terra. Então as pessoas poderão ter uma vida feliz e produtiva para sempre. O último livro da Bíblia diz: "Não haverá mais morte". "Estas palavras são fiéis e verdadeiras". Apocalipse 21:4-5.Aprenda sobre Cristo e exerça fé nele. Você terá muitas bênçãos agora, e a esperança de viver para sempre no Paraíso terrestre. Onde mais haverá mais morte, nem tristeza, nem clamor , nem dor"

A Bíblia

gênesis 6
O dilúvio 1 Quando os homens começaram a multiplicar-se na terra e lhes nas­ceram filhas,
2 os fi­lhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas, e escolheram para si aquelas que lhes agradaram.
3 Então disse o Senhor: "Por causa da perversidade do homem, meu Espírito não contende­rá com ele para sem­pre; ele só viverá cento e vinte a­nos".
4 Naqueles dias, havia nefilins na terra, e também posterior­mente, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Eles foram os heróis do passado, homens famosos.5 O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal.
6 Então o ­Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a ter­ra, e isso cortou-lhe o coração.
7 Dis­se o Se­nhor: "Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, os homens e também os ani­mais, grandes e pequenos, e as aves do céu. Arrependo-me de havê-los feito".
8 A Noé, porém, o Senhor mostrou bene­volência.
9 Esta é a história da família de Noé:
Noé era homem justo, íntegro entre o po­vo da sua época; ele andava com Deus.
10 Noé gerou três filhos: Sem, Cam e Jafé.
11 Ora, a terra estava corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência.
12 Ao ver como a terra se corrompera, pois toda a humanidade havia corrompido a sua conduta,
13 Deus disse a Noé: "Da­rei fim a todos os seres humanos, por­que a terra encheu-se de violên­cia por causa deles. Eu os destruirei com a terra.
14 Você, porém, fará uma arca de madeira de cipreste; divida-a em compartimentos e revista-a de piche por dentro e por fora.
15 Faça-a com cento e trinta e cinco metros de comprimento, vinte e dois metros e meio de largura e treze metros e meio de altura.
16 Faça-lhe um teto com um vão de quarenta e cinco centímetros entre o teto e o corpo da arca. Coloque uma porta lateral na arca e faça um andar superior, um médio e um inferior.
17 "Eis que vou trazer águas sobre a terra, o Dilúvio, para destruir debaixo do céu toda criatura que tem fôlego de vida. Tudo o que há na terra perecerá.
18 Mas com você estabelecerei a minha aliança, e você entrará na arca com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos.
19 Faça entrar na arca um casal de cada um dos seres vivos, macho e fêmea, para conser­vá-los vivos com você.
20 De cada espécie de ave, de cada espécie de animal grande e de cada espécie de animal pequeno que se move rente ao chão virá um casal a você para que sejam conservados vivos.
21 E armazene todo tipo de alimento, ­para que você e eles tenham mantimento".
22 Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado.

bibliasagrada

Gênesis 9
A aliança de Deus com Noé

1 Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: "Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra.
2 Todos os animais da terra tre­merão de medo diante de vocês: os animais sel­vagens, as aves do céu, as criaturas que se mo­vem rente ao chão e os peixes do mar; eles estão entregues em suas mãos.
3 Tudo o que vive e se move servirá de alimento para vocês. Assim como dei a vocês os vegetais, agora dou todas as coisas.
4 "Mas não comam carne com sangue, que é vida.5 A todo aquele que derramar sangue, tanto ho­mem como animal, pedirei contas; a cada um pedirei contas da vida do seu próximo.
6 "Quem derramar sangue do homem,
pelo homem seu sangue será derramado;
porque à imagem de Deus
foi o homem criado.
7 "Mas vocês sejam férteis e multipliquem-se; espalhem-se pela terra e proliferem nela".
8 Então disse Deus a Noé e a seus filhos, que estavam com ele:
9 "Vou estabelecer a minha aliança com vocês e com os seus futuros descen­dentes,
10 e com todo ser vivo que está com vo­cês: as aves, os rebanhos domés­ticos e os animais selvagens, todos os que saíram da arca com vocês, todos os seres vivos da terra.
11 Esta­beleço uma aliança com vocês: Nunca mais será ceifada nenhuma forma de vida pelas águas de um dilúvio; nunca mais haverá dilúvio para des­truir a terra".
12 E Deus prosseguiu: "Este é o sinal da aliança que estou fazendo entre mim e vocês e com todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as gerações futuras:
13 o meu arco que coloquei nas nuvens. Será o sinal da minha alian­ça com a terra.
14 Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e nelas aparecer o arco-íris,
15 então me lembrarei da minha aliança com vocês e com os seres vivos de todas as espécies. Nunca mais as águas se tornarão um dilúvio para destruir toda forma de vida.
16 Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembra­rei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra".
17 Concluindo, disse Deus a Noé: "Esse é o sinal da ali­ança que estabeleci entre mim e toda forma de vida que há sobre a terra".
Os filhos de Noé

18 Os filhos de Noé que saíram da arca fo­ram Sem, Cam e Jafé. Cam é o pai de Canaã.
19 Esses foram os três filhos de Noé; a partir de­les toda a terra foi povoada.
20 Noé, que era agricultor, foi o primeiro a plan­tar uma vinha.
21 Be­beu do vinho, embriagou-se e ficou nu dentro da sua tenda.
22 Cam, pai de Canaã, viu a nudez do pai e foi contar aos dois irmãos que estavam do lado de fora.
23 Mas Sem e Jafé pegaram a capa, levantaram-na sobre os ­ombros e, andando de costas para não verem a nudez do pai, cobriram-no.
24 Quando Noé acordou do efeito do vinho e descobriu o que seu filho caçula lhe havia fei­to,
25 disse:
"Maldito seja Canaã!
Escravo de escravos
será para os seus irmãos".
26 Disse ainda:
"Bendito seja o Senhor,
o Deus de Sem!
E seja Canaã seu escravo.
27 Amplie Deus o território de Jafé;
habite ele nas tendas de Sem,
e seja Canaã seu escravo".
28 Depois do Dilúvio Noé viveu trezentos e cinquenta anos.
29 Vi­veu ao todo novecentos e cinquenta anos e mor­reu.

bibliasagrada

Gênesis 10
O mapa das nações

1 Este é o registro da descendência de Sem, Cam e Jafé, filhos de Noé. Os filhos deles nasceram depois do Dilúvio.
2 Estes foram os filhos de Jafé:
Gômer, Magogue, Madai, Javã, Tubal,
Meseque e Tirás.
3 Estes foram os filhos de Gômer:
Asquenaz, Rifate e Togarma.
4 Estes foram os filhos de Javã:
Elisá, Társis, Quitim e Rodanim.5 Deles procedem os povos marítimos, os quais se sepa­raram em seu território, conforme a sua língua, cada um segundo os clãs de suas na­ções.
6 Estes foram os filhos de Cam:
Cuxe, Mizraim, Fute e Canaã.
7 Estes foram os filhos de Cuxe:
Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá.
Estes foram os filhos de Raamá:
Sabá e Dedã.
8 Cuxe gerou também Ninrode, o primeiro homem poderoso na terra.
9 Ele foi o mais valen­te dos caçadores, e por isso se diz: "Valente como Nin­rode­".
10 No início o seu reino abran­gia Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinear.
11 Des­sa terra ele partiu para a Assíria, onde fundou ­Nínive, Reobote-Ir, Calá
12 e Resém, que fica entre Nínive e Calá, a grande cidade.
13 Mizraim gerou os luditas, os anamitas, os leabitas, os naftuítas,
14 os patrusitas, os casluítas, dos quais se originaram os filisteus, e os cafto­ritas.
15 Canaã gerou Sidom, seu filho mais ve­lho, e Hete,
Posteriormente, os clãs cananeus se espa­lharam.
16 como também os jebu­seus, os amor­reus, os girgaseus,
17 os heveus, os arqueus, os sineus,
18 os arvadeus, os zemareus e os hama­teus.
19 As fronteiras de Canaã estendiam-se desde Sidom, iam até Gerar, e chegavam a Gaza e, de lá, prosseguiam até Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim, chegando até Lasa.
20 São esses os descendentes de Cam, con­forme seus clãs e línguas, em seus territórios e nações.
21 Sem, irmão mais velho de Jafé, também gerou filhos. Sem foi o antepassado de todos os filhos de Héber.
22 Estes foram os filhos de Sem:
Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã.
23 Estes foram os filhos de Arã:
Uz, Hul, Géter e Meseque.
24 Arfaxade gerou Salá, e este gerou Hé­ber.
25 A Héber nasceram dois filhos:
um deles se chamou Pelegue, porque em sua época a terra foi dividida; seu irmão chamou-se Joctã.
26 Joctã gerou Almodá, Salefe, Hazarmavé, Jerá,
27 Adorão, Uzal, Dicla,
28 Obal, Abimael, Sabá,
29 Ofir, Havilá e Jobabe. Todos esses foram filhos de Joctã.
30 A região onde viviam estendia-se de Messa até Sefar, nas colinas ao leste.
31 São esses os descendentes de Sem, con­forme seus clãs e línguas, em seus territórios e nações.
32 São esses os clãs dos filhos de Noé, dis­tribuídos em suas nações, conforme a história da sua descen­dência. A partir deles, os povos se dispersaram pela terra, depois do Dilúvio.

bibliasagrada

Gênesis 16
Agar e Ismael 1 Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe dera ne­nhum filho. Como tinha uma serva egíp­cia, chamada Hagar,
2 disse a Abrão: "Já que o Senhor me impediu de ter filhos, possua a mi­nha serva; talvez eu possa formar família por meio dela". Abrão atendeu à proposta de Sarai.
3 Quando isso aconteceu, já fazia dez anos que Abrão, seu marido, vivia em Canaã. Foi nessa ocasião que Sarai, sua mulher, lhe entregou sua serva egípcia Hagar.
4 Ele possuiu Ha­gar, e ela engravidou.
Quando se viu grávida, começou a olhar com desprezo para a sua senhora.5 Então Sarai disse a Abrão: "Caia sobre você a afronta que venho sofrendo. Coloquei minha serva em seus braços e, agora que ela sabe que engravidou, despreza-me. Que o Senhor seja o juiz entre mim e você".
6 Respondeu Abrão a Sarai: "Sua serva está em suas mãos. Faça com ela o que achar melhor". Então Sarai tanto maltratou Hagar que esta acabou fugindo.
7 O Anjo do Senhor encontrou Hagar perto de uma fonte no de­serto, no caminho de Sur,
8 e perguntou-lhe: "Ha­gar, serva de Sarai, de onde você vem? Para onde vai?"
Respondeu ela: "Estou fugindo de Sarai, a minha senhora".
9 Disse-lhe então o Anjo do Senhor: "Vol­te à sua senhora e sujeite-se a ela".
10 Disse mais o Anjo: "Multiplicarei tanto os seus descendentes que ninguém os poderá contar".
11 Disse-lhe ainda o Anjo do Senhor:
"Você está grávida e terá um filho,
e lhe dará o nome de Ismael,
porque o Senhor a ouviu
em seu sofrimento.
12 Ele será como jumento selvagem;
sua mão será contra todos,
e a mão de todos contra ele,
e ele viverá em hostilidade
contra todos os seus irmãos".
13 Este foi o nome que ela deu ao Senhor, que lhe havia falado: "Tu és o Deus que me vê", pois dissera: "Teria eu visto Aquele que me vê?"
14 Por isso o poço, que fica entre Cades e Bere­de, foi chamado Beer-Laai-Roi.
15 Hagar teve um filho de Abrão, e este lhe deu o nome de Ismael.
16 Abrão estava com oi­tenta e seis anos de idade quando Hagar lhe deu Ismael.

bibliasagrada

gênesis 30
1 Quando Raquel viu que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã. Por isso disse a Jacó: "Dê-me filhos ou morrerei!"
2 Jacó ficou irritado e disse: "Por acaso estou no lugar de Deus, que a impediu de ter fi­lhos?"
3 Então ela respondeu: "Aqui está Bila, minha serva. Deite-se com ela, para que tenha filhos em meu lugar e por meio dela eu também possa formar família".
4 Por isso ela deu a Jacó sua serva Bila por mulher. Ele deitou-se com ela,5 Bila engravidou e deu-lhe um filho.
6 Então Raquel disse: "Deus me fez justiça, ouviu o meu clamor e deu-me um fi­lho". Por isso deu-lhe o nome de Dã.
7 Bila, serva de Raquel, engravidou nova­mente e deu a Jacó o segundo filho.
8 Então disse Raquel: "Tive grande luta com minha irmã e ven­ci". Pelo que o chamou Naftali.
9 Quando Lia viu que tinha parado de ter filhos, tomou sua serva Zilpa e a deu a Jacó por mulher.
10 Zilpa, serva de Lia, deu a Jacó um filho.
11 Então disse Lia: "Que grande sorte!" Por isso o chamou Gade.
12 Zilpa, serva de Lia, deu a Jacó mais um filho.
13 Então Lia exclamou: "Como sou feliz! As mulheres dirão que sou feliz". Por isso lhe deu o nome de Aser.
14 Durante a colheita do trigo, Rúben saiu ao campo, encontrou algumas mandrágoras e as trouxe a Lia, sua mãe. Então Raquel disse a Lia: "Dê-me algumas mandrágoras do seu filho".
15 Mas ela respondeu: "Não lhe foi suficien­te tomar de mim o marido? Vai tomar também as mandrá­goras que o meu filho trouxe?" Então disse Raquel: "Jacó se deitará com você esta noite, em troca das mandrá­goras trazidas pelo seu filho".
16 Quando Jacó chegou do campo naquela tarde, Lia saiu ao seu encontro e lhe disse: "Ho­je você me possuirá, pois eu comprei esse direito com as man­drágoras do meu filho". E naquela noite ele se deitou com ela.
17 Deus ouviu Lia, e ela engravidou e deu a Jacó o quinto filho.
18 Disse Lia: "Deus me recompensou por ter dado a minha serva ao meu marido". Por isso deu-lhe o nome de Issacar.
19 Lia engravidou de novo e deu a Jacó o sexto fi­lho.
20 Disse Lia: "Deus presenteou-me com uma dá­diva preciosa. Agora meu marido me tratará melhor; afinal já lhe dei seis fi­lhos". Por isso deu-lhe o nome de Zebulom.
21 Algum tempo depois, ela deu à luz uma menina a quem chamou Diná.
22 Então Deus lembrou-se de Raquel. Deus ouviu o seu clamor e a tornou fértil.
23 Ela engra­vidou, deu à luz um filho e disse: "Deus tirou de mim a minha humilhação".
24 Deu-lhe o nome de José e disse: "Que o Senhor me a­crescen­te ainda outro filho".
Os rebanhos de Jacob aumentam

25 Depois que Raquel deu à luz José, Jacó disse a Labão: "Deixe-me voltar para a minha terra natal.
26 Dê-me as minhas mulheres, pelas quais o servi, e os meus filhos, e partirei. Você bem sabe quanto trabalhei para você".
27 Mas Labão lhe disse: "Se mereço sua consideração, peço-lhe que fique. Por meio de adivinhação descobri que o Senhor me abenço­ou por sua causa".
28 E acrescentou: "Diga o seu salário, e eu lhe pagarei".
29 Jacó lhe respondeu: "Você sabe quan­to trabalhei para você e como os seus rebanhos cresceram sob os meus cuidados.
30 O pouco que você possuía antes da minha chegada au­mentou muito, pois o Senhor o abençoou depois que vim para cá. Contudo, quando farei algo em favor da minha pró­pria família?"
31 Então Labão perguntou: "Que você quer que eu lhe dê?" "Não me dê coisa algu­ma", res­pondeu Jacó. "Voltarei a cuidar dos seus reba­nhos se você concordar com o seguinte:
32 hoje passarei por todos os seus rebanhos e tirarei do meio deles todas as ovelhas salpicadas e pinta­das, todos os cordeiros pretos e todas as cabras pintadas e salpicadas. Eles serão o meu salário.
33 E a minha honestidade dará testemunho de mim no futuro, toda vez que você resolver veri­ficar o meu salário. ­Se estiver em meu poder alguma cabra que não seja salpicada ou pintada, e algum cordeiro que não seja preto, poderá considerá-los roubados."
34 E disse Labão: "De acordo. Seja como você disse".
35 Na­quele mesmo dia, Labão sepa­rou todos os bodes que tinham listras ou man­chas bran­cas, todas as cabras que tinham pintas ou manchas bran­cas e todos os cordeiros pretos e os pôs aos cuidados de seus fi­lhos.
36 Afastou-se então de Jacó, à distância equiva­lente a três dias de viagem, e Jacó continuou a apas­centar o resto dos rebanhos de Labão.
37 Jacó pegou galhos verdes de estoraque, amendoeira e plátano e neles fez listras bran­cas, descascando-os parcialmente e expondo assim a parte branca interna dos galhos.
38 De­pois fixou os galhos des­cascados junto aos bebedouros, na frente dos rebanhos, no lugar onde costumavam ­beber água. Na época do cio, os rebanhos vi­nham beber e
39 se acasa­lavam diante dos galhos. E geravam filhotes listrados, salpicados e pinta­dos.
40 Ja­có separava os filhotes do rebanho dos demais, e fazia com que esses ficassem juntos dos animais listrados e pretos de Labão. Assim foi formando o seu próprio rebanho que separou do de Labão.
41 Toda vez que as fêmeas mais fortes esta­vam no cio, Jacó colocava os galhos nos bebedouros, em frente dos animais, para que se acasalassem perto dos galhos;
42 mas, se os animais eram fracos, não os colocava ali. Desse modo, os animais fracos ficavam para Labão e os mais fortes para Jacó.
43 Assim o homem ficou extremamente rico, tornando-se dono de grandes rebanhos e de servos e servas, came­los e jumentos.

bibliasagrada

gênesis 31

Jacob foge de Labão

1 Jacó, porém, ouviu falar que os filhos de Labão es­tavam dizendo: "Jacó tomou tudo que o nosso pai tinha e juntou toda a sua riqueza à custa do nosso pai".
2 E Jacó percebeu que a atitude de Labão para com ele já não era a mes­ma de antes.
3 E o Senhor disse a Jacó: "Volte para a terra de seus pais e de seus paren­tes, e eu estarei com você".
4 Então Jacó mandou chamar Raquel e Lia para virem ao campo onde estavam os seus re­banhos,5 e lhes disse: "Vejo que a atitude do seu pai para comigo não é mais a mesma, mas o Deus de meu pai tem estado comigo.
6 Vocês sabem que trabalhei para seu pai com todo o empenho,
7 mas ele tem me feito de tolo, mudan­do o meu salário dez vezes. Contudo, Deus não permitiu que ele me prejudicasse.
8 Se ele dizia: 'As crias salpicadas serão o seu salário', todos os rebanhos geravam filhotes salpicados; e, se ele dizia: 'As que têm listras serão o seu salário', todos os rebanhos geravam filhotes com ­listras.
9 Foi assim que Deus tirou os rebanhos de seu pai e os deu a mim.
10 "Na época do acasalamento, tive um sonho em que olhei e vi que os machos que fe­cundavam o rebanho tinham listras, eram salpi­cados e ma­lhados.
11 O Anjo de Deus me disse no sonho: 'Ja­có!' Eu respondi: 'Eis-me aqui!'
12 En­tão ele disse: 'Olhe e veja que todos os machos que fecundam o rebanho têm listras, são salpica­dos e ma­lhados, porque tenho visto tudo o que Labão lhe fez.
13 Sou o Deus de Betel, onde você ungiu uma coluna e me fez um voto. Saia agora desta terra e volte para a sua terra na­tal' ".
14 Raquel e Lia disseram a Jacó: "Temos ainda parte na herança dos bens de nosso pai?
15 Não nos trata ele como estrangeiras? Não ape­nas nos vendeu como também gastou tudo o que foi pago por nós!
16 Toda a riqueza que Deus tirou de nosso pai é nossa e de nossos filhos. Portanto, faça tudo quanto Deus lhe orde­nou".
17 Então Jacó ajudou seus filhos e suas mulheres a montar nos camelos,
18 e conduziu todo o seu rebanho, junto com todos os bens que havia acumulado em Padã-Arã, para ir à terra de Canaã, à casa de seu pai, Isaque.
19 Enquanto Labão tinha saído para tosquiar suas ovelhas, Raquel roubou de seu pai os ídolos do clã.
20 Foi assim que Jacó enganou a Labão, o arameu, fugindo sem lhe dizer nada.
21 Ele­ fugiu com tudo o que tinha e, atraves­sando o Eufrates, foi para os montes de Gileade.
Labão persegue Jacob

22 Três dias depois, Labão foi informado de que Jacó tinha fugido.
23 To­mando consigo os homens de sua família, perseguiu Jacó por sete dias e o alcançou nos montes de Gileade.
24 En­tão, de noite, Deus veio em sonho a Labão, o arameu, e o advertiu: "Cuidado! Não diga nada a Jacó, não lhe faça promessas nem ameaças".
25 Labão alcançou Jacó, que estava acam­pado nos montes de Gileade. Então Labão e os homens se acamparam ali também.
26 Ele pergun­tou a Jacó: "Que foi que você fez? Não só me enganou como também raptou minhas filhas como se fossem prisioneiras de guer­ra.
27 Por que você me enganou, fugindo em segredo, sem avisar-me? Eu teria celebrado a sua partida ­com alegria e cantos, ao som dos tambo­rins e das harpas.
28 Vo­cê nem sequer me deixou beijar meus netos e minhas filhas para despedir-me deles. Você foi insensa­to.
29 Te­nho poder para prejudicá-los; mas, na noite pas­sada, o Deus do pai de vocês me advertiu: 'Cuidado! Não diga nada a Jacó, não lhe faça promessas nem ameaças'.
30 Agora, se você partiu porque tinha saudade da casa de seu pai, por que roubou meus deuses?"
31 Jacó respondeu a Labão: "Tive medo, pois pensei que você tiraria suas filhas de mim à força.
32 Quanto aos seus deuses, quem for en­contrado com eles não ficará vivo. Na presença dos nossos parentes, veja você mesmo se está aqui comigo qualquer coisa que lhe pertença, e, se estiver, leve-a de volta". Ora, Jacó não sabia que Raquel os havia roubado.
33 Então Labão entrou na tenda de Jacó, e nas tendas de Lia e de suas duas servas, mas nada encontrou. Depois de sair da tenda de Lia, entrou na tenda de Raquel.
34 Raquel tinha colo­cado os ídolos dentro da sela do seu camelo e estava sentada em cima. Labão vasculhou toda a tenda, mas nada encontrou.
35 Raquel disse ao pai: "Não se irrite, meu se­nhor, por não poder me levantar em sua pre­sença, pois estou com o fluxo das mulhe­res". Ele procurou os ídolos, mas não os encontrou.
36 Jacó ficou irado e queixou-se a Labão­: "Qual foi meu crime? Que pecado cometi para que você me persiga furiosamente?
37 Você já vasculhou tudo o que me pertence. Encontrou algo que lhe pertença? Então coloque tudo aqui na frente dos meus paren­tes e dos seus, e que eles julguem entre nós dois.
38 "Vinte anos estive com você. Suas ove­lhas e cabras nunca abortaram, e jamais comi um só carneiro do seu rebanho.
39 Eu nunca levava a você os animais despedaçados por feras; eu mes­mo assumia o prejuízo. E você pedia contas de todo animal roubado de dia ou de noite.
40 O calor me consumia de dia, e o frio de noite, e o sono fugia dos meus olhos.
41 Foi assim nos vinte anos em que fiquei em sua casa. Traba­lhei para você catorze anos em troca de suas duas filhas e seis anos por seus reba­nhos, e dez vezes você alterou o meu salário.
42 Se o Deus de meu pai, o Deus de Abraão, o Temor de Isaque, não esti­vesse comigo, certa­mente você me despediria de mãos vazias. Mas Deus viu o meu sofrimento e o trabalho das minhas mãos e, na noite passada, ele manifestou a sua decisão".
43 Labão respondeu a Jacó: "As mulheres são minhas filhas, os filhos são meus, os reba­nhos são meus. Tudo o que você vê é meu. Que posso fazer por essas minhas filhas ou pelos filhos que delas nasceram?
44 Façamos agora, eu e você, um acordo que sirva de testemunho en­tre nós dois".
45 Então Jacó tomou uma pedra e a colo­cou em pé como coluna.
46 E disse aos seus pa­rentes: "Juntem algumas pedras". Eles apanha­ram pedras e as amontoaram. Depois comeram ali, ao lado do monte de pedras.
47 Labão o cha­mou Jegar-Saaduta, e Jacó o chamou Galeede.
48 Labão disse: "Este monte de pedras é uma testemu­nha entre mim e você, no dia de hoje". Por isso foi chamado Galeede.
49 Foi tam­bém chamado Mispá, por­que ele declarou: "Que o Senhor nos vigie, a mim e a você, quan­do estivermos separados um do outro.
50 Se você mal­tratar minhas filhas ou menosprezá-las, to­mando outras mulheres além delas, ainda que ninguém saiba, lembre-se de que Deus é teste­munha entre mim e você".
51 Disse ainda Labão a Jacó: "Aqui estão este monte de pedras e esta coluna que coloquei entre mim e você.
Então Jacó fez um juramento em nome do Temor de seu pai, Isaque.
52 S­ão testemunhas de que não passarei para o lado de lá para prejudicá-lo, nem você passará para o lado de cá para preju­dicar-me.
53 Que o Deus de Abraão, o Deus de Naor, o Deus do pai deles, julgue entre nós".
54 Ofereceu um sacrifí­cio no monte e chamou os parentes que lá esta­vam para uma refeição. Depois de comerem, passaram a noite ali.
55 Na manhã seguinte, Labão beijou seus netos e suas filhas e os abençoou, e depois vol­tou para a sua terra.

bibliasagrada

gênesis 49


Jacob abençoa os filhos

1 Então Jacó chamou seus filhos e dis­se: "Ajun­tem-se a meu lado para que eu lhes diga o que lhes acontecerá nos dias que virão.
2 "Reúnam-se para ouvir, filhos de Jacó;
ouçam o que diz Israel, seu pai.
3 "Rúben, você é meu primogênito,
minha força,
o primeiro sinal do meu vigor,
superior em honra, superior em poder.
4 Turbulento como as águas,
já não será superior,
porque você subiu à cama de seu pai,
ao meu leito, e o desonrou.5 Simeão e Levi são irmãos;
suas espadas são armas de violência.
6 Que eu não entre no conselho deles,
nem participe da sua assembleia,
porque em sua ira mataram homens
e a seu bel-prazer aleijaram bois,
cortando-lhes o tendão.
7 Maldita seja a sua ira, tão tremenda,
e a sua fúria, tão cruel!
Eu os dividirei pelas terras de Jacó
e os dispersarei em Israel.
8 Judá, seus irmãos o louvarão,
sua mão estará sobre o pescoço
dos seus inimigos;
os filhos de seu pai se curvarão
diante de você.
9 Judá é um leão novo.
Você vem subindo, filho meu,
depois de matar a presa.
Como um leão, ele se assenta;
e deita-se como uma leoa;
quem tem coragem de acordá-lo?
10 O cetro não se apartará de Judá,
nem o bastão de comando
de seus descendentes,
até que venha aquele
a quem ele pertence,
e a ele as nações obedecerão.
11 Ele amarrará seu jumento
a uma videira;
e o seu jumentinho,
ao ramo mais seleto;
lavará no vinho as suas roupas;
no sangue das uvas,
as suas vestimentas.
12 Seus olhos serão mais escuros
que o vinho;
seus dentes, mais brancos que o leite.
13 Zebulom morará à beira-mar
e se tornará um porto para os navios;
suas fronteiras se estenderão até Sidom.
14 Issacar é um jumento forte,
deitado entre as suas cargas.
15 Quando ele perceber como é bom
o seu lugar de repouso
e como é aprazível a sua terra,
curvará seus ombros ao fardo
e se submeterá a trabalhos forçados.
16 Dã defenderá o direito do seu povo
como qualquer das tribos de Israel.
17 Dã será uma serpente
à beira da estrada,
uma víbora à margem do caminho,
que morde o calcanhar do cavalo
e faz cair de costas o seu cavaleiro.
18 Ó Senhor, eu espero a tua libertação!
19 Gade será atacado por um bando,
mas é ele que o atacará e o perseguirá.
20 A mesa de Aser será farta;
ele oferecerá manjares de rei.
21 Naftali é uma gazela solta,
que por isso faz festa.
22 José é uma árvore frutífera,
árvore frutífera à beira de uma fonte,
cujos galhos passam por cima do muro.
23 Com rancor arqueiros o atacaram,
atirando-lhe flechas com hostilidade.
24 Mas o seu arco permaneceu firme;
os seus braços continuaram fortes, ágeis para atirar,
pela mão do Poderoso de Jacó,
pelo nome do Pastor, a Rocha de Israel,
25 pelo Deus de seu pai, que ajuda você,
o Todo-poderoso, que o abençoa
com bênçãos dos altos céus,
bênçãos das profundezas,
bênçãos da fertilidade e da fartura.
26 As bênçãos de seu pai são superiores
às bênçãos dos montes antigos,
às delícias das colinas eternas.
Que todas essas bênçãos repousem
sobre a cabeça de José,
sobre a fronte daquele que foi separado
de entre os seus irmãos.
27 Benjamim é um lobo predador;
pela manhã devora a presa
e à tarde divide o despojo".
A morte de Jacob

28 São esses os que formaram as doze tri­bos de Israel, e foi isso que seu pai lhes disse, ao abençoá-los, dando a cada um a bênção que lhe pertencia.
29 A seguir, Jacó deu-lhes estas instruções: "Estou para ser reunido aos meus antepassados. Sepultem-me junto aos meus pais na caverna do campo de Efrom, o hitita,
30 na caverna do cam­po de Macpela, perto de Manre, em Canaã, campo que Abraão comprou de Efrom, o hitita, como propriedade para sepultura.
31 Ali foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher, e Isaque e Rebeca, sua mulher; ali também sepultei Lia.
32 "Tanto o campo como a caverna que nele está foram comprados dos hititas".
33 Ao acabar de dar essas instruções a seus filhos, Jacó deitou-se, expirou e foi reunido aos seus antepassados.

bibliasagrada

Números 16


A revolta de Coré

1 Corá, filho de Isar, neto de Coate, bisneto de Levi, reuniu Datã e Abirão, filhos de Eliabe, e Om, filho de Pelete, todos da tribo de Rúben,
2 e eles se insurgiram contra Moisés. Com eles estavam duzentos e cinquenta israelitas, líderes bem conhecidos na comunidade e que haviam sido nomeados membros do concílio.
3 Eles se ajuntaram contra Moisés e Arão, e lhes disseram: "Basta! A assembleia toda é santa, cada um deles é santo, e o Senhor está no meio deles. Então, por que vocês se colocam acima da assembleia do Senhor?"
4 Quando ouviu isso, Moisés prostrou-se com o rosto em terra.5 Depois disse a Corá e a todos os seus seguidores: "Pela manhã o Senhor mostrará quem lhe pertence e fará aproximar-se dele aquele que é santo, o homem a quem ele escolher.
6 Você, Corá, e todos os seus seguidores deverão fazer o seguinte: peguem incensários
7 e amanhã coloquem neles fogo e incenso perante o Senhor. Quem o Senhor escolher será o homem consagrado. Basta, levitas!"
8 Moisés disse também a Corá: "Agora ouçam-me, levitas!
9 Não é suficiente para vocês que o Deus de Israel os tenha separado do restante da comunidade de Israel e os tenha trazido para junto de si a fim de realizarem o trabalho no tabernáculo do Senhor e para estarem preparados para servir a comunidade?
10 Ele trouxe você e todos os seus irmãos levitas para junto dele, e agora vocês querem também o sacerdócio?
11 É contra o Senhor que você e todos os seus seguidores se ajuntaram! Quem é Arão, para que se queixem contra ele?"
12 Então Moisés mandou chamar Datã e Abirão, filhos de Eliabe. Mas eles disseram: "Nós não iremos!
13 Não basta a você nos ter tirado de uma terra onde há leite e mel com fartura para matar-nos no deserto? E ainda quer se fazer chefe sobre nós?
14 Além disso, você não nos levou a uma terra onde há leite e mel com fartura, nem nos deu uma herança de campos e vinhas. Você pensa que pode cegar os olhos destes homens? Nós não iremos!"
15 Moisés indignou-se e disse ao Senhor: "Não aceites a oferta deles. Não tomei deles nem sequer um jumento, nem prejudiquei a nenhum deles".
16 Moisés disse a Corá: "Você e todos os seus seguidores terão que apresentar-se amanhã ao Senhor, você, eles e Arão.
17 Cada homem pegará o seu incensário, nele colocará incenso e o apresentará ao Senhor. Serão duzentos e cinquenta incensários ao todo. Você e Arão também apresentarão os seus incensários".
18 Assim, cada um deles pegou o seu incensário, acendeu o incenso, e se colocou com Moisés e com Arão à entrada da Tenda do Encontro.
19 Quando Corá reuniu todos os seus seguidores à entrada da Tenda do Encontro, incitando-os contra Moisés e Arão, a glória do Senhor apareceu a toda a comunidade.
20 E o Senhor disse a Moisés e a Arão:
21 "Afastem-se dessa comunidade para que eu acabe com eles imediatamente".
22 Mas Moisés e Arão prostraram-se com o rosto em terra e disseram: "Ó Deus, Deus que a todos dá vida, ficarás tu irado contra toda a comunidade quando um só homem pecou?"
23 Então o Senhor disse a Moisés:
24 "Diga à comunidade que se afaste das tendas de Corá, Datã e Abirão".
25 Moisés levantou-se e foi para onde estavam Datã e Abirão, e as autoridades de Israel o seguiram.
26 Ele advertiu a comunidade: "Afastem-se das tendas desses ímpios! Não toquem em nada do que pertence a eles, senão vocês serão eliminados por causa dos pecados deles".
27 Eles se afastaram das tendas de Corá, Datã e Abirão. Datã e Abirão tinham saído e estavam em pé, à entrada de suas tendas, junto com suas mulheres, seus filhos e suas crianças pequenas.
28 E disse Moisés: "Assim vocês saberão que o Senhor me enviou para fazer todas essas coisas e que isso não partiu de mim.
29 Se estes homens tiverem morte natural e experimentarem somente aquilo que normalmente acontece aos homens, então o Senhor não me enviou.
30 Mas, se o Senhor fizer acontecer algo totalmente novo, e a terra abrir a sua boca e os engolir, junto com tudo o que é deles, e eles descerem vivos ao Sheol, então vocês saberão que estes homens desprezaram o Senhor".
31 Assim que Moisés acabou de dizer tudo isso, o chão debaixo deles fendeu-se
32 e a terra abriu a sua boca e os engoliu juntamente com suas famílias, com todos os seguidores de Corá e com todos os seus bens.
33 Desceram vivos à sepultura, com tudo o que possuíam; a terra fechou-se sobre eles, e pereceram, desaparecendo do meio da assembleia.
34 Diante dos seus gritos, todos os israelitas ao redor fugiram, gritando: "A terra vai nos engolir também!"
35 Então veio fogo da parte do Senhor e consumiu os duzentos e cinquenta homens que ofereciam incenso.
36 O Senhor disse a Moisés:
37 "Diga a Eleazar, filho do sacerdote Arão, que apanhe os incensários dentre os restos fumegantes e espalhe as brasas, porque os incensários são santos.
38 Os incensários dos homens que pelo seu pecado perderam a vida serão batidos em forma de lâminas e servirão de revestimento do altar, pois foram apresentados ao Senhor e se tornaram sagrados. Que sejam um sinal para os israelitas".
39 O sacerdote Eleazar juntou os incensários de bronze que tinham sido apresentados pelos que foram consumidos pelo fogo. Os incensários foram batidos e serviram de revestimento do altar,
40 como o Senhor tinha dito por meio de Moisés. Isso foi feito como memorial para os israelitas, a fim de que ninguém que não fosse descendente de Arão queimasse incenso perante o Senhor, para não sofrer o que Corá e os seus seguidores sofreram.
41 No dia seguinte toda a comunidade de Israel começou a queixar-se contra Moisés e Arão, dizendo: "Vocês mataram o povo do Senhor".
42 Quando, porém, a comunidade se ajuntou contra Moisés e contra Arão, e eles se voltaram para a Tenda do Encontro, repentinamente a nuvem a cobriu e a glória do Senhor apareceu.
43 Então Moisés e Arão foram para a frente da Tenda do Encontro,
44 e o Senhor disse a Moisés:
45 "Saia do meio dessa comunidade para que eu acabe com eles imediatamente". Mas eles se prostraram com o rosto em terra;
46 e Moisés disse a Arão: "Pegue o seu incensário e ponha incenso nele, com fogo tirado do altar, e vá depressa até a comunidade para fazer propiciação por eles, porque saiu grande ira da parte do Senhor e a praga começou".
47 Arão fez o que Moisés ordenou e correu para o meio da assembleia. A praga já havia começado entre o povo, mas Arão ofereceu o incenso e fez propiciação por eles.
48 Arão se pôs entre os mortos e os vivos, e a praga cessou.
49 Foram catorze mil e setecentos os que morreram daquela praga, além dos que haviam morrido por causa de Corá.
50 Então Arão voltou a Moisés, à entrada da Tenda do Encontro, pois a praga já havia cessado.

bibliasagrada

Números 27



As filhas de Zelofeade

1 Aproximaram-se as filhas de Zelofeade, filho de Héfer, neto de Gileade, bisneto de Maquir, trineto de Manassés; pertencia aos clãs de Manassés, filho de José. Os nomes das suas filhas eram Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza.
2 Elas se prostraram à entrada da Tenda do Encontro diante de Moisés, do sacerdote Eleazar, dos líderes de toda a comunidade, e disseram:
3 "Nosso pai morreu no deserto. Ele não estava entre os seguidores de Corá, que se ajuntaram contra o Senhor, mas morreu por causa do seu próprio pecado e não deixou filhos.
4 Por que o nome de nosso pai deveria desaparecer de seu clã por não ter tido um filho? Dê-nos propriedade entre os parentes de nosso pai".5 Moisés levou o caso perante o Senhor,
6 e o Senhor lhe disse:
7 "As filhas de Zelofeade têm razão. Você lhes dará propriedade como herança entre os parentes do pai delas e lhes passará a herança do pai.
8 "Diga aos israelitas: Se um homem morrer e não deixar filho, transfiram a sua herança para a sua filha.
9 Se ele não tiver filha, deem a sua herança aos irmãos dele.
10 Se não tiver irmãos, deem-na aos irmãos de seu pai.
11 Se ainda seu pai não tiver irmãos, deem a herança ao parente mais próximo em seu clã". Esta será uma exigência legal para os israelitas, como o Senhor ordenou a Moisés.
Josué sucessor de Moisés

12 Então o Senhor disse a Moisés: "Suba este monte da serra de Abarim e veja a terra que dei aos israelitas.
13 Depois de vê-la, você também será reunido ao seu povo, como seu irmão Arão,
14 pois, quando a comunidade se rebelou nas águas do deserto de Zim, vocês dois desobedeceram à minha ordem de honrar minha santidade perante eles". Isso aconteceu nas águas de Meribá, em Cades, no deserto de Zim.
15 Moisés disse ao Senhor:
16 "Que o Senhor, o Deus que a todos dá vida, designe um homem como líder desta comunidade
17 para conduzi-los em suas batalhas, para que a comunidade do Senhor não seja como ovelhas sem pastor".
18 Então o Senhor disse a Moisés: "Chame Josué, filho de Num, homem em quem está o Espírito, e imponha as mãos sobre ele.
19 Faça-o apresentar-se ao sacerdote Eleazar e a toda a comunidade e o comissione na presença deles.
20 Dê-lhe parte da sua autoridade para que toda a comunidade de Israel lhe obedeça.
21 Ele deverá apresentar-se ao sacerdote Eleazar, que lhe dará diretrizes ao consultar o Urim perante o Senhor. Josué e toda a comunidade dos israelitas seguirão suas instruções quando saírem para a batalha".
22 Moisés fez como o Senhor lhe ordenou. Chamou Josué e o apresentou ao sacerdote Eleazar e a toda a comunidade.
23 Impôs as mãos sobre ele e o comissionou. Tudo conforme o Senhor tinha dito por meio de Moisés.

bibliasagrada

Números 36


A herança das filhas de Zelofeade

1 Os chefes de família do clã de Gileade, filho de Maquir, neto de Manassés, que pertenciam aos clãs dos descendentes de José, foram falar com Moisés e com os líderes, os chefes das famílias israelitas.
2 E disseram: "Quando o Senhor ordenou ao meu senhor que, por sorteio, desse a terra como herança aos israelitas, ordenou que vocês dessem a herança de nosso irmão Zelofeade às suas filhas.
3 Agora, suponham que elas se casem com homens de outras tribos israelitas; nesse caso a herança delas será tirada da herança dos nossos antepassados e acrescentada à herança da tribo com a qual se unirem pelo casamento.
4 Quando chegar o ano do Jubileu para os israelitas, a herança delas será acrescentada à da tribo com a qual se unirem pelo casamento, e a propriedade delas será tirada da herança da tribo de nossos antepassados".
5 Então, instruído pelo Senhor, Moisés deu esta ordem aos israelitas: "A tribo dos descendentes de José tem razão.
6 É isto que o Senhor ordena quanto às filhas de Zelofeade: Elas poderão casar-se com quem lhes agradar, contanto que se casem dentro do clã da tribo de seu pai.
7 Nenhuma herança em Israel poderá passar de uma tribo para outra, pois todos os israelitas manterão as terras das tribos que herdaram de seus antepassados.
8 Toda filha que herdar terras em qualquer tribo israelita se casará com alguém do clã da tribo de seu pai, para que cada israelita possua a herança dos seus antepassados.
9 Nenhuma herança poderá passar de uma tribo para outra, pois cada tribo israelita deverá manter as terras que herdou".
10 As filhas de Zelofeade fizeram conforme o Senhor havia ordenado a Moisés.
11 As filhas de Zelofeade, Maalá, Tirza, Hogla, Milca e Noa, casaram-se com seus primos paternos,
12 dentro dos clãs dos descendentes de Manassés, filho de José, e a herança delas permaneceu no clã e na tribo de seu pai.
13 São esses os mandamentos e as ordenanças que o Senhor deu aos israelitas por intermédio de Moisés nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, frente a Jericó.

bibliasagrada