Dançarina

Cerca de 21 frases e pensamentos: Dançarina

Quero me embriagar do
silêncio que precede a tempestade.
Feito fera indomável correr
por entre estrondos tempestuosos
não temendo a lâmina
despejada dos céus.
Quero a tormenta das águas
lavando a minha desordem
Quero ser delirante temporal,
vento avassalador de meus desatinos
e, depois da inquietude
Quero ser a calmaria na Escuridão.
Ainda podendo mansamente chover ...
Ainda podendo serenamente nublar...

A Dançarina do Abismo - julia

Liberdade é quando sinto corpo e a alma
despidos de pudores
é quando posso voar
dar asas a imaginação
libertar os sentidos
abraçar o espaço do nada e me sentir
invadida pelo tudo
deixar o vento acariciar a pele
despenteando os cabelos
embalada pelo som do silêncio
estar a beira do abismo
e dançar, dançar...

A Dançarina do Abismo - julia

Minha paz é dançarina.
Acho que ela pegou carona no coração dançarino do menino e ficou assim, sem modos ou talvez tenha me tornado tão infinitamente leve, que não consigo me alcançar.

Renata Fagundes

Elixir

Todas as noites
Depositas em meus lábios
Um doce veneno que aquece o corpo
Embriaga-me com pequenas doses diárias
Esse veneno invade, penetra fundo
Vai dilacerando qualquer resistência
Instiga os mais diabólicos pensamentos
Desperta a mais devassa paixão
Por ti sou consumida
Dia após dia avidamente
Explodem em mim entranhos delírios
Pensamentos entorpecentes
Extâses furiosos...
Confunde-me entre a realidade e sonhos...
Loucos insanos, febris...
Dos mais terríveis aos mais saborosos.
.

A Dançarina do Abismo - julia

Não me permita arranhar-lhe
seja com garras,dentes ou palavras
Arranca-me as asas se preciso!
Envie-me a escuridão de onde somente
enxergarei luz atravez dos olhos Teus.

A Dançarina do Abismo - julia

Hoje eu quero o simples do tudo
Fechar os olhos e ser vento
Sentir e espalhar o perfume de viver...

A Dançarina do Abismo - julia

Em teu chão me diluo
Densa e escorrida
nuances bucólicas
Perdida e encontrada
Entre riscos e rabiscos
Acuada e plena
Mesclo-me em Ti...

A Dançarina do Abismo - julia

Te encontro em meus detalhes
nas entrelinhas despidas de rimas
no avesso do que me é direito.

A Dançarina do Abismo - julia

o que posso dizer se,
hoje eu nada sei...
e, até gostaria de dize-lo
esse nada saber
sobre nada falar
que me faz tanto sentir...

A Dançarina do Abismo - julia

...fatores externos podem as vezes nos impedir de enxergar além, por mais que sejamos
acostumados a ouvir o silêncio...nessa hora é como se o céu estivesse nublado e vc caminhando
tropeçasse em uma pedra o impulso do momento seria irritar-se mas, na verdade o céu se fechou para que vc ficasse mais atento...
sinais...
o que fazer quando se... esta a beira de um abismo e o céu fica nublado?
o que fazer se Ele te chamar e vc não ouvir ?
Ele cai então na
mais profunda e silente escuridão...
Danças não adiantariam...
então...
mesmo que minha presença não seja desejada...
...desço pelas paredes obscuras e sombrias...
amparada pelos braços da noite
faço-te uma companhia muda
observo o quanto és profundo
e cada vez sinto-me entranhada
nessa imensidão...
espero-te...

A Dançarina do Abismo - julia

Eu posso não ser a melhor cantora, a melhor dançarina, a mais bonita, mas eu trabalho duro para dar o meu melhor

Fergie

Encontrei nos meus guardados outro dia, uma fotografia, não sabia de quem era, uma dançarina com trajes de renda e fita, uma mulher muito bonita de umas vinte primaveras tinha no verso uma simples inscrição: filhinho do coração, à você com muito amor, chamei meu pai e minha mãe pra perguntar, já vi minha mãe chorar lágrimas, triste de dor meu pobre pai me abraçou a soluçar, chorei muito ao escutar a história que me contou.
Querido filho não fique apreensivo, somos seus pais adotivos mas vivemos prá te amar, a sua mãe todas boates frequentava ela dançava, ela cantava pra poder te sustentar até que um dia de beber perdeu a voz, entregou você prá nós, pois não pode te criar. Hoje sozinha, ela vive em um asilo; me perdoe querido filho, por só agora te contar.. no outro dia me levantei bem cedinho fui para o lar dos velhinhos à minha mãe visitar. E lá chegando o meu mundo foi ao chão, mãezinha do coração não pode me esperar, o céu chorou, sobre mim caiu seu pranto, dali fui pro campo santo, na sua campa rezar!

Desconhecido

Senhor contratante, o senhor sabia que eu dançarina, também sou formadora de opinião?

Luciaurea

A VIDA É A DANÇARINA...
Como ficar em paz agora? Fazendo as pazes com o momento presente. Esse momento é o campo em que o jogo da vida acontece. Não há nenhum outro lugar em que ele possa existir.
Uma vez que tenhamos nos reconciliado com o momento presente, devemos observar o que ocorre, o que podemos fazer ou escolher fazer ou, em vez disso, o que a vida faz por nosso intermédio.
Há uma expressão que revela o segredo da arte de viver, a chave de todo sucesso e de toda felicidade: nossa unificação com a vida. Quando formamos um todo com ela, formamos um todo com o Agora. Nesse instante, compreendemos que não vivemos a vida, é ela que nos vive.
A vida é a dançarina e nós, a dança.

Desconhecido

É lastimável a morte da dançarina funkeira. Uma mulher tão jovem e com tanto a agregar intelectualmente. Perda deplorável e irreparável. Uma jovem de um nível cultural ímpar. Presumo que muitos que apreciam a verdadeira música estão muito tristes com tudo isso. Que a luz perpétua a ilumine. Um exemplo para todas as meninas, e sobretudo, um modelo a ser seguido. Descanse em paz. O funk, além de ser uma expressão incrível, formula letras inenarráveis no que tange o saber. Bom descanso.

danielmuzitano

A DANÇARINA

Dançarina na luz da lamparina,
Na graça do gesto parece fumaça.
Há suspiro em passo, cada giro,
Dança com leveza desperta lembrança.

No samba, ela além de bela é bamba,
Mas seu coração muda com a estação;
Machuca muitos por isso parece maluca,
Coitada da dançarina não passa de menina.

A idade cobra dançarina pela atividade,
É vaidosa, mas aparenta ser mais idosa.
A fantasia não dura para sempre, que ironia;
A dançarina se apagará com a luz da lamparina.

André Zanarella 30-08-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4421534

André Zanarella

Nós nos conhecemos num bar
Ela dançarina de cabaré
A noite vinha em busca de prazer
No desejo de enlouquecer mais uma vez
Seus amores à platéia da boate
Feito troféu em leilão a remate
Sempre rematei seu amor
Numa noite infinita de prazeres
No despertar de dois corpos ardentes
Seu amor não tem preço

marcelo rodrigues da silva

Posso sim ser, concentrada,séria, divertida, corajosa, dançarina, discreta, louca...Posso ser o que você quiser.
Diga o que quer e eu serei pra você.

Regina Matos

A DANÇARINA


Numa mistura fina
de leveza e talento.
Sob o palco
entre aplausos
e alaridos.
De uma platéia
entusiasta.
A dançarina
parece
voar...
Enquanto
a música
prende, envolve...
Numa sutileza
de sentimentos
e prazer...

Nivaldo Duarte