Cronicas sobre Futebol

Cerca de 138 cronicas sobre Futebol

As rédeas da bola.

O futebol por sua vez se caracteriza como circo no qual o palhaço é a bola, uma música na qual o jogador é o violino sem som, um parque no qual a plateia é o pranto de um menino insano; mas em que tempo?Numa inexpugnável fulgência é a tática que aclara o palco onde a escrita é uma índole crônica de demência. Os velhos gritam, os poetas escrevem, os torcedores rasgam e a bola chora à rede enfrentando à baliza que convence o mais alto grau. O gol é uma esfera impetuosa, é um Vivaldi em fúria, um Rodrigues convicto, o campo de uma luta.
A camisa de um clube é um vasto portento a que saliento como gracejo a que cortejo em vento. O palco nesse momento anda vazio e mortificado pela presença de um cartola que agrupa tua corte de uma natureza insanável. A bola tem mais brilho e mais eloquência, mais teatro de exatidão; e mais que literatura, tem transparência.

Daniel Muzitano

Aceito tudo de você,
Tiro de mim só pra te dar prazer
Troco meu jogo por novela
Meu futebol por cem mil rosas amarelas
Perde a cabeça sempre que eu esqueço
O dia e o mês do primeiro beijo
E no banheiro sempre reclama
Do meu jeito de menino que só te ama
Meu sentimento não te engana...

Odeany Moura

Estratégia


Indiferente ao jogo escolhido...

Xadrez, futebol, vôlei, peteca ou bolinha de gude...

Sem estratégia...Nunca haverá vencedores...

Jogar sem estratégia, é igual ao caos...

Um amontoado de pessoas correndo sem rumo...

Batendo as cabeças umas nas outras...

Pense nisso...

Vejo tanta desordem...

Causada pela falta de estratégia...

Poeta Urbano - 120412

O Flamengo de Dostoiévski

Fiódor servia no intuito de parafrasear alguns temas que não o futebol. Contudo, o escritor por ventura seja um marco, quiçá uma peça de teatro se transportado para com o âmbito futebolístico. O Flamengo hoje não só ocupa a última posição do campeonato brasileiro. Assim como as principais pautas do jornalismo esportivo como um todo.

E como em todo clube de grande expressão, sobretudo no rubro negro da Gávea. Há sempre um exagero tanto quando se ganha, como quando se perde. É notório sim os erros tamanhos da atual direção no que se concerne para com contratações e demissões. Hoje o nome do erro é André Santos. Nomenclatura que não vem desempenhando um bom papel. Mas que apesar disso, era o melhor lateral esquerdo que tínhamos se levarmos em conta o João Paulo. Será que o André Santos é um jogador tão ruim assim, ou a comissão técnica pecou nestes meses de intenso treinamento cujo havia mundial, e que por sua vez o tal Ney Franco não gerou um padrão tático para com a equipe? Sobre a violência que o lateral esquerdo sofreu? "Todo tipo de violência só retarda a reforma". A frase trata-se de uma bela leitura do escritor citado no primeiro parágrafo.

Apesar de todas as decisões claudicadas, essa direção mesmo com todos os absurdos, tenta corrigir equívocos maiores deixados por gestões anteriores aos quais o clube sempre cometera. Primeiramente quitar as dívidas. Em segundo plano deixar de bancar os torcedores das organizadas.

Tanto um como outro aspecto fica de todo nítido se compararmos situações tão aberrantes quanto essa dentro de campo, e que por sua vez as torcidas davam suporte ao time apenas pelo fato de terem sido financiadas no particular de gestões anteriores. Como suspeito que as antigas ainda os financiam. Afinal, as organizadas ainda viajam, vão para aeroportos e etc. Épocas bem mais nefastas foram as de Edmundo Santos Silva, Helinho, Márcio Braga, Patrícia Amorim e por ai vai.

Temos uma diretoria que pouco conhece de futebol. No entanto, exerce sim excelências no contexto administrativo. E o corolário de péssimas gestões, e a herança maldita a qual os atuais dirigentes assumiram. Podem sim culminar no primeiro rebaixamento do clube. Dostoiévski juntamente com o seu teatro ao qual inventei diria que há uma necessidade de ver o abismo para conhecer o seu profundo, e com isso, poder seguir até o topo.

Não sou adepto do rebaixamento do clube para o qual torço. Entretanto, sou sim a favor de torcer para uma equipe que preze seus compromissos. E que seja um dia exemplo tanto de estrutura, como de base e maturidade tática. Os torcedores imbecis quebram, ameaçam jogadores, e não conseguem entender o que se passa ,tampouco o que se passou num todo. Quando a névoa sobe, tudo pode desaparecer. Inclusive os acertos. Em mais uma oportunidade, Fiódor Dostoiévski.

Seu tempo literário não foi o do futebol. Mas se muitos o ouvissem, talvez não estaríamos amargurando a lanterna do principal campeonato do país. Cabe ao Flamengo ler os demônios de São Petersburgo. No lugar de André Santos e do passado negro do clube. Que possamos contratar Dostoiévski. E creio que o seu livro deva ser bem mais barato que um mês de contrato de qualquer atleta. A saída mais louvável? Dostoiévski.

danielmuzitano

Sempre os mesmos.

Nesses dias de Copa e pós Copa vendo esse “sambadocriolodoido” que é o futebol brasileiro lembrei da Tânia, namorada nos anos oitenta que não perdia a oportunidade de me lembrar sempre, numa crítica velada e bem-humorada, o grupo dos meus amigos que formavam uma tropa desvairada.
Sempre os mesmos! Criticava ela...sempre os mesmos...
Unidos pelas motocicletas de grande cilindrada, carros potentes, discotecas da moda, Aquarius, Banana Power, Papagaio, Ta Ma Tete, Hipopótamus, Gallery e claro pelo álcool que rolava solto.
A turma do futebol brasileiro é a dos “sempre os mesmos”.
Mesmos técnicos, mesmos dirigentes, mesmos “investidores”, mesmos críticos, locutores e “entendidos” de todo o gênero.
E na política heim? Sempre os mesmíssimos. Quando aparece uma figura nova é dos mesmos que já vinham frequentando o noticiário como ativistas, grevistas, sindicalistas, ladrões e baderneiros em geral.
Sempre os mesmos...Por onde andará a Tânia? Se eu tivesse que adivinhar diria que ela, diferente de mim era a novidadeira, da turma dos “sempre outros”.
Sempre outros cabeleireiros, outras lojas de grife, outras amizades, outros namorados.
Foi nessa que eu dancei. Eu sempre com os mesmos, ela sempre com os outros...Rsss...
Não foi de todo mal!

Marinho Guzman

Os olhos do palco

Confesso sem muito tardar que sempre fui um fã assíduo do ímpar futebol argentino, sobretudo do clássico de Buenos Aires que comporta a dupla inexorável Boca Juniors e River Plate. Pude ao longo de minha puerícia ver jogadores como: Batistuta, Riquelme, Caniggia, Sorín, Sallas, Ortega : todos os excepcionais subirem na grama aura dos estádios que protagonizavam escritas de Borges e Sábato.

Dito isso e tendo assistido tantos personagens impecáveis escreverem essa história, é de causar uma lamúria ensurdecedora ao analisar o que Boca e River hoje são. No primeiro jogo da semifinal da Copa sul-americana assisti a uma partida apática tecnicamente, somítica taticamente: me deparei com o horror que não faz jus ao passado dessas duas camisas. Houve naquela quinta-feira uma espécie de silêncio fantasmagórico de minha parte. Tomei a decisão de não mais ligar a TV, mas sim o computador a fim de reviver os bons tempos de Boca x River. Afinal, exercer isso é fazer menção ao grande Ernesto Sábato: "Eu escrevo, porque senão estaria morto, para procurar o sentimento da existência". É isso.

danielmuzitano

Alex, a alma eterna de um dez

O futebol sentirá saudades das redações ao brilho digno da maestria, Alex nos deixou com lances inenarráveis e um olhar ímpar que fez do tempo a mais bela era do pranto. O meia fora, por assim dizer, o conluio que o futebol comportou numa reunião de brilho. Quem ouviu alguma vez um narrador de rádio declamar as poesias do jogador mediante seus pés, teve a certeza que a imaginação - como promulgava o escritor Baudelaire - era sim parente de um infinito dentro do palco cujo o craque nos benzeu.

Seus dribles e suas assistências, sua aplicação e o seu talento, merecem sim uma homenagem de um silêncio que em nossas mentes jamais dormirá. Alex, uma estátua que corre chorando, um verso que dribla o porém, um além que outorga o espaço. Nosso muito obrigado por construir um livro de boas lembranças, e nos trazer um retrato de boas esperanças, para que um dia possamos vê-lo nascer de novo. Alex, a alma eterna de um dez.

danielmuzitano

O lôbrego futebol brasileiro

O futebol somítico configurado neste país, deixa intuitivo não tão somente a realidade do mesmo, como também o modo cujo são tratadas as pautas. Robinho que estava desprezado em meio à crise do futebol italiano. Aqui, é de todo roborado. Elias, volante importante na campanha do Flamengo, e peça fundamental no esquema do Corinthians. Nada conseguiu senão a reserva no futebol português.

Especificidades táticas já ultrapassadas no continente europeu, sequer tiveram primícia aqui. Me refiro ao camisa 5 fazendo o papel do 10 clássico; modo cujo Zidane e Pirlo passaram a atuar há pelo menos uma década. Podemos fazer menção também aos pontas canhotos que jogam pela direita. Ou pontas destros, pela esquerda; ambos visando o drible para o meio rumando para o gol, seja à base do cruzamento. Seja, finalizando. Não se trata apenas das más gestões adotadas pelas confederações e pelos clubes. O problema também pode ser atribuído a sornice dos treinadores que não buscam aprofundar seu enriquecimento tático.

Adenor Leonardo Bachi, o Tite, talvez seja uma das raríssimas exceções a essa execrável regra da negligência. O mesmo tem feito viagens para conhecer modelos táticos de clubes de ponta na Europa. Algo que convenhamos, deveria ser obrigação de cada treinador. Mas ai afloram os problemas: Calendário, o número de torneios, e etc, etc; dificuldades que de fato existem, entretanto, não podem servir de desculpa. Enquanto quem estiver à frente pensar o futebol como instrumento para acordos e interesses pessoais, a realidade tende assim a se perpetuar. Talvez o maior problema esteja no fato do Brasil ser o país que não comporta a palavra experiência, afinal, já dizia Oscar Wilde: "A experiência é o nome que damos aos nossos erros".

danielmuzitano

Que o Futebol é a paixão nacional disso eu não tenho dúvida. Não tenho dúvida também que o que aconteceu com o Neymar ontem deu uma chacoalhada nos ânimos da brasileirada. Foi um sentimento estranho né? As pessoas colocam um peso tão grande sobre as costas de alguém e um dia essas costas quebram, que coisa, foi até literal. E esse sentimento estranho pode ser também de impunidade, os juízes, aqueles que detêm o poder sobre o jogo fazem o que querem, agem como bem entenderem, enxergam a falta onde não há, e em algumas situações até enxergam, mas se cegam, 'passam a mão na cabeça', distribuem cartões para quem não os merece. Esse 'sentimento estranho' é o reflexo do que acontece com o nosso mundo, a cada momento, em todos os setores em que vivemos, seja no seu trabalho ou no templo que você frequenta, seja na roda de colegas ou até entre sua família. A impunidade está aí, o mundo todo olhando para ela e ela, simplesmente, dando um 'xauzinho' de miss. É possível dizer também que essa 'revolta' que vemos na mídia (a mesma mídia omissa em tantos outros casos), no facebook, nas conversas em nossas casas, poderia ter uma porcentagem destinada a tantos outros exemplos de impunidade que temos visto por aí. Exemplos? Só se informar sobre a debilidade do sistema econômico, a decadência da saúde, a falta de segurança, os adoradores cada vez mais ávidos do jeito Lannister de ser (manipulações, egoísmo, arrogância, sede extrema pelo poder). É a cabeça das pessoas sendo alterada e ninguém está se dando conta disso. As pessoas não têm mais palavra. Elas olham nos seus olhos e mentem descaradamente. Estamos sob o domínio desses juízes. Onde estão os nossos valores? Esquecidos, como o sentimento estranho 24 horas depois.
- Caio Rossan, em 05 de julho de 2013.
‪#‎COPA2014‬ ‪#‎OCAMPEÃOVOLTOU‬ (E vamos pensar mais em outros aspectos, unidos não apenas no futebol. Que o campeão volte e acorde, pra valer!) ‪#‎FORTESENTENDEM‬

Caio Rossan

ALEMANHA 7X1 BRASIL

Não houve nada de anormal nessa partida de futebol.
Se ponderarmos que a saída de Thiago Silva e Neymar,
serviu somente para mostrar a realidade da qualidade
técnica dos jogadores brasileiros.
Senão vejamos:
Os técnicos dos times adversários do Brasil, nos jogos
anteriores ao da Alemanha, sempre se
preocuparam com as marcações cerradas nos melhores
jogadores brasileiros, não porque eram tão bons assim,
mas, porque eram ágeis e tinha melhor percepção espacial
e posicional dos demais jogadores, e eram bons de passes.
Como sabemos, um time é composto de 11 jogadores.
Então, escalavam de 3 a 4 jogadores para "colarem" em
Neymar e 1 ou 2 para marcação em Thiago Silva.
Portanto, dos onze, um era o goleiro, e seis em marcações
em dois jogadores brasileiros, sobravam apenas 4 jogadores
para levarem a bola até o gol... Praticamente impossível.
Com a ausência de Neymar e Tiago Silva, o técnico alemão
viu que não existia a necessidade de marcações. Portanto,
jogou com 10 jogadores em campo com total liberdade e
fizeram a festa. ( Restou alguma dúvida ? )
Os demais jogadores da seleção brasileira não tiveram culpa,
foram sim mal escalados (convocados ) para o embate da copa.
Periga acontecer o mesmo com a Holanda.
Luis Felipe Scolari, foi sim, e sempre foi, turrão, teimoso, arrogante e
prepotente, dono exclusivo da própria verdade, com a
Imprensa, público e jogadores. Ahh faltou o "mal educado".

Marcos Marques

No país da bola, política funciona como futebol. O importante é defender seu time.
Quem vota no “Partido A” não cobra nada dele. Se estiver roubando, "Mas o “Partido B” roubava". Se estiver matado; "É mentira!". Se estiver soltado o político corrupto, "Mas ele é inocente". Se comprou voto, “É intriga da oposição”. Se manipulou, “É teoria da conspiração”. Virou religião. Falam tanto dos evangélicos na eleição, mas são mais fiei do que o Malafaia.

Ton Gadioli

Quando pequeno tinha um sonho,
Jogar futebol ou ser cantor,
Retratar em musica minha favela,
Mostrar o espinho da flor.

Que saudade do tempo em que a preocupação
era só escolher o lápis de colorir,
E não ter hora nem lugar pra se divertir.

E o meu sonho, quem diria, era só acreditar,
Que nada é sonho o suficiente para se realizar.
O encantamento não acabou,
Pois toda noite me perco a sonhar.

Meu sonho de criança,
Sempre foi correr livremente e andar de bicicleta,
E pra sempre sempre brincar da minha brincadeira predilecta,
Como eu amava rodar peão.

Meu principal sonho sempre foi nuncar deixar de ser criança,
Me realizei, cresci e cá estou para provar,
Que todo e qualquer sonho é facil de se realizar.

Sou criança pois não acredito no mundo e em nada,
Tenho um mundo só meu aberto pra visitação,
Onde acontecem aventuras e caçadas,
Suspiros de um coração.

Pode então quem descordar?
Do meu sonho de criança,
Se até hoje levo comigo a fé e a esperança.
O brilho no olhar é o que não falta,
Como uma criança que olha, corre e salta,
Para o colo de alguém afim de brincar,
Pode então quem descordar ?
Do meu sonho de criança.

BrunoCassiano_

O que eu não suporto no futebol são torcedores modinhas. E não falo apenas daqueles que fingem amar um time quando ele está em um bom momento. Mas também daqueles que fingem odiar um time porque todo mundo odeia.
O meu time é líder do Campeonato e perde uma partida, aí vem 'essaszinhas' que não sabem nem a escalação do próprio time e que por sinal não está nem entre os 10 primeiros da tabela e falam: CHUPA CORINTHIANS! Eu xingo ou dou risada? Sem falar no bom e velho "O Corinthians comprou o campeonato..." ESSE NUNCA SAI DE MODA!
Uma dica para as mulheres que fingem interesse por futebol para atrair machos: VÃO LAVAR CUECAS, assim vocês já agradam e pelo menos entendem do assunto!

Letícia Beppler

Te ensinam a jogar futebol. Dedicam um gol para você; Te chamam de lezada/burra. Te dão abraços sinceros e alias fortes até demais. Jogam vídeo game com você. Sempre pergunta se a sua bff esta solteira, pedem conselhos sobre meninas, nos dão conselhos sobre meninos. Não falam mal da gente nas costas, sempre fala na nossa frente. Sempre te defende dos carinhas estranhos cheios de graça que chegam perto de você. Batem na sua cabeça toda hora. Eles não ligam quando você só fala do menininho que você gosta, não liga em ficar altas horas com você no telefone. Chama o cara que você gosta de idiota. Te fazem sorrir. Mas principalmente, eles ficam sempre ao seu lado, te dão conselhos incríveis e te abraçam forte mesmo que você fale “não é nada”, eles sabem que é algo. Eles são mais que uns amigos, são IRMÃOS!
Ate o dia em que vc vê seu amigo de um jeito diferente...aí papai é GAME-OVER..

LannynhaSousa

Sonhos...

Todos nós temos um sonho...

Eu por exemplo, meu sonho era de ser jogador de futebol...
Mais perdi minha chance, deixei o tempo correr e fiquei parado.
Hoje não sou mais tão novo pra fazer desse sonho uma realidade...
Mais ainda é meu sonho, e apesar de tudo, nunca desisto dele, estou sempre
Pronto e animado...

Quero dizer com isso, que não importa qual seu sonho, não importa quanto tempo
Faz ou como ele é...

O que realmente importa é sua vontade, sua coragem...
Não seja covarde pra desistir daquilo que quer, se você deseja, lute, lute até conseguir!
Tenha fé, tenha animo, tenha esperança...

Se você tiver isso conseguira tudo, a vida é um sonho, vivemos de sonhos...
Sonhos para os covardes, pra gente que não tem medo de lutar, são planos
Nossos planos, porque se desejamos e lutamos para conseguir, não é sonho
são planos...

Para os covardes que só sonham e não lutam, não correm atrás do que quer, vivem só
De ilusões...São os famosos sonhadores da lua...

Não vamos ser assim, um sonhador da lua, temos a capacidade de lutar pelo que queremos, então vamos lutar, e só olhar pra frente...nossos objetivos estão na frente.

E pode ter certeza, seu sonho se realizará, seus planos se cumpriram, seus desejos serão realizados de acordo com sua vontade...

Não tenha medo de lutar, a vida já é um verdadeiro campo de guerra minado, apenas
Se prepare e enfrente sua batalha sem medo do final...

Diogo Oliveira

Mulher de verdade é aquela que não briga de você ir jogar um futebol ou até mesmo ir ao boteco com os amigos tomar uma cervejinha, aquela que está sempre disposta a te acompanhar quando você quer fazer uma viagem de ultima hora, quando você quer sair por aí sem destino.
Mulher de verdade é aquela que sente ciúmes,mas confia no seu taco
Que pros outros homens ela faz questão de mostrar que está ao seu lado, que não precisa brigar com todas as suas amiguinhas, pq ela se garante. Mulher de verdade é aquela que sabe o que conquista e confia em si mesma.
Que te faz carinho antes de dormir, fica junto, assiste filme, faz pipoca, faz brincadeiras de criança e sabe ser mulher madura. Sabe de todos os seus desejos e o que fazer para que você não tenha olhos para outra.

Mulher de verdade acima de tudo é aquela que compreende que ninguém é igual, que ninguém é perfeito, mas que o companheirismo está em primeiro lugar!

Cristiane Rodrigues

Enquanto ficamos aqui preocupados com a novela, e com o campeonato de futebol, carnaval na Sapucaí, etc... O Congresso arquiteta maquiavélicamente seus planos covardes...E aí eu me pergunto, como vão os nossos jovens? E percebo que alguns deles, apenas uns gatos pingados, estão nas ruas, lutando pra melhorar esse país de corruptos, sendo pisoteados, xingados e massacrados. E os outros, onde estão?? Ah os outros fazem parte, dos desempregados, exilados, drogados, alienados...E mais os outros, que estão na mesma panela, coniventes com a corrupção, no tráfico de drogas, e barganhando campanha de políticos corruptos!
E os mais velhos, os ditos homens maduros???
Ah esses somos" Nós"... Que já "desistimos" há muito tempo...Fazemos de conta que não é comigo, pois estou fazendo a minha parte...Dá-lhe hipocrisia!
Enquanto triste, e solitário , vive o idoso, já abandonado há tempos, por tratar-se de um inútil pra sociedade...
Somos parte desse todo sim, já sem sem força, sem coragem, e de muito hipócrita, e alienado. #VAMOSPENSARCOMCONSCIÊNCIA — com Alcione Alípio.

Alcione Alípio

O futebol para mim.

Quem foi que disse que intelectual não torce,
Que quando seu time perde, ele não se retorce,
Quem foi que disse quem falou?

Quem que disse que futebol não é coisa de gente,
Que o desporto não torna contente,
O pobre ou o rico torcedor?

Quem o disse certamente fez por maldade,
Não conhece a autoridade,
Quem tem um treinador

E quem o disse jamais entrou num estádio
Jamais ouviu o golo no rádio
E gritou a afastar o torpor

O Futebol, o britânico desporto
Alegra a gente da selva ao porto
A unir o povo por um único amor.

A minha equipa jamais me desaponta
Por vezes ela me apronta
Mas não esqueço seu valor.

Arthur Xenofonte

A História de uma conquista :Tri Campeonato de Futebol em 1970

Durante os treinamentos
deste time sem igual
até os próprios brasileiros
dele só falavam mal.

Diziam que era fraco,
que não sabia jogar,
que nas quartas de final
ele não iria ficar

Mas com todo otimismo
nosso time foi lutar
e venceu a Tcheco-Eslováquia
com magnífico placar.

Mas ainda sem confiança
neste time varonil,
todo o povo brasileiro
temia pelo Brasil.

Porque com a Inglaterra
o Brasil ia jogar
e era quase certeza,
dele desclassificar.

Os times entraram em campo
e o jogo começou,
a peleja estava quente
e a Inglaterra se queimou.

Deste momento em diante
surge o Brasil como um mito
e todos os jornalistas
o apontam como favorito.


É a confiança que volta
na alegria de nossa gente,
é o nosso time jogando
mandando bola pra frente.


E mais uma partida
foi o Brasil disputar,
jogou com a Romênia
e conseguiu acertar.


A seleção classificou-se
e nas quartas foi jogar .
Foi quatro a dois meus amigos
em um brilhante placar.


BRASIL, BRASIL, MINHA GENTE!
Cuidado com o Uruguai
porque ele está espalhando
que desta o Brasil não sai.

Saiu sim, com a vitória
e agora é a quente:
Vai jogar com a Itália
e jogar bola pra frente.


E o Brasil foi em frente
para a taça disputar
e conseguiu seu intento
fazendo o mundo parar.

Parou pra ver o Brasil
com a taça erguida na mão:
Brasil de Carlos Alberto
Jair ,Pelé e Tostão.

Brasil de Brito e Piazza,
querido país menino!
Meu Brasil de Clodoaldo,
Everaldo e Rivelino.


Brasil de Marco Antonio,
de Félix nossa barreira.
De Gerson, o grande craque
da seleção brasileira.

Enfim Brasil de Zagalo,
o Zagalo eficiente
que preparou nossos homens
pra jogar bola pra frente.


Alegria minha gente,
Jules Rimet veio aqui;
porque o Brasil venceu
e nós ganhamos o TRI.

Antonia Neusa de Oliveira (aneusapoesias)

Música e futebol sempre andaram de mãos dadas. Buarque, Benjor, Skank, Simonal, O rappa, e vários outros artistas já demonstraram a paixão pelo esporte em suas canções! Sem dúvidas é gratificante para um cantor ouvir a torcida cantar um refrão d sua música; como é para um jogador quando lembrado em uma canção.
A certeza é q dessa união não sairá o divórcio, e que a música sempre estará para o jogador, como a bola estará para o cantor.

"Entre chutes e notas, bola e violão respectivamente"

Franklin Lima (Castro Alves - BA)