Crônicas para Crianças

Cerca de 365 crônicas para Crianças

MUNDO REAL !

Em nossos pensamentos mesmo quando somos crianças , pensamos em um mundo todo colorido , cheio de alegria , com passaros cantando , pessoas amando, e a humanidade crescendo
Quando crescemos, paramos de ver desenhos animados e começamos a ver jornais , paramos de ler gibis e começamos a ler a Bíblia, percebemos que toda aquela nossa criação era completamente diferente do mundo lá fora
Onde pessoas matam umas ás outras por apenas 5 reais , onde há guerras por petróleo , onde pessoas inocentes morrem ,onde crianças são vítimas de violência nas ruas, onde mulheres apanham dentro de suas próprias casas de seus PRÓPRIOS maridos !
Em um mundo como este a única coisa que todos querem é PAZ , mais que paz? se enquanto uns rezam pela humanidade , outros desmatam florestas ,soltam bombas atômicas em territórios alheios , e prezam pela DESIGUALDADE ,
Para que continuar a pensar em um mundo colorido se na realidade ele é VERMELHO E CINZA .
Para que nos importarmos em comprar belas casas , se amanha alguém pode soltar bombas em nosso país e destruí-las ?
A resposta?
Lutarmos por um mundo melhor , onde as crianças possam brincar sem correr risco de serem mortas, onde as pessoas procurem mais amar ao próximo e nao a sí mesmo !e políticos começem a roubar menos e a sacrificar mais esforços pelo país !
>It's a wonderfull word <

Helley

"Quando somos crianças achamos tudo atraente....quando adultos não.
Quando se é criança qualquer coisa pode te encantar. Bolha de sabão ou uma mangueira formando um ar-iris sobre a grama parada. Acho que crescer signica que fica cada vez mais dificil encontar alguma coisa que possa encantar você como antes. A unica vez que vejo os adultos com a mesma expressão no rosto é quando estão apaixonados."

Allie(serie Taken)

Pai, entra neste templo
Vem tocar seu povo
Nós precisamos estar onde você está
Como crianças vivendo como seu Pai
Lavadas em água pura
Nós precisamos de ser como Você é

Nós estamos procurarando por Sua presença
Nós estamos batendo em Sua porta
Deixe Suas asas cobrir-nos com a promessa
Para a comunhão

Para ser como Você é
Para estar onde Você está
Pai, venha tocar Seu povo

Enter This Temple - Leeland

Crianças vendem bala no farol.
O garoto engomadinho
passa dentro do seu carro
e nem enxerga o sinal.
Seu pai na direção,
está atrasado
para mais uma reunião
da presidência.
Sua empresa,
fatura milhões.
Mas uns poucos trocados
para aquelas crianças carentes,
ele não pode dar.
E pensar
que esses poucos trocados
seria o próximo jantar
de uma família...

Douglas Rodrigues da Silva

ANJOS SÃO PROTETORES PERMANENTES DAS CRIANÇAS

Geralmente a criança é bem protegida do mal pelos anjos (ou espíritos de luz) e a entidade ruim dela se afasta pois, se a criança morre, como tem o coração puro, ficará próxima a Deus, provavelmente também como anjo. Isso o mal não quer. Assim, quando pedimos a Deus para proteger nossas crianças, geralmente anjos são enviados para protege-las. Além disso, os anjos protetores que todos têm nunca delas se afastam. No caso do adulto, este deve procurar manter um coração puro, assim, o mal se afasta e seu anjo protetor (ou espírito protetor) estará sempre presente. Ressalve-se que, às vezes, a pessoa nasce, mas é pré-destinada, antes da concepção, a morrer ou sofrer ainda na infância, tendo isto um propósito que somente o lar espiritual, em que seu espírito vivia antes da reencarnação, saberia.

Marcos Alves de Andrade

O mundo das crianças não tem dor

O sorriso singelo o olhar a brilhar,
envolvidos em braços que amparam
Crescendo como uma sementinha,
e faz da sua infância uma magia
Imaginar que é piloto de avião,
e flutuar no céu com seu coração
Brincar de mocinho usando o estilingue,
e prender todos os bandoleiros
Se os brinquedos quebram em pedacinhos,
nunca, jamais perdem a esperança.
Pezinhos no chão chutando as pedrinhas,
brincando na chuva saltando nas poças
Enquanto a chuva molha seu o rosto,
respira fundo a água é gelada
sentindo o cheiro da terra molhada
Nos pequenas detalhes , nos pequenos gestos,
Encontra o amor nas coisas tão simples,
Sua maior riqueza ser uma criança,
Seu maior tesouro sua inocência,
Por isso, feliz o dia em que nasce uma criança.

Maria Vita Pereira

Chuva

Pessoas correm desesperadas, para não se molhar.
Crianças brincam descalças na chuva.
Os carros são poucos, e os cães não passeiam mais.
Os pássaros desapareceram sem deixar rastros.Assim como você.
A onde estarás?
Peço a Deus que a tempestade e sua ausência seja algo fugaz...
E com o sorriso nos olhos, sei que voltarás.
Primeiro a chuva, logo o arco-iris aparecerá!

Roseli Alves da Silva

Quando criança, assim como quase todas as crianças, desejei profundamente alcançar as estrelas. E isto era tão forte e imperativo, tão mágico em mim.
Em meio há tantas, apenas um pequeno brilhinho em mãos já seria o suficiente...
Mais tarde, com os estudos de Física, descobrir que aquele brilho ao longe, na verdade, é de uma estrela que nem sequer existe mais... Confesso, perdeu-se um pouco do encanto.
Mas... que nada! Fechei os olhos e percebi: estavam todas em mim, infindável via-láctea em meu coração!

Marcia Bandeira

O sonho das crianças é ter uma bicicleta, o sonho de todo jovem e adulto é ter um grande amor.
Esses sonhos em muito se assemelham. O começo exigirá as rodinhas da insegurança.
Sofreremos muitas decepções, quedas e arranhões.
Nada disso pode nos paralisar, nos traumatizar, devemos persistir, acreditar até o fim, logo teremos aprendido como funciona, aprenderemos a ter equilíbrio, e compreenderemos que para o seu bom andamento devemos continuar pedalando. E será tão bom, que todos os machucados lá atrás, já foram todos cicatrizados, então percebemos que eles faziam parte do aprendizado, então achamos graça de tudo que passou.

Anderson Alves

Crianças e animais
Entre uma criança e um cão
O cão recebe melhor cuidado
A lei protege o cão e reprime o dono que o maltrata
A lei encarcera o pai e recolhe o filho maltratado
Proibe ter crianças soltas nas ruas
Proibe Cães de viverem presos
Permitem crianças presas em apartamentos.

Poeta Dantas

Hoje o dia chegou mais cedo..
com ele a alegria das crianças

A casa está cheia de amor dos risos
inocentes das crianças..

De onde os sonhos são flores..
perfumadas de felicidade e carinho

Anjos doces amados que desejam ..
ser lembrados e querem ser amados..

hoje o dia veio cheio de paz...
onde o respeito e a sinceridade andam

Sempre juntos de mãos dadas,
casa cheia de amor
onde pode faltar tudo menos a esperança..!

MariaIsabelMoraisRF

Insignificantes. Isso é o que nós somos.
Crianças a mais, idosos a menos, que diferença isso faz?
Repare bem, as pessoas que têm um certo valor para nós, ou possuem fama, ou por mais improvável que seja te faz feliz. E não importa quem você é, sendo bom ou o diabo, ninguém quer te ouvir. Então nesse momento, quando inclusive eu, parecia não existir, eu notei as flores...
Diferente das flores, a gente fala. Só que nossas próprias palavras destroem e as palavras dos outros estraçalham!
Diferente das flores podemos enxergar, seria bom se o que víssemos não fossem guerras.
Porém, semelhantes a nós, as flores possuem suas raças, suas cores, suas vozes; sim, as flores falam e tudo o que dizem precisava ser ouvido e vivido. Afinal, nunca se passou pela cabeça que num buquê há encaixe para todo tipo de flor e no Planeta não cabe todo tipo de pessoa?
Só eu vejo cada pétala de mim, e os inúmeros espinhos que me fizeram murchar. Num jardim repleto de flores, eu era o único girassol.

Ester Rodrigues

A Mídia e sua Corresponsabilidade na Sociedade.

A mente das crianças e dos jovens é uma página quase em branco, esperando para ser escrita. Por isso somos todos responsáveis pelo que estamos escrevendo nessas mentes. O que estamos escrevendo nas mentes de nossos jovens? O que podemos esperar enquanto resultado no futuro daquilo que estamos escrevendo?
A programação da mídia nacional como formadora de opinião, não está contribuindo como deveria na formação de identidade, na orientação da construção educacional, moral, ética e social das nossas crianças e dos Jovens.
Estamos sendo bombardeados por uma enxurrada de musicas de ritmos que se chamam “Sertanejo Universitário” e “Funk”? Há quem defenda que isso é cultura, e sendo uma “cultura”, que cultura é essa que incentiva, evidencia e fomenta a bebedeira, malandragem, promiscuidade e o desrespeito às nossas mulheres?
Muitas letras de musicas de Sertanejo Universitário incentivam a promiscuidade e a bebedeira. A sociedade paga e pagará caríssimo com as consequências e os efeitos do álcool. São muitos os prejuízos decorrentes das bebedeiras, tais como:
• Prejuízos no bolso de quem bebe, pois custa caro sustentar financeiramente uma festa regada a bebedeira, por outro lado enriquece cada vez mais, tornando cada vez mais poderosas as fabricantes dessas bebidas.
• Prejuízos na saúde de quem bebe, ocasionando morte prematura, e graves lesões fisiológicas e neurológicas nos acidentes envolvendo consumo de álcool, sem falar na dependência etílica.
• Prejuízos na moral de quem bebe, pois a pessoa fica desacreditada perante familiares, colegas de trabalho e no meio onde vive.
• Prejuízos na família de quem bebe, também na família dos outros por conta dos que bebem colocando em risco todos os que o cercam.
• Prejuízos no SUS e no Estado, que arca com os altos custos com o socorro das vitimas de acidentes de transito e o posterior tratamento de traumas, aumentando cada vez mais nossa carga tributária, e de carona, aumentando as apólices de seguros.
• Outro prejuízo importante é o social, visto que muitas famílias estão sendo destroçadas, em consequência do descontrole do álcool, filhos sendo abandonados, filhos sendo concebidos em estado etílico, vitimando toda uma coletividade com imensuráveis prejuízos humanos.
Outras musicas deste gênero dão ênfase à malandragem, ah essa malandragem!!! Prega-se que o ideal é ser malandro, esperto, sendo este um comportamento nada solidário, sem a menor partícula de fineza e sem gentileza alguma, que atropela e se sobrepõe invadindo os direitos do próximo, desrespeita e desconsidera a necessidade imediata e legitima do próximo, na medida em que os “espertos” sempre são beneficiados em detrimento de quem realmente cumpre seu papel com ética, zelo e responsabilidade aguardando sua vez.
Como será o retrato de muitos de nossos futuros governantes, políticos e servidores públicos, sendo orientados por esse formato na programação dos meios de comunicação? Um jovem que aprende e incorpora a malandragem como filosofia de vida não fica difícil prever o resultado enquanto pessoa, caráter e virtude. Que cidadão, que político, que servidor público e que empresário será este?
As letras de muitas musicas “Sertanejas Universitárias” e de “funks”, retratam com certa autenticidade a moral e uma mentalidade medíocre descompromissada que está sendo construída na mente nossos jovens e adolescentes. Muitas Jovens mulheres alienadas por essa programação da mídia e acabam se sujeitando, incapazes de perceber sua própria desvalorização.

As Mulheres estão sendo retratadas e solicitadas nestas letras, feito um mero “A-BUNDA-NTE” objeto descartável, insinuantes, sequer ou muito pouco mostram a face na Televisão, nas fotos e vídeos postados nas redes sociais e sites do gênero, portanto sem identidade nem origem, vemos apenas um corpo desprovido de emoção, coração, sentimento nem família, nenhum valor HUMANO, sem nenhum outro órgão a não ser DOTES GINECOLÓGICOS e HABILIDADES GENITAIS.

Sabemos que “mulher” não é apenas parte de um corpo, é muito mais que isso, nascemos de uma mulher, no mínimo deveríamos respeitar nossas mulheres enquanto filhas, sobrinhas, enteadas, mães, tias, avós, profissionais, enaltecendo mais os valores sociais e humanos.
Que tipo de pessoas e que sociedade esse modelo está produzindo?
Será que a evidente alta lucratividade justifica esse custo social? O que pretendem os meios de comunicação de massa promovendo com tanta evidencia e ênfase esse formato desprezível de programação? Qual é o compromisso da mídia com o futuro dos espectadores e suas famílias? Notadamente os meios de comunicação tem um colossal poder de formação de opinião, daí decorre sua grande responsabilidade.
Teria tantos outros questionamentos, advindos de minha preocupação com a atual conjuntura midiática que incentiva e fomenta entretenimento cuja apelação já está absurdamente, na minha visão, muito longe do que se pode ser considerada de bom gosto e boa moral, no discurso audiovisual.
Nossos jovens poderão pagar muito caro, no futuro, por tamanho descompromisso da mídia aberta que massifica tanto conteúdo pobre e insinuante na contramão da disciplina e da virtude, extirpando qualquer garantia de que haverá um alicerce sólido e seguro na construção de uma futura sociedade liberta, crítica e independente, capaz de analisar com um mínimo de fundamento e profundidade seu próprio tempo e espaço, ficando então a deriva e aos sabores do castelo de cartas marcadas, o que ocorre há tempos.
Não queremos aqui atribuir culpa total nos meios de comunicação em massa que tem grande poder de influência no comportamento das pessoas em franca formação como nossos jovens, estamos sim, questionando este modelo que está aí difundido, e se assim está, qual é o propósito?

Sergio Volmir Post

Rostinho travesso, sorrisos largos e sinceros, olhar de esperança.
Crianças deveriam ser assim, sempre e em qualquer lugar!
Do pouco que lembro, minha infância foi meramente maravilhosa!
Gostaria de voltar à essa época, se pudesse.
Sem problemas, sem responsbilidades, sem preocupações...
Era uma vida de gargalhadas, aprendizado e muita "festa".
É uma pena não podermos ser crianças para sempre!
Tão ingênuas, tão puras!
Queria ser cirança para sempre ;)

Mariana Y. Shiraishi

Quando se ama
Quando se ama, nós queremos ser crianças
Fazemos coisas que não acreditamos
Brincamos, pulamos, sorrimos, dançamos
Quando se ama, ficamos com a vida cheia de esperanças
E quando não a o que se esperar
Nos machucamos, choramos
Amar talvez seja isso, ficar feliz com pouco
E esperar o que não vem.

Cesar Penna

E vejam só essas crianças
Que ainda brincam de cirandas
Pedindo esmolas em sinais, ou vendendo alguns jornais
Crianças, futuro da nação!
Crianças, partindo pra enganação
Crianças, que ainda não sabem o que fazer
Crianças, pegam o seu corpo para vender
Partindo para indignação
Se vendendo pra aumentar o ganha pão.

Alberto Saliba

Na África crianças e adultos morrem de inanição, enquanto isso a NASA gasta milhões brincando com robozinhos que tiram fotos de Marte em 360° e colorido, mas para quê?
Não se tocam que são incapazes de manter este mundo e ainda querem explorar outros? O que Marte, Vênus ou Plutão podem trazer a Terra?
Somos tão arrogantes e deliberadamente egoístas que não cuidamos nem do que é nosso e queremos bisbilhotar o que não nos pertence, deixem Marte em paz e gastem seus bilhões em cada criança da África que morre de fome, da Etiópia que são incapazes de se sustentar em cima das próprias pernas de tão desnutridos ou do Haiti com seu alto índice de soros positivo (contaminados com a AIDS), não penso apenas no Brasil, nós ainda somos privilegiados, perto de outros países.

Camila Bill

Nem as crianças são tão ingênuas assim.
Como está , ............... Tudo bem?
Ainda se preocupa com aquelas coisas?
Já pensou quando atravessar... Dizem que lá falam coisas difíceis, o que será?
Aqui tudo se transforma em mineral.
O que é mesmo que vale a pena?
O tempo está passando. .
Essa deixa... Não vou responder...
Sempre dizem a mesma coisa... estou vivo. assim como os condenados dizem : "sou inocente
Deixa as preocupações... Se soubesse realmente o que é aqui, não iria gostar muito... ainda não sabe os pensamentos dos outros.
A ligação está ruim como de costume........ Alô está me ouvindo?
te amo e acordei com saudade.
Estou na estrada da vida,...
Te amo acima das nuvens nas alturas do avião
De eternidade em eternidade.


♫ ♪
Hoje eu acordei com saudades de você Beijei aquela foto que você me ofertou Sentei naquele banco da pracinha só porque Foi lá que começou o nosso amor
Senti que os passarinhos todos me reconheceram E eles entenderam toda minha solidão Ficaram tão tristonhos e até emudeceram Aí então eu fiz esta canção♫ ♪
♫ ♪
(Ronie Von)

Caetano Castro

CRISTO ABENÇOA AS CRIANCINHAS



“Então, lhe trouxeram algumas crianças para que as tocasse, mas os discípulos os repreendiam.
Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus.
Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.
Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava.” (Marcos 10.13-16)

É comum os homens mostrarem parcialidade para com as falhas dos seus amigos, ao mesmo tempo em que se inclinam mais para serem severos no julgamento de outros. Mas o nosso bendito Senhor não mostrou nenhum favor aos seus discípulos a esse respeito, mas era tanto observador dos menores erros neles, quanto das transgressões mais flagrantes de seus inimigos. Ele sempre procedia de acordo com esse princípio: "De todas as famílias da terra, somente a vós outros vos escolhi; portanto, eu vos punirei por todas as vossas iniquidades.", Amós 3.2. Seus discípulos tinham tentado evitar que ele fosse incomodado com uma multidão de crianças, a quem seus pais insensatamente, conforme os discípulos pensavam, haviam lhe trazido; mas ele ficou muito indignado com eles, e lhes passou uma repreensão severa, porque a sua conduta nesta matéria era altamente repreensível.

O texto apresenta duas coisas para a nossa apreciação:

I. Sua repreensão dada a eles.

Alguns pais estavam trazendo seus filhos a Jesus Cristo.

Eles tinham sido provavelmente induzidos a isto por terem ouvido o sermão que ele havia pregado recentemente aos seus discípulos, para responder à inquirição deles de quem seria o maior em seu reino.
Ele havia sentado uma criancinha diante deles, e lhes declarou que a conformidade a ela, com humildade, constituiria o caráter mais exaltado de seus súditos; e que todo aquele que recebesse uma dessas crianças em seu nome, iria recebê-lo, ao passo que aqueles que fizessem tropeçar uma delas, iria se envolver na mais tremenda culpa e miséria. Por isso, seria natural supor que Jesus tinha um amor peculiar pelas criancinhas, e que, assim como ele exige que outros as recebam, ele mesmo o faria, certamente, receberia, e as abençoaria também. Por isso muitos pais crentes procuraram se aproveitar da oportunidade de obter uma bênção para seus filhos, e os trouxeram a ele, para que "impusesse suas mãos sobre eles e os abençoasse." Isto não foi algo físico, mas espiritual, saudável, que os pais procuraram para seus filhos; e não podemos deixar de aplaudir muito o seu zelo em tal causa.

Mas os discípulos se interpuseram tentando evitá-lo.

Eles, sem dúvida, pensavam que estavam fazendo o que era certo, em não permitir que o seu Senhor fosse tão perturbado. Seu tempo, eles pensavam, era muito precioso para ser ocupado com isto, seu trabalho também importante para ser assim interrompido; seus compromissos demasiado numerosos para admitir tais intrusões; sua fadigas eram muito grandes para serem desnecessariamente aumentadas. Além disso, isto, para as crianças, eles supuseram, poderia ser de pouca utilidade, e para os pais, apenas uma momentânea gratificação; e se o precedente fosse uma vez admitido, seria seguido a um extremo não conhecido. Por isso eles não permitiriam que o seu Senhor tivesse a sua missão desviada.

A conduta deles foi muito errada em vários aspectos: Ela induzia a se ter baixos pensamentos de seu Mestre Divino, cuja condescendência estavam limitando, ao passo que, na verdade, ela é infinita. Induzia também a uma ignorância do seu ofício que é peculiarmente designado pelo profeta, como o de "um Pastor, que carrega os cordeiros no seu seio”. Induzia a um esquecimento da graça do Pai, que havia prometido, de uma forma peculiar, derramar o seu Espírito sobre a semente do seu povo, e a sua bênção sobre os seus descendentes. A conduta dos discípulos configurava também uma indelicadeza para com os pais, cujos sentimentos eles deveriam ter atendido mais afetuosamente; e uma indiferença para com as crianças, cujo benefício deveriam ter promovido. Era também uma incredulidade de sua eficácia: eles tinham visto frequentemente pessoas obtendo saúde para seus corpos por um simples toque nas vestes do seu Mestre, e ainda assim eles não podiam conceber que qualquer benefício deveria ser revertido para as almas das crianças por uma imposição de suas mãos, e uma comunicação imediata de sua bênção.
Tudo isso foi excessivamente pecaminoso. Mas eles também erraram tanto na maneira bem como na matéria, de sua conduta, porque "repreenderam" estas mulheres piedosas. Ai! mesmo homens de bem, se injustificadamente repreendidos, são muito aptos a mostrar um comportamento ímpio, em vez de exercer aquela mansidão e gentileza que se tornam a sua profissão de fé.

Nosso Senhor, no entanto, merecida e severamente lhes repreendeu.

No relato de Mateus há uma pequena mudança na colocação das palavras, o que torna seu discurso dirigido a eles mais enfático: "Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus.” (Mat 19.14). Mas nosso Senhor assinalou a razão desta repreensão, (pois ele nunca iria administrar a repreensão sem evidenciar a justiça da mesma) “porque dos tais é o reino dos céus”, dos que são desta idade, e que têm tal caráter.
Alguns limitam esta expressão ao caráter das pessoas que compõem o seu reino, mas, ao fazê-lo, eles destroem toda a força de seu raciocínio. Se nosso Senhor tinha intentado somente dizer que as crianças eram um símbolo fixado para os seus súditos, não haveria qualquer motivo para a sua repreensão, já que elas não seriam nada mais por terem sido trazidas a ele, nem menos por serem mantidas longe. Mas, se entendermos que as crianças ainda são, como sob a dispensação judaica, para serem consideradas como estando em aliança com Deus, e sendo súditas de seu reino, então a razão é clara e forte: porque manter as crianças afastadas dele, seria privá-las de privilégios aos quais tinham tanto direito quanto os adultos.
Em uma palavra, Cristo já nos mostrou, por este ato, que as crianças são tão súditas de seu reino agora, como sempre o foram sob a dispensação judaica, e todos os membros de nossa Igreja têm motivo para se alegrar, que os sentimentos de nossos reformadores neste assunto em questão estavam em perfeita harmonia com a Palavra de Deus.
Se for objetado que Cristo não batizou crianças; nós respondemos: Seu batismo ainda não havia sido instituído; o único batismo que era observado até então, foi o de João. A questão é: as crianças devem ser consideradas como súditas do reino de Cristo? Elas têm, em tal condição, direito aos privilégios deste reino? Cristo expressamente diz que sim; e, portanto, devemos atender ao seu comando de trazê-las a ele, para que sejam admitidas na participação dessas bênçãos, precisamente como os judeus levavam seus filhos, debaixo do comando de Deus, para serem admitidos em aliança com ele, na antiga dispensação.

Em perfeito acordo com estes sentimentos temos,

II. Sua instrução para nós.

Ele aqui nos instrui,

1. Por preceito.

Enquanto as crianças são recebidas na Igreja de Cristo, elas devem ser consideradas também como símbolo daquelas qualidades morais, que todos os súditos de seu reino devem possuir.
Há nas crianças uma simplicidade de espírito, uma docilidade de espírito, uma consciência de fraqueza, uma dependência do cuidado de seus pais, uma obediência aos seus mandamentos, e uma submissão à sua vontade.
Agora, estas devem ser as disposições de todos os que devem ser contados como pessoas de Cristo; nem pode qualquer coisa, senão uma semelhança com as crianças nestes aspectos, o que garantirá a qualquer pessoa que ela esteja em um estado de graça diante de Deus. A declaração em nosso texto é tão forte e clara quanto as palavras possam fazê-lo.
A própria entrada no reino de Cristo é por esta porta: é se rebaixando, porque é estreita, e devemos ser humildes em nossa opinião, para que possamos, por qualquer meio encontrar admissão ao reino. Não há espaço permitido para os ornamentos de sabedoria mundana, de bondade moral, de poder humano; devemos entrar desvestidos de tudo isto. Quero dizer, de nossa própria apreensão e vaidade, e devemos estar dispostos a assumir "a Cristo como nossa sabedoria, nossa justiça, nossa santificação e redenção". Isso é humilhante, é verdade; mas isso deve ser feito; e, se não nos submetermos a isto, nunca poderemos entrar no reino dos céus. "O sábio deve se tornar tolo, o puro, poluído; e o justo, culpado, na sua própria estima, antes que possa ser valorizado por Cristo, ou sua salvação ser desejada.
Nós não dizemos que uma pessoa deve cometer a maldade, a fim de ingressar no reino de Cristo; Deus me livre! mas ela deve renunciar a todos os graus de auto-conceito, auto-dependência, auto-aplauso, e, "o que ele tinha uma vez considerado como ganho, deve agora ser considerado por ele como perda para ganhar a Cristo".

Oh que todos sejam, assim, despojados de si mesmos, e se disponham a buscar o seu tudo em Cristo! Que os pais condescendam em aprender de seus filhos pequenos aquelas disposições que devem cultivar eles próprios para seu Pai celestial; e terem em mente, que a sua perfeição mais elevada é a de ser levado a uma semelhança habitual a esse símbolo instrutivo que são as criancinhas.

2. Pelo exemplo.

"Ele tomou as criancinhas nos braços, colocou as mãos sobre elas, e as abençoou." Quão maravilhosa condescendência! Quão amável em si, de modo a ser percebida por aqueles, que poderiam estar tão pouco conscientes do seu amor. Quão conciliador para com os pais, cujos corações estariam mais abertos à impressão a partir da bondade demonstrada à sua prole, que qualquer favor, que pudesse ser conferido a eles próprios! Quão animador para os filhos, cujos pais não deixariam de lhes lembrar sempre que eles tinham sido, portanto, altamente honrados, por terem sido abraçados no regaço do Salvador, e para receber sua bênção celestial!
Parece-me, que esta circunstância iria operar sobre eles ao longo da vida para se dedicarem ao Senhor Jesus Cristo, e se apegarem a ele com todo o coração. Em uma palavra, quão edificante para todos! Para os pais, isto revelou que o principal desejo deles em relação às suas crianças deve ser trazê-las ao conhecimento do Senhor, e ao gozo da sua salvação. Para os ministros, é falado com ênfase peculiar, que devem atender aos cordeiros de seu rebanho, e não considerar nem o mais insignificante , nem o mais fraco do povo como estando abaixo da sua atenção; porém por mais laboriosas que sejam suas ocupações, devem reservar alguma parte de seu tempo para a instrução dos bebês. Para todos os crentes também, sejam homens ou mulheres, isto mostra quão aceitável seria um serviço que fossem realizar, se eles trabalhassem para instruir a nova geração.

Texto de Charles Simeon, em domínio público, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

Charles Simeon

Madrugada Fria

Palavras brincam como crianças no parque em minha cabeça
Pego a caneta e o papel, escrevo antes que eu me esqueça

A madrugada fria traz alguns pensamentos que eu já nem pensava
Olho pra fora da janela e vejo as flores, todas molhadas

A chuva cai, a dor não sai, porque logo agora isso?
Eu quero andar, passear, sair voando é o que eu preciso

Então eu vou fechar os olhos e voar na minha imaginação
Enquanto uns alimentam o ódio, eu alimento a boa ilusão

Tenho no coração uma vontade de vencer
Me de sua mão, vamos voar, guia-me que eu guio você

Assim que tem que ser, eu por você, você por mim
Eu te espero, para que juntos possamos ir até o fim.

Fernando Pinheiro Lima