Crônicas para Crianças

Cerca de 442 crônicas para Crianças

CRIANÇAS DA NOITE CURUPIRA

Curupira na noite é um medo tolo,
Anãozinho ruivo com uma deformidade,
Ele é o demônio que vive nas matas,
Quem profana as matas leva dele um açoite.
Ele esta escondido nos cantos da mente,
De quem teve sua mata invadida,
A dor da carne dilacerada e perdida,
De se sentir culpada e não a vitima.
Mas o Curupira que é gênio e demônio,
É mesmo assim um medo de algo sem fim.
Atrapalha o estudo da criança infantil,
E leva ao alcoolismo a criança adulta.
Quando o Curupira entra em ação,
Ele nem sabe se é anti-herói ou vilão,
Pois mata o caçador e arranca o coração.
Nesse dia a criança adulta ou infantil,
Acorda assustada talvez gritando,
Ele pode respirar aliviado,
Pois o Curupira matou o vilão.
Curupira demônio ou herói?
É apenas uma criança da noite um medo tolo.

André Zanarella 02-11-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4572822

André Zanarella

CRIANÇAS DA NOITE MORCEGOS

Morcegos na noite são medos tolos,
São mamíferos que aprenderam a voar,
Esqueceram que a terra é o limite,
Que a prisão das pernas é uma tolice.
O morcego da noite são vampiros,
Que esvaziam o sangue de suas vitimas,
Deixando um buraco na alma da criança,
Vem da boca o veneno que mata,
Não tem volta como a flecha lançada.
O morcego da noite é um pesadelo real,
De mamíferos maldosos que sugam a criança,
Matam a suas fantasias de um dia crescer
E deixa para trás um rastro de sangue.
A criança vampirizada quer aprender voar,
De aquela caverna fugir rapidamente,
Deixando tudo para trás fora de sua mente,
Mas esquece de que há o maldito inconsciente,
Que quando a criança relaxa e dorme,
Abre as portas das cavernas mais profundas
E deixa o morcego fugir sendo medo tolo real.

André Zanarella 05-11-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4614800

André Zanarella

CRIANÇAS DA NOITE SACI
Saci-pererê na noite é medo tolo,
Negrinho brasileiro de cor africana,
Usa um boné de origem lusitana,
Tem ainda uma deficiência física,
Teve ter tido uma mãe desleixada,
Pois o moleque arteiro é fumante.
O saci é o meu Brasil que é mistura,
É o vira-lata rico marginalizado,
Que por latir errado é motivo de riso.
Nasceu num pais com religião cristã,
Que reza o terço na igreja,
E faz um despacho na encruzilhada.
O Saci na noite é medo tolo,
Pois o mundo rodou e girou,
O que era errado deixou de ser,
Apesar de que num canto escuro
O Saci continua no seu rodoinho,
Faz a criança adulta acordar suado,
Lembrar que o errado nunca foi explicado.

André Zanarella 06-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4629020

André Zanarella

CRIANÇAS DA NOITE VAMPIROS
Vampiros na noite é medo tolo.
Vem drenar a nossa vitalidade,
Oferecem presentes e atenção,
Enquanto nos palpam de levinho.
Os vampiros da noite são amigos,
São parentes e também vizinhos.
Não tem dentes afiadinhos,
Em geral são até bonzinhos,
Mas causam danos na criançinha,
Que acredita na cruz e na salvação
E tem medo de uma punição,
Que acha que o inocente é culpado
E o vampiro é quem tem razão.
Vampiros da noite somem com a luz,
Mas aparecem no inconsciente,
São dores físicas e suores noturnos
E às vezes uma vontade de se matar.
Os vampiros morreram no caminho,
Restou a criança adulta se resolvendo,
Amando errado de sua maneira,
Sobrevivendo as crianças da noite,
Malditos vampiros da noite.
André Zanarella 10-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4638256

André Zanarella

CRIANÇAS DA NOITE RATOS

Ratos na noite são medos tolos.
Vem de lugares escuros,
Com suas patinhas peladas,
Seus olhinhos de percevejo,
Bigodes que fazem cócegas.
Alguns chegam a ser bonitinhos,
Vem com ideias de amiguinhos,
Envenenando muita gente.
Não são Mickey e nem Mouse,
São seres que invejam tudo,
Querem apenas sobreviver
E talvez alguns de nos com eles levar.
Ratos na noite são medos tolos,
Mas temos que nos cuidar.

André Zanarella 14-12-2012
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4621313

André Zanarella

As crianças vivem brincando e algumas vezes acabam brigando, mas sempre voltam a brincar juntas! Por que os adultos brigam e param de se falar ? Criam rancor em seus corações, mágoas na sua alma e até ódio um dos outros ? Por que não são como as crianças que brigam e voltam a brincar ? Simplesmente porque as crianças tem um coração bom para perdoar! Não guardam mágoas ou rancor!
Crianças são felizes por saber amar.

Josieool Souza

Crianças que fazem crianças e ainda continuam crianças.

Chocante!
As imagens postadas nas redes sociais por garotas de quatorze e quinze anos com suas “princesinhas”.
Duas crianças na mesma foto, dois seres indefesos dividindo a mesma imagem e o que é pior o mesmo futuro nebuloso de quem certamente dependerá muito mais dos outros, do que podem fazer por si próprios.
E tem mãe que acha bonito, avó que demonstra orgulho de ser avó com pouco mais de trinta anos, pais de pouco mais de dezoito anos que não podem pagar pensão e nem ao menos dar um tostão.
Escolhas mal feitas, juventudes perdidas, futuros visivelmente problemáticos. Má formação intelectual e familiar que ocasionarão outros episódios de desagregação familiar com seus corolários de abandono, violência e repetições da indesejável maternidade precoce.
O Estado furta-se da responsabilidade pela ineficiência dos seus mecanismos de ensino e saúde, pela má composição dos Conselhos Tutelares que são eleitos sabem lá Deus como, tudo devidamente desaparelhado pelo roubo de verbas por políticos corruptos eleitos pelo eleitorado despreparado.

Marinho Guzman

Só as crianças compreendem o mundo da maneira mais feliz !
Nós podemos nos exemplificar nelas. Basta querer de verdade.
Sorria para o sol, adivinhe os desenhos nas nuvens, corra com o vento,
Dance na chuva, brinque com os animais e seja livre, assim como as crianças sabem ser livres pela imaginação...

Lúcia Almeida

Ainda mim lembro-me do seu nome.
Mim lembro-me daquele desfile 7 setembro...
Aonde peguei na sua mão...
Mim lembro bem, a primeira carta que mandei para você...
A qual possuía vários erros ortográficos... E você a mais inteligente da turma mangou de mim
Na frente de todos...
Eu não a culpo, éramos apenas duas crianças... Duas tolas crianças.
Se você ainda estive aí, saiba que eu ainda te amo.

Marcos Vinicius De MoLAY

“Espírito Natalino”

“Houhouhou...
É véspera de natal, as crianças despertam mais cedo
para desfrutar do momento que ainda está por vir.

A manhã se cala diante da natureza encantadora dos pequeninos.
Sua sutil inteligência age conforme seus sonhos, como
Papai Noel, desequilibrando os corações na busca de
um novo acontecer.

Os avôs observam atentamente o percurso dos tão aclamados, sentem a saudade bater a porta.
Relembram com orgulho seu passado...

Os pais vêem a hora chegar, quando então!!!
no sublime instante...
As lágrimas caem, como um riacho de felicidade.

A voz dos pequeninos soam profundamente, como
um piano a tocar, ao mesmo tempo destroem com seus
gritos ensurdecedores quando notam a presença do senhor
de barba branca entrar.

A lareira se esconde com tantos presentes, dando espaço
para o aconchego familiar.
São os gestos mágicos natalinos, indo de encontro com o
toque diferenciado, coberto de esperança, de amor.

Mas no final daquela noite a surpresa...
Um pequenino deslumbra a irradiante comoção.
Ele, olha com seus olhos singelos nos olhos vivos da
vida dos avôs e diz:

- Feliz Natal...”

Roberto dos Anjos

Por todos os depressivos do mundo
Por todas as crianças pobres e esfomeadas
Por todos os negros e humilhados
Por todos os animais e crianças abandonadas
Por todo tipo de agressão verbal e física proposital
Por todo sofredor que sofre por si e pela dor alheia
Mas, principalmente, por todos os amores impossíveis.

Sabrina Niehues

Um certo dia um homem foi em uma escola falar de DEUS. Chegando lá perguntou se as crianças conheciam a Deus, e elas responderam que sim. Continuou a perguntar e elas disseram que Deus é o nosso pai, que ele fez o mar, a terra e tudo que está nela, que nos fez como filhos Dele, etc. E o homem se impressionou com a resposta dos alunos e foi mais longe: “Como vocês sabem que Deus existe, se nunca ninguém O viu?”
A sala ficou toda em silêncio, mas Pedro, um menino muito tímido, levantou as mãozinhas e disse: “A minha mãe me disse que Deus é como o açúcar no meu café com leite que ela faz todas as manhãs. Eu não vejo o açúcar que está dentro da caneca no meio do café com leite, mas se não colocá-lo , fica sem sabor. Deus existe, e está sempre no meio de nós, só que não O vemos; mas se Ele sair de perto, nossa vida fica sem sabor...” O homem sorriu e disse: “Muito bem Pedro, eu agora sei que Deus é o nosso açúcar e que está todos os dias adoçando a nossa vida...” Deu a bênção e foi embora da escola surpreso com a resposta daquela criança. Deus quer tornar a nossa vida muito abençoada, mas para que isso aconteça é necessário deixarmos que Deus faça milagres e uma grande transformação em nosso coração. Pense nisso, hoje e não esqueça de colocar "AÇÚCAR" em sua vida!

Charlesk

Lembra de quando eramos crianças, e não nos importávamos se nosso cabelo estava bonito, se nossa roupa estava limpa, se alguém iria pensar que você é louca. Eu gostava daquele tempo, as coisas eram mais fáceis, o mundo era perfeito aos meus olhos. Eu acreditava que um homem distribuia presentes para todas as crianças do mundo, em apenas uma noite. E também acreditava que existia, em algum lugar por ai, um coelho que fazia ovos de chocolate. Eu acreditava que em baixo na minha cama, existiam perversos monstros, e que escondido no meu guarda-roupa estava o pior deles. Eu lembro, que se eu fechasse os olhos eu poderia ir a Marte conversar com alguns alienígenas, ou então seria uma super-heróina, como nos desenhos do Super-Man. Eu podia ser quem eu quisesse, o presidente, o superman ou a mulher maravilha, eu podia ser a dona do Mundo e também da loja de doce do shopping. Hoje já me falaram que Papai Noel era apenas uma historia, que quem faz os ovos de chocolate é uma fábrica, que em baixo na minha cama, tem apenas sujeira, e no meu guarda-roupa, roupas, hoje minha imaginação é controlada, eu não voo mais nem vou a Marte, eu aprendi que pra tudo tem que ter dinheiro, pra ser presidente precisa de uma campanha, pra ser a dona do mundo preciso ter o triplo do dinheiro que o Bil Gates tem, e pra ser dona da loja de doce preciso de um financiamento. Antes tudo era mais fácil, mais bonito e divertido.
Sabe, eu sinto saudade de ser criança...

Carolina Langaro Silva

Sou a floresta e o rio preso naquela pintura,
Sou a parede branca suja por crianças,
Sou o hotel das pessoas de ontem,
Sou a música, sou a alma, tenho alma
[E um lápis
Sou um profeta do futuro,
Sou a casa da vizinha, você olha, mas não quer ver,
Sou a luz acesa, mas às vezes apago,
Sou o vaso quebrado e jogado e colado,
Sou da cor do céu, mas meu humor define qual tom,
Sou a poesia sem poeta,
Sou o cheiro que não senti da flor,
Sou intenção, me inventei e agora sou.

Jerry Dias

A REVOLTA DO LIXO

(Uma historinha para crianças de 0 a 100 anos)

Uma caixinha de leite condensado já devidamente vazia foi atirada no quintal por Dona Carmem, porque ela estava na varanda preparando um bolo; apressada e desatenta não viu a lixeira por perto. Uma chuva um pouco mais forte logo levou a caixa, que foi parar num córrego pertinho dali. Dona Carmem, que não é de fazer lambança, logo depois da chuva deu por si e foi procurar a embalagem. Não a encontrou, mas também não deu muita importância, porque afinal, era só uma caixinha.
Quando chegou ao córrego, a caixinha deu de cara com um jornal. Fez amizade com ele. Sem demora, um carrinho de madeira que estava logo ao lado se aproximou. Resmungão como ele só, reclamou do mundo e da vida e disse poucas e boas do menino que o desprezou. Pensava, inclusive, numa forma de se vingar, mesmo sendo apenas um brinquedo inutilizado pela falta de peças e por algumas partes quebradas.
Mas ali não havia somente caixa, jornal e carrinho. Além de muitas outras embalagens, impressos e brinquedos, também havia latas, vidros, plásticos, sacolas, garrafas pet, ferro, madeira... Uma infinidade de sucatas que lambões de todas as classes, idades, etnias e religiões atiraram nas ruas, nos quintais e pátios públicos. Isto sem contar com os não lambões, como Dona Carmem, que acabaram deixando a desejar, por causa da pressa e a desatenção que resultou dela.
Foi aí que aconteceu uma coisa inusitada: Toda aquela lixaria, que poderia ter tido sina mais digna, em muitos casos sendo reciclada e voltando a ser algo importante, resolveu se vingar dos cidadãos daquela cidade: Uniu-se à primeira chuva intensa e forte que não demorou a chegar, para punir a todos, até os que não tinham culpa, com uma enchente de proporções catastróficas! O evento gerou muitos danos, encheu as ruas de lama, ratos e doenças, e deixou centenas de pessoas desabrigadas!
O que não se sabe até o presente momento é se aquele povo aprendeu a lição ou se continua deseducado. Gente, desde que o mundo é mundo, é mesmo assim: Demora muito a aprender que a vida é um bem precioso e que ela depende muito do nosso amor por nós próprios e pelo ambiente que nos cerca.

Demétrio Sena - Magé-RJ.

A maior conquista de um ser humano é manter o sorriso, enquanto o coração explode de dor.
Crianças precisam mais de exemplos do que de criticas. (Joseph Joubert)
Se desejamos que os outros guardem nosso segredos, primeiro devemos guarda-los nós mesmo. (Séneca)
A sabedoria da vida é sempre mais profunda que a sabedoria dos homens. (Gorki)
Quem mais demora a fazer uma promessa é quem cumpre mais rigorosamente. (Rousseau)
Para você me jogar lama, vai ter que sujar as mãos.
Lembre-se: a primeira pessoa que precisa acreditar no que você diz é você mesmo.
O direito de ser ouvido não significa o direito de ser levado a sério.
Mas vale um fim trágico que uma tragédia sem fim.
As pessoas entram em nossas vidas por acaso, mas não é por acaso que elas continuam.
Apenas uma guerra é permitida a raça humana. A guerra contra a extinção. (Isaac Asimov)
Sentir piedade de um ser humano, é conduzi-lo a destruição.
Não há cosmético para a beleza que se compare com a felicidade.
O inimigo mais poderoso que você ira encontrar será você mesmo. (Nietzche)
O que você fizer hoje é muito importante, pois você estará trocando um dia de sua vida por isso.
Não somos sempre o que queremos ser. Somos o que as circunstâncias nos permitem ser.

roberto

Definição de amor , segundo as Crianças.

O que é amor? Esta foi uma pesquisa séria feita por profissionais de educação e psicologia com um grupo de crianças de 4 a 8 anos. Respostas:

"Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos“ Mathew, 6 anos.

"Quando minha avó pegou reumatismo ela não podia te debruçar pra pintar as unhas dos pés desde então é meu avô que pinta pra ela mesmo ele tendo artrite." Rebecca, 8 anos.

"Amor é quando uma menina coloca perfume e o garoto põe loção de barba do pai e eles saem juntos e se cheiram. “ Karl, 5 anos.

"Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras" Lauren, 4 anos.

"Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo conhecendo-se há muito tempo" Tommy, 6 anos.

"Quando alguém te ama a forma de falar seu nome é diferente.“ Billy, 4 anos.

"Amor, é quando voce oferece suas batatinhas fritas sem esperar que a pessoa te oferece as batatinhas dela.“ Chrissy, 6 anos.

"Amor é o que está com a gente no Natal, quando você pára de abrir os presentes e os escuta" Bobby, 5 anos.

"Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta“ Nikka, 6 anos.

"Amor é quando voce fala pra alguém alguma coisa ruim sobre voce e sentimento que essa pessoa não ame mais voce por causa disso ai voce descobre que ela continua te amando e ate te ama mais ainda. “ Ssmantha, 7 anos.

"Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de Deus, mas o amor de Deus junta os dois“ Jenny, 4 anos.

"Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é
mais bonito que o Robert Redford“ Chris, 8 anos.

"Durante minha apresentação de piano vi meu pai na plateia me acenando e sorrindo e era a única pessoa de quem eu não sentia medo.“ Cindy, 8 anos.

"Amor é voce falar pro menino que camisa linda voce ta usando e daí ele passa a usar a camisa todo dia." Noelle, 7 anos.

"Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. E se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo“ Jessica, 8 anos.

"Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não“ Patty, 8 anos.

"Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro“ Mary Ann, 4 anos.

"Quando você tem amor por alguém seus olhos sobem e descem e pequenas estrelas saem de voce.“ Karen, 7 anos.

"Deus poderia ter dito palavras mágicas pros pregos caírem do crucifíxo mais ele não disse, isso é amor.“ Max, 5 anos.

Desconhecido

AfricaFome

O amanhã era ontem
e os corpos das crianças,
inertes flácidos,
onde o riso era ricto
e a fome
brinquedo para o estomago
diziam-nos,
calados,
o amanhã era ontem.
E nem o sol de África,
aquele sol escaldante
aquecia seus corpos,
frios,
negros,
na sua pele cinzenta
esticada pelo ossos
que lhe davam forma.
Seus olhos,
olhos de criança,
abertos,
excessivamente abertos
pela fome
gritavam-nos,
mudos,
acusativos,
Nós,
somos o ontem de amanhã,
o presente sem futuro,
E lentamente se acabavam.
O amanhã era ontem

José Marques

Não Mais Crianças no Senhor



Por D. M. Lloyd Jones

O Apóstolo Paulo mostra que as crianças têm certas características e tendências particulares. Ele chama a atenção para estas com as palavras, "para que, doravante, não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente". Aqui temos um exemplo do conhecimento que o apóstolo tinha do que hoje se descreve como "psicologia infantil". É uma perfeita descrição das crianças, e do modo de ver e da mentalidade da criança, e isso corresponde fielmente a todos nós, quando começamos na vida cristã. Há uma passagem paralela no capítulo 3 da Primeira Epístola aos Coríntios, onde de novo ele analisa esta condição, mas sob um aspecto e um ponto de vista ligeiramente diferentes. Para o nosso crescimento é essencial que compreendamos e continuaremos sendo crianças. Não conheço nada que seja mais trágico do que ver cristãos permanecerem exatamente onde sempre estiveram e sendo o que sempre foram. Terminam como crianças, como começaram. Eles achavam que tinham tudo no começo e, assim, nunca cresceram espiritualmente, permanecem crianças a vida toda. Não parecem que tenham compreendido que temos que apropriar-nos e apossar-nos do que é prometido e tornado possível a cada um de nós, e que temos que "crescer na graça e no conhecimento" do Senhor.

Segundo o apóstolo há duas principais tendências nas crianças. A primeira é instabilidade. Ele utiliza uma frase bastante pitoresca para descrever isso: "lançados para lá e para cá" ("inconstantes"), "agitados como as ondas". Não significa que somos agitados de um lado para outro pelas ondas, porém que nós somos semelhantes às ondas, agitadas para lá e para cá e constantemente em movimento. Na verdade podemos traduzir a frase por, "lançando-se por todos os lados". A palavra que o apóstolo empregou, e é o único caso em que ela se acha no Novo Testamento, comunica o sentido de violência - "um violento lançar-se das águas ao redor". Tiago tem a mesma ideia no capítulo primeiro da sua Epístola, onde a palavra empregada significa "lançada de um lado para outro" ou "agitada" (1:6). Nada é tão característico do mar como a sua inquietação, o seu constante movimento e mudança. A palavra do apóstolo transmite esta ideia do mar agitado para lá e para cá, ondas do mar em constante movimento, com a ideia de violência e agitação. E isso, diz o apóstolo, caracteriza a condição infantil.

Contudo, devemos analisar isto mais detalhadamente, como o apóstolo claramente tenciona que façamos. A condição nos lembra que uma das características mais proeminentes da criança é a inconstância e mutabilidade. Quão rapidamente uma criança pode mudar do riso para o choro! Pode-se ver no seu rosto as rápidas mudanças. A criança não pode evitar isso, é claro, porque é criança. Nas Escrituras há muitos exemplos disto, nos casos em que se aplica a uma condição infantil. Vejam, por exemplo, o que lemos no último capítulo de Atos dos Apóstolos. Paulo tinha desembarcado, após um naufrágio, na ilha de Malta. Fazia frio, e eles juntaram uns gravetos para fazer uma fogueira para esquentar-se. De repente, uma víbora prendeu-se na mão do apóstolo. Os outros concluíram imediatamente que ele devia ser um homem muito mau, e ficaram na expectativa de que ele começasse a inchar a qualquer momento e sofresse morte violenta. Todavia, quando viram que ele nem inchava nem morria, mudaram de opinião e disseram que ele era um deus. Passaram imediatamente de um extremo ao outro. Essa conduta é típica da criança, "agitada para lá e para cá, como as ondas do mar". É sempre triste ver essa espécie de comportamento no povo cristão, entretanto todos começamos como crianças.

Outra coisa que caracteriza esta condição infantil é a falta de domínio próprio. É por isso que as crianças devem estar sob o controle de pessoas mais velhas. As crianças são criaturas de impulsos e caprichos; pouco sabem de autodisciplina, e elas não conseguem dominar-se, controlar-se e controlar o seu gênio. Diz-nos o livro de Provérbios que o homem que pode dominar o seu gênio é maior do que aquele que pode capturar uma cidade. O domínio próprio é uma tarefa muito difícil. A criança não pode dominar-se; ela dá livre expressão de si mesma. Quer uma coisa, e a quer imediatamente; mostra o seu temperamento e o seu desagrado, se lha negam. A criança manifesta-se incapaz de controlar as suas reações e respostas às coisas que lhe sucedem.

Outra característica da criança, e característica que se segue às anteriores, é que a criança sempre reage exagerada e violentamente às coisas que lhe acontecem. A criança age de maneira global, e o faz com um elemento de violência e excesso. A criança ou gosta demais de uma coisa, ou a odeia; não há meio termo. Ela vai direto de um extremo ao outro. Todas as reações da criança exibem este elemento de excesso, de violência e de falta de disciplina e de controle. Quão desconcertante as Escrituras podem ser quando colocam diante de nós esse tipo de espelho! O verdadeiro cristão, e adulto, não deve reagir violentamente e com excesso; ele precisa manifestar disciplina e controle, e um elemento de temperança. "Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, de amor, e de moderação", diz o apóstolo ao jovem Timóteo (2 Timóteo 1:7). "Moderação" (VA: "mente sã") quer dizer disciplina e domínio próprio, não devemos reagir com excesso e com violência às coisas que acontecem conosco.

Mais uma característica da criança é que ela defende as suas ideias violentamente, e tende a mudar de um extremo para o outro. Todos nós conhecemos o dogmatismo da criança; e o que a torna mais difícil ainda é que quando ela muda completamente de ideia, defende a nova ideia de maneira igualmente dogmática. Além disso, nunca se sabe quando a mudança vai acontecer. O resultado disso tudo é que a criança vive num estado de perpétuo tumulto e agitação mental. Do mesmo modo, o adulto que acabou de se tornar cristão tende a mostrar estas características, tanto individualmente como em grupos. Observem um pequeno grupo de crianças. Elas parecem terrivelmente perturbadas; uma coisa de nada as transtornou, e elas se juntam em bloco e parecem falar todas ao mesmo tempo. São violentas em suas reações, agitadas, e estão num estado de tumulto. Acham que o fim do mundo está prestes a acontecer, tudo porque um brinquedinho se quebrou ou por causa de alguma coisa igualmente trivial. São como as ondas do mar, agitadas para lá e para cá. A agitação mental é sempre indicativa de uma condição infantil, a não ser que se deva a uma verdadeira doença mental.

Tudo isso deve levar-nos a perguntar se nós estamos manifestando estas características da criança, esta instabilidade, este constante movimento e agitação, esta tendência para ser violento nestes diferentes aspectos; esta falta de disciplina e de domínio próprio, e especialmente esta incapacidade de controlar as nossas reações às coisas que nos acontecem. Noutras palavras, a vida da criança é uma vida vivida na superfície. A criança não tem reservas às quais recorrer. Isto não é uma crítica à criança; é uma descrição. É a característica da criança. É porque é criança, não pode evitá-lo. Contudo, quando você vir esta condição em alguém que é cristão há algum tempo, a primeira coisa necessária é fazê-lo compreender é que ele está muito errado e que "doravante" não deve continuar nesse estado.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comentário dos livros do Velho Testamento:
http://livrosbiblia.blogspot.com.br/

Comentário do Novo Testamento:
http://livrono.blogspot.com.br/

Mensagens:
http://retornoevangelho.blogspot.com.br/

Escatologia (tempo do fim):
http://aguardandovj.blogspot.com.br/

D.M.Lloyd Jones

Eis o que me agrada: a natureza, os sorrisos, as crianças! O som de tudo que se mostra puro, as cachoeiras, os pássaros, o vento!

Ah!... O vento! Que quando toca meu rosto, me faz levantar a cabeça e me mostra que ainda há onde percorrer. As nuvens fazendo magia em suas formas. A beleza inigualável das árvores, com seus troncos gigantescos e seus galhos acolhedores.

Não há o que possa, nesse momento, tirar a minha paz. Tenho minha decisão, e esse é o caminho que quero seguir. Não sei onde me levará, mas o seguirei. Farei contato com o céu, e o Ser Supremo me guiará.

Preciso prosseguir, estou indo... O início será árduo, mas se persisto, terei a vitória. Não estou aqui para desistir. Preciso de ajuda! Meu Deus, como preciso! Estou me recorrendo aos seus braços, aos seus olhos, sei que neles encontro a força que necessito para ir.

Estou em paz, como quem inicia uma viagem feliz!
Deixarei pessoas, lembranças, sorrisos sedutores, promessas, expectativas...

Estou adentrando num mundo novo, espiritual! Só a paz reina aqui. E tudo que sempre desejei esta sendo substituído por nada! Exatamente nada.

Essa é a certeza de que encontrarei a paz! Livre! Sem bagagens, sem necessidades. Espírito em evolução! Vida de luzes, de amor, empenho e respeito. Reconheço que sigo ferida, mas determinada a me curar.

Estou indo atrás da minha cura, da minha liberdade espiritual! Livre e em paz!

rosana márcia