Crônica Humorística

Cerca de 236 cronica Crônica Humorística

Cerca de 90% da Serotonina - hormônio da alegria, neurotransmissor do humor - é fabricado nos intestinos. As pessoas que não têm um bom trânsito intestinal, normalmente são mal humoradas. Quando mandamos os mal humorados irem "cagar", nossa intenção é somente incentiva-los à produção de serotonina. Podemos, assim, manda-los ir produzir serotonina ao invés de usar a palavrinha feia. (Paloma De Déa - PLDD), em 07/11/13.

Paloma De Déa (PLDD)

"Eu continuo apesar das caras amarradas, apesar do mau humor alheio. Continuo porque meu sorriso quebra qualquer negatividade. Aprendi que, não é porque a vida dos outros é preta e branca que a minha não pode ser colorida, não é porque eles não gostam de viver que eu tenho que deixar de ser FELIZ."

jeanrosana

O mau humor não vai solucionar problema algum, muito menos te fará sobreviver à eles. Então antes de deixar toda essa energia negativa atingir as pessoas à sua volta, reveja se realmente vale a pena continuar lutando com ou sem alegria. Ninguém tem culpa se algo te perturba, e ficar de mau humor não vai melhorar em nada.

Ana Paula Ribeiro

SOU O QUE SOU; MULHER FORTE E SENSÍVEL, OLHAR OBSERVADOR COMIGO VEM. TENHO GRANDE BOM HUMOR, MAS, POR VEZES NERVOSA COM ALGO QUE ME ADVÉM. ROMÂNTICA E SONHADORA, FORAZ E CAPAZ. LUZ E FILHA DE ALGUÉM, MAIS UMA NO MUNDO E AMOR DE OUTREM. CURIOSA, VAIDOSA, DETERMINADA, MAS PREGUIÇOSA TAMBÉM. ENCONTRO PAZ SOZINHA SE PRECISO FOR, MAS A COMPANHIA AGRADÁVEL RELAXA, ENSINA E ME CONVÉM. PROCURO RAZÕES, MOTIVOS E RESPOSTAS, ASSIM VIAJO NO UNIVERSO QUE ME CONTRAVÉM. PÉS NO CHÃO, CONDUZEM A MINHA PRÓPRIA REALIDADE E A DE MAIS NINGUÉM.

Nara Nubia Alencar

Eu te aceito assim como você é, com todas as suas manias, seus silêncios, seu humor que varia como as fases da lua, eu te aceito meu amor, com toda a sua bagagem de vida, suas lágrimas, seus risos, seus amigos que dividem a sua atenção comigo. Eu te aceito assim sem querer te mudar, porque pra mim você é o suficiente, eu amo cada detalhe seu.

Patrícia de Lima Braz

Eu estipulo pra vida um amor completamente inexistente. Não sei, eu quero que tenha bom humor, que seja alguém engraçado, que tenha presença e total constância. Precisa saber se vestir, ter um sorriso bonito e ser uma pessoa consideravelmente alta. Alguém que saiba diferenciar coisas e que não coloque palavras na minha boca. Que saiba me interpretar e que seja totalmente aquilo que faltava. Precisa saber escrever e me surpreender todos os dias. Flores, bombons, seja lá o que for. Precisa ser uma pessoa educada e pra lá de única. Precisa ser necessário quando preciso, e desnecessário quando preciso. Precisa saber me satisfazer na cama e me amar acima de tudo. Não que eu queira essa pessoa exclusivamente só pra mim, mas que ela escolha ficar comigo ao sair para beber com os amigos. Não quero alguém exclusivamente meu, mas que seja meu a maior parte do tempo, sabe? Alguém que eu estipulei, e que na minha cabeça, não teria melhor. Alguém que eu, sei lá, criei. Vai que existe, né? Mas aí vem a vida e nos surpreende mais ainda, tentando encaixar uma pessoa que não tem nada a ver com o que eu pedi. Que não sabe porcaria nenhuma, muito menos amar. A vida vem com esses joguinhos indecentes de fazer a gente se apaixonar pela pessoa errada, e está aí a tal encomenda. Mas espera aí, vida, isso não foi o que eu pedi. Você leu o contrato direito? Isso está errado. Eu não pedi isso! Mas a gente se surpreende com a gente mesmo, e vê que é isso que a gente precisava. De uma pessoa oposta as nossas expectativas e totalmente contrária as nossas propostas. A gente fica louco e quer acabar já no começo. O que é que esse ser tem de bom? E a gente descobre que não tem nada, mas que a gente pode aperfeiçoar e o tonar o que a gente quer. A gente se surpreende com a vida. E o que a gente nunca imaginava fazer falta, um dia faz. Maldito pedido não feito! Viu, vida? Se você tivesse entregue a mercadoria certa, neste exato momento não estaria fazendo isso. E a gente se surpreende de novo, porque o que foi estipulado, não existe. Mas a gente quer. E o que a gente tem é só isso, esse amorzinho fajuta que faz a gente sofrer. Filtra de novo.

Pablo Reis Expresiones

Era amor até mesmo quando eu estava de mau humor e descontava tudo em você, era amor quando eu estava com ciúmes e propositadamente te tratava mal e com frieza, sempre foi amor, quando eu te ignorava, pois sabia que você estava falando com aquela pessoa que eu odeio, será amor, até mesmo quando te pedir para você sumir da minha vida, que todo esse sentimento é um erro, que nós dois somos o erro. Eu vou te amar pra sempre, amor de se jogar no colo com todas as forças, te chutar, te morder, e deixar as minhas marcas em você, ai seus amigos vão perguntarão o que houve e você dirá sorrindo: meu amor fez isso comigo. Meu amor, vou sumir querendo ficar, darei um soco, querendo beijar. Sou um tanto difícil, mas meu amor é tão fácil de se perceber, tá na cara, tá no brilho dos meus olhos e na expontaniedade dos meus largos sorrisos todas as vezes que te vejo. Você é tipo assim, um sonho perfeito que tornou-se real. Se eu disser que você é muito mais do que tudo aquilo que eu sonhei, talvez você não acreditaria. Vão nos perguntar: é namoro ou amizade. Vou sorrir e fazer questão de dizer, os dois. Meu sonho é jogar video-game com você até o sol resolver acordar, meu sonho é dormir nos teus braços e acordar na certeza de que você vai estar do meu lado, meu sonho é te acordar com uma bela almofadada na cara, eu vou rir da sua cara de bravo, e eu vou rir porque eu vou estar te amando. Meu amor é um tanto quanto confuso, desculpe-me, não sou bom em demonstrar, mas te garando, mais sincero, não há.

Pablo Reis Expresiones

Eu sou instável. Sou chata quase sempre, tenho bom humor apenas com quem entende minhas piadas. Acordo cedo, mas não tenho disciplina. Sou educada com uns, mas não se engane. Geralmente penso antes de falar, e às vezes falo o que não devia mesmo assim. Talvez seja fácil me distinguir na multidão, talvez não. Depende do quanto você me conhece, e do quanto eu o deixo conhecer.

Mayara Expresiones

Eu sei guardar minhas intempéries. Minhas crises de identidade e as vezes meu mau-humor. Não posso dissertar sobre minhas quedas, meus motivos de sair correndo ( as vezes) e minhas demasiadas inseguranças. Talvez eu até conte sobre um dia triste, mas bem pouco pra você poder me oferecer o ombro amigo, o seu tempo quem sabe. Te ofereço minha sinceridade e minha paciência e vale lembrar que não é só isso o que se sabe de mim, mas posso lhe garantir uma coisa, não é uma oferta muito comum. Então, vem comigo?

Simony Thomazini

Tenta entender, meu bem, toda essa saudade. Tenta entender que o meu mau humor vem da ausência do teu sorriso. Que a mania chata que eu tenho de te mandar mensagem de 5 em 5 minutos, não passa de um medo absurdo — e sem cabimento — de que você me esqueça. Tenta entender que a minha carência existe pela falta do teu abraço, do deitar no teu ombro, do teu cheiro que, para mim, é melhor que qualquer outro. E que, se eu choro baixinho ao telefone contigo, é porque eu te queria mais perto. Tenta, vai? Um pouquinho que seja. E não desiste de mim.

Gabriela Rodrigues

Se mudou seu humor, reconheça, não gostou? Se conheça novamente. Se perguntam demais, complicam demais, troque as perguntas e responda tudo errado, depois sorria. Não espere elogios, não espere críticas, não espere nada de ninguém. Só de você. Observe como a natureza muda todos os dias, então não há nada de errado em mudar a si mesma. Quanto mais se libertar de tudo, menos decepções terá. Goste das marcas que a vida lhe dá e aprenda com elas. Mude. De lugar, visual, e o que mais tiver vontade de mudar. Troque o refrigerante por um suco natural, a calça jeans por uma saia leve, o jantar caro por um lanche simples. Seja louca, extravase, viva, sorria, na simplicidade, cumplicidade, não olhe o mundo, enxergue você e o que pode fazer pra mudar, sair da rotina. Mude o passo, tropece, perca o passo, no compasso da vida o importante é dançar várias vezes, de maneiras diferentes.

Janaína Romeiro

“Eu não me entendo. Não entendo o meu humor, as minhas escolhas, os meus anseios, as minhas vontades. Eu não entendo como consigo ser fanático por uma coisa e quinze minutos depois já detestar. Aliás, tudo que dura mais de 15 minutos pra mim é redondamente cansativo, acho que é por isso que dificilmente termino algo que começo. Mas cá estou eu, vivendo, errando ou acertando, topando e negando tudo; esperando mais de você do que de mim. Aí quem sabe um dia, esses quinze minutos que posso suportar virem anos, décadas, séculos e aí sim, irei amar me perder em você. ” ––

João Victor Félix

O bom estado de humor que depende de terceiros, não e de se confiar, de-repente tudo poderá mudar. Mais quando aprendemos a proporcionar-mos a nos mesmo um equilíbrio em torno das nossas boas energias, essa conquista será para sempre e principalmente quando não permitimos que ninguém mude esse estado.

Sérgio Figueira Correia

“Meu humor é ácido. Sou irônica, perco a paciência e o interesse em gente que não entende ironias, afinal, não entender ironias é a coisa mais broxante que existe. Tem gente que não gosta desse meu lado. Na verdade, tem gente que não gosta de nenhum lado meu. E agora eu estou entendendo que não tenho obrigação de ser quem todo mundo espera que eu seja. Já dá trabalho ser eu mesmo, imagina ser a pessoa que você quer?”

Clarissa Corrêa

Hoje meu humor, pensamentos e atitudes estão para me devorar, porque até comigo mesmo, a paciência está curta. E isto me irrita. Irrita-me porque minha tolerância está à zero ou abaixo de zero. Há dias que penso que as pessoas fracas deveriam ser deixadas a sua própria sorte. Deveríamos deixá-los as conseqüências e efeitos de suas escolhas e fraquezas. Deveríamos obedecer à ideia e teoria de que o mundo é governado e vivido pelos mais aptos.

Desconhecido

Se todos fossem bem-humorados a graça seria uma dádiva, que de tão comum até perderia a graça; se todos fossem mal humorados, aí sim seria uma desgraça, que de tão sem graça seria até engraçado — só que aí ninguém iria rir dessa piada, pois não haveria ninguém para contá-la... quão bom é a existência de palhaços anônimos, aqueles que buscam nas adversidades da vida motivos a mais para suavizar o mau-humor do mundo, fazendo os mal-humorados rirem à toa, inclusive (ele) de seu próprio mau humor.

JMK Leninha Milica

Em constante mudança de humor te trouxe pra perto de mim, para que nunca fosse capaz de ir embora daqui. Em constante mudança de sentimentos te guardei com a finalidade de nunca ter que te perder. Porque tudo sempre muda de lugar? Porque não sentir mais o que me fazia te amar? Eu queria poder responder todas as suas perguntas, mas não encontro nem respostas para as minhas. Eu só queria um tempo longe de tudo, para que eu finalmente esquecesse o que eu tanto necessito, esquecer o meu maior vício; você.

AmandPetrovic

Ando num bom humor que me parece até estranho. Embora haja hora que ando quieta, há hora que não sossego – mas sem perder o sorriso. Criei isto em algum momento da minha vida: ver graça em tudo, até na desgraça. E, das vezes, isto influencia muito no que escrevo – não as risadas – o humor. Mas embora, às vezes: triste, magoada e “xoxonha”, ainda tenho sempre um pingo de esperança. Este, é o sorriso estampado na cara.

Gabriella Beth Invitti

Na segunda, apesar de todas as pessoas normais acordarem de mal humor, eu já acordaria sorrindo por lembrar que tenho você ao meu lado, te ligaria e diria ‘Bom dia meu amor, sonhei com você!’ e você responderia ‘Eu tambem.’, eu chegaria na aula, colocaria minha bolsa na sala e iria te esperar chegar, você desceria do carro com aquele sorriso, direto a me abraçar. Depois iriamos de mãos dadas até a sua sala colocar suas coisas, sentariamos em um banco, ou até mesmo no chão. Não me importa muito, na verdade eu nem iria perceber que estavamos sentados no chão, estaria ocupada pensando em você. Depois da aula, iria esperar sua aula acabar e iriamos almoçar em minha casa, você como sempre, iria morrer de vergonha. Assistiriamos uns filmes e logo mais minha mãe o deixaria em sua casa. Na terça, a noite, você iria e diria ‘Amor, estou morrendo de saudades, por que não veio hoje aqui em casa?’ e eu responderia ‘Mais saudades do que eu estou sentindo, é impossivel você ter e eu não fui por que eu tive que estudar, amanhã teremos prova.’ você me contaria todo o seu dia, depois iria pedir desculpas por que ia ter que desligar. Eu diria ‘Tudo bem meu amor, boa noite e durma com os anjos.’ e você responderia ‘Meu anjo estar do outro lado da linha.’ e eu diria ‘Eu te amo.’ e você responderia ‘Eu tambem.’ Durante a semana não mudaria muita coisa, aula, jantares ou almoços juntos, conversas foras, abraços, beijinhos, surpresas… No sábado, combinaria com seus pais, chegaria as 7:00 hs am e te acordaria com um beijo, fariamos o seu café da manhã juntos, te esperaria tomar banho e você iria me ensinar a jogar bola, eu seria um desastre, você ia passar a manhã rindo de mim, ia correr atras de mim, me pegar nos braços e pular comigo na piscina. Eu ia fazer manha, dizer que só trouxe aquela roupa, e você dizer: relaxa, espera secar. Almoçariamos juntos, a tarde eu teria reunião, a noite sairiamos com nossos amigos, mas juntos, claro. No domingo, passariamos o dia inteiro abraçados, implicando um com o outro. Comeriamos bobagens, escutariamos musicas, cantariamos juntos e mais milhares de coisas, e por você, eu até jogaria video game. Diria ‘EU TE AMO’ milhares de vezes e todas as vezes com a mais pura sinceridade. Talvez um dia isso realmente aconteça. TALVEZ!

Iliane Albuquerque

Você tem nas mãos o poder de mudar o meu humor, o meu dia, se quer saber. Você tem nas mãos o que eu tenho de mais bonito, tem a minha vida, jogada nos teus braços, com todo o peso de um sentimento por trás. Quero te dar num embrulho, com laço de fita e adesivo, com cartão escrito à mão dizendo: Quer namorar esse presente ?

Jéssica Barreto