Crônica Humorística

Cerca de 311 cronica Crônica Humorística

Para mim, não faz muita diferença se você está de bem com a vida ou de mau humor..

Já que para as pessoas felizes cara feia é sinônimo de festa ( ou de fome), estou sempre sorrindo, mesmo com os pés machucados de tanto tropeçar..

Nem sempre o meu caminho foi suave, muito menos com
brisa leve...
Engana-se com meu sorriso escancarando, eu cresci com as perdas, as portas quebradas, o telhado caindo na cabeça..
fugindo da briga...

Perdendo o que eu mais amava..

É eu cresci vendo o circo pegar fogo,
os anos se passando.

Apenas, busquei respostas, e não encontrando..
não deixei de viver, aprendi a conviver com a dor.
Não aprendi nada com os anos,
Estou aprendendo com os desenganos.

Mas eu me vingo do tempo, sorrindo, e acreditando..
nos meus sonhos..são muitos.!

Não importa o que pensem ao meu respeito,
Novamente me vingo sorrindo, eu acredito que o meu sorriso é minha maior defesa..
Acredito em sonhos, às vezes ultrapasso,
os meus limites.

Eu sei...

Não importa a dor do momento, nem as lembranças amargas, nem os temporais porque são passageiros..
Também sei que depois do inverno a primavera chega radiante, explêndida com tudo o que pode ter de
LUZ, de sol, de flores..

E a primavera já está chegando.

Eu sorrio mais uma vez para enganar a dor, para poder levantar-me
depois das quedas..
e ter forças para escalar minhas montanhas...

..

Sonia Solange da Silveira ssolsevilha Poetisa do Cerrado

Eu sou assim mesmo,
Transparente, mau-humorada, cheia de manias esquisitas, um tanto paranóica e desconfio de palavras mal ditas, me magoo com facilidade e as vezes sou insulportavel, reclamo, xingo, ignoro.
Mas isso tudo não é ruim, pois apesar de eu ser assim, eu sou verdadeira, não finjo rir só pra não estragar o clima.
Tudo depende se você tem pressa ou não, pra olhar pra mim com clareza.

Tamara Machado

Casamento: Trabalhando as Diferenças.
Deus tem um bom senso de humor. Se não, nunca teria juntado pessoas tão diferentes na instituição sagrada que chamamos "casamento".
O introvertido casa-se com a "vida da festa"; o "dorminhoco" se junta àquela que acorda com os pássaros; ele esmaga o tubo de pasta de dente; ela faz carinho no tubo para persuadir a pasta a sair; ele coloca o papel higiênico para sair de cima, ela de baixo; ele quer tirar férias nas montanhas, ela na praia; ele gosta de churrascarias, ela adora comida chinesa; ele expressa amor através de atos de serviço; ela quer ouvir as palavras "Te amo"; ele quer dormir com a janela aberta e o ventilador ligado, mesmo no inverno; ela usa 2 cobertores mesmo com a temperatura 35 graus.
Infelizmente, nem todos acham graça nas diferenças que existem em todos os casais. Pior, às vezes diferenças como estas levam alguns casais à conclusão de que são incompatíveis. Logo nos primeiros anos de casamento ficam desiludidos, frustrados, decepcionados. Não tem que ser assim. Para valorizarmos a individualidade de cada um, precisamos entender o propósito divino por trás das diferenças entre nós. Além disso, precisamos aprender a aproveitá-las para tornar o casamento ainda mais forte.
Deus chamou o homem e a mulher para se completarem, não para competirem! Por que as diferenças? Para entendermos este "senso de humor divino" que une pessoas tão diferentes, precisamos voltar para o estabelecimento do casamento dentro do plano de Deus.
Em Gênesis 2.15-24 descobrimos alguns princípios importantíssimos que explicam por que o ditado opostos se atraem é verdade para tantos casais.
1. O homem precisava de ajuda para realizar sua tarefa no jardim. Quando Deus fez o homem e o colocou no Jardim do Éden, deu-lhe a tarefa de cuidar e cultivá-lo (Gn 2.15). Mas logo em seguida Deus declarou que a situação do homem sozinho não era bom (2.18). Esta é a única vez em 6 dias de criação que Deus fala que algo não era bom. Em outras palavras Deus disse "Não dá! O homem não consegue realizar tudo que eu quero na Terra. Está faltando alguém." O que faltava era a mulher, Eva. Em Gênesis 2.18b e 20 ela foi chamada de auxiliadora idônea. Infelizmente muitos têm torcido estes termos para fazer da mulher-esposa uma espécie de capacho automatizado. Nada pode ser mais longe da verdade.
O termo auxiliadora não significa escrava, alguém para lavar sua roupa e fazer sua comida. A mesma palavra hebraica foi usada de somente uma outra pessoa no Velho Testamento, o próprio Deus! Deus é nosso auxílio (Sl 33.20), amparo (Sl 115.9-11) socorro (Os 13.9) e ajuda (Dt 33.7). Em outras palavras, Ele socorre os seres humanos na hora das suas maiores necessidades.
Seria difícil imaginar um termo mais nobre. Pela sua graça, Deus colocou um representante de Si mesmo ao lado de cada casado, um auxílio e amparo que socorre e ajuda em todas as necessidades. Assim é a esposa para o homem e, por implicação, o homem para sua esposa.
2. Deus criou a mulher para completar o que faltava no homem, e vice-versa. O outro termo, idônea, literalmente significa conforme o seu oposto. Em outras palavras, a mulher corresponde ao homem mas também completa o homem. Ela é o que ele não é, faz o que ele não faz, supre o que ele não tem, e vice-versa. Assim como os dedos de duas mãos se entrelaçam, homem e mulher juntos fecham as respectivas falhas na vida de cada um.
Como aproveitar as diferenças? Infelizmente demorei um pouco para perceber que diferenças contribuem para a saúde do casamento. Cedo no nosso casamento fiz de tudo para criar minha esposa na minha própria imagem (Deus nos ajude!). Gosto demais de fazer longas listas de afazeres; minha maior paixão na vida é de colocar um “X” ao lado de uma tarefa já feita. (Sou tão obsessivo que às vezes faço uma tarefa que não consta na minha lista, e depois de feita escrevo-a na lista de afazeres, só para ganhar mais um “X”!) A minha esposa não é tão neurótica assim. De fato, fora o deslize de ter se casado comigo, as pessoas acham ela normal. Mas nos primeiros anos do nosso casamento pensei que ela precisava ser mais organizada (apesar do fato de que eu esqueço mais que ela).
Tentei convencê-la da necessidade de escrever tudo numa linda lista de afazeres, como eu fazia. Não deu em nada, graças a Deus! Foi quando comecei a perceber que nunca queria casar-me comigo mesmo. Escolhi minha esposa pelo fato de ela ser diferente de mim. Lembro-me de um outro erro machista que cometi. Imaginava que, como varão eu tinha que cuidar das finanças familiares, apesar do fato da minha esposa ser muito mais econômica e atenciosa a detalhes financeiros. Depois que eu soltei um bom número de cheques sem fundo, inclusive para o governo federal, concluí que nosso casamento seria bem mais forte se ela cuidasse desta área. (É difícil cultivar um casamento sólido quando um cônjuge está na cadeia!) E descobri que aproveitar das áreas fortes da minha esposa não era uma ameaça a minha masculinidade.
Um dos segredos de um bom casamento não é que os dois eliminam as diferenças entre si com o passar do tempo. A chave é saber trabalhar as diferenças! Um exemplo da biologia ilustra este princípio. Dizem que quanto mais diversificados os genes, mais forte se torna a espécie. Isso pelo fato de que quando dois animais com genes semelhantes cruzam, tendem a reforçar as fraquezas na espécie. Mas a diversidade genética enriquece e fortalece a cria, pois genes prejudiciais são contrabalançados por genes bons. O casamento é assim também. O casal esperto sabe aproveitar as diferenças entre si para ministrar um para o outro justamente nas áreas de fraqueza ou falha.
Por exemplo: Uma esposa extrovertida ajuda seu marido tímido em situações onde ele se sente desconfortável; Um marido que não enxerga bem à noite deixa que sua esposa dirija o carro de volta para casa; Uma esposa com muita capacidade de discernimento usa seu “sexto senso” para advertir o marido contra maus negócios; Um marido perfeccionista ajuda sua esposa ativista a melhorar a qualidade de seu serviço; Uma esposa compassiva amolece a rigidez do seu marido que tem gênio forte; Um marido menos acadêmico conta com a ajuda da sua esposa estudiosa para preparar sua aula de escola dominical.
Poderíamos multiplicar os exemplos, mas o ponto está claro: O casal sábio aprende cedo a trabalhar as diferenças entre eles para fortalecer e não enfraquecer seu lar. Este casal sabe que as diferenças foram criadas por Deus não para criar competição, mas sim complementação em casa. “Quando sou fraco, então ela é forte” e vice-versa. Foi um bom senso de humor divino que fez o casal assim. É bem melhor dar risada às diferenças entre nós do que discutir sobre elas.
Agora só preciso aprender a enrolar o tubo de pasta de dente de baixo para cima. Mas será que consigo achar um bom restaurante chinês nas montanhas?

MGT

Um encontro de Paulo Freire e Ariano Suassuna e a aula-espetáculo dada por Ariano sobre a amizade:

Outra boa história, desta vez protagonizada por brasileiros, também traduz muito bem o significado da amizade. Ela é narrada pelo mestre paraibano Ariano Suassuna em suas famosas aulas-espetáculo, em que o escritor conta “causos” deliciosos a respeito de suas amizades. Um deles tem como personagem o educador Paulo Freire, um amigo queridíssimo de Suassuna. O escritor revela que, certa vez, encontrou Freire num evento e, muito saudoso – fazia muito tempo que não se viam -, correu em desabalada carreira para abraçá-lo, e o fez de forma efusiva, festiva e carinhosa. Como era um evento de grande porte, vários fotógrafos e cinegrafista da imprensa presenciaram o encontro, mas não tiveram tempo suficiente de escolher os melhores ângulos registrar as imagens espontâneas e comoventes dos dois mestres. Pediram então a Suassuna que repetisse a cena do abraço fraternal. Perplexo com a solicitação, o criador de "O Auto da Compadecida" – famoso pelo senso de humor e pela sinceridade – rebateu em seu sotaque inconfundível: “Ó ómi, onde já se viu? Então será possível representar amizade e afeto? Só se eu fosse ator! Como não sou, não posso fazer a cena de novo, não. Vocês me desculpem.” Nessa oportunidade, Suassuna deu uma aula-espetáculo sobre a amizade, sentimento desprovido de qualquer representação, fingimentos e farsas.

Gabriel Chalita, in Pedagogia do Amor

Nunca... jamais censure a preguiça!!!
se renegada, poderá criar conflitos contrários,
e te transformar em um(a) Workaholic,
viva a preguiça como uma fisiologia necessária,
não como filosofia de rígida disciplina,
apenas seja fiel, quando possuído por ela seja completo...
sinta se em absoluto estado de ócio.

di matioli

Era uma vez um príncipe encantado, ele caiu do cavalo. Fim.

Cabelos castanhos, olhos azuis e um sorriso encantador. Espada na mão direita, escudo na esquerda. Gritou: - Princesa, vim roubar o beijo de amor eterno e sermos, enfim, felizes para sempre... "

Branca de neve, Rapunzel e Cinderela, certamente ensinaram que o príncipe encantado um dia chegaria.Se você ainda estiver a espera dele, primeiro, certifique-se: você é uma verdadeira princesa? Isso requer algumas coisas básicas: uma voz doce e suave, costurar seu próprio vestido e cantar com pássaros. Mas você não é assim. Nem sua mãe, sua avó... Nem princesas e rainhas da vida real foram/são/serão . Aliás, que saco deveria ser casar-se com alguém que conheceu há três horas .Penso que o encanto acabava bem antes da meia noite.

O fato é que ninguém é perfeito e muito menos igual ! Homem e mulher são diferentes por natureza. Homens tem testosterona , barba, músculos e mania de marcar território. Mulheres tem estrógeno e toda aquela agitação na TPM. Hormônios a parte, o outro tem história, passado, costumes... Você também!

PARE de pensar que o amor acabou porque você descobriu que o príncipe se tornou um ogro. Amar requer bem mais que borboletas no estomago, calafrios e mãos suadas. É saber enlaçar-se. Relacionar-se. Saber que o outro terá fios brancos, rugas e que um dia a gravidade vai levar tudo pra baixo- e não adianta apelar para a fada encantada.

Encare os fatos e aprenda a viver esse relacionamento com o próximo, ou com os próximos que virão. É necessário, antes de tudo, admirá-lo pelo que ele é e representa em sua vida.

Qual seria, então, a fórmula mágica para manter o encantamento no relacionamento? Não posso afirmar e estou longe da certeza,aliás, se durante todos os anos que passaram nunca inventaram, acho difícil que ela venha existir. Mas acredito na boa e velha teoria de que aprender a conviver com as diferenças e particularidades do outro, já é um grande passo para o " E eles viveram felizes para sempre..." Bem...Pelo menos tentaram.

Vivian Galvão

Certo dia, um grande navegador saiu em busca de explorar novas terras e mares.Seu objetivo era dominar o comércio do Oriente, mas graças a um pequeno desvio de percurso o comandante descobriu um paraíso chamado Brasil.

Não se preocupe. O desvio que aparece em seu percurso, pode te levar a paraísos incríveis.

Vivian Galvão

brincar é legal e saudável sabia?
não permita que a falta de idiotice
deixe seu dia chato monótono
todo dia quando você acorda você tem duas opções:
ficar de mau humor ou sorrir. então
libere a criança presa dentro de você
dê risada bem alta,ande descalço,
corra na chuva,seja um idiota de vez em quando!

Ana paulino

“O que abastece meus dias com fé e força, São os sorrisos de uma criança, o abraço de um amigo, o amor da minha família e até mesmo o desprezo de um inimigo. Nada pessoal anjo mais pra você dedico o melhor de mim que eu trago dentro... Meu olhar sarcástico de quem está devidamente preocupada.”

—By Coelhinha

(Abnizia) By Coelhinha

“ Tem palavras que parecem cacos de vidro, mas a gente prefere engolir e se cortar por dentro, do que colocar para fora e ferir alguém...?
"A la mierda!" Pra mim isso é pura hipocresia, que vá engolir desaforo o SAPO, eu não sou obrigada a engolir nada queridinha. Falou o que quiz escuta o que não vai querer ouvir. A mais cruel verdade... mais é sincera, garanto! Não foi assim sua intenção? Ah esquece a sua foi me ferir mesmo por maldade ne? Pois toma, engula sozinha que eu estou ocupada.”

—By Coelhinha

(Abnizia) By Coelhinha

“... Ultimamente ando com a memória perfeitamente complexa.
Jamais esqueço daqueles me dão carinho sempre se lembrando de mim e daqueles que se esquecem de mim ou fingem esquecer?!...Bom quem, é mesmo estas pessoas? Ai ai ai perdoa eu disse que minha memória está complexada”
Feliz Natal!!!

—By Coelhinha

(Abnizia) By Coelhinha

"Liberdade de expressão é você poder expor sua opnião sem expor algo com difamação e calúnia. Já a injúria costuma ser usada quando alguém perde a paciência. Neste caso se ele não tem o critério de falar na sua cara, ao menos quando ele estiver bastante próximo, aproveite o gostinho de ver sua cara e diga: -Tudo bem Querido?!.”

—By Coelhinha

(Abnizia) By Coelhinha

CAREÇO DE DÓ

Deus, careço de dó...
Procuro relação séria.
Amor pra a vida inteira.
Basta ter piscina,
ar condicionado e geladeira.
Conseguí uma menina,
lá longe, uma nordestina.
Mas com salário de rendeira,
não enchia a geladeira.
Gente, careço de pena...
Procuro relação séria.
Amor pra vida inteira.
Basta ter piscina,
ar condicionado e geladeira.
Conhecí uma baiana,
pele morena, um mulherão.
Mas odiava o frio,
amava sol, praia e camarão.
Povo, careço de ajuda...
Procuro relação séria.
Amor pra a vida inteira.
Basta ter piscina,
ar condicionado e geladeira.
Namorei uma gaúcha,
loura, linda, raridade.
Mas com o salário que tinha,
não pagava eletricidade.
Em minas, tive uma mocinha.
Mas como era professorinha,
o dinheiro que tinha,
não enchia de gelo a forminha.
Gente, que calorão...
Deus, careço de dó...
Povo, careço de pena...
Se não aparece u'a morena,
branca loira ou ruiva ,
pra me dar uma mão,
que mande um pouco de chuva,
a esse pobre cidadão.

Marcos Marques

Outra coisa chata do inverno é ter que se trocar. Não é que não gosto, mas quando chega a hora de enfrentar o guarda-roupas eu percebo o quanto o consumismo nos prejudica. Se tivesse só uma peça de roupa, teria uma desculpa para não ter que me trocar, mas como fiquei o verão inteiro enfiada no meio de cabides, manequins e vitrines não tenho outra escolha: preciso mudar de roupa [...]
http://etavida.com.br/por-que-as-pessoas-nao-vao-a-sauna-no-inverno/

Eta Vida

Outro fator de risco para problemas psiquiátricos nessas lojas é o provador. Sim, esse todo mundo já desconfiava. Eu, por exemplo, fico paranoica com a idéia de que alguém pode invadir o provador a qualquer momento achando que não está ocupado. Para que isso não aconteça, fico dando cotoveladas na porta sempre que alguém passa do lado, o que é, logicamente, um problema psiquiátrico – já que virou um tique nervoso…
http://etavida.com.br/lojas-de-roupa-podem-causar-problemas-psiquiatricos/

Eta Vida

Uma coisa que me irrita como mulher e que não tem nada a ver com tudo o que disse até agora é quando um palestrante, sei lá, qualquer pessoa que esteja falando em público diz: “boa noite a todos!”, e eu respondo alegre e inocentemente junto com a multidão: “boa noite!”, daí o infeliz diz “boa noite a todas”…
http://etavida.com.br/me-irrita/

Eta Vida

Não precisa ser vulgar pra despertar desejo.
Não precisa ser grosseiro pra impor respeito.
Não precisa ser fanático pra ter fé.
Não precisa ser ingênuo pra ser bondoso.
Não precisa ser arrogante pra ser sincero.
Não precisa ser falso pra ser aceito.
Não precisa ser babaca pra ser engraçado.
Não precisa de nada disso, gente. Nada disso.

Tainah Ferreira

Algum tempo atrás, ganhei um Tablet, Ebaaaaaa!!!!
Só que ele vem com uma flanelinha azul para limpar a tela do dito cujo. Só que todos sabemos que os Tablets usam tecnologia (Touch Screen).
Então! Para que a flanelinha??? Para limpar as marcas de dedos e na sequencia, marcá-lo de novo com os dedos.
Tapertaduuuu entender essas coisas viu...

Ronei Porto da Rocha

Mas, voltando a parada do chuveiro elétrico: No inverno se você coloca no MORNO, Não esquenta o suficiente (Você vai morrer de frio).
Se colocar no QUENTE, precisa ir regulando a quantidade de água com muito jeito (deveriam dar um curso só para ensinar isso). Quando em fim consegue colocar na temperatura desejada, você tem exatos 3 minutos antes que ele torre. Rs rs rs...

Ronei Porto da Rocha

HISTORIAS SOBRE O SISTEMA HORMONAL.

O que é?
Em organismos pluricelulares a integração funcional dos diversos tecidos é fundamental em vista de a comunicação intercelular ser condição básica à sobrevivência. Nestes organismos, esse papel biológico cabe a dois sistemas distintos e integrados: o sistema nervoso central e o sistema endócrino. Este último diz respeito aos hormônios, que são substâncias sintetizadas por glândulas específicas, denominadas glândulas endócrinas, e secretadas na circulação sistêmica, de modo a produzirem efeitos específicos em órgãos-alvo muitas vezes bastante distantes do seu local de liberação. São, portanto, mensageiros químicos endógenos que servem à comunicação interna do organismo (em cordados o sistema endócrino está intimamente ligado ao sistema nervoso através do eixo hipotálamo-hipófise). Os hormônios mantem a estabilidade em longo prazo dos processos orgânicos, mas os ajustes em longo prazo são de responsabilidade do sistema nervoso.

Como atua?
Hormônios peptídeos, como FSH, LH, ACTH, epinefrina e melatonina, produzem seus efeitos fisiológicos modificando o metabolismo de células-alvo através da ligação a receptores específicos localizados na membrana destas. A ativação desses receptores aumenta ou reduz a formação de um segundo mensageiro dentro da célula, que irá, por sua vez, induzir ou inibir a atividade de certas enzimas responsáveis por reações de fosforilação e também alterar a permeabilidade da célula a certos íons como o Ca++ (responsável pela contração na musculatura esquelética, favorecendo a atividade motora), o Na+ (responsável pela despolarização de neurônios e células musculares) e o K+ (a saída de K+ torna a célula hiperpolarizada e, portanto, dificulta sua despolarização).
Hormônios esteróides, como os hormônios sexuais, os hormônios glicocorticóides (cortisol) e mineralocorticóides (aldosterona) ligam-se a receptores citoplasmáticos, formando um complexo que migra para o núcleo da célula e altera a expressão de certos genes. Portanto, modificam a síntese de proteínas.

Quais as glândulas existentes e quais seus produtos?
O hipotálamo está situado na base do encéfalo e sobre o tálamo.
Hipófise, também chamada pituitária, fica na sela turcica do osso esfenóide e mantém ligação com o hipotálamo. Tem uma região anterior de origem embriológica epitelial, a adenohipófise, e uma região posterior que é uma extensão do hipotálamo, logo com origem nervosa, a neurohipófise. No lobo anterior se produz:
hormônio luteinizante (LH) e hormônio foliculo-estimulante (FSH), ambos envolvidos no ciclo menstrual e na espermatogênese;
hormônio do crescimento, que além de fazer crescer induz células do fígado
prolactina,
hormônio tireotrófico
hormônio adrenocorticotrófico;
no lobo posterior:
oxitocina
hormônio antidiurético (ADH).

Helton Bezerra