Coração Dilacerado

Cerca de 32 frases e pensamentos: Coração Dilacerado

"Ela também teve seu coração machucado. Dilacerado, imagino. Normal. Desse mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sim, sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama!"

Fernanda Mello

Ela também teve seu coração machucado. Dilacerado, imagino. Normal. Desse mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sim, sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama

FERNANDA MELO

Ela também teve seu coração machucado. Dilacerado, imagino. Normal. Desse mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sim, sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama!

Fernanda Mello

ME ATRAI.

Os espinhos não me afastaram da rosa.
Ainda que ferido, dilacerado
coração sangrando.
ainda que pareça distante
o alto do caule,
ataviado com tão sublime cor.
A atração do seu perfume era maior.

Paulo Cesar Alexandrino

Meu coração está dilacerado. Decidi arrancá-lo de mim, não o coração, mas o sentimento que nele há.

Karinna Arruda

"Ela também teve seu coração machucado. Dilacerado, imagino. Normal. Desse mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sim, sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço.

Meu tempo não se mede em relógios.
E a vida lá fora, me chama!"

Fernanda Mello

Princesa o seu coração foi dilacerado não é mesmo ? E você está ai mantendo um sorriso no rosto que não é seu, fingindo estar tudo perfeito e melhor impossível e as pessoas acabam acreditando não é, ou fingem acreditar, para não precisar perguntar o porquê, é as pessoas são assim se preocupam somente consigo mesma, é raro encontrar alguém que está ao seu lado sempre para te ouvir e ceder um ombro amigo quando você mais precisa, mais pequena seja forte o melhor estar por vir e o seu final feliz vai chegar.

Gabriela Chagas

Não sei bem como me sinto, apenas sinto meu coração sendo dilacerado a cada batida, a cada pulso. É como se tivesse sido criado um buraco em meu peito e só você fosse capaz de preenchê-lo.

Annely Oliveira

o que me tira a paz é vê você dilacerado, andando com a cabeça a mil e o coração aos prantos. É saber das tuas noites de insônia, teus dias de correria e não poder amenizar esse dor que te rasga de um ponto ao outro da sua alma. O que me angústia é vê você se entregando a uma overdose de melancolia e a uma solidão infernal, e não poder fazer nada. Apenas oferecer meu colo.

Romero Tavares

E agora volta eu, meu coração dilacerado com os amores perdidos. Sem motivo algum para escrever textos apaixonados, sem motivo algum para continuar existindo. As lágrimas insistem em cair por um amor perdido, um amor que foi deixado de lado aos poucos, um amor que eu não sei se realmente existiu.

LaylaPeres

Ele que vem de mansinho trazendo você até a mim,
Fazendo este coração dilacerado pulsar forte em meu Peito.
Ele que deixa duvidar me arrancando lágrimas e gritos, palavrões e Sorrisos,
Que não me deixa Dormir.
Mais és o meu Chão, minha alegria divina, és a parte colorida que faltava em mim.
Ah o Amor!
É como um presente de Natal que esperamos dose meses até que o Papai Noel Chegue.
E então lá vem ele como o tal presente tão aguardado. Por fim seguramos o embrulho nas mãos com um sorriso estampado no rosto.
Assim é como o Amor, nos sentimos incompletos, achamos que o tempo não passa que a felicidade em si é insaciável e realmente precisamos de mais algum ingrediente na receita da vida.
É assim que acontece. Quando achar o seu Amor, Segure-o!

Monalisa Soledade

NÃO VOU MAIS TE DEIXAR

Foi triste te ver ali caída com o coração visivelmente dilacerado, estavas diante de mim de forma deprimente meus olhos não podiam acreditar no que estava avistando.

Como alguém pode fazer isso com uma flor de encanto e doçura?

Minha querida tua beleza se manteve até diante daquela situação. Quando te tirei daquele chão imundo a tristeza tomou conta do meu coração apaixonado o qual juntamente com o teu se encontrava dilacerado.
Meu bem quando abri mão de você achei que serias feliz sem mim!

Ao ver-te nessa situação, percebi que fiz a coisa errada.

Talvez não tenha te amado tanto assim, pois se eu te amasse teria ficado mesmo você me pedindo para partir. Só que agora é tarde... Certo ou errado preciso cuidar de você e hoje não adianta pedi, mandar, implorar nada vai fazer eu te abandonar.

Lilaslm

Um coração dilacerado e o resgate.
Nobre garota dos olhos de jabuticaba que escondia tormentas passadas secretadas somente a ela, tinha decidido de vez não sofrer mais, cansou das idealidades não respeitadas, arrancou teu coração em um só movimento brusco e rude, guardou em um baú com detalhes de ouro e prata, trancou a sete chaves, todas umas diferente da outra, na ponta havia um pequeno coração cravado de cor escarlate, um arame farpado envolveu todo baú e colocado dentro de uma caixa maior, trancou e o jogou no mar, foi afundando calmamente, indo para o fundo do oceano, escondendo-se. O vento lhe fazia carícias suaves, teu coração por mais doce que seja foi jogado no mar, só o mais nobre cavalheiro o resgataria e tomaria para si, por mais que odiasse fazer isso, era a coisa certa, era o que tinha que ser feito. Fantasiava todos os dias, que um dia apareceria alguém que salvasse teu coração, ria com gosto e chorava esperanças, tão só e solitária, perdida em seus dramas banais que lhe enchiam a cabeça durante as matinas e os crepúsculos. Em uma noite singular, pôde ter ouvido o barulho de uma pedrinha titilar em tua janela, agarrou-se no lençol florido, e colocou uma mão sob teus olhos, amedrontada, imaginou coisas insanas e de um mundo longínquo, uma segunda pedrinha foi lançada e em seguida viu a sombra de mãos refletindo na cortina, deveria ter pelo menos um ato de coragem, arrancou-se da cama, foi abrindo as cortinas, com as mãos tremendo incessantemente, fechou os olhos por alguns segundos e depois de a cortina estar toda aberta, foi abrindo os olhinhos devagarzinho. Oh céus! Difícil de acreditar, se alguém lhe contasse acharia que era lorota, mexeu nas mechas de cabelo e ajeitou o sorriso, jorrava esperança pelos teus olhos, voltou a acreditar no amor, teu coração fora resgatado das profundezas do mar. Zé estava todo molhado segurando o baú na frente dela, olhou-a no fundo dos olhos negros e balbuciou algumas palavras, eternizo-te Zé. Meu rapaz corajoso e destemido que se atreveu a explorar as profundezas do mar imaculadas, cura meu coração e o guarde contigo, beije-o suavemente e não o abandone. Sussurra amor nos ouvidos para quem deseja ouvir, grita felicidade e esqueça esse passado doentio e escrupuloso que andara me aterrorizando por várias noites inquietantes, se esconda pela casa, atrás das portas, perto das roseiras ou debaixo dos pisos, mas se esconda, para que minha ânsia de te encontrar todos os dias pela manhã não suma, que seja contínuo, quando pensar que estás atrás de mim, sentir teu calor chegando perto do meu corpo, entrarei em uma vertigem exagerada, duplique tua fragrância na cama, levantes primeiro e faça café, você ou eu, com pouco açúcar, nossa vida já é doce demais. Saia para trabalhar e prometa-me voltar e eu prometo te esperar, aguardando você, de certo e inquietante, tal amor acompanhado e de tal ternura, eu tão singular me vi plural.

Layara Sarti

Vampira

Torpe como um veneno dado de tua boca
Envenenando meu coração dilacerado
Há dentro deste peito uma vontade louca
De sangrar nesses lábios envenenados

Numa mordida dilacerante tão profunda
No qual dolorosamente o sangue inunda
O chão exuberante do teu quarto
Se derramo meu sangue docemente como falo

Não será só minha esta fuga
Pois o amor em mim não é tortura
E sim de fato uma aventura

Ah! Como seria? Ah! Meu Deus, como seria?
Morrer em tuas pressas de vampira
Entorpecido de amor em tua cintura

Sandro kretus

Amar alguém e não ser correspondido, é triplicar a dor de um coração já dilacerado simplesmente por amar...

Everaldo Marques

Eu perdi meu caminho
Meu coração, Se perdeu
O tal precioso, coração estava dilacerado
E você onde estava?
Eu me perdi te procurando,
e tudo que eu fiz, e chorei hoje eu sei
era por mim que eu estava chorando

Alexsandro Braga

as razões da solitude é dor coração,
dilacerado em memorias, por que viver,
entre a dor e preludio do amanhecer,
o sentimento pura escuridão,
entro no abismo de meus pensamentos,
olho para que foi uma vida e ainda sinto,
a dor de estar vivo entre os mortos,
não é mesmo sentimento que paira...
no coração, com ardi-o de amar,
num tempo que passou,
a vida perde o sentido,mas,
estou vivo esperando um no amanhecer,
no destino sem infinito,
o amanhecer é uma gota desejo,
imposta por momentos passados,
no frio do teu coração.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Todos somos músicos no concerto da vida. Mesmo com o coração dilacerado, as cordas dos sentimentos quebradas, é preciso continuar a executar as notas musicais. Podem ser notas simples, isoladas, mas que aos poucos formarão uma melodia. E embalados pela melodia da nossa própria dor haveremos de encontrar forças para executar a bela sinfonia da vida. Mesmo que os dias amanheçam chuvosos e frios. Mesmo que o amor tenha partido. Mesmo que tenhamos ontem acompanhado os corpos dos nossos amores ao cemitério. Continuemos tocando a melodia e descobrindo as notas de esperança que a vida nos oferece, no sorriso de uma criança, na mão de um amigo, no abraço carinhoso de um companheiro.

Crys Rangel

De um jeito errado, e com o coração totalmente dilacerado, eis que vi a última folha cair daquela árvore. Não sabia porque gostava de ver aquela cena, folhas secas sempre me encantaram de uma tal forma, que sempre me via entre elas. Era como se eu as entendessem, era parte de mim, era eu em cada pedaço de chão.

Pâmella Ferracini

De um jeito errado, e com o coração totalmente dilacerado,
eis que vi a última folha cair daquela árvore. Não sabia porque gostava de ver aquela cena,
folhas secas sempre me encantaram de uma tal forma, que sempre me via entre elas. Era como se eu as entendessem, era parte de mim, era eu em cada pedaço de chão.

Todos os dias eram iguais, a manhã sempre me fazia cócegas, eu sorria como uma menina que queria ficar debaixo das cobertas, em seu mundo de sonhos. Lá eu era princesa, e às vezes bruxa. Tinha meu próprio livro de faz de contas, mas tinha que levantar, o dia estava tão lindo, porque não sair e ir até lá.
Quando olhei nos olhos dele, compreendi que havia uma pessoa pela qual meu coração batia mais rápido, pois era com ele que eu convivia, e ele queria me mostrar que além da minha cama, existia um mundo onde eu poderia ser a escritora da minha própria fantasia. Onde eu poderia sonhar com olhos abertos, era dona das páginas do meu livro mágico.
- Então, ele me olhou e disse: - Vamos minha pequena, temos o dia todo para conversar, vamos? - Que tolice a minha, nem sempre estava disposta para conversar, às vezes a gente têm dessas coisas, querer fazer outras coisas, ao invés de conversar com quem tanto nos ama.
Me recordo, os dias em que deixei de lado essa falta de ouvir, e passamos a conversar toda manhã, era reflexões, dúvidas, conselhos. - Nossa! - Como era bom! Eu ali, ouvindo alguém que sabia de tudo, de épocas, de anos em que eu era pequenina, se revelavam diante de mim, como chuva fina, e aroma de café.
Anos se passaram, e minha mania de sonhar era cada vez mais curta, fui perdendo o jeito da coisa, eu acho. Queria mesmo é passar horas e horas escrevendo, era minha rotina, era minha alegria. Mas, jamais perdia a velha rotina de conversar, brincar, rir e dançar com ele.
- Mamãe, saia cedo, só voltava à noite, maninho fora morar bem longe, era uma nova fase, mas a velha rotina nunca mudava. Acordar com ele, conversar com ele, e, às vezes até brigar com ele. Fazia parte, já não era mais sua pequena, mas mesmo adulta, nunca iria deixar de ser: - A sua pequena bolinha!
Com o tempo, percebi que a vida seria difícil, o peso dos anos um dia iriam bater na nossa porta. Mas sabia que não importava como fosse, ele sempre iria me amar, sempre iria cuidar de mim, e sempre iria me entender.
Os anos passaram, e em um dia nada feliz, acordei diferente. Era como se aquele dia não fosse para existir, como se as páginas dessa história amanhecesse com gotinhas de lágrimas. Foi então, que percebi que algo tinha mudado, ele estava calado, e eu não tive mais as minhas conversas.
No outro dia pela manhã, recebo uma ligação: - Era minha mãe dizendo que Ele deixara este mundo, e fora para um mundo de sonhos. - Pensei, mais como? - Me deixara aqui neste mundo onde os sonhos são reais, como podes me deixar aqui? Foi daí que compreendi que ele queria que eu aprendesse a sonhar neste mundo onde deixamos nossos pés no chão.
E, que agora eu teria que conversar, rir e brincar sem ele. Teria que aprender a sonhar sem ele, a acordar sem ele, e a escrever no meu livro mágico chamado sonho acordado, sem ele, - Meu Pai .

Pâmella Ferracini