Conversa

Cerca de 855 frases e pensamentos: Conversa

..."Se é para discutir e valorizar uma discussão, que as ideias sejam o assunto."... Ricardo Fischer

Ricardo Fischer

Conversa com Deus

- Eu abdiquei da virtude de amar.
- Tu sofrestes a amargura de ser um homem bom.
- Mas e o porquê dessa vida? O porquê dessa chuva? Essa barbaria que se molha, mas não limpa.
- Eu vos criei em corpo, alma e maldade. Essa tempestade vem para acabar com a segregação entre os homens.
- Eles vão matá- lo novamente, sua presença se faz necessária entre os que menos sofrem.
- Não julgue- me em suas dúvidas, mas me ame se for esta a sua certeza.
- Por obsequio, digai- vos, esse seria mais um recomeço ou outro começo sem fim?
- Dar- te- ei outra chance, fale para que todos se façam no amor.
- E esse será outro adeus?

GiovannyXavier

Quando homens se reúnem para falar do bem ele acontece, mas quando é ao contrário, o mal prevalece.

Danilo Henrique

Eu sou a conversa chata que as pessoas não querem ouvir.

Isadora Leal

Menos "blá" "blá" "blá" e mais bora bora.

Júnior João

Nossa, como as coisas são engraçadas... É óbvio que agora você está muito ocupada mexendo no cabelo, mas sem querer vi uma foto sua aqui e reparei numa coisa um pouco estranha, hahaha. Quando terminar de se auto embelezar me avisa, porque eu tenho uma pergunta pra você...

Carlinhos

Ó Conversa Fiada

Ó Conversa vem comigo
Vem aqui ao pé de mim
Ind'agora entre olhares
Fazias uma cara ruim!

-- josecerejeirafontes

Jose Cerejeira Fontes

Aí eu fico imaginando o que a pessoa disse e ela o que eu disse, quando na verdade nenhuma delas estava certa e nada foi dito a respeito.

Priscila Zacarias

O ar
Estou na rede. Campainha toca, toca, toca. Minha mãe vem aqui, no quintal, e atende ao portão. Era a vizinha. Começo a escutar a conversa delas. Falavam sobre o trabalho. De repente elas estavam conversando mais baixo. Entendi que era um assunto particular. Minha respiração começou a falhar. Eu estava sem inspirar o ar, enquanto ouvia o murmúrio das vozes delas. Tentei controlar a respiração... Nada. Tudo bem, está tudo bem. Meus olhos começaram a lacrimejar. O que está acontecendo comigo? Os sons ao meu redor estavam agudos e indecifráveis. Não conseguia encontrar o ar. Levanto da rede meio zonzo. Tem uma cadeira ao meu lado. Me apoio nela. Começo a andar cambaleante até o meu quarto. O ar. Não consigo sentir o ar passar pela minha garganta. A lâmpada do cômodo da minha irmã está acesa. Eu definitivamente preciso de ajuda. Tento abrir a porta dela. Está trancada. Continuo a andar até a minha cama. Me jogo nela. Fecho os olhos. O que está acontecendo? Abro os olhos. Escuridão. Está tudo escuro. Ouço o som de um ferrolho sendo destrancado. Você está bem?, consigo entender alguém falar. Não sei quem é. Começo a puxar o ar. Estou desesperado. Não, me a-ajuda, falo com a voz meio falha. Abre a boca, pediu a pessoa. Abro a boca. De repente um objeto gelado e de plástico adentra os meus lábios. Um sopro de ar percorre a minha garganta. Meus pulmões aceitam aquilo de bom grado. Minha visão já não está mais escurecida. Vejo a minha irmã a minha frente. Toma, você esqueceu outra vez, falou ela me entregando um inalador. Você sabe que precisa estar sempre com isso em mãos, pois tem asma, concluiu ela.

Elton Gabriel

nao dependa dos outros pra fazer oq vc quiser !!!

Jops

Faça ela sentir-se lida e ouvida, a sensação própria é de olhada na alma, momento de você dizer quase nada, ou se disser, diga olhando nos olhos dela.

(Sidão) Sidnei Carvalho

Guardo todas conversas com ela, pra estudar o que não devo falar.

Jean augusto

Desaba(feio)

É por não querer ser refém de nenhuma palavra que me livro delas. Assim não posso ser considerado negligente nem tão pouco um ser centrado, bitolado ao silêncio ou fadado a meias palavras. Eu nem preciso ser ouvido, nem lido, nem interpretado... Vou falar, vou escrever e vou blefar. Sim, vou blefar. Quero minha privacidade explicita, quero ser espalhafatoso discreto. Mas não posso me negar ao grito, ao sussurro e as letras. Mesmo que não consiga dizer nada. Mesmo que nada que eu escreva tenha clareza. Quantas músicas não possuem rimas? Quantos poemas não estão sob a organização rigorosa da métrica? Quantas pinturas são abstratas? Deixo que elas surjam em minha mente. Que venham de uma experiência de vida, que venham de uma mancada, que venham da interpretação tirada de uma música, que venham do meu olhar ao céu e claridade do dia ou que venham do escuro da noite. Que venham do nada. Mas que venham... Que não me faltem palavras para musicar, para falar ou simplesmente para calar. Elas nunca estarão presas a mim.

Kaká Nascimento

Mesmo nos momentos mais difíceis, quando a esperança parece esgotar-se, Deus nos envia sinais de alívio e superação.
Pode ser um momento de silêncio, uma palavra repentina, um sorriso inesperado de alguém ou até mesmo a contemplação curiosa do que nos cerca.
É preciso prestar atenção.
É preciso começar o dia disposto a reconhecer esses sinais e os bons caminhos que Deus nos aponta.
E todo está sensação pode começar por um simples BOM DIA.

Paulinho Saggiorato

Você quer mesmo saber o que penso ou só quer argumentos para arvorar suas razões? www.muciomorais.com

Múcio Morais

Conversa calada

Todos estão atentos a suas telinhas móveis
São seres fantasmagóricos, meros ignóbeis
Afinal, é prático se acostumar com a ilusão
Quando a realidade exalta ódio e desunião

Observe ele teclar para um amigo longe
Mal dá para vê-lo no outro lado do bar
Prefere esse lance de quem se esconde
Do que olhar no olho para conversar

Um cara de bem está internado no hospital
É grave ser honesto em um mundo animal
Todos que são justos não seguem a linha
De uma sociedade violenta em sua maioria

Ignore a frieza comum a almas penadas
Mesmo que pareça normal ser distante
Crie vínculos, não somente fachadas
Para este sistema, seja mais errante

Vamos todos dar as mãos e olhar ao céu
Orar por um futuro que seja menos cruel
Está difícil de acreditar no que acontece
Bairro, município, estado, país emudece.

Allan Caetano Zanetti

Tempo...

...tive uma conversa amistosa com o Tempo e acordamos,
aceito a deleteriedade do corpo,
os cabelos brancos, não importa quantos,
as limitações no andar,
todas as rugas no rosto,
a audição, visão, tato, olfato e paladar precários,
mas, preserva-me a lucidez,
um mínimo de independência e autonomia,
a imprescindível sensibilidade para não ferir ninguém,
que possa perdoar e pedir perdão,
sentir alegrias, tristezas e amor,
derramando assim, espontaneamente,
as lágrimas que aliviam,
o completo desapego de tudo que não me fará falta
na vida que se seguirá,
aceitar e sofrer a indiferença sem o ser,
reconhecer os velhos amigos e,
por fim,
que tenha a humildade,
que me permita uma serena desconstrução e reconstrução a cada novo
saber, até o último suspiro, ainda com todo o amor...

Paulo Afonso de Barros (http:www.recantodasletras.com.brpoesias4809249)

A luz da meia lua,
Na estrada parada.
Sentado ouvia
Aquela linda menina,
Com risadas ,
De alegria,
Que em mil sonhos viaja.
Sonhos seus que eram do mundo.
Seus olhos brilhavam
Como estrelas.
Sorriso de orelha a orelha
E claro um som baixinho
Para eternizar aquele momento que teve Fim.

Tattu

Não vou fazer nenhum discurso.
Agora vamos tomar um drinque.
Muita conversa me dá sede.
(Golz - For Whom the Bell Tolls)

Ernest Hemingway