Conto Popular

Cerca de 445 frases e pensamentos: Conto Popular

Uma mulher de verdade, não precisa sair com o cara mais bonito, mais popular, mais rico. Ela só precisa daquele que a faz sorrir, que a trata com carinho. A mulher de verdade não se importa com classe social, raça, crédulo, beleza. Uma mulher de verdade é capaz de transformar qualquer sapo em príncipe, porque ela sabe que o que tem por dentro, tem mais valor do que a carteira de um idiota que se acha.

-Andressa Escobar

Andressa Escobar

O Amor é cego

Hoje eu comecei a ver esse ditado tão popular de outra meneira, sempre que eu ouvia falar que o amor é cego pensava que quando se está amando ficamos de uma forma que não vemos os defeitos da outra pessoa, estamos de certa forma cegos, achando que o nosso amado é perfeito, uam pessoas sem defeitos. Mas percebi que não é assim, quem tá de fora pode pensar isso, só que quem ama de verdade sente o amor apesar dos defeitos do outro, ou seja, vê os defeitos do outro tendo consciencia de todos eles e mesmo assim consegue enxergar sua qualidades. o amor é isso, amar a pessoa olhando suas qualidades, apontar seus defeitos com carinho, para não magoar, superando todos os obtáculos que fazem parte do relacionamento, sem se importat com o que os outros dirão, ou o que vão pensar.
Se você ama, mostre a todos o quanto você é feliz, deixe seus problemas para ser resolvidos só entre vocês, não coloque mais ninguem nisso, pois o amor é um sentimento particular e só entende quem está sentindo.

AME SEM MEDO!!!!!!!!!!!!!!!!


Gaby Almeida

Gabriella Almeida

Conspiração da Pólvora ( versos cultura popular britânica)

"Lembrai, lembrai do cinco de novembro
A pólvora, a traição, o ardil
Não sei de uma razão para que a traição da pólvora
Seja algum dia esquecida."

"Lembrai, lembrai do 5 de novembro"
"A pólvora, a traição e o ardil"
"Por isso não vejo porque esquecer"
"Uma traição de pólvora tão vil"
"Guy Fawkes,Guy Fawkes, esta era sua intenção"
"Explodir o rei e o Parlamento"
"Três montes de barris de pólvora abaixo"
"Para derrubar a pobre Inglaterra"
"Pela providencia divina foi capturado"
"Com uma lanterna escura e um fósforo"
"Halloa boys,Halloa boys, façam os sinos tocar"
"Halloa boys,Halloa boys, Deus salve o Rei"
"Hip hip Horray"

Uma migalha de pão para alimentar o Papa.
Uma fatia de queijo para sufocar ele.
Uma taça de cerveja para lavá-lo.
Um feixe de varas para queimá-lo.
Queime-o em um banho de alcatrão.
Queime-o como uma estrela brilhante.
Queimar o seu corpo a partir de sua cabeça.
Então, vamos dizer o Papa está morto.
Hip hip hoorah!
Hip hip hoorah hoorah!


Os versos em Inglês

"Remember, remember, the 5th of November
The gunpowder treason and plot;
I know of no reason why the gunpowder treason
Should ever be forgot."

Remember, remember the fifth of November,
The gunpowder treason and plot.
I know of no reason why the gunpowder treason
Should ever be forgot.
Guy Fawkes, Guy Fawkes, 'twas his intent
To blow up the King and Parliament.
Three score barrels of powder below,
Poor old England to overthrow;
By God's providence he was catch'd
With a dark lantern and burning match.
Holloa boys, holloa boys, make the bells ring.
Holloa boys, holloa boys, God save the King!
Hip hip hoorah!

A penny loaf to feed the Pope.
A farthing o' cheese to choke him.
A pint of beer to rinse it down.
A faggot of sticks to burn him.
Burn him in a tub of tar.
Burn him like a blazing star.
Burn his body from his head.
Then we'll say ol' Pope is dead.
Hip hip hoorah!
Hip hip hoorah hoorah!

Cultura Popular Britânica (condensada por Ana Rosenrot)

A sabedoria popular nos ensina que há sempre um aprendizado a ser recolhido depois da dor. É verdade. As alegrias costumam ser preparadas no silêncio das duras esperas. Não é justo que o ser humano passe pelas experiências de calvários sem que delas nasçam experiências de ressurreições.

Por isso, depois do cativeiro, o aprendizado. Ao ser resgatado, o sequestrado reencontra-se com seu mundo particular de modo diferente. A experiência da distância nos ajuda a mensurar o valor; e o sequestrado, depois de livre, mergulha nesta verdade.

Antes da necessidade do pagamento do resgate, da vida livre, sem cativeiro, corria-se o risco da sensibilidade velada. A vida propicia a experiência do costume. O ser humano acostuma-se com o que tem, com o que ama, e somente a ruptura com o que se tem e com o que se ama abre-lhe os olhos para o real valor de tudo o que estava ao seu redor. As prisões podem nos fazer descobrir o valor da liberdade.

As restrições são prenhes de ensinamentos. Basta saber parturiar, fazer vir à luz o que nelas está escondido.

A ausência ainda é uma forma interessante de mensurar o que amamos e o que queremos bem. Passar pela experiência do cativeiro, local da negação absoluta de tudo o que para nós tem significado, conduz-nos ao cerne dos valores que nos constituem.

O resgate, o pagamento que nos dá o direito de voltar ao que é nosso, condensa um significado interessante. Ele é devolução. É como se fôssemos afastados de nossa propriedade, e de longe alguém nos mostrasse a beleza do nosso lugar, dizendo: “Já foi seu; mas não é mais. Se quiser voltar, terá que comprar de novo!” Compramos de novo o que sempre foi nosso. Estranho, mas esse é o significado do resgate.

Distantes do que antes era tão próximo, recobramos de um jeito novo. Redescobrimos os detalhes, as belezas silenciosas que, com o tempo, desaprendemos a perceber. A visão ao longe é reveladora. Vemos mais perto, mesmo estando tão longe. Olhamos e não conseguimos entender como não éramos capazes de reconhecer a beleza que sempre esteve ali, e que nem sempre fomos capazes de perceber.

No momento da ameaça de perder tudo isso, o que mais desejamos é a nova oportunidade de refazer a nossa vida, nosso desejo é voltar, reencontrar o que havíamos esquecido reintegrar o que antes perdido ignorado, abandonado. O que desejamos é a possibilidade de um retorno que nos possibilite ver as mesmas coisas de antes, mas de um jeito novo, aperfeiçoado pela ausência e pela e pela restrição.

Depois do resgate, o desejo de deitar a toalha branca sobre a mesa, colocar os talheres de ocasião sobre mesa farta. Fartura de sabores e pessoas que nos fazem ser o que somos!

Refeição é devolução! Da mesma forma como o alimento devolve ao corpo os nutrientes perdidos, a presença dos que amamos nos devolve a nós mesmos. Sentar à mesa é isso. Nós nos servimos de alimentos e de olhares. Comungamos uns aos outros, assim como o corpo se incorpora da vida que o alimento lhe devolve. A mesa é o lugar onde as fomes se manifestam e são curadas. Fome de pão, fome de amor!

Depois do cativeiro, a festa de retorno, assim como na parábola bíblica que conta a história do filho que retornou depois de longo tempo de exílio. Distante dos nossos significados, não há possibilidade de felicidade. Quem já foi sequestrado sabe disso. Por isso, depois do sequestro, a vida nunca mais poderá ser a mesma.

Padre Fábio de Melo

O livro mais popular
Há um livro cheio de relatos conflitantes o qual quase ninguém se atreve a contestar.
Os livros nos contam historias que aconteceram, mas este é especial,porque nos fala de um passado renovado,como um museu de coisas novas ou como adivinhar que um doente terminal ira morrer ,mas a família não aceita e toma a ilusão como consolo.
Tem diversos nomes entre eles livro sagrado.E de certa forma é uma auto-ajuda conhecer os pecados.Mas quem poderia a primeira pedra atirar se já nascemos pecadores.
Meu velhos companheiro,tem me ajudado,é um bom conselheiro,guarda meus segredos e esta sempre ao meu lado.
Conheçam então o novo melhor amigo do homem,para tudo ao longo dos séculos tem servido.
E para quem não gosta de ler,ai vai a dica,é só imaginar o que há gravado.É assunto para todo tipo de leitor,se você não acredita é só folhear até encontrar o que busca.
Das reflexões aos contos eróticos.
Digo que este é o livro do século,há séculos foi editado.
O livro mais popular.A Bíblia(Leia o livro sagrado).

Sophya Lispector

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.
Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.
É tão natural destruir o que não se pode possuir, negar o que não se compreende, insultar o que se inveja.

Professor Galvão

Analisando a história dos projetos de iniciativa popular, convertidos em lei, fica impossível refutar seu caráter de "instituto decorativo", abordado pelo professor Manoel Gonçalves Ferreira Filho. Primeiramente, pode-se dizer isso em face do número de leis oriundas da iniciativa popular: a maioria dos estudiosos fala em quatro leis. No entanto, em uma análise mais pormenorizada, percebemos que, de fato, apenas duas leis vigentes tiveram seu processo legislativo deflagrado nestes moldes: a Lei 11.124/2005 (lei que criou o fundo nacional para moradia popular) e a Lei Complementar 135/2010 (lei da ficha limpa). As outras duas leis consideradas como fruto da iniciativa popular (Lei 8.930/94, conhecida como Projeto Glória Perez; e Lei 9.840/99, conhecida como lei da captação de sufrágio) tiveram cogitação popular e recolhimento de assinaturas, porém, em ambos os casos, o legitimado para dar início ao processo legislativo não foi, efetivamente, a iniciativa popular, mas sim, respectivamente, o Presidente da República e um grupo de Deputados Federais.

Assim, percebe-se, claramente, que a experiência brasileira é pífia. Outro problema deste instituto é a possibilidade de emendas ao projeto inicial, por autoria de parlamentares, sem um mecanismo de controle popular posterior. Deste modo, por meio de emendas, não é raro vermos desnaturação do projeto inicial. Outro debate, talvez mais polêmico, é o que trata da possibilidade de emendas à Constituição por iniciativa popular. Numa análise literal, refuta-se esta possibilidade mediante a leitura do art. 60, da CF. Todavia, por uma análise ampliativa dos princípios fundamentais abrangidos constitucionalmente, pode-se aceitar esta tese. Partindo desta análise sistemática, José Afonso da Silva representa a gama de autores que entende ser possível que o processo legislativo de emenda constitucional seja deflagrado pela iniciativa popular.

Por tudo isso, não podemos aceitar discursos que elogiam nosso sistema democrático a partir de uma visão míope e estática do parágrafo único do art. 1° e do parágrafo 2° do art. 61, ambos da Constituição da República. Os avanços se fazem necessários, principalmente, no campo da elaboração de mecanismos e institutos que regulem melhor esta hipótese de iniciativa, impedindo a desvirtuação descontrolada dos projetos iniciais e permitindo uma maior clarificação dos contornos e limites deste instituto basilar de nosso sistema.

Luis Felipe Bonatto Francischini

"Posso não ser o mais popular, o mais divertido, mais uma coisa eu posso lhe afirmar, sou aquele que vai te abraçar, te fazer sorrir quando a tristeza insistir em bater, sou aquele que diante de Deus vai te levar onde somente você vai estar: dentro do meu coração e diante de uma altar"

29/08/12.

By Leandro Fagundes (Corpus)

Tudo na vida tem um sentido, já dizia a sabedoria popular. Sabe quando tudo parece conspirar contra sua felicidade? Sabe quando tudo que você faz parece ser insuficiente? Sabe quando seu mundo parece não ter nenhum sentido diante de um amor que você nunca viu? É assim que eu vivo, essas situações parecem ser um retrato de minha vida, e aí vou me acabando e me consumindo no mundo confuso que se estabelece em mim. Já pensei que seria mais fácil fugir, mas quanto mais eu corro, mais o sofrimento me persegue, e eu ainda brinco dizendo que a vida me deu problemas super atletas, sim, super atletas! Porque se eu dou a volta ao mundo pra fugir deles, eles ainda sim me alcançam e na mesma hora já estão prontos para me seguir novamente, impressionante isso! Mas como disse, isso é apenas uma brincadeira, pois a realidade é bem diferente!
Me pergunto porque a vida nos apresenta pessoas incríveis, se de uma forma ou de outra temos que abrir mão delas mesmo contra nossa vontade? Porque não temos o direito de amá-las e cativá-las e tê-las ao nosso lado? Vida confusa hein! Nada é tão simples quanto gostaríamos que fosse!
É injusto quando entramos em um jardim e encontramos uma flor, e mesmo nos esforçando por ela, temos que deixá-la para que não tenhamos que ver as mãos que virão colhe-la um dia!
O que realmente importa com isso tudo não é o que passo ou o que sinto, claro que machuca, mas é saber que de alguma forma aquilo que você passa adiante vai fazer bem p
a outra pessoa, afinal ninguém é perfeito e a vida não nos deu um manual dizendo quem deveríamos amar ou não!

João Af. Maia

O Corpo


Ribeirão Preto - SP.
Grande Circo Popular do Brasil. 1995.


Masculino este meu corpo se heterogeniza, sexualiza,
revela e muta, descarna: deságua em feminino absoluto.

Fundidos, atados, corpo e alma solidificam:
unificam, purificam, autenticam.

Masculino, este meu corpo se rebela à mera função de macho
reprodutor,
consumidor de fêmeas,
de primata.

Minha alma feminina o guia e protege e ilumina;
ousa em asas, afirma: ascende rasgada, dissecada;
exposta, nada priva.

Livre, meu masculino corpo se dilui...
Ama, entrega: integra, desintegra, marca.

Semeia e segue.

Jodhi Segall

DITADO NÃO MUITO POPULAR:
Sentei para almoçar na padoca da esquina, acabara de fazer meu pedido à já cansada garçonete, numa mesa ao lado amigos divertidos conversavam, quando um de seus integrantes bradou em alto e bom som: " Quem ri por ultimo ri melhor" .
Aquilo entrou muito rápido nos meus ouvidos, e mais rápido ainda saiu por todos os poros numa verdade arrepiante, como se alguém sussurrasse em meus ouvidos:

"MARCELO, QUEM RI POR ÚLTIMO PERDE A CHANCE DE SE EMOCIONAR NO FINAL!!"

Marcelo Cavicchioli

" A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo.
Para ser popular é indispensável ser medíocre."
Oscar Wilde

Não é fácil assimilar essa máxima de Oscar Wilde.
Todos queremos causar a melhor impressão possível, todos gostamos de ser populares entre os amigos.
Não fora assim, ninguém estudaria, seria culto, teria boas maneiras e procuraria se apresentar bem vestido, limpo etc.
Estaria Oscar Wilde recomendando que fossemos medíocres?
Certamente não!
Ele quer dizer que jamais seremos unanimidade nas relações interpessoais de um grupo de pessoas, especialmente se esse grupo for heterogêneo.
Quanto mais brilhante você for mais inimigos terá!
E isso ainda ainda é muito bom e é válido, uma vez que a alternativa é ser medíocre.

Marinho Guzman

Você é Pequeno , Pois Cabe Em Meu Coração .

Me pediram para escrever popular, Eita parece ser fácil mas é tão quanto dificíl concilar, fascinante explicarei o meu verbo , este o de amar , palavra forte significativamente única , afável e construtiva , causante e justa , cujo propósito é direcionado á quem comprazo me e concede me a honra em falar , de seu gesto amigo , irmão , desconhecido , sem interesses ou motivos em ter ou não condições , se vai dar certo ou até onde isso pode dar , sua educação e humildade , já faz jus á mesma fé ,comunhão e paz, o julgo ainda pesado , mas unidos buscamos á luz, ao intuíto de sermos coroados , em um reino de glória , este o de Cristo Jesus , Para mim você é pequeno, pois cabe em meu coração, e para os demais voe é grande , pois não cabe no coração deles . Obrigado Majestoso Deus ! Por tornar minha vida fácil , ajuntou apenas os melhores ao lado deste fraco ser , minha amada esposa Marinalva , e meus filhos , Jefferson e Miguel , e um irmão inseparavel Jeovah Raony , E isto escrevo em um pergaminho de cristal , e de ouro esferográfico o pincel , e tinta magnífica de um fornecedor importante lá do céu .

Agradecido !

Gerson Basilio da Silva

- Ela: Nossa... Você é tão popular, porque anda com pessoas tão deselegantes, tão mal vestidas?
- Ele: Sempre ouvir dizer que o verdadeiro valor das pessoas não está do lado de fora; da maneira que ela se veste, do jeito que ela fala com alguém, nem como ela se comporta em uma sociedade. O verdadeiro valor das pessoas está internamente, onde somente um amor verdadeiro, e um olhar magnífico consegue enxergar.

Rênnath Patterson

Doideras figurativas expressivas ou criticas popular pessoal q não tá preocupado com o pronograma avaliativo dos manifestantes ativos ou restritivos mais ou menos voce entendeu ou eu tambem não;

Estamos sempre nos preparando pra mudanças,tranformações e coisas assim em forma de atualização porem nunca esperamos q o inesperado seja bom ao contrario buscamos formar,estruturar as informações como queremos expressar ou até como se deve apenas mas dois componentes como a agua e o ar fora de sintonia nunca teremos um bom banho mesmo no melhor lugar pra alojar ou locar um espaço projetado ao dado.
Contudo é como um guarda roupa cheio de roupas a vida q podemos planejar,revirar até encontrar uma q encaixe com nossos olhares mas na verdade queremos pegar o inesperado e faze-lo o esperado inacreditavel,viavel e tranformavel pra ser comum aos outros e incomum pra integrar ao comum o incomum de ser mais um,..., com muitos mais um,-, mas q cada um sendo mais um ouh não-umh, ver q mais é parte de 1.Colega deo se nessa essa mistura de respondadeste com 3 t ou linha.Pipa arriada ou coiseras lançado.

Eron de Sousa Tavares

O segredo oculto do livro mais popular entre os homens

Há muito tempo atrás fora criado um livro. Dentro dele existiam muitas lições de vida, histórias bonitas e vitoriosas. Outras tristes e de finais não tão felizes. Este escrito visava dar limite aos homens, alertar sobre o perigo, dizer que existiam dois mundos diferentes, além do que vivemos. Um lugar era maravilhoso, sagrado, estupendo, chegava a ser indescritível de tanta beleza. O local seria habitado pelos homens que foram bons, de corpo e alma, enquanto estiveram aqui na terra. E outro, destinado aos homens não tão bons, era o inverso do primeiro. Alertava também a existência de um Ser Supremo, que construiu o universo. Um Ser digno de glória e de total adoração. E tinha como intuito principal mostrar e fazer com que se os homens usassem, de forma devida, a criação mais precisa e magnificente do Ser Supremo, o amor. O amor e tudo de beneficente que podia vir através daquele sublime sentimento. Porém alguns homens não obedeceram às regras propriamente ditas. Esses homens acreditaram somente em algumas partes do livro, pois não estavam preparados nem mesmo se viam capazes de segui-lo literalmente. Isso também, após muito tempo, fez com que surgissem muitas dúvidas da real veracidade das palavras e dizeres que constituíam aquele livro.
Ninguém pode garantir, com convicta certeza, se este livro não fora alterado. Ser humano nenhum pode afirmar se os fanáticos, que desde sempre existiram, não mudaram coisas deste livro. Os fanáticos, ou quaisquer outros, poderiam muito bem ser incapazes de cumprir algo e querer agradar sempre, de qualquer forma, ao Ser Supremo. Modificar a verdade é um exemplo muito provável de ter ocorrido. Tal façanha contribuía para que eles fossem vistos como corretos aos olhos do Criador do Universo. Poderiam se julgar mais sábios perante aos homens e ao Ser digno de adoração, ter preconceito ou qualquer outro motivo que seja. São inúmeras as razões. O que muito deles queriam é que no livro estivesse escrito tudo o que eles pudessem fazer. Isso facilitaria a vida deles aqui na terra. Motivos não faltavam.
É relevante frisar também que o livro fora escrito por outras línguas. Existe uma infinidade de línguas heterogêneas. Há palavras que não possuem uma tradução adequada quando traduzidas para outro idioma.
Outros homens seguiam apenas as coisas pelas quais lhe convinham, usavam o livro para condenar, julgar e diminuir o próximo.
Também existiram aqueles que se puseram a pensar assiduamente sobre o livro e pediram sabedoria apenas ao Ser Supremo. Estes ousados buscaram mais, aprofundaram-se no assunto e interpretaram o livro usando o sentimento criado pelo Ser Supremo.
Infelizmente o número de fanáticos, que se fazem, por muitas vezes, de desentendidos e que não possuem argumentos convincentes, ainda é enorme - são muitos os que ainda não possuem a preciosidade deixada pelo Criador. Eles usam o livro para decrescer outros homens. Usam-no para causar intrigas, para afastar os homens de si mesmos e do Ser Supremo e outras atrocidades insignificantes das quais não englobam, de forma alguma, o principal elemento feito pelo Criador.
Para que algum homem possa usar as palavras do livro para julgar ou condenar é mais do que necessário seguir tudo o que lá está escrito, absolutamente tudo. Um homem só tem o direito de citar, para dizer o que é certo ou errado, o livro caso cumpra tudo o que lá estiver. Todos os homens são errantes ou pecadores, como descrito no livro. Portanto, como o Ser Supremo mesmo dissera: ninguém é apto, tampouco tem o direito de julgar ninguém.
Estarão todos, sempre, no mesmo patamar de significância perante a Ele.
Usar o elemento principal desse livro é o suficiente. Se pararmos para refletir, deixarmos de ser acríticos e alienados, veremos que todos os pecados lá descritos acontecem pela escassez do amor.
É sabido saber fazer o uso devido da interpretação. Os que usam desta sabedoria não acreditam cegamente em tudo o que o livro descreve. Existem partes, contidas no livro, maravilhosas, magníficas, sagradas, porém outras fogem do contexto belo, agradável, amoroso e humano.
O livro possui toda sua significância, toda sua beleza. Todavia não é preciso muito para entendê-lo. É muito simples saber o que Deus quis deixar com a bíblia. Basta apenas usar, de todas as formas, o amor, o bem mais precioso que Deus deixou aos seus filhos.

Dhieferson Lopes

Paz!!!
Eu já acenei a minha bandeira da paz e só você não viu.
Será que o ditado popular que fala: "Que o amor é cego."
Faz sentido também na hora das nossas brigas, e você está tão cego que não consegue enxergar a minha humilde bandeira da paz. Será???
Eu não quero briga, eu quero amor.
A única guerra que eu queria ter com você, seria entre quatro paredes e em cima da cama, uma guerra de travesseiros juntamente com muitas risadas, e com direito á bombas de beijos estalados, armas de sedução, poder bélico de tirar o fôlego, e tréguas para descanso de corpos mortos e exaustos.
Está seria a nossa verdadeira guerra, e não está que estamos vivendo, por isto, eu te peço PAZ DE AMOR.
PORQUE EU TE AMO!!!!

Cláudia Leite S.

Cláudia Leite S

15 maneiras de ficar popular na sua sala de aula!!!

1º)Seja amigo(a) de todos e não seja nunca injusta.
2º)Conheça pelo menos 2 turmas inteirinhas.
3º)Não brige e não discuta so se realmente for necesario.
4º)Nunca seja mandada para o s.o.i .
5º)Não seja mal-educado.
6º)Não seja amigo de otários .
7º)E não seja otário.
8º)Não desobedeça os funcionários.
9º)Seja legal e CONSCIENTE.
10º)Não chegue nem um pouco perto de falar palavrões.
11º)Não seja invejosa(o).
12º)Não tenha nenhum dos sete pecados capitais.
13º)Não seja medroso.
14º)Seja boa(o) na educação física.
15º)Seja sempre firme.

SIGA ESSES EXEMPLOS PARA NÃO SE DAR MAL!!!

Fernanda Souza

Um ditado popular diz com razão: Não existe ninguém tão pobre que não tenha algo para dar, nem ninguém tão rico que não preciso de algo. O problema é que tem muito pobre de coração fechado e muito rico no pedestal.
Ambos já vivem no inferno da dupla Egoísmo/Orgulho.
O céu que se pode viver aqui na Terra mesmo é lugar de gente humilde e de mãos estendidas.

JOSÉ CARLOS DE LUCCA

Ditado popular; se a morte for descanso quero viver
cansado. Reflita e lembre-se quanto maior a velocidade
maior é a probalidade de acidente; e mais rápido
chegará a sepultura. Procure se aperfeiçoar no que
pretende fazer e faças com fé e cadencia. Procures
planejar melhor, e entenderá o porque que a pressa é
inimiga da perfeiçâo. Seja consciente e lembre-se todos os frutos sâo conhecidos e reconhecidos nas boas açôes.

almeidaademir