Comportamento Humano

Cerca de 23 frases e pensamentos: Comportamento Humano

A auto-imagem é a essência da personalidade e do comportamento humano. Mude a auto-imagem, e ambos serão transformados.

Maxwell Maltz

A maior parte do comportamento humano é aprendida.

desconhecido

A cada dia que passa mais me espanto com o comportamento humano. Essa espécie em eterna mutação, vazia de sentimentos e ações que as faça progredir.
Decepciono-me com as pessoas como bebo água, já não sabem mais o valor das coisas simples.

Amigos e amores sem alma, sem calma, ferem-te sem a menor piedade.
Caminho nessa cidade ao passo do compasso que nem anda e nem desanda, quem é que manda eu acreditar. Acreditar na pureza das pessoas, tão impuras, imaturas, inseguras, incapazes de sinceridade.

Que se foda essa sociedade cheia de hipocrisia, sem alegria, dignos de pena. Gente pequena, desalmados, mal amados, procurados por seus crimes contra si próprios. Com todo respeito, à vocês meu silêncio !

O silêncio é mais digno que a estupidez de tuas palavras.
E as palavras, o vento leva e o tempo apaga. Tuas atitudes e o teu silêncio, farão de ti o que serás se sobreviveres aos teus atos.

(C.R.I.E)

Heloá Marques

A cada dia que passa na minha vida me sinto menos seguro ao opinar sobre o comportamento humano.

koppe

Sobre o comportamento humano:

Não é por falácia que nossa sociedade privilegia o animal, mas sim por indulgências...

Douglas Garcia Saldanha

O comportamento humano é algo curioso. Somos mais inseguros do que seguros, somos mais desconfiados do que confiantes. Temos mais medo do que coragem É preciso lapidar a humildade para que o aprendizado se torne sabedoria e nos faça mais forte para enfrentarmos com serenidade e cautela, tudo aquilo que nos aflinge, que nos intimida. A evolução da alma é o caminho certo para a busca do equilíbrio.

Ana Paula Magalhães

O elogio tem a sua colocação oportuna: usado no momento correto acentua o comportamento humano.

Helgir Girodo

Para o decante comportamento humano é cabível a prática
dos conselhos da santa doutrina de Cristo.

Helgir Girodo

Os grandes pensadores inspiravam-se no comportamento humano. Atrevida e ousada que sou, na condição de pensadora amadora contemporânea, descobri que nada mudou no homem quando alguém exercita o pensar.

Graça Leal

O bom de descobrir a 'chave' do comportamento humano, é que você pode se comportar da maneira que quaisquer 'olhos' queiram.

Junior Alves

Minha prioridade é entender o comportamento humano e provar que não passamos de cérebros dentro de barris

Keller H Borges

Eu sou um grande curioso sobre tudo que diz respeito ao comportamento humano. O assunto me interessa bastante — não chega a ser um hobby, pois como dizia o velho George Carlin: hobby’s custam dinheiro, interesses são de graça. E não pense que eu mencionei o genial comediante americano somente por falta de um jeito criativo de começar o texto; menciono o falecido Carlin simplesmente por ter ficado enjoado com um vídeo que vi recentemente, estrelado pelo pastor americano Fred Phelps. Segundo consta em dos seus longos e tediosos sermões, divulgado em um dos tantos canais conservadores americanos: George Carlin está no inferno.

Carlin, uma lenda do stand-up comedy americano, dedicou muitas de suas sátiras aos pontos nebulosos e criticáveis das grandes religiões. Foi acima de tudo um crítico feroz dos costumes americanos, não tendo deixado passar em branco nenhum dos outros grandes temas polêmicos, como racismo, consumismo, e o avanço do comportamento politicamente correto no cotidiano americano. Talvez por isso tenha feito tanto sucesso no resto do mundo; suas sátiras eram universais.

Ao assistir o vídeo onde o pastor Fred Phelps, afirma de forma muito contundente, que George Carlin está e estará eternamente no inferno agonizando por seus pecados, não pude deixar de ficar um pouco intrigado.

Primeiro por não acreditar no inferno, segundo por saber que o próprio Carlin também não, e que o pastor Phelps sabia das convicções de Carlin quando gravou seu vídeo. O que me causou uma dúvida: o que o pastor Phelps ganharia ao ficar gritando pra todos os ventos que George Carlin estaria eternamente no inferno?

Para ajudar na argumentação, vamos por alguns instantes conceder a proposição de que o inferno exista. O que um cristão poderia ganhar ao se vangloriar de um destino tão trágico, e eterno? Soberba não é mais um pecado capital? E o que é a soberba senão “o sentimento negativo caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações ostensivas de arrogância, por vezes sem fundamento algum em fatos ou variáveis reais.”?

No instante em que o Pastor Phelps se coloca em um lugar superior ao de George Carlin, e de todos os ateus, agnósticos, e não cristãos em geral, será que ele não caminha em direção ao mesmo inferno por sua soberba? Se o pastor não for direto para o inferno por causa dessa afirmação, será que ele não estaria pelo menos garantindo uma temporada prolongada no purgatório? Pra dizer a verdade, eu não sei dizer qual dos dois lugares o pastor iria depois de sua morte — e vamos admitir, com tantas mudanças nas regras pra se entrar no purgatório ou no inferno, fica difícil saber com certeza…

Deve-se, claro, levar em conta que racionalização nunca foi o ponto forte de nenhuma religião. Eu, pessoalmente, não tenho nada contra isso. Acho tremendamente divertido observar adultos discutirem aos gritos sobre qual deus é melhor que o outro. Mas, infelizmente os radicais religiosos não pensam como eu. Por que não ignorar, ou pelo menos respeitar a decisão pessoal de alguém ir para o inferno. Vamos considerar uma coisa: e se eu acreditasse na existência do paraíso, e ainda assim quisesse ir pro inferno? Não seria um direito meu? O que houve com o livre arbítrio? O criador onipotente e onipresente — se ele de fato existisse — não concedeu a todos o livre arbítrio pela lógica cristã? E se o criador supremo dessa bodega, respeita minha decisão ou opinião pessoal, por que os cristãos conservadores não podem fazer o mesmo?

Se eu quisesse abortar uma criança e condenar minha existência às chamas eternas, isso não seria um direito meu? E se eu abortasse uma criança e realmente me arrependesse, não seria correto afirmar que de acordo com a doutrina cristã, eu estaria plenamente absolvido?

Porque algumas pessoas sentem essa necessidade de tentar forçar os outros a serem como elas? Que cumpram as leis divinas com a mesma seriedade que elas? Eu tenho lá minhas desconfianças sobre a fé dessas pessoas. Para mim, elas não acreditam no que pregam. Não de verdade. Se radicais religiosos acreditassem realmente nos valores fundamentais encontrados em qualquer uma das grandes religiões — como por exemplo, fraternidade e perdão — eles perdoariam as supostas falhas encontradas em qualquer ser humano, ao invés de se sentirem felizes pela condenação de um pecador ao inferno. Se examinarmos ou julgarmos a vida de qualquer pessoa cuidadosamente de acordo com as leis bíblicas, o veredicto seria bem claro: o céu não vai sofrer problemas de super-lotação, enquanto o inferno e o purgatório teriam que arrumar novas maneiras de estocar pessoas…

Há quem pense que esse fanatismo conservador é um privilégio de países mais conservadores como os EUA, lamento informar que por aqui não falta gente do mesmo calibre. Podemos a qualquer momento acompanhar os R.R Soares da vida pregando descaradamente a favor da homofobia; podemos flagrar alguns bicadores de santa gritando em um ou dois canais de TV durante as madrugadas, e podemos facilmente encontrar uma horda de pessoas dispostas a contestar a teoria evolucionista de Darwin baseando-se única e exclusivamente em palpites e conjecturas filosóficas.

Estima-se que mais de 200 senadores estejam ligados à chamada bancada da fé, sem contar os diversos lobistas conservadores que impedem o debate público sobre assuntos mais variados, como a descriminalização do aborto, e a criminalização da homofobia. Não é muito exagero afirmar que ainda hoje, o conceito de estado laico seja algo inatacado por superstições.

Mas porque a ala conservadora é tão ativamente contra o debate, sem deixar brechas para outras opiniões? Se a ala conservadora do país está tão convencida de sua própria certeza, por que não tentar debater o assunto racionalmente? Existem diversos argumentos válidos contra o aborto — eu só nunca ouvi um que me convencesse… talvez por nunca ter visto um debate público e aberto sobre o assunto. Também nunca ouvi um argumento racional que me convencesse que alguém é pior do que eu por suas opções sexuais ou religiosas.

Se querer debater abertamente estas questões, ou discordar e satirizar opções que não parecem razoáveis garante um lugar no inferno, surgem mais duas dúvidas: será que o George Carlin vai estar se apresentando no inferno? E se este for o caso, qual a fila que entro para a danação eterna?

O Conselheiro Acácio

Há mais de 50 anos, os estudiosos em comportamento humano reuniram-se e decidiram, depois de algumas experiências e muitas discussões, elaborar a Lei da Atração Marginal.
Esta Lei foi redigida mostrando que os diversos grupos sociais com seus desejos, comportamentos, ideologias, escolhas afetivas, estado de humor e todos os fatores que compõem o ser humano, de certa forma eram os delineadores de atrações interpessoais e de busca da sua “outra metade”.
Os antigos, vividos e espertos, diziam popularmente que cada “balaio encontra sua tampa”
Um estudioso psicólogo de animais demonstrou que os animais buscavam encontrar seus pares conforme um odor não identificado pelo olfato, que ele chamou de ferormônio e que acreditava se tratar de um hormônio para despertar atração sexual, exalado pelas glândulas sudoríparas.
Algum tempo depois, um anatomopatologista, feitor de necropsias, se fez uma pergunta muito importante: _ Se tudo que não tem mais função no organismo desaparece, por que temos um pequeno orifício na junção do osso vômer com o osso nasal, que não desapareceu?
Este ‘buraquinho’ conhecido por todo estudante de medicina, chamado de “fóvea vômero-nasalis” (orifício vômero-nasal) mostrava aos alunos uma massa cinzenta em seu interior, que retirávamos e jogávamos fora, nas aulas de dissecação de cadáveres, durante o curso de anatomia, crendo tratar-se de uma ‘melequinha’.
O anatomopatologista citado resolveu estudar estas ‘melequinhas’ e viu que se tratava de micro-células olfativas, que não dirigiam seus terminais para a identificação na área do olfato, mas para a área da integração mental de forma inconsciente, captando as emissões dos ferormônios e fazendo uma análise afetiva e constitucional dos seres próximos.
Um exemplo desta verdade, todos nós já vivemos com o seguinte exemplo: vamos a uma reunião e nos deparamos com uma pessoa sem chamativos no traje, no comportamento, na gesticulação, ou mesmo na fala e nós decidimos se esta pessoa nos parece simpática ou não. Os feromônios dela foram por nós sentidos e nos mostraram se pertence ao nosso padrão ideal ou não.
Com a descoberta do papel tradutor dos ferormônios, podemos concluir que a união dos casais é feita como preconizavam os antigos, “cada tampa encontra seu balaio”, com a seguinte complementação “geralmente com texturas similares ou complementares”.
Assim o ser bem amado ou mal amado, como todos acreditavam ser uma questão de sorte, na verdade é uma questão de aceitação da estrutura psíquica de quem escolhe com a de quem aceita ser escolhido.
Gostos, desejos, frustrações, formações de personalidades criam seres com determinadas características que atraem ou repelem ao outro. Isto é tão importante, pois o inseguro buscará alguém mais inseguro para controlar, ou que também inseguro, o domine. Da mesma forma o seguro pode ser visto como não ideal para o inseguro e assim por diante.
Não existe na transferência dos feromônios a captação só do gênio principal do ‘cheirado’ ou do’ cheiroso’, mas uma percepção profunda do conteúdo geral de quem transmite.
Muitas vezes a impressão geral da atração é justificada por um gosto em comum, como a música, os tipos de filmes, festas, etc, mas isto pode ser uma máscara usada para camuflar o intento geral: ser feliz ou ser não, dominado, ou dominador, atirados para o sucesso ou temerosos ao fracasso.
Lembro-me que uma participante de uma desta palestras, que vim a descobrir era maltratada pelo esposo, mas disfarçava em público demonstrando muita afinidade com ele, desafiando a informação transmitida com a frase: _ Meu Deus, isto é puro determinismo; a vida e Deus, jamais permitiriam tal desastre!
Após ambos saírem para uma comemoração aliada á palestra, descontrolaram-se com um mínimo de bebidas e brigaram, como fiquei sabendo por ela, mais tarde, como sempre o faziam.
Recentemente os botânicos tentando entender como plantas sem odores agradáveis perceptíveis e mesmo não fornecedoras de mel, ou outro agrado palpável, escondiam um tesouro em ferormônios para atrair machos e fêmeas para cada espécie que precisavam para ajudá-las a conseguir sua polinização.
A partir desta nova percepção, psicoterapeutas conscientes sentiram a necessidade de demonstrar estes fatos aos seus clientes, abrindo espaço para a idéia de que existiria uma melhor transmissão de ferormônios que revelassem personalidades mais adaptadas, estruturadas, se voltassem os olhos para dentro de si, buscando obter conhecimentos transformadores através da análise de seus comportamentos.
Este tipo de Análise Cognitivo-Comportamental não enquadra o indivíduo num determinado padrão; só faz por levá-lo a ver o seu comportamento, criando conhecimento para modificar aquilo que o incomoda.
Podemos concluir dizendo que os grupos sociais são criados à margem de determinados comportamentos (daí a Lei da Atração Marginal), que podem determinar se o grupo está feliz, ou está enquadrado em determinadas normas, como a exigir um controlador, ou trabalha em lugares com os quais suas idéias se identificam, sejam elas idéias criativas ou limitadoras.

dr. Marcio funghi de Salles Barbosa

"Ao olharmos para a História, torna-se claro que o comportamento humano é muito mais fácil de prever do que o tempo."

Michael Levine

Tem coisas no comportamento humano que atingem meu humor.

Rodrigo Santos

O comportamento humano não esporádico é fruto da educação,quando desassistido é maléfico.

Eanes A. de Souza

“Ao Estudante do Comportamento Humano.”


Não sou professor
nem estudante
da vida sou amante.

Atos e comportamentos,
Aqueci o cálido coração
Obstáculos são vencidos
Sentimentos torna-se emoção.

O ser humano é estudado minuciosamente,
O seu comportamento,
É brisa vulnerável ao vento,
É paz, melodias, vividos momentos.

No caminho do coração,
Na escola da vida,
Na cartilha da alma,
Dialogando vou,
Aprendiz eu sou.

O ser humano, é um grande livro,
Estudá-lo é dever,
Aprende-lo é viver.

De grandes coisas é composto o comportamento das pessoas.
A intensidade é um mundo desigual á cada um.

Há quem olha no horizonte e chora de saudade.
Há quem olha no poente e bendiz a verdade.
A surpresa da vida, é emocionante,
Quando pensamos dizemos confiantes.

A vida vai além,
O ser humano também.

Acompanhamos a intensidade da vida!
O passado é lembrança,
O presente é vivencia,
O futuro esperança.
O comportamento é um “TODO”

(CLEONICE AP. IORI ROSA)

cleonice ap. iori rosa

"Realmente não entendo o comportamento humano.
Me vejo daqui há 2 anos, repudiando meus comportamentos de hoje, assim como enxergo meu passado como uma ótima lição, dura de aprender com tantos erros.
Não entendo como, pessoas tão humildes e de coração limpo, que conseguem se entronizar entre pessoas insensíveis e superficiais, e ainda assim, manter o mesmo comportamento puro e fidedigno aos amigos mais distantes.
Não entendo minha raça, e felizmente, não precisamos entender tudo que nos cerca, mas precisamos entender nossas convicções e razões, para agir sempre da forma correta.
Pois se não nos adequamos ao mundo, que possamos fazer então paz em nosso próprio mundo, afinal, vivemos no mundo, mas não precisamos ter harmonia com tamanha sujeira."

Rafael Valladão Rocha

“A Bíblia só é o maior manual de comportamento humano do mundo se for interpretado a luz do Espírito Santo, e não a luz do fanatismo e do dogmatismo religioso.”

Herbert Alexandre Galdino Pereira

A depressão, o pânico, a fobia social, vem da racionalização do comportamento humano escroto e cínico, e da forma como as anomalias foram aceitas no contexto da normalidade.

Allan Pitz