Coleção pessoal de maccos

1 - 20 do total de 146 pensamentos na coleção de maccos

Comando falho
Com peça que desgasta.
Não tem atalho.
Nem discurso.
Mostram-se despreparos
De quem acha.
Que Deus é brasileiro.
É não onipresente.

Salvo
Engano
Canarinha
Precisa
De
Gente

Classificado
Vendo
A
Imagem
Do
Jogo

Ninguém
Gosta
Que
Passe
Do
Ponto

Holanda
Elucida
Ao
Brasil
Passado
Tétrico

Comunidade
Coletiva
Afina
Instrumentos
Do
Sentido.
M@c.
14.07.14

Mac.

Vamos ser
Um Brasil diferente!
Não a foto
De um povo.
Não ao Brasil
Que estampe
O interesse
De pouco.
Vamos assumir
O Brasil
Do povo
Que decide.
Começa no voto
Entrar na consciência
A política
De homens cidadão.
A bola é do jogo
Não da sociedade
Temos a nossa mente
Que respira a liberdade.
Brasil não é produto
É um país de gente
Olhe do seu lado
Veja se está contente.
A montanha se eleva
De terra, pedra, vegetal.
E outros que compõe
Este aclive na natureza.
Brasil é a soma
Das forças que se juntam
E fazem com sorrisos
Essa terra abençoada.
Nesta forma que vivemos
De descaso
Tem o nosso voto.
Empunhe a nossa bandeira.
Cante o hino.
Vista a nossas cores!
M@c.

Mac.

A você do ensino.
Um pedido simples.
Abre as portas da escola
Para os pequenininhos.

Um pedido simples.
Dar a ele um pouco de voz.
Aprender a ouvi-lo, para segui-lo
Ficarão surpresos com o atalho.

Um pedido simples.
Em momento de ensino.
De vazão ao pequenino.
Ouça a sua inteligência.

Um pedido simples.
O poder da criação da natureza
Enaltece a cada ato visto.
Faça um teste de aptidão
E veja essa grandeza.

Um pedido simples.
A cada passo que realiza
A brincadeira fica mais seria.
Deixe o espírito do pequenino
Da a luz para nós.

Um pedido simples.
Um pouquinho lado a lado.
Já faremos uma leitura.
De que a criatura
É possível no presente – futuro.

Um pedido simples.
Embarque no pedalinho.
E se segure para não cair
Na felicidade deste brinquedo.
M@c.

Mac.

Comentário do jogo de ontem
Brasil 1 x Chile 0

Ufanismo
Não ganha
Jogo de Copa.
Isto é apelo comercial
Daquela emissora!!!

O juiz pode até ajudar ou atrapalhar...
Existe mão –dentada – soco.
Falta – pênalti – gol.
Para o seu apito; sonoro – mudo.

Os jogadores estão presos.
Cumprindo uma penada.
Por interesse da copa.
Não da criação difusa.

Qualquer que for o resultado
Da nossa seleção nesta Copa.
Já mostrou que precisamos
Deixar o Brasil transfigurar.

O povo já deu o ponta pé inicial.
Na civilidade da Nação.
Este povo retumbante
De estofo – questiona – exige .

Brasil – agente !!!
M@c.

Mac.

Traga o seu grito do gol.
Vamos torcer
O Brasil futebol.
Somos muitos
Que gostamos deste jogo.
Fazemos grandes movimentos
Para assistir a copa do mundo.
Inflamo o espírito de campeão
Estamos a frente de todas as Nações.
Temos bons jogadores – quase sempre.
E o povo joga em Linha corrente.
Gostamos de festa e União.
Um povo aguerrido pela seleção
A bola tem o poder de dar alegria
Em nosso convívio...
A cada quatro anos voltamos
E fomentamos o nosso negócio
Campeão na bola de enfestar
O País para festejar...
Podíamos aproveitar
Este espírito de sermos primeiro
E eliminar essa turma que quer
Perpetuar a malandragem.
Em um povo que vence.
Vamos se unir; como na copa.
E votar no bem do Brasil.
Campeão também na política.
Vibre no seu voto
E vamos pra rua
Comemorar o Brasil
Independente!
Brasil o país de gente:
Que canta, dança e encanta.
Generosa, feliz e que ama.
Que chora, sorri e apreende.
Brasil somos nós
Eu e você,
Todos juntos
Seremos sempre;
Campeão.
Salve, salve
Brasil
Avante!
Estação do fruto voto
Efusividade na fibra de vencedor.
M@c.

Mac.

O que se passa,
Com estilo de ser gente.
Transfigurado de mistério;
Que assunta...
Logo se respirara pelos ouvidos
Olfato será deposto.
M@c.

Mac.

As mulheres!
Templos de vidas.
Gloria que nos honra
Passo a passo
Da nossa história.
Hoje o dia data.
A celebração da mulher.
Este ser feminino
Que assenta na terra
O contraponto florente.
Parabéns, mulheres.
Pela prevalência;
Singela!
M@c.
08.03.14

Mac.

Pela pratica dos olhos
Tem noticias viajantes
Vai com um toque incessante
Preparando o dia da votação.
Apelo de um partido
Que quer exercer o mando.
Algo real e supurativos
Essas buscas de noticias
Em certas cadeias...
Por supurar
Estamos em verte!
M@c.
25.02.14

Mac.

Abrasileirou!
A mudança que se via...
Foi por terra.
A instituição acomodou.
O bando safou.
Isto está;
brasiL

M@c.
27.02.14

Mac.

Vergonha deste país!
Supremacia no pífio.
Vergonhosamente.

Cadê as pessoas?
Que rogam por senso.
A nota; ruborizou.
Aviltamos!
M@c
28.02.14

Mac.

Feito, uma mala, na nuca.
Pode achar que é pesadelo
Mas, a realidade faz
Mais que o sentir.
O brasil é deboche
Do outro lado do mundo.
Múltiplos são os assuntos
Que percorre o mundo.
O que se destaca
É o ilusionismo.
Fábrica do ‘tudo bem’.
Na retórica.
O brasileiro dança.
M@c.
05.03.14

Mac.

Surpreende a vida
Pelo andar do dia
Arranjo propício
Da divindade.
Aparando as fontes
Com águas límpidas
E fulgor polido.
Enseja a ocasião
Para desvelar
O que se pode.
Há olhos
Que nos ventos
Abraça
E traz calor.
M@c.
06.03.14

Mac.

Pontuar, aqui.

A vida é um assopro.
Se comparar-mos
Com os anos
Dos astros...
O olhar nesta alegoria
Atrai um ponto de vista
O ínfimo no mundo.
Que veem e que vai.
No balancear de cima.
O ponto quando chega
Faz no senso o seu andar.
No caminho pra ser grande.
Compensar o ponto vivo.
No tempo e no tamanho
Trazido.
Descortinar a linha
Para passa o ponto
Criar a reticência.
O ponto é pontual
Cabe a cada um
Pontuar, aqui.
Neste espaço.
De astros.
Voltando como ‘o’ ponto.
M@c.
08.03.14

Mac.

Foliado!

As letras em desfile

Irão entrar na avenida

Brincar o carnaval

Mostrando os versos.

As silabas são os componentes

Que trazem a trajetória

No improviso harmonioso

Em carros alegóricos.

No samba enredo

Foi comprido o texto

De brincar com abecedário.

Jogava silabada na gramática.

Com o cântico vocal.

No dicionário as verbetes

Fazem à ala do intelecto

Repatriado no mestre-sala.

Com a magia do post.

Na linha de frente.

O alfabético.

M@c.

25.02.14

Mac.

Panfletar
A menina que panfletava
Na praça daquele farol.
Risonha mesmo debaixo do sol
Horas mais tarde continuava
Sem saber as horas que se vão.
Uma fruta, água e chapéu.
Ajudaria a amenizar o seu trabalho
Desumano por ficar no Sol a pino.
E com poucas pessoas disposta
A receber aquele folhe-te.
Entender o lado oposto.
Pode ser o do abstrato.
Que o pensamento
Projete o sentimento.
Visão.
Bom domingo!
M@c.

Mac.

Se_ria.

O que seria
Se se_ria
Do dia
Ter amanhecido.
O que seria
Se se_ria
De ter
A Família.
O que seria
Se se_ria
De estar
Saudável
O que seria
Se se_ria
De estar
Vivaço.
Que Mosaico
Vir-se-ia.
Se se_ria.
M@c.
29.01.14

Mac.

Estou completando

Mais um ano de vida.

Ao sabor das vindas.

Completando a história

Neste período que se foi.

Percebendo que este tempo

Que se passa que a graça

Está chegando.

Aos dias que passaram

Agradeço aos meus antepassados.

No presente estudo.

E no futuro, seremos mais.

Agradeço a todos, a arte

Que me entregaram parte.

Dos caminhos que fizeram à parte.

Deste roteiro passado.

Obrigado.

Estar de parabéns

Exorbitar agradecimentos.

M@c.

23.01.14

Mac.

Quando o amor entra na roda
A vida passa a circular
Com as influências divinas
Que esse amor se põe a ventar.
As correntes passam serem
Mais frequente.
Pela força que começa integrar
A ventosidade exerce a expansão
Pelo clima que começa a reinar
Até pelo lado do mais afastado
O ciclo ali chegará.
Este amor está na roda.
E estará a passear
Para o seu, o meu o nosso mundo.
Portabilidade neste rodar
Quando o amor entra na roda
A vida passa a circular
Com a sintonia do entre
A te amparar...
M@c.
12.01.14

Mac.

Acordando
Com a meta na pauta
Com a velocidade de um andante
Já que impunha ao destino
Que este dia seria tomado
Na direção do que havia traçado
O vento ventou
O Sol esquentou a temperatura
O dia acelerou
Mas havia um andarilho
Nas sombras do Senhor
Que fez do dia um alti
Por via do que acredita
Fundi desta fé
Que abraça e abençoa
O dia do portar.
M@c.
08.01.14

Mac.

Dia deste
Foi mais, que mais,
Que um dia, tudo.
Saber, o que o faz,
Não se sabe, não.
Só, sentado pela
Fraqueza desta dramática.
Que enchança.
O Sol se fecha
Matando o dia.
O tempo espera
Uma resposta.
Foi como um sonho
Que a Lua entra
Pela janela.
Clareando a pensa
Passando trela.
Aponteou para
Os outros dias
Que virão
Proativamente.
M@c.
07.01.14

Mac.