Coleção pessoal de invisivelaotoque

1 - 20 do total de 30 pensamentos na coleção de invisivelaotoque

– O que aconteceu? Não te reconheço mais nas suas atitudes, você... Você está fazendo com que aqui dentro de mim existam duas pessoas: uma que te ama e outra que... – deixou a frase inacabada.
− Me odeia?
− Tem medo – corrigiu.


[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Sabe aquele pensamento de “quando o mundo acabar”? Os filmes retratam bem: as pessoas desesperadas correndo de um lado para o outro, chorando, gritando, as cidades sendo destruídas por... meteoros, ondas gigantes, fogo. É, o mundo está acabando hoje. O desespero é mais angustiante, pois todos agem como se nada estivesse acontecendo. É a mesma sensação de sair de um enterro e ver as pessoas felizes nas ruas, quando seu mundo acabou de ser destruído, lhe falta um pedaço da vida, ou seja, o perfeito retrato de que a dor é só sua.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Dizem que temos a liberdade de amar quem quiser. Não é verdade; se não podemos nem ao menos sentir como queremos. Digo: se eu quiser ficar triste, não posso? O simples fato de querer já não basta? Mania chata essa de querer padronizar felicidade, de padronizar formas de se viver.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

− Tenho medo de você – eu disse. Isso o fez me encarar, a fisionomia surpresa. – Medo de quem sou ao seu lado.
− E quem você é ao meu lado?
− Completa.


[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Sabe quando você está muito tempo no escuro, a tal ponto de se acostumar com a escuridão? E, de repente, eis uma luz forte, linda e brilhante que entra pelos olhos e te toca, te ilumina por dentro? Você me faz sentir vivo.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Acho que Zac tem um imã com magnetismo que puxa todos os meus melhores sentimentos escondidos e os faz ficarem à mostra. Não digo que fica visível a todos, mas pelo menos a mim mesma. Sinto-me bem. Bem feliz. Bem do avesso. O que antes era triste, hoje é só felicidade. Talvez não esteja do avesso agora, talvez estivesse antes. Como uma pessoa que andou por todo esse tempo com a blusa ao contrário, com o sorriso ao contrário. Sorrir para dentro não é sorrir de verdade. Hoje, percebo o quão estranho é forjar felicidade... sem querer.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Ficamos em silêncio. Momento constrangedor, parecia aqueles encontros com pessoas que se conhecem há anos pela internet, mas quando estão juntas... são ainda estranhos um para o outro.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

É revigorante encontrar a perfeição. Mesmo que o perfeito seja torto, quebrado, arranhado, esquisito... Porque, de um jeito ou de outro, essa imperfeição é perfeita pra mim.
Sim, ele é perfeito pra mim.


[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Não sou capaz de persuadir meu coração, e ele zomba de mim com as batidas amenas. Por todo esse tempo, meus lábios camuflaram paixão, mas o coração? Zombou de mim com desdém.

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Como você pode escolher quem ser, se não pode escolher quem ama?

[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Por qual motivo não posso amar uma pessoa que ainda não conheci? Não quero me limitar e me conformar com o que tenho. Sei que existe um amor só para mim, não daquele tipo que serve para qualquer um. Quero o requinte da fragrância feita sob medida para mim.
.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Minha decisão sempre direcionada ao coração o afastava cada vez mais de mim. Poderia muito bem dizer: “Felipe, amo você”, mesmo isso não sendo verdade, mas há coisas na vida que a gente não pode lutar contra. Como iria agir de uma forma que o coração não apoiasse? Como iria conviver com um inimigo dentro do próprio peito?
.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

As pessoas tentavam de qualquer forma me tirar do meu habitat. Queria tanto ser como urso e hibernar, sem me preocupar com o social. E, afinal de contas, a solidão não é um monstro de sete cabeças; quando muito, com uma cabeça só, que coincidentemente... É a minha própria.
.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

− Se alguém te desse uma passagem para o inferno você iria?
− O quê? – Dei de ombros. – Mas o que isso tem a ver com a história?
− Entenda que qualquer lugar que eu vá longe de você é inferno pra mim. Não posso aceitar esse convite pra ir embora, desculpe. – Sorriu. – Gosto do paraíso.

.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

O amor dele é igual àquele cachorro carente que vai para os braços de qualquer pessoa, até que um idiota bate nele. Depois disso, o animal torna-se medroso, fugindo de tudo e de todos. Não quero isso para Felipe: um amor medroso. Não quero ser uma idiota maltratando seus sentimentos.
.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Impressionante sua capacidade de me fazer sentir bem. Ela é como a isca que permite pescar um sorriso dentro de mim. O meu sinônimo de felicidade, de vida.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

– Svek... Você vai ficar brava comigo por muito tempo?
− Não estou brava.
− Então, por qual motivo não olha pra mim?
Respirei fundo.
− Não posso olhar para um rosto que não existe.
− Mas pode olhar pra quem te ama.
Parei e encarei-o.
− Garanto que pode – concluiu.
.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

– Se imagine diante de uma mesa lotada de comida que você gosta, sabendo que a partir de amanhã ficará uma semana sem poder comer, jejum total. O que você iria fazer?
− Lógico que iria comer o máximo que conseguisse – respondi.
− Certo, agora imagine que você irá morrer um dia, mas antes disso lhe dão uma vida na qual você pode fazer o que gosta até chegar o momento de morrer...
− Gosto de dormir – interrompi. – Devo dormir até morrer então? – arqueei as sobrancelhas.
.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Às vezes... sei lá, acho que minha alma está encoberta por um tecido impermeável, pois quando olho para o espelho vejo apenas o reflexo de dias de trabalho, de relacionamentos frustrados, dinheiro contado, mas eu não sou isso que está refletido: há uma pessoa melhor, feliz, linda aqui dentro. Estremeço em cogitar a hipótese de nunca saber quem realmente sou, de nunca conseguir enxergar além de aparências.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff

Ainda penso nele. Talvez isso apenas signifique que minha memória é boa, mas talvez signifique que... que eu o amo. Muito.
[Invisível ao toque - Nat Bespaloff]

Nat Bespaloff