Cheiro

Cerca de 1831 frases e pensamentos: Cheiro

Saudade...

Saudade do seu cheiro, dos seus beijos, dos seus carinhos, das suas palavras (voz), dos seus abraços.
Ah amor como eu te amo! como você faz tanta falta.
Cada dia sem você se torna triste, VAZIO!
Sua presença mim alegra. Não vejo a hora de te vê, te abraçar, te beijar!
Temos muito o que viver, muito o que aprender!
Você é o homem da minha vida, nunca mim deixe.
Você é meu bem mais precioso;

Razão da minha vida eu te amo tanto.

Géssica Monique

“Você faz de mim prisioneiro. Fui acusado por amar demais, condenado por me viciar no seu cheiro, encarcerado ao provar seus beijos “

Fabio Esteves

De repente sentir teu toque em minhas mãos, teu cheiro entrou porta a dentro fazendo-me desejar-te um pouco mais.
Tua voz cantou em meus ouvidos e palavras foram ditas num breve instante em que nos procuramos com o olhar.
Ouvir o sussurrar do teu silêncio e escutei tudo que até hoje
tentou ocultar.
Amor não se esconde.
Por vezes, não é permito !

Leônia Teixeira

"Ainda sinto seu cheiro em cada ar que penetra meus pulmões. Apenas não vou dizer-te mais que ainda te espero. Não, seria bobagem esperar por alguém que aqui nunca esteve de fato. Se um dia você resolver voltar, talvez ainda me encontre com a mesma alegria, mas nunca com o mesmo amor."

Franciane Costa

PALAVRAS

Palavras ... há palavras que tem cheiro, lembranças e saudades... há palavras que nos tele-transportam ao passo de nos levar há algum lugar do passado, e outras que nos enchem de esperança fazendo-nos acreditar na beleza de um futuro.. há palavras que saem da alma, e se enraízam no coração daqueles que a ouvem.. há palavras que aquecem a vida, que faz-se presente, nas vicissitudes, que dão ritmo a vida, luz ao escuro, magia a cada instante.. e o que seria a vida sem as palavras? Uma vida morna e dura, sem emoção! A palavra é a manifestação mais intima da alma, mais profunda, e mais verdadeira! Não se precisa de interpretações quando utilizada com sinceridade. Não precisa ser bacharel, nem conhecedor das altas ciências, precisa-se somente de sentimento e sabedoria! A palavra encanta, quando deleita-se ao canto da boca e suavizada pela ternura, chega aos ouvidos do coração! eis a arte das palavras! Nesta manifestação expressa da vida, deixe as palavras invadi-la, tornando-a mais leve, mais doce, fale sim de coisas bonitas, alegres uma alma, traga esperança a um coração, e faça sua história cheia de belas palavras!

Cássia Montouto.

Gosto do sorriso que me sorrir e dos lábios que me beijam, gosto do cheiro fixo e do toque aveludado, gosto de te ver, de ouvir e de sentir, gosto da cor que dá à minha vida, do jardim florido e do cabelo roçando em meu rosto. Gosto de uma forma especial e única, fazendo com que o exterior seja apenas o exterior, não importando as situações e nem as pessoas, sem pressa, sem rancor...

Fernanda Braga

Eu sinto falta de seu cheiro e de seu estilo e de seu jeito tão puro e obediente
Sinto falta de sua aproximação à vida e de seu corpo na minha cama
Sinto falta de sua imposição a qualquer coisa e da música que você tocaria
Sinto falta de sua explosão e de sua luta e de nossas interrogações no final do dia

-Torch-

Alanis Morissette

Colo,cafuné,vinho,lua,céu,cheiro de mato,musicas e sensações.

Day Anne

Eu preciso de você, perto ou longe, sendo meu ou não. Preciso do seu cheiro impregnado na minha roupa e do seu sorriso que foi gravado em minha memória. Preciso da sua voz sussurrando em meu ouvido e do seu olhar que me constrange. Eu preciso de você, não importa como.

Lorayne Luz

É tão difícil ficar sem você
O teu amor é gostoso demais
Teu cheiro me dá prazer
Quando estou com você
Estou nos braços da paz

Dominguinhos

Hoje eu preciso te abraçar
Sentir teu cheiro de roupa limpa
Pra esquecer os meus anseios e dormir em paz.

Jota Quest

"Eu gosto de errar. Sinto o cheiro e gosto dos meus erros e simpatizo com eles. O certinho me causa desconfiança. Antipatizo com o correto. Prefiro a minha infelicidade com flashes de felicidade momentânea... Esperar não é para mim. Produzo teorias que não servirão para nada. Invento palavras que não existem, faço meu próprio dicionário. Crio definições que só eu uso e, ainda por cima, me mato de rir. Prefiro a minha insanidade com flashes de sanidade instantânea... O que presta é o que me interessa. O que eu quero, agarro. O que eu desejo, abraço. O que eu sonho, desenho. O que eu imagino, escrevo. O que eu sinto, escondo. A perfeição está no meu humor. Está na minha emoção. Está nas minhas linhas tortas e devaneios tolos. Nem sempre minhas ações condizem com as minhas palavras. Me conheça. Me decifre. Me ame. Me devore"

Clarisse corrêa

Eu quero teu cheiro, quero teus beijos...
Eu quero seu abraço e quero seus carinhos...
Eu quero eu, quero você, quero nós dois juntinhos...

Dolglas Mesquita

CAÍ NA REAL

Como é bom estar de volta aos seus braços.
Sentir teu cheiro, teu beijo, teu abraço.
Pois a minha caminhada depende dos seus passos.
Descobri que sou um nada sem você.
Fui imatura ao tentar te esquecer.
Porque juntos tudo podemos fazer.
Não me interprete mal, mas caia na real.
Saiba que o ciúme é duro como a morte,
não vamos jogar fora a nossa sorte.
Confie em mim. Seja forte!
Estarei sempre ao seu lado
porque você é o meu amado.
Estamos plantando no presente, a semente,
para colhermos no futuro, o fruto.
Pois a conseqüência da semente bem plantada no presente
é a fartura de alegria no futuro que temos em mente.
Caí na real, eu preciso de você.
Caí na real, sem você não sei viver.
Descobri que o meu prazer é somente o teu querer.

Monique Frebell

Esse giro
Esse amor
Essa cachaça
Esse cheiro de morte
Eu respiro forte
Eu desmaio
Eu amo demais.

Otto

De olhos fechados

Beijos, mas não era a boca dela!
Toque, mas não eram as mãos dela!
Cheiro, mas não era o perfume dela!
Aconchego, mas não era o corpo dela!
Sussurros, mas não era a voz dela!
Carinho, mas não era a pele dela...
Então, ele fechou os olhos.
De olhos fechados, a encontraria, a tocaria, a sentiria...
De olhos fechados, sairia dali, iria onde quisesse...
De olhos fechados, sentiria os seios fartos, a cintura fina, a voz dengosa, o corpo trêmulo, o sorriso fácil, lânguido...
De olhos fechados!
E assim teria que viver...
De olhos fechados!
Só assim teria a chance de sentir outra vez tudo o que havia perdido...

Eliane Azevedo

“A pressa não me têm”


Cai a chuva fina na janela da velha casa, a colina se escondeu, o cheiro da terra molhada, o temor emudeceu.
O lampião aceso, a cadeira vaga, a porta bate, o trovão estremeceu, o vento assovia e cantarola, um ninar único e meu.
Lembranças apagadas recheadas de desejos e transpiração, o rangido da cadeira se escondeu.
A noite segue calada, sonolenta também, erudita em sua fala, tímida e amistosa naquilo que convêm.
Nada mais, nada passado, apenas inocente e puro, desprendido de andanças desastrosas que maculam a fala e deixam os pés doendo também.
A beleza está guardada, não na fala, não na casa, não na chuva que escondeu, não na noite iluminada pela lua no apogeu, está sim em seu olhar, no que seus olhos buscam ver, a beleza alcançada não é apenas o que se vê, mas sim no esperar acontecer
Procure sem ver, ache sem procurar, encontre sem perceber,seja feliz na caminhada,sua companhia é encontrada, só não busque de forma agoniada, pois a água vem mansinha e clara, peça apenas que ela toque você.

Marques Bueno

Hoje o sentido some e deixa só um cheiro angustiante de final (o que está acabando?). É fim de tarde e só. Só eu continuo aqui.

Verônica H.

“O cheiro das estrelas me comove quando toco a lua”

Caio Vinícius Bordo

Finá de ato
Adispôs de tanto amor
De tanto cheiro cheiroso
De tanto beijo gostoso, nós briguemos
Foi uma briga fatá; eu disse: cabou-se!
Ele disse; cabou-se!
E nós dois fiquemos mudo, sem vontade de falá.
Xinguemos, sim, nós se xinguemos

Como se pode axingá:

-Ô, mandinga de sapo seco!
_Ô, baba de cururu!
_Tu fica no Norte
Que eu vô pru sul
Não quero te ver nem pintado de carvão
Lá no fundo do quintá
E se eu contigo sonhar
Acordo e rezo o Creio em Deus Pai
Pru modi não me assombrá.
É... o Brasil é muito grande
Bem pode nos separar!

Eu engoli um salucio
Ele, engoliu bem uns quatro.
Larguemo o pé pelo mato
Passou-se tantos tempo
Que nem é bom recordar...

Onti, nós se encontremus
Nenhum tentou disfarçá
Eu parti pra riba dele
Cum fogo aceso nu oiá
Que se num fosse um cabra de osso
Tava aqui dois pedaço.

Foi tanto cheiro cheiroso...
Foi tanto beijo gostoso...
Antonce nós si alembremos
O Brasil... é tão pequeno
Nem pode nos separa!

Texto original de autor desconhecido. Adaptação de Gertrudes da Silva Jimenez Vargas