Cativar

Cerca de 97 frases e pensamentos: Cativar

O que adianta lutar por uma causa, cativar aos poucos algo.
Se no momento da conquista, tu te tornas inteiramente um perdedor. Não porque desistis-te da batalha de êxito na conquista, mas sim, por desistência de permanecer na guerra de continuar.

Melissa Hadassah

Não se abandone, não se perca. Aprenda a cativar-se e a respeitar os seus limites.

Day Anne

Ser flexível vai além da ideia de agradar a um e a outro. Ser flexível passa pela lógica de cativar a todos sendo apenas um sujeito simples.

Kaká Nascimento

Tem que ter cheiro, perfume, química em ação
Tem que cativar, conquistar, transbordar
Tem que olhar nos olhos, tocar a face e dizer que ama
Tem que me atiçar, antes mesmo de acontecer
Faça acontecer, que eu faço valer à pena.

Gino Sanches

Não se machuca quem se pretende cativar.
Não se cativa quem machuca sem pensar.

Andreza Filizzola

Vou deixar o céu me cativar
Me entregar em tuas mãos
Buscar o que não posso tocar
Mas ver com o meu coração

Clovis Goes

És responsável pelo que cativas, mas, principalmente, pelo que deixas de cativar.

Marcelo Herval

Essa nossa teoria secular,
És responsável por tudo que cativar.
Quem plantou? quem colheu? quem aguou?
Vamos ser feliz que o sofrimento já passou!

Criolo Doido

Se tu achas que amor se escolhe, acolhe e colhe sem precisar
Cultivar e cativar sempre, saibas que como uma flor em latente
Semente, ainda dormente ele se encolhe e recolhe pra sempre!

Guria da Poesia Gaúcha

GuriaPoesia

Cativar as pessoas não é o mesmo que colher grãos.

Sandro kretus

tolerância também acaba, uma hora cansa. É questão de respeito, porque cativar a Bill fria?! Quem perde sempre é você.

Camila Bill

A arte de cativar implica em criar laços, não correntes.

R. W. Peniel

“Cativar é, antes de tudo, deixar-se encantar, dispondo-se a ver no outro o melhor. Cativar também é oferecer o melhor de ti pra que o outro possa apreciar. ”

Orlie Martins

Guardar mágoas é aguardar lágrimas, é cativar
O que existe de triste, é cultivar o que de pior
Insiste, persiste, resiste e que por nada desiste...
Guria da Poesia Gaúcha

Guria da Poesia Gaúcha

Você interage conquistando, sorrindo. Ensinando a cativar e compartilhar.

Daniel Bueno

A ARTE DE CATIVAR... O PEQUENO PRÍNCIPE E A RAPOSA

"O Pequeno Príncipe" de Antoine Saint-Exupéry
Releitura


"Era uma vez uma raposa que vivia sozinha em uma floresta. Bonita, de pelo lustroso e castanho, a raposa era caçada por inúmeros homens que tentavam sempre se aproximar dela. Muitos a queriam, e ingênua, muitas vezes ela caiu em suas armadilhas, porém, esperta, sempre conseguiu fugir a tempo, saindo apenas com pequenos arranhões. Que, estranhamente, não cicatrizavam rápido, mas que, de fato, não eram tão profundos. A raposa então tornou-se arisca e passou a evitar os humanos, até que um dia, um pequeno príncipe chegou em sua floresta.
- Quem é você? Perguntou, apreensiva, a raposa.
E ele respondeu seu nome de príncipe, mas a raposa insistiu:
- Você é um caçador?
Ele respondeu com um sorriso: - Não! Sou um príncipe.
A raposa desconfiou, farejou o ar, mantendo-se sempre a distância.
- Príncipe? Pois você tem cheiro de caçador.
O príncipe sorriu e tentou se aproximar, mas a raposa rosnou e se afastou. Mas ele não temeu e se aproximou mesmo assim e facilmente dobrou os joelhos e colocou a raposa em seu colo, que tremia, mas ele colocando seus dedos por entre o pelo castanho a fez se acalmar. E a raposa, com seus olhos negros, que brilhavam somente conseguiu falar:
- Por favor, me cativa?
- O que quer dizer "cativar"? Perguntou o príncipe, com os olhos fixos na raposa deitada em seu colo.
- É algo há muito tempo esquecido - disse a raposa - Significa "criar laços". Significa que você é para mim diferente de todos os príncipes e caçadores que encontrei por aí. Que para ti não sou uma raposa igual a cem mil outras raposas. Se você resolve me cativar e eu também te cativo, nós teremos necessidade um do outro. E eu serei único para ti, e você será único para mim...
- Entendo! - disse o príncipe - Um dia, uma flor me cativou. Ela era única para mim...
- Nada é perfeito! - suspirou a raposa, logo em seguida retomando seu raciocínio - Minha vida têm sido muito monótona, eu caçava galinhas, os homens me caçavam. Todas as galinhas se pareciam, todos os homens também. E isso realmente me incomodava, sabe? Mas se você, meu príncipe, resolver me cativar minha vida será cheia de sol.
Então a raposa calou-se e observou por muito tempo o príncipe, que somente a acariciava por entre os pelos castanhos:
- Por favor... cativa-me! Disse a raposa.
- Sim - disse ele - o que é preciso fazer? Diga-me que farei.
- É preciso ser paciente - respondeu a raposa - temos que nos encontrar todos os dias, e conversar, primeiro a distância, mas aos poucos você chegará cada vez mais perto. E todo dia tem que voltar.
E assim o pequeno príncipe fez, e todo dia ele voltou, e assim cativou a raposa. Todos os dias um pouquinho mais".



Cativar?
O que de fato desejas?
Permanecer entre as vírgulas?
Quem dera se esta sua abstrata sensibilidade, fosse guiada por novos rumos, e não se privasse do desconforto da duvida quando diante de teus próprios anseios.
Sua observação... "indefinida", me dispersa, me irrita, e a ausência de uma ação causou a reação de uma entrega que não aconteceu, seria este um ato singular?
Escrever fascina... mas esclarecer supera o êxtase.
Gosto de quem olha nos olhos e fala! Nada de linhas e entrelinhas. Eu quero ouvir o som, o som daquilo que não estará transcrito em livros ou manuais de instruções.
Seja claro, para não ser esquecido.
Porque não estou propensa a te esquecer!
Mas lhe digo, meu coração não tem uma cadência definida, é imprevisível, e subliminar!
Descompensado e descompassado, e em muitos momentos chega a ser débil, mas possui um senso prático de escolhas e se basta quando farto de amores assimétricos e sentimentos imprecisos.
É eminente que me enxerga como louca, confirmo de fato sou, as paixões me movem...
Mas como não se alterar? Abster-se de escolhas? Preferir o caminho avesso as sinuosidades?
O não escolher, por si já é uma escolha.
Então que seja o afeto explicito o principio, desta desordem, que seja a causa e efeito o perfazer desta amizade visceral.
Não tenha muita pressa, mas tente não se ater, pois se não houver em ti desejo suficiente para apreciar a curiosidade, a inércia lhe consumirá.
Não sou feita de meros toques, ou retoques, sou apenas uma versão absolutamente mutável, governada por valores, instintos, crenças e intuição.
As vezes me observo e bem lá fundo e me assusto!
Há ainda tantos anseios, vontades certamente insanas para olhares que guardam sua obsoleta lucidez na gavetinha de cabeceira, mas não me privo de tê-las e desejá-las, e querer realizar cada uma delas a meu momento. Tudo bem eu sinto que a qualquer instante tudo vai se tornar numa grande tragédia emocional de caráter generalizado onde certamente irá atingir alvos não previamente estabelecidos. Mas fazer o que se nunca tive uma cabeceira, nem tão pouco a gavetinha?
Sei que há por ai um certo ditado que diz: "Quem muito quer nada tem"
Eu particularmente o considero de péssimo gosto, pois isso tem cara daqueles tipinhos que são dados ao comodismo.
Como não desejar muito?
Fico aqui imaginando aqueles que realmente fizeram História, os grandes inventores, criadores, pesquisadores, artistas, personagens fantásticos que pisaram aqui na Terra e mudaram o mundo, ali sentados contemplando o infinito e se permitindo a tal condição de pensamento?
E você ai deste seu observatório, analisando as fontes de energias, gerando emoções, retardando reações e comprimindo corações, fará o que para sair da caixa ?
Consulte seu terapeuta, pois certamente ouvirá que minha presença é prejudicial a sua saúde.
Mas se mesmo assim, desejar correr riscos, então pare de pesquisas no Google, nada que encontrar chegará perto de uma definição coerente. Lembre-se não sou nenhum ratinho de laboratório, não estou a espera de analises.
Sou apenas a raposa.


Rê Pinheiro.

Rê Pinheiro

As palavras tem o dom de cativar, alegrar, prejudicar e derramar lágrimas. Uma simples frase escrita ou dita pode trazer muitos significados para quem a lê ou ouve. E o que dizer das palavras ditas com sentimento mas para quem as ouve ou lê não causa nenhum sentimento? Gosto das palavras, de brincar com elas, da maneira como elas mechem com minha cabeça e fazem transcreve-las em uma página em branco. Gosto do jeito livre que elas me fazem ficar a cada letra exposta e formando frases conexas e as vezes nem tanto.. Mas por mais que goste das palavras de tudo o que ela nos causa, ainda prefiro a atitude….

Juliani Melo

Espanta-me a capacidade que tenho de fazer amigos! Espanta-me, minha capacidade de cativar as pessoas com meus pensamentos desordenados, com minhas palavras simples, minhas confusas conclusões, mas que traduzem minha complexidade – talvez muitos se enxerguem nesse caos que sou.
E quem consegue cativar pessoas com conversa em um bar? Qualquer um! Melhor seria perguntar, quem não consegue... Mas, nem todos conseguem preservar a admiração cativada.
O que será que as cativa? Serei eu? A conversa? As palavras? O caos? Creio que não seja nada disso...
Só quem tem coração nos ouvidos, e quem tem ouvido nos coração, como se fossem um único órgão, conseguem essa façanha de me admirar.
Alegra-me encontrar essas pessoas... Não porque as cativos, mas porque me reconheço nelas...

Veri Farias