Cartas de reflexão

Cerca de 996 cartas reflexão Cartas de reflexão

O sabão tem sua origem por volta do terceiro milério antes de cristo, Na Mesopotamia já se conhecia a 2.500 a. C. Chegou em Roma ena Gália,no século IV. Era un produto de baixa qualidade até o século XVIII quando elaboraram métodos cosméticos e estudos para melhora-lo.

Para perceber como funciona o sabão (ou sabonete), é necessário olhar para uma molécula individual do sabão, composta por carbono, hidrogenio e oxigenio.

Tem uma “cabeça” que atrai a água e uma cauda de hidrocarbono que é hidrofóbica (tem “medo” da água) mas adora a gordura e os óleos.

A cabeça da molécula de sabão é atraída pela água, enquando que a cauda é atraída pela gordura do corpo.

Quando entramos no banho, a água não penetra bem na pele. Isto acontece porque a tensão de superfície da água não permite que ela se entranhe na pele.

Quando usamos o sabão, a ponta hidrofóbica da molécula do sabão tenta fugir o mais que pode da água, enquando que a outra ponta é atraída pela água.

O resultado é uma película que quebra a tensão de superfície da água, permitindo que ela se entranhe na pele.

Agora que a água e o sabão conseguem chegar à pele, as moléculas entram na fase 2 do processo de limpeza.

Os poros da pele segregam óleos que criam uma barreira que nos protegem do meio exterior. Esta camada de gordura agarra o pó, sujidade, e outras matérias que nos fazem sentir “sujos".

Quando a cauda da molécula de sabão (que adora a gordura e os óleos) entra em contacto com a pele, ela agarra-se à camada oleosa que contém as impurezas.

Quando passamos água por cima, a cabeça da molécula agarra-se à água e puxa literalmente a sujidade da pele, deixando-nos limpos.

Por isso, não se pode dizer que é a água que limpa a gordura, as sim as moléculas de sabão, já que estas estão entre a pele e a água.

E quem perguntou isso?

Um dia uma criança me fez tamaha pergunta... e graças a minha formação, pude responder, não exatamente dessa maneira, mas respeitando seu conhecimento limitado e infantil e de troco percebi o quanto poderia usar o texto e fazer analogias em minha vida, como exemplo...

Imaginemos como atua a fé e a religião em nossas vidas.. e quantas supertições que nos dão muitas vezes a força necessária... todos os rituais, preces, receitas, simpatias, esses pequenos feitiços e encantamentos cabem exatamente aqui.

São como o sabão que interage contra tudo o que nos falta ou incomoda... E vale a pena ainda lembrar que o sabão teve seu uso medicamentoso nas epidemias de cólera e outras, na idade média...

Muitas vezes temos que tomar um bom banho de ervas, de sal, de perfume... até para nos sentir seguros e melhores dispostos, e nessa hora que tudo isso se encontra.

Se analizarmos quimicamente as plantas, veremos que elas se alimentam dos nutrientes da terra (principalmente minerais) absorvendo e transferindo para suas folhas e seu troco.. imaginemos como isso tudo se comunica com a nossa composição... inclua também a polaridade da energia que é composta a aurea humana...

E quantas vezes sentimos o ambiente "pesado", e uma simples prece (vibração) e um incenso transformam o ambiente completamente?

A coisa é muito séria, e talvez desse luz a um ensaio completo sobre o tema, por hora fica apenas na imaginação de cada um.

Sergio Ramoz

A ILUSÃO DA LIBERDADE
 
INSÔNIA
Sozinho, reflito no frio silêncioso
de meu quarto sem luzes.
Busco encontrar meu tempo
e, sem sono, me perco
a buscar o tempo passado,
mas, é o tempo que me encontra
entre os lençois, perdido!

REFLEXÕES
Um dia, acreditei no livre arbítrio
da natureza humana.
Pobre Joseph Nuttin, estava errado!
Somos seres sem vontade própria,
sem condições de guiar nossas vidas.
De alguma forma nascemos assim,
marcados para seguir um caminho
que não é o nosso, nos foi imposto.
Por que acontecem os fatos da vida,
fomos nós mesmos que os criamos?

ILUSÕES
A estrada nos foi adrede traçada
e não nos permite maiores desvios.
Apenas, como seres autômatos,
seguimos o roteiro do papel vivido.
Por que um não foi mais forte que o sim?
Por que apenas uma palavra mudou
tudo que pensamos verdadeiro?
Seguimos sem vida a viver a vida
em um papel que não escrevemos.
Não escolhemos onde e quando nascer,
não saberemos onde e quando morrer.

Victor Motta

Recife dos corações

Os raios de sol te iluminam.
Vento forte que vem do mar.
De ponte a ponte a cidade é desenhada, dá até pra ver do céu.
Encantamento que fascina.
Nostálgico sabor da infância que paira na sombra da Jaqueira.
Casa Amarela, Casa Forte, Recife Antigo e assombrado.
Parque Dois Irmãos, vida e paraíso.
Da Aurora o Capibaribe é um sonho.
Cidade do frevo e do maracatu atômico.
Pura fonte de beleza e inspiração.
Chora Menino, Boa Vista e Boa Viagem.
Tu és a Veneza brasileira, Recife dos corações.

Gleidson Melo

És linda Olinda

És linda Olinda,
Mar verde feito esmeralda,
território histórico dos Quatro Cantos.
Vento forte a soprar as ondas que se quebram na praia.
Mal posso ver da Sé.
Espumas no ar e o sabor da maresia nos lábios dão uma sensação de conforto.
Farol a iluminar as noites de verão.
És linda, és Olinda.

Gleidson Melo

A pior das instituições gregárias se intitula exército. Eu o odeio. Se um homem puder sentir
qualquer prazer em desfilar aos sons de música, eu desprezo este homem... Não merece um cérebro humano, já que a medula espinhal o satisfaz. Deveríamos fazer desaparecer o mais depressa possível este câncer da civilização. Detesto com todas as forças o heroísmo obrigatório, a violência gratuita e o nacionalismo débil. A guerra é a coisa mais desprezível que existe. Preferiria deixar-me assassinar a participar desta ignomínia.

Albert Einstein

Olá queridos amigos escritores;

Gostaria de convida-los hoje para refletir sobre a importancia e responsabilidade que temos como escritores.

Sejamos amadores ou profissionais, nossos pensamentos são sempre muito lidos, por diversas pessoas, muitas vezes, elas se identificam com nossos textos.

Isso é muito bom, é maravilhoso, mas porém, é uma grande responsabilidade que temos em nossas mãos.

Vamos começar a refletir sobre isso e vamos entregar nossos propositos nas mãos de Deus, para que ele faça bom uso de nossos talentos e quem sabe transformar a vida de muitos leitores.

Afinal são os leitores mais importantes do que nós.

Pensem nisso!!!

Mara Chan.

A Ilusão da Liberdade

INSÔNIA
Sozinho, reflito no frio silêncioso
de meu quarto sem luzes.
Busco encontrar meu tempo
e, sem sono, me perco
a buscar o tempo passado,
mas, é o tempo que me encontra
entre os lençois, perdido !

REFLEXÕES
Um dia, acreditei no livre arbítrio
da natureza humana.
Pobre Joseph Nuttin, estava errado!
Somos seres sem vontade própria,
sem condições de guiar nossas vidas.
De alguma forma nascemos assim,
marcados para seguir um caminho
que não é o nosso, nos foi imposto.
Por que acontecem os fatos da vida,
fomos nós mesmos que os criamos ?

ILUSÕES
A estrada nos foi adrede traçada
e não nos permite maiores desvios.
Apenas, como seres autômatos,
seguimos o roteiro do papel vivido.
Por que um não foi mais forte que o sim ?
Por que apenas uma palavra mudou
tudo que pensamos verdadeiro ?
Seguimos sem vida a viver a vida
em um papel que não escrevemos.
Não escolhemos onde e quando nascer,
não saberemos onde e quando morrer.

Victor Motta

“ Eu moro em Londres, uma cidade histórica, linda e vibrante, a qual eu amo morar. E você mora em Nova York que é super estimada.. como o Atlântico é largo demais para atravessar todos os dias, a nado, de barco ou avião, vamos decidir na moeda, mas se você não quiser aceitar isso, eu deixo Londres com todo o prazer, se você estiver me esperando do outro lado, porque a verdade Sophie, é que eu te amo, loucamente, profundamente, verdadeiramente e apaixonadamente. ”

Cartas para Julieta

Ta difícil. Não sei pra você, mas pra mim esta cada vez mais escuro. Talvez tudo em você esteja se transformando em rancor e magoa. Mas não deixa, não deixa isso acontecer! Por mim, eu só peço isso, alias eu ate te imploro. Lembra do cheirinho no nariz, lembra do cheiro do corpo, da pele molhada, grudada, do coração batendo forte, juntos. Lembra do cuidado, da atenção, da preocupação. Na comidinha feita, das risadas causadas, das coisas em comum, no dia a dia. Do milésimo eu te amo, que ainda causava o mesmo efeito do primeiro. Do olho no olho, na felicidade que transbordava, do bem- estar, da reciprocidade inegável.
Pode ir, pode viver, pode virar noites, pode conhecer novos lugares, pode beijar outras bocas, sentir outros cheiros, dormir em outros braços, de pessoas mais bonitas, mais adultas, mais inteligentes... Mas se elas não falarem o que você quer ouvir, se elas não beijarem, abraçarem, nem cuidarem de você da maneira que você precisa, e se no fundo, bem no fundo você ainda acreditar na gente, mesmo que seja um querer negado, contido. Pode vim, e nem precisa vim devagar, com charminho e super racional, ou com estratégias. Vem correndo, vem voando!
Vem, que eu sei que sei fazer tudo do teu jeitinho. Vem que eu reconstruo, cada tijolo da confiança que foi derrubada. De novo e com o triplo de cuidado, de carinho, de atenção, de respeito... Olha, pode vim com o coração apertado, surrado, sangrando... Que eu cuido, que eu curo, que eu coloco curativos de sinceridade, afeto e verdade e vou trocando todo dia, todo dia de uma forma cada vez mais limpa, cada vez mais pura. Vem, que pra mim ainda tem uma luz no fim do túnel, e depois do túnel eu sei que tem uma enorme caminhada, que e minha e tua. Só nossa!

" eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você, sem dizer nada, só olhando e pensando meu Deus mas como você me dói de vez em quando."

Boa noite meu anjo.

Bruna Andrade. Em cartas que nunca entregarei. Caio F Abreu.

As cartas que nunca te dei

Quantas cartas de amor fiz pensando em você
Cartas essas que nunca te dei
Cartas que jamais vais receber.
Cartas essas que você nunca vai ler.

Nelas está contido o mais puro sentimento
Falo do amor que trago guardado em meu peito
Falo do amor que tu nem sabes que tenho
A cada linha escrita falo somente de ti.

Como pode alguém escrever tanto?
Escrever para um alguém que nunca vai ler
Porque logo eu escrevo essas cartas?
Porque logo eu?

Hoje concordo com Fernando Pessoa
“Todas as cartas de amor são ridículas”
Sim, somos todos ridículos por escrevê-las.
Somos ridículos por amar.

Kell Ferreira

O silêncio é imenso, onde cabem e ressoam
Todas as palavras, redondas e macias
Palavras que iluminam a boca de amor e doçura,
Outras com espinhos, dentro do silêncio..
São palavras iluminadas....
No final...arrumo nas minhas estantes,
As minhas cartas antigas,
Roídas pelo tempo, arrumo com a lua e vento...
Para enfrentar o sol e a tempestade, com uma bússola
Um desejo sobressaltado de um coração em sobressalto
Onde o silêncio é imenso, onde cabem e ressoam..
As palavras escritas no papel da mente atiradas ao vento.!!!

IsabelMoraisRibeiro

O Poeta dela...

Suspirando de amor,
cada dia morria um pouquinho...
Bailava nos sonhos azuis
daqueles versos escritos no papel,
jogados ao sabor do vento,
caídos no colo, sobre seu vestido estampado...
A cada palavra sentia o beijo terno,
cada estrofe uma promessa de vida,
cada rima uma canção mágica...
O amado de toda a vida,
estava naquele pedacinho de papel...

Daniele Dallavecchia

ESCREVAMOS COM LUZ



No livro da existência, cada dia é uma página em branco que confiarás ao tempo, gravada com os teus atos, palavras e pensamentos.

Faze da bondade o motivo central de tua movimentação diária, a fim de que a página sublime não se envileça.

Cada frase que imprimas no papel dos minutos falará por ti em milhares de seres.

O teu gesto de compreensão e carinho criará simpatia em teu favor em centenas de criaturas.

A tua palavra de estímulo e entendimento será o apoio abençoado de muitos.

O teu pensamento de auxilio a fraternidade constituirá o amparo de muita gente.

A árvore que plantas será refúgio de reconforto a quem passa.

A fonte que protege representará uma bênção para os viajores do caminho.

A casa que edificas revelar-se-á refúgio e consolo, hoje e amanhã.

O livro de nossa vida influi no destino da comunidade inteira.

Não adotes a perturbação ou a sombra como elementos de materialização de tuas atitudes e resoluções no curso das horas. A breve tempo, a treva dominaria as páginas de tua jornada e te perderias sem luz por tempo indeterminável.

Foge do labirinto.

Escreve com luz a historia viva de tua romagem pela Terra em caracteres claros e acessíveis, porque amanhã, quando a imortalidade exigir...

pelo Espírito José de Castro - do Livro Cartas do Coração

Poesias de Cartas

Nessas mal traçadas linhas, neste amor não correspondido, lhe escrevo esta carta com a esperança de não lhe ter só como amigo, mas como alguém com quem eu possa compartilhar, de todo fruto desse amor proibido.

Tudo que lhe digo é verdade, tudo que espero é compreensão. Gostaria que você acreditasse e não magoa-se desse pobre coração.

Tamy Henrique Reis Gomes

não tente me esquecer

Nas cartas que eu te fiz eu tentava te dizer
que todo o meu amor é direto para você
que toda essa loucura que eu faço, todo o dia
é na esperança de ter você de novo outro dia
uma esperança que nunca se acaba
que é eterna como um ouro
não só como um ouro mais como todas as jóias
que formam um tesouro
um tesouro assim como você, difícil de se achar
mais valioso para se ter
tão valioso como o sol, que ilumina toda a terra
Fazendo-se brilhar toda uma era
uma era de paixão profunda é amor especial
que dependendo de você forma um casal
isso só depende de você

por isso eu lhe suplico

não tente me esquecer

Fredy Malvinus

História de Talento

Um dia um senhor chegou a um casino e pediu para sentar numa mesa de cartas onde, jogava-se poker.

Todos olharam para o senhor e comentaram entre si
O senhor até então cabisbaixo levantou a cabeça, pegou as fichas a qual havia comprado e disse: Vamos senhores podemos começar?.

Um dos homens da mesa a qual só frequentava as classes mais ricas no casino. Olhou para o senhor mal vestido e disse: Vamos começar então. Boa sorte senhor!

O senhor com as fichas na mão passando-as de uma mão a outra olhou para todos e disse: sorte? Não preciso de sorte eu tenho talento e quando se tem talento a sorte uma coisa banal

Com o passar das rodadas o senhor havia perdido todas as suas fichas a qual somavam um total de $10.000,00 ( dolares )Ele então levantou e disse: Para mim esta bom rapazes.

Um outro rapaz olhou para ele e disse: Se tivesse apostado na sorte talvez teria ganho.

O senhor virou-se, deu uma risadinha discreta e falou: Não preciso de sorte para jogar. Pois meu talento me fez montar esse casino. E isso so aconteceu por sempre lidar com pessoas que so contavam com a sorte e nunca fizeram nada para obter resultados por conta propria.

Alexandre Boarro

Amar...Te Amo!

Amar não é dar Flores,
Bombons, Cartas
ou Poemas de Amor...
Amar é cuidar com o coraçãO...
Ninguem aprende a Amar;
Muito menos ensina...
vem de dentro de si mesmo!!

Eu Amo TãO intensamente
que esqueço que vivo,
o amor veio derrepente
quandu te vejo perco meus sentidos
te amar é como amar o céu
é saber que vou pular de um preidio
e não vou cair;
Ah como eu Te Amo!
Sei que Amo porque,
so com você eu posso voar,
so com você eu respiro o ar mais puro;
Te Amo tãO além das estrelas,
que necessito de outro coração
pra que esse amor dure sempre...

DiguinhoO

Se, as luas divinas forem assim
as cartas que tão tristes vir motivadas pelo amor por ti
haveria então uma chance
que estaria ao nosso alcançe
como um belo filme de romance

Sei, que a tua raiva não passou
ao menos queira me ver mais
talvez o tempo nunca volte atrás
só tenho teu retrato, meu precioso bem
assim guardo, pois é meu e de mais ninguém


Eu sou quem anda perdido
não tenho asas, nem abrigo
cadê você? cadê você...
Cai, as folhas mortas sobre a minha dor
e eu sinto tanto a sua falta amor
cadê você? Cadê você...

Sou um triste e trançado jaz, toda a frieza que o vento trás
não vai mudar o que sinto por ti
dos beijos que me destes, somente um marcou
o primeiro, dentro de mim nunca de mim nunca se apagou

Eu sou quem anda perdido
não tenho asas, nem abrigo
cadê você? cadê você...
Cai as folhas mortas sobre a minha dor
e eu sinto tanto a sua falta amor
cadê você? Cadê você...

Cadê você?

Lucas Poletto

Quando bate a saudade, eu pego as cartas eu leio, eu releio,aspiro bem fundo o perfume, o seu cheiro na fotografia que você me deu...
Quando bate a vontade, eu fecho os meus olhos me vem o teu rosto, teu sorriso meigo, a tua voz, o teu gosto, ah como eu queria poder te abraçar, te tocar, você inspira poesia, na hora do almoço, de noite ou de dia, na fila do banco, no banco da praça, esqueço do tempo e nem noto quem passa, o tempo não passa, olhando pra lua na beira do lago, não vejo a hora de estar do seu lado, deitar no teu colo, poder te acariciar...

Pimentas do Reino

Um cheiro, uma palavra, uma fotografia. Velhas cartas, um silêncio oportuno, um só segundo e elas vêm.

Se boas, renderão sorrisos espontâneos, pensamento distante, aquela nostalgia bem vinda. Se ruins, o aperto no peito roubará a cena. Os olhos se fecharão, vestígios de lamento.

Mas são eles, os culpados. Mente e coração. Cúmplices. Ambos motivando, causando e cuidando. Ambos realizando malabarismos com as lembranças que nos elevam e derrubam do céu.

Yohana SanFer