Cartas de Desculpa

Cerca de 244 cartas de Desculpa

Pusemos valor em diamantes e em pedaços de papel com a desculpa do sistema, em compensação desvalorizamos o amor, a vida e a natureza.
A organização é a cultura das nações e a paz, porém, se tornou tão sistemática que vemos como a busca do dinheiro que gera o poder.

O ser humano não podia ser mais limitado mas vem se superando!

Laís

E novamente erro, achando que um pedido de desculpa vai fazer a diferença..
Não queria me humilhar a tanto, mas fiquei muito melhor depois que pedi desculpas...
Eu nunca dei o braço a torcer para isso, sempre te julguei pelo erro que de fato é meu..
Por tudo que te fiz passar..
Me perdoa.
Fui criança para levar tudo a frente, por isso parei...
Mas quero ser mulher e madura o suficiente pra assumir que o erro foi meu.. tens razão.. Eu errei.
Por tudo, tudo mesmo.. Desculpa !

Rayane Castro Calcabrini

"Me desculpa se eu virei as costas nas horas que deveria te abraçar,
Se fui grossa, quando deveria sentar e conversar..
Me desculpa, as vezes que polpei palavras sendo que você precisava me escutar, me desculpa por nunca ter dado a você o valor que você merecia ganhar.
Me desculpa, as vezes que fumei, bebi, ou xinguei.. me desculpa pelas magoas que causei a você e nem sei.
Me desculpa, por chegar tarde e não ter tempo de desejar Boa noite também, Desculpa essa ingenua criança que á em mim que só pensa em seu próprio bem.
Me desculpa, pelas vezes que cheguei atrasada e não pude te ver vencer, pelos momentos de raiva que palavras em excesso machucaram muito mais a você.
Me desculpa, pelas minhas fases Bipolar, por dizer que te amava uma hora, e depois de mim mesma duvidar.
Me desculpa...
Me desculpa pelos erros, ausências, fraquezas...
Me desculpa.
Pois sei, mais do que nunca... que é no seus braços, que preciso..necessito.. Ficar presa ! "

Rayane Castro Calcabrini

Desculpa eu sei que você esperava mais de mim.
Esperava que eu sofresse mais, que fosse atrás, que lamentasse e a todos contasse o tamanho da falta que você me faz...
Então, talvez seu julgamento estivesse certo, talvez eu estivesse apaixonada; mas seria apenas um fato a meu respeito, e te asseguro que é o menos importante.
O que você realmente deveria saber você nunca se atentou! Meu caro eu não sou o tipo que espera, não sou o tipo que lamenta muito menos o tipo que sofre...
Eu meu bem, sou do tipo que supera, guarda as lembranças e o respeito, e segue a diante e geralmente, sem olhar pra trás!

Jeniffer Pompilho

Já olhou sua secretaria eletrônica hoje? Desculpa se deixei sinais do meu desespero, da minha falta de você.
É que desde que você saiu por aquela porta eu fiquei com a esperança que você voltasse. É, eu disse esperança. Confesso que no incio não levava esse papo de "esperança" muito a serio, mas você me mostrou com o tempo que é descobrir o lugar onde ela esta escondida dentro da gente. E hoje ela é minha companheira desses dias frios e ensolarados que você não esta aqui.
Mas enquanto isso, eu ficarei aqui, alimentando essa vontade de te ver, e quando você chegar tudo vai ficar bem, meu bem.
É, apenas esperança .

Alaiane Motta

"EU NÃO ESPERO NADA EM TROCA".

‘Balela’. Desculpa, eu espero algo em troca sim. Eu sempre espero. Poxa vida, estou me doando, investindo, cuidando, cultivando.... sozinho(a)? No meio de um relacionamento unilateral (seja amizade, amor, o que for), fingindo alegria e satisfação pelo fato de fazer o outro feliz e/ou para aparentar ‘desprendimento’, superioridade? Não consigo. Sim, eu quero fazer o outro feliz. E sim, isso pode até ser minha prioridade.
Mas não exclui o fato de que gostaria de ter um retorno.

Tainah Ferreira

.. Me desculpa por um monte de bobeira que já fiz,
me desculpa coração por ter te envolvido em algo que não era de sua alçada. De todos o que menos merece ser magoado é você, que é tão bom, tão bom comigo, apesar de ingênuo, aliás, é por ser ingênuo que está nessa situação. Mas dessa vez eu prometo que vou te proteger de mim. Fica bem coração, porque você precisa continuar batendo, embora essa não seja sua maior vontade..

Barbara Ellen

Meu pensamento de hoje:
Desculpa, o tempo foi passando e não te disse o quanto fiquei triste,
desculpa por ter gostado de você,por ter demonstrado que gostava, acho que interpretei seus sentimentos errados,pensei que você gostava de mim da mesma forma que eu de você, e tenho certeza que tirei essa conclusão de que você gostava de mim por causa das suas juras de amor,as juras que fez tudo mudar dentro de mim,e quiz ficar repetindo pra mim mesma inúmeras vezes,e acabei me iludindo quanto ao que estava acontecendo!
Hoje já tentei colocar uma pedra no lugar do meu coração, mas não consegui fazer isso, eu já pus um fim nesta história,mas nesse sentimento não..
Estou tentando te esquecer e tá doendo tanto fazer isso,mas hoje parei o meu tempo e estou aqui escrevendo isso pra você,só pra te lembrar o quanto te amei,mesmo sabendo coisas horríveis sobre você, e a cada dia percebo que simplismente me iludi com você,eu fiz um faz de conta na minha mente, eu pensei que nos completavamos.
Hoje busco respostas para tudo isso,para entender porque insisti tanto em te amar, e essa é a parte em que começo a imaginar como você está se sentindo lendo isso.
Fico imaginando seu rosto, e sua expressão,mesmo que nunca tenha coragem de te mostrar isso, eu escrevi pra lembrar que um dia existiu nóis dois!

Giovanna bells

Não te quero

Desculpa... não me serves!
És... passado mal passado;
Presente amaldiçoado;
Futuro ameaçado!

És um risco...
E eu não quero correr o mesmo!
És uma vida perdida.
Uma esperança enlutada!

Não te quero!
Simplesmente por não te querer!
Se fores minha salvação;
Prefiro morrer.

Aprende que um dia foste...
Nunca mais serás!
O jogo está perdido;
Comigo nada ganharas!

Se fores sonho...
Prefiro ter pesadelo!
Desiste... não lute pelo meu amor...
Nunca mais poderas merece-lo!

Bruno Samiry

[parte 10]

Após ter dado a maior desculpa esfarrapada do ano, o nosso “mocinho” enfim foi tomar o seu café da manhã. Já não adiantava mais ter pressa pra nada. Ele ainda tinha 4 dias pela frente, no mínimo. “Isso tudo é ridículo” repetiu mentalmente várias vezes. Mas o “estrago” estava feito. Restava agora deixar o famoso “tempo” cuidar das coisas. E como a fazenda era grande, cheia de empregados, de moradores...ele ia se aproveitar disso e ficar ao máximo longe da menina.

Apesar da fome que sentia, ele sentou desanimado na grande mesa de madeira, que ficava na sala de jantar. A tia exagerou. Três tipos diferentes de bolo, pães dos mais variados formatos, sucos, geléias, frutas, ovos mexidos, leite, cereais, queijos e até uma torta salgada. Era comida para um batalhão. E naquele momento só estava ele e a tia ali. Enquanto ele partia lentamente (e com má vontade) um pão, a tia começou a compartilhar tudo o que havia planejado pra ele pelos próximos dias. Coitada. Ela estava empolgadíssima por ele ter retornado à fazenda, depois de tantos anos. E queria fazê-lo relembrar dos bons momentos que viveu ali, além de mostrar tudo o que mudou por lá. Ele não queria nada disso. O plano inicial era ficar deitado numa rede, lendo livros e dormindo a maior parte do tempo. Foi assim que ele planejou, foi assim que ele imaginou e foi por isso que ele resolveu ir pra lá. A tia falava, falava, falava e ele só conseguia responder com um sorrisinho daqueles bem falsos, bem forçado. Não ia contrariá-la, não ia estragar a animação dela. Mas no fundo ele nem estava prestando atenção direito no que ela dizia.

Enquanto isso a nossa ‘heroína’ estava lá, no mesmo lugar, ao lado do buraco. Chorou tudo o que quis. Chorou de soluçar. Já nem sabia mais o motivo exato. Tristeza? Vergonha? Mágoa? Sentimento de rejeição, abandono? Amor? Olhou para o diário e pensou: “Não adianta mais enterrar isso aqui. Vou ver o que faço com ele depois. Talvez eu coloque fogo...”. E com o pobre do caderninho nas mãos, ela saiu um direção à casa. Entrou, como a mesma sutileza de um gato, na ponta dos pés e quando ia em direção ao seu quarto, a tia chamou: “Vem aqui tomar café com a gente, menina!” Maldito assoalho de madeira!

Ela então apareceu na porta da sala de jantar e olhando fixamente pra tia (e só pra tia, porque sim... ela viu que ele estava lá, sentado na mesa), respondeu:

“Tia, eu não tô com fome e tenho que...”

“Ah, menina! Deixa de ser sem educação e senta aqui com a gente! Teu amigo veio aqui te visitar (!!!!!) e vocês nem tiveram a oportunidade de conversar direito e nada (!!!!!!!!!!!!). Vem aqui sentar com a gente, mandei fazer a torta salgada que você ama...”

Ele, que até então estava olhando fixamente para o prato cheio de migalhas de pão, a encarou. Lá estava ela: a doida, a lunática, a escritora, a apaixonada, a ‘linda’, com seu caderninho na mão. Visivelmente desconsertada, ela o encarou também, mas logo desviou o olhar e se sentou ao lado da tia. Pegou uma xícara de café (e ela sabia o quanto aquele café era forte) e começou a tomá-lo, sem açúcar. Que diferença fazia? Sua vida estava amarga também.

“Então...como eu estava falando pro nosso ‘carioca sumido’ aqui, tem muita coisa legal na fazenda que ele não conhece. E eu escolhi você, minha querida, pra mostrar tudo, afinal ninguém melhor do que você pra fazer isso”.

O café amargo, que até então estava sendo ingerido em pequenos goles, desceu garganta abaixo numa golada só. “O QUE? ISSO SÓ PODE SER BRINCADEIRA!” pensou. Ele, por sua vez, voltou a olhar para o prato cheio de migalhas e deu um sorriso do tipo: “quando eu acho que nada podia piorar a situação me vem mais essa!”.

Que cena mais cômica! (pra não dizer trágica). Os dois, imersos em seus pensamentos, depois de tudo aquilo que aconteceu, teriam que passar mais alguns momentos juntos e.... sozinhos! “Ótimo, ainda bem que deixei o buraco aberto, porque depois que acabar esse café estou indo lá me jogar dentro” pensou a pobrezinha.

“E aí, meninos?! Vocês estão muito quietos! O que me dizem? Já tenho até um lugar pra vocês irem agora mesmo. Hein? O que acham disso?”

De repente, ao mesmo tempo, como se tivesse sido combinado, os dois olharam um para o outro. Olho no olho novamente. E olhando fixamente pra ela, ele respondeu à tia:

“Será um prazer...”

(continua...)

Tainah Ferreira

Desculpa por ti amar assim...

Sonhei com você acordei com você
A você me entreguei com você, sim
Sonhei, agora sei o quanto errei
Só porque ti amei? Não sei
Apenas sei que ti amei e com muita
Dor fiquei não voltarei não a verei
Aqui com esta dor sem fim
Queria que não tivesse acabado assim
Seria um amor sem fim, mas enfim
Desafiando a mim digo-te somente assim
Desculpe por apenas ter ti amado assim

Dinnh

Desculpa



Aos poucos fui perdendo todos os meus amigos, uns morreram outros foram para longe e outros eu perdi por minha própria culpa. Tenho a nítida impressão de que eu acabo de perder um dos poucos amigos que me restaram.....

Você é tão bom pra mim!
Já eu sou tão fria pra você!
Desculpa meu jeito!

Sua amizade é muito importante para mim.
Desculpa não corresponder totalmente a você.
Desculpa por pedir desculpa.

você sinceramente me desculpa?

Shirley Kettili Silva de Freitas

Desculpa, sou um pouco disso tudo...
Não, não sou perfeita, e ai, vc me aceita?
Sou, sou calmaria nas horas que me alma precisa, mas também sou pura agitação quando ela me solicita...
Sou tranqüila muitas vezes, mas também sou irritada nas horas que me permito ser...
Sou pra casar, quando encontro um amor... mas sou para curtir, quando apenas encontro a mera diversão....
Sou amiga sempre... inimiga, bem difícil!! Mas sou indiferente com aqueles que me machucam...
Sou inteligente sim, gosto de “papo sério” e “papo cabeça”.... mas também tenho minhas horas de grande besteirol...
Sou verdadeira sim... Grossa, não!! Pq aprendi que verdade se fala com carinho... pq já nos cobramos o suficiente e quando alguém as verbaliza, feri nos mais um pouco...
Sou amigavel, doce, fofa, sexy, inteligente, sincera, espiritual.... mas também sou desprezo, u dura, antipática, despojada, sacana, carnal...
Sou assim, perfeita e imperfeita.... acertos e erros... Altos e baixo... sou assim... sou humana...
Tenho sempre o melhor de mim, seja o defeito ou qualidade.... pq tudo isso me forma, me faz, me torna....
Desculpe, sou um pouco disso tudo...
Não, não sou perfeita, e ai, vc me aceita?

Sassá Rabello

Desculpa, o tempo foi passando e mal pude notar o quão fiquei triste. Depois de ter ouvido dizer que as coisas mudariam. Acho que interpretei as coisas erradas, começando com aquele beijo que fez tudo mudar dentro de mim, e quis ficar repetindo para me iludir quanto ao que estava acontecendo.
Foi bom mais chegou ao fim... E agora eu te pergunto, será mesmo que tudo que passamos juntos não valeram de nada? Minhas tantas e desastrosas tentativas de falar de amor serviram de que quando não te vi do meu lado?
Poderia sair e me embriagar, sair com as amigas e decidir voltar a ser aquela pedra de gelo que não se importava com nada, poderia colocar um final na nossa historia e te esquecer; mas não, estou aqui escrevendo essa carta só para lembrar o quanto fui feliz ao seu lado.
Mesmo sabendo que não foi bem com o que eu sonhei para nós. Simplesmente me iludi naquele faz de conta, e aqui estou buscando respostas para tudo isso.
E essa é a parte em que começo a imaginar como você está se sentindo ao ler esta carta. Fico imaginando seu rosto, se vai lembrar de tudo que passamos. E se além dessa carta eu conseguir arrancar algum sorriso ficarei feliz por lembrar que te fiz feliz.
Mesmo que a coragem de te entregar está carta não venha, essa eu fiz para lembrar de nós dois.

Alaiane Motta

Demétrio Sena, Magé - RJ.

Há sempre uma desculpa indesculpável pré-fabricada na língua de quem devasta. Mas os benefícios de poupar a natureza são sempre muito maiores do que os incômodos relatados por quem corta uma árvore; assoreia um rio; polui o mar; comete caça ou pesca predatória; mata uma coruja que adentrou a casa ou a cobra que simplesmente atravessava uma rua.

Demétrio Sena - Magé-RJ.

Falar o que (não) condiz.
Esconder o que sente. Se expor demais. Se arrepender, e pedir desculpa entre lágrimas.
Se ferrar volta e meia. Ferrar os outros de vez em quando.
Achar que vai morrer de tanta nostalgia.
Sofrer por não ser correspondida. Ficar chateada por não corresponder.
Difícil carregar todo esse peso de ser inteira.
E se contradizer entre o que a razão nos manda falar e o que o coração grita que sente.
Não tem sido fácil ser eu. Às vezes, até metade de mim me complica, me tira o sono, me revira o estômago.
Porque entre o quero e tenho, existe uma distância enorme, e o querer tem pedido tanto pra acontecer, que dói.

Karla Tabalipa

Sou Nojentinha

Desculpa, sei que não sou melhor que ninguém, mas sou nojenta, quase sempre tenho ânsia de vômitos e estômago embrulhado. Argh! A bola da vez foi o momento do “café”. Resolvi tomar um chocolate quente, ou melhor, águalate quente (chocolate cadê você?? Nem gritando ele apareceu no meu copinho) e comer “cremecraque”, não sei por que cargas d’água, sempre acho que comida cura minhas dores de cabeça (meus 76 kg que o digam), até que um mui amigo (vamos elevá-lo a categoria de anjo) me toma a bolacha “Jesus te chama” e diz: você não queira saber os bastidores dessas bolachas. Queridos bastidores vocês são impublicáveis...
E eu, além da dor de cabeça, agora ganhei enjoo no estômago. E como notícia ruim, vem uma atrás da outra, pela septuagésima quinta vez me perguntaram como tava o bebê, isso se chama gordurinha e não nenêzinho. Ando me sentindo tão má, tão “má - gra”.

Arcise Câmara

"- Aposto minha vida que você formulou uma desculpa para justificar-se. -Minha voz era implacável.
- Sim, eu tenho. - Ratificou ofegante.
- PORÉM...-apressei-me a dizer.- Guarde-a para si, pois há três horas ela deixou de me interessar.-E ele calou-se.
Segurei a porta, que passava sensação de queimar a
ponta de meus dedos de tanta força que eu fazia para bater
na cara de Lacrov. Milímetros antes de a porta fechar em
seu arco, ele pôs o tênis branco, travando-a.
E sibilou:
-Sua vida vale muito para mim. Portanto não a
aposte a troco de nada.-Retirou o sapato e antes mesmo
de eu completar o percurso da porta,ele já havia ido por
conta própria." (Princesa de Gelo)

Thayane Gaspar

Sinto-me uma foz,uma foz sem voz,sem voz para poder gritar e pedir-te desculpa,desculpa por todo mal que te causei e, por de ti ter desistido,mas hoje,hoje apercebo-me que todo mal que te causei, a mim também causei,hoje apercebo-me do quanto o meu coração clama e sofre por ti. E hoje,hoje mais do que ontem,sinto que necessito de ti,necessito de ti para respirar meu ar...
Zangado contigo e tu comigo me sinto em perigo e em mim perdido, a cada momento sem ar e sem mar... Vem me amar meu mar doce mar.

Ludgério O Ser Pensante

Oi, me desculpe, desculpe por tudo o que eu escrevi, pois foi de todo meu coração, desculpa por eu querer te ver todos os dias, por querer falar com você todos os dias, por eu ter pressentido que poderia dar certo, me desculpe, por eu ter te amado, e por eu ter sido o cara que apareceu em teus sonhos, por eu ter sido romântico, ou pelo menos tentado... por eu ter sido aquele que te abraçou, por eu ter te dado carinho, por eu olhar pra lua e lembrar de você, me desculpe por eu ter sonhado alto e ter querido você para a vida inteira, me desculpe por eu ter te amado tanto, me desculpe por eu ter feito você me amar, me desculpe por ter te dado aquilo que nunca tive de uma forma tão verdadeira e firme, desculpe por não ter compreendido que sua decisão era boa para nós e quando você quis me mostrar isso eu contrariava com a minha opinião, me desculpe por eu ter te convencido de que você só pensava nas coisas negativas, de que eu sabia que nada importava, que nosso amor era mais forte que tudo, me desculpe por não ver que você foi se decompondo, se entregando a um sentimento que acho que poderia ser a síndrome do amor, querendo se livrar de mim, por eu te amar demais, e por você me amar da mesma forma ou não, me desculpe por não ter entendido por que se tanto você precisava e precisou de mim não quis ficar comigo, me desculpe por ter chorado, noites a fio, ter sofrido muito, ter pensado demais, ter rezado demais e pedido por você, me desculpe, me desculpe se meus amigos falaram algo que você não gostou, a vida é uma coisa estranha e palavras de amor, juras de amor não valem nada o que vale é o conhecimento, desculpe por entre milhões de homens que na maioria são todos iguais eu ser tão diferente, ser tão assim como sou, me desculpe pelos e-mails cheios de verdades que eu te escrevi, pelas mensagens e por essas verdades que machucam tanto, desculpe... Espero que sejas feliz, assim como eu sempre quis te ver... Bom era isso, eu ainda te amo no resquício da alma que apóia você! Nos vemos por aí, afinal, nossa amizade continua como antes...
Te adoro, conte sempre comigo....

Leonardo Romanelli Guimarães