Cartas de Amo

Cerca de 3538 cartas de Amo

Como eu te amo

Como se ama o silêncio, a luz, o aroma,
O orvalho numa flor, nos céus a estrela,
No largo mar a sombra de uma vela,
Que lá na extrema do horizonte assoma;

Como se ama o clarão da branca lua,
Da noite na mudez os sons da flauta,
As canções saudosíssimas do nauta,
Quando em mole vaivém a nau flutua,

Como se ama das aves o gemido,
Da noite as sombras e do dia as cores,
Um céu com luzes, um jardim com flores,
Um canto quase em lágrimas sumido;

Como se ama o crepúsculo da aurora,
A mansa viração que o bosque ondeia,
O sussurro da fonte que serpeia,
Uma imagem risonha e sedutora;

Como se ama o calor e a luz querida,
A harmonia, o frescor, os sons, os céus,
Silêncio, e cores, e perfume, e vida,
Os pais e a pátria e a virtude e a Deus:

Assim eu te amo, assim; mais do que podem
Dizer-to os lábios meus, — mais do que vale
Cantar a voz do trovador cansada:
O que é belo, o que é justo, santo e grande
Amo em ti. — Por tudo quanto sofro,
Por quanto já sofri, por quanto ainda
Me resta de sofrer, por tudo eu te amo.

Gonçalves Dias

Amo-te pelo que és
e não pelo que poderias ser...
Amo-te porque me amas
e isso nunca vou esquecer...
Amo-te porque me dás força
sem nada me pedir...
Amo-te porque me mostras um caminho
quando penso em desistir...
Amo-te porque estás ao meu lado
quando mais ninguém está...
Amo-te porque me dás tudo
mesmo sem me pedires nada...
Amo-te porque te amo
porque fazes parte do meu coração...
Amo-te porque sem ti a minha vida
Não teria nenhuma razão...
de ser e de existir.

Raquel E. C.

Procure me amar quando eu menos merecer, porque é quando eu mais preciso

Falamos à beça de amor. Apesar das nossas singularidades, temos pelo menos esse desejo em comum: queremos amar e ser amados. Amados, de preferência, com o requinte da incondicionalidade. Na celebração das nossas conquistas e na constatação dos nossos fracassos. No apogeu do nosso vigor e no tempo do nosso abatimento. No momento da nossa alegria e no alvorecer da nossa dor. Na prática das nossas virtudes e no embaraço das nossas falhas. Mas não é preciso viver muito para percebermos nos nossos gestos e nos alheios que não é assim que costuma acontecer.

Temos facilidade para amar o outro nos seus tempos de harmonia. Quando realiza. Quando progride. Quando sua vida está organizada e seu coração está contente. Quando não há inabilidade alguma na nossa relação. Quando ele não nos desconcerta. Quando não denuncia a nossa própria limitação. A nossa própria confusão. A nossa própria dor. Fácil amar o outro aparentemente pronto. Aparentemente inteiro. Aparentemente estável. Que quando sofre não faz ruído algum.

Fácil amar aqueles que parecem ter criado, ao longo da vida, um tipo de máscara que lhes permite ter a mesma cara quando o time ganha e quando o cachorro morre. Fácil amar quem não demonstra experimentar aqueles sentimentos que parecem politicamente incorretos nos outros, embora costumem ser justificáveis em nós. Fácil amar quando somos ouvidos mais do que nos permitimos ouvir. Fácil amar aqueles que vivem noites terríveis, mas na manhã seguinte se apresentam sem olheiras, a maquiagem perfeita, a barba atualizada.

É fácil amar o outro na mesa de bar, quando o papo é leve, o riso é farto, e o chope é gelado. Nos cafés, após o cinema, quando se pode filosofar sobre o enredo e as personagens com fluência, um bom cappuccino e pão de queijo quentinho. Nos corredores dos shoppings, quando se divide os novos sonhos de consumo, imediato ou futuro. É fácil amar o outro nas férias de verão, no churrasco de domingo, nos encontros erotizados, nas festas agendadas no calendário do de vez em quando.

Difícil é amar quando o outro desaba. Quando não acredita em mais nada. E entende tudo errado. E paralisa. E se vitimiza. E perde o charme. O prazo. A identidade. E fala o tempo todo do seu drama com a mesma mágoa. Difícil amar quando o outro fica cada vez mais diferente do que habitualmente ele se mostra ou mais parecido com alguém que não aceitamos que ele esteja. Difícil é permanecer ao seu lado quando parece que todos já foram embora. Quando as cortinas se abrem e ele não vê mais ninguém na plateia. Quando até a própria alma parece haver se retirado.

Difícil é amar quando já não encontramos motivos que justifiquem o nosso amor, acostumados que estamos a achar que o amor precisa estar sempre acompanhado de explicação. Difícil amar quando parece existir somente apesar de. Quando a dor do outro é tão intensa que a gente não sabe o que fazer para ajudar. Quando a sombra se revela e a noite se apresenta muito longa. Quando o frio é tão medonho que nem os prazeres mais legítimos oferecem algum calor. Quando ele parece ter desistido principalmente dele próprio.

Difícil é amar quando o outro nos inquieta. Quando os seus medos denunciam os nossos e põem em risco o propósito que muitas vezes alimentamos de não demonstrar fragilidade. Quando a exibição das suas dores expõe, de alguma forma, também as nossas, as conhecidas e as anônimas. Quando o seu pedido de ajuda, verbalizado ou não, exige que a gente saia do nosso egoísmo, do nosso sossego, da nossa rigidez, para caminhar ao seu encontro.

Difícil é amar quando o outro repete o filme incontáveis vezes e a gente não aguenta mais a trilha sonora. Quando se enreda nos vícios da forma mais grosseira e caminha pela vida como uma estrela doída que ignora o próprio brilho. Quando se tranca na própria tristeza com o aparente conforto de quem passa um feriadão à beira-mar. Quando sua autoestima chega a um nível tão lastimável que, com sutileza ou não, afasta as pessoas que acreditam nele. Quando parece que nós também estamos incluídos nesse grupo.

Difícil é amar quem não está se amando. Mas esse talvez seja o tempo em que o outro mais precise se sentir amado. Para entender, basta abrirmos os olhos para dentro e lembrar das fases em que, por mais que quiséssemos, também não conseguíamos nos amar. A empatia pode ser uma grande aliada do amor.

Ana Jácomo

AMIGO APAIXONADO

Pensando bem, eu gosto mesmo de você
Pensando bem, quero dizer
Que amo ter te conhecido
Nada melhor que eu deixar você saber
Pois é tão triste esconder
Um sentimento tão bonito

Hoje mesmo vou te procurar
Falar de mim
Sei que nem chegou a imaginar
Que eu pudesse te amar tanto assim

Refrão:
Sempre fui um grande amigo seu
Só que não sei mais se assim vai ser
Sempre te contei segredos meus
Estou apaixonado por você

Esse amor entrou no coração
Agora diz o que é que a gente faz
Pode dizer sim ou dizer não
Ser só seu amigo não dá mais

Victor Chaves

Eu amo isso. Eterno vai e vem, essa coisa brusca e desenfreada, que me arrasta, depois esquece… comove! complica, arde, alivia, e sempre comove! Isso que move, orienta e desorienta. Minha caneca metade cheia, a blusa grande, os pés pequenos. Faz frio, e ninguém sabe ao certo a medida do tempo.

Seu braço, meu abraço. o cheiro do shampoo, o gosto do doce e do amargo. os cds nas capas erradas, minha suave bagunça. os livros que eu nunca terminei. as folhas que eu não escrevi, as que eu fiz voar. Aviãozinho, sapinho, barquinho, chapeuzinho. eu sei. Sei mais…

É mais do que ir. é estar! sentir, ser…. vida!!!
deixar o vento levar, a voz ecoar, o sol rachar. a boca gelada, sangue quente, pulmões limpos, café, beijo, queijo, goiabada.

eu danço pra vida. e a vida dança pra mim.
vindas e idas. vai ser sempre assim.

Ana Carvalho

Complicada.

É, eu sou esquisita. Eu digo que não te amo, digo que não te quero, mas tenho ciúmes de você e você nem sabe. Te trato mal, não te dou atenção; me finjo de orgulhosa, e me acho superior. Mas no fundo, eu tenho vontade de te abraçar e dizer o que sinto. Mas ao mesmo tempo, eu sei que sinto algo maior por outra pessoa. É, eu sou realmente esquisita. Eu odeio as pessoas sem conhecer, eu julgo as pessoas sem saber. Eu já mudei milhares de vezes, mas finalmente acho que agora estou mudando para melhor. Mas não faço isso para provar para você que posso me superar cada vez mais, faço isso para provar para mim mesma que eu posso conseguir tudo, basta-me tentar e correr atrás. É, eu sou esquisita, sou definitivamente, complicada. E pode tentar decifrar, mas vai precisar de sorte para me entender. ;)

Gabriella Beth Invitti

"Eu a amo porque ela não precisa de mim"

"Por que o amor não é o bastante?"

Eu sei quem você é. Eu te amo. Eu te amo tanto que machuca.

"Não é seguro lá fora...E é seguro aqui?"

"Sempre existe a opção entre resistir e se entregar.Não sei quando, mas você teve este momento."

"O amor é um acidente que espera para acontecer..."

"Desejo é um estranho que você pensa conhecer..."

"Eu amo em você tudo o que dói"

Closer - Perto Demais

Promete que vai sussurrar eu te amo no meu
ouvido? Ou que vai me dar um monte de beijos na minha nuca? Promete que
vai ficar mexendo devagarzinho no meu cabelo quando eu estiver deitada
no teu colo? Que vai me olhar e me dá um beijo bem grande? Promete que
cuida de mim quando eu tiver dodói? Promete que vai ficar fazendo
carinho na minha mão? Promete que me leva pra da uma volta? Promete
sempre me dá mais razões pra eu amar mais você? Promete pra mim que mata
o bichinho que eu tenho medo? Promete que me dá teu moletom quando eu
tiver com frio? Que vai respirar devagarzinho perto do meu ouvido?
Promete pra mim que vai abrir a porta, me vê dormindo, deitar me abraçar
e dormir ali comigo? Que quando me vê vai sorrir, me beijar e me
abraçar bem apertado? Que vai deitar no colchão comigo e ver filme?
Promete que canta alguma coisa pra mim?
Promete pra mim... Que vai me amar e me fazer feliz? ?

karinne karvalho

Eu amo você e não há como negar,
Quando as palavras tento esconder...
Entregue sou por meu olhar.
E os caminhos que tento seguir,
São todos atalhos que me levam a ti.
E quando me perco nos teus olhos me encontro,
Negar-me a ti,seria não amar nem um pouco a mim.
E se o tempo não é agora,
Com certeza um dia ele irá chegar,
Pois uma história escrtia por Deus,
Nem o tempo, nem a distância, nem os conflitos poderão apagar.

Thalita Gama

AMOR QUE VEM ........
Amor que vem ...
Amor que pede passagem;
Amor tranqüilo;
Amor sereno;
Amor compassivo;
Amor que vem...
Amor gostoso;
Amor às vezes meloso;
Amor de paz;
Amor de momento;
Amor que vem ...
Amor que dá vida;
Amor de toda hora;
Amor que faz acelerar;
Amor que faz arrepiar;
Amor que vem...
Amor que pede passagem;
Amor que quer entrar;
Amor que existe entre a gente;
Amor de ficar somente;
Amor que vem ...
Amor que deixa saudade;
Amor de querer ficar junto;
Amor de rir junto;
Amor para deixar rolar;
Amor que vem .....
Amor que me quer;
Amor que não quero;
Amor de possuir somente;
Amor sufocante;
Amor que vem...
Amor a distancia;
Amor de espera;
Amor de saudade;
Amor de até mais somente;
Amor que vem...
Amor que pede passagem;
Amor que deixo entrar;
Amor de existência;
Amor que veio para ficar;
Amor que vem ....
Amor das entranhas;
Amor lá do fundo;
Amor que resiste a tudo;
Amor meu e.... seu;
Amor que vem.... Amor que aguardo......

eliani gonçalves bagatoli

... Que o homem que amo seja pra sempre amado
mesmo que distante
porque metade de mim é partida
mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a uma mulher inundada de sentimentos...

... Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que eu mereço
e que essa tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada...

... E que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade também.

(Metade - Oswaldo Montenegro)

Oswaldo Montenegro

Este inferno de amar

Este inferno de amar – como eu amo!
Quem mo pôs aqui n’alma… quem foi?
Esta chama que alenta e consome,
Que é vida – e que a vida destrói.
Como é que se veio atear,
Quando – ai se há-de ela apagar?

Eu não sei, não me lembra: o passado,
A outra vida que dantes vivi
Era um sonho talvez… foi um sonho.
Em que a paz tão serena a dormi!
Oh! Que doce era aquele olhar…
Quem me veio, ai de mim! Despertar?

Só me lembra que um dia formoso
Eu passei… Dava o Sol tanta luz!
E os meus olhos que vagos giravam,
Em seus olhos ardentes os pus.
Que fez ela? Eu que fiz? Não o sei;
Mas nessa hora a viver comecei…
Por instinto se revela,
Eu no teu seio divino
Vim cumprir o meu destino...
Vim, que em ti só sei viver,
Só por ti posso morrer.

Almeida Garrett

No entanto nada me prende a nada.


Te odeio , e te amo.
Te desejo , e te esnobo.
Não entendo essa loucura , não entendo essa confusão.
Você é o ar que respiro , mais sem você sei viver muito bem.
Estou ligada a você pelas correntes do amor , no entanto nada me prende a nada.
Seja eu uma louca qualquer , já cansei de me intender , e conformo-me em pensar que essa loucura sou eu.

Sou querendo ou não um loucura inconstante.
Talvez eu devesse mudar..., é talvez devesse.
Mais não quero.
Por mais insana que seja , nunca me abandonarei.
O maior dos meus pecados entretanto é o exagero. Exagero na dor , no rancor , na alegria e no amor.

Se meus pecados são os exageros , as loucuras a inscontantidade , são estes e nem discuto.
Mas isso não muda o fato de ainda não me entender.
Debato meus problemas mais íntimos nas entrelinhas , com estranhos , desconhecidos , anónimos.
É sou maluca , e maluca vou seguindo.
Nada me prende a nada , mais meu coração só bate enquanto você quiser. <3

Luana Lopes

Sobre o amor

"Nas diversas formas de amar, posso dizer que sempre amo à primeira vista.
Admiro mesmo sem conhecer; observando pelas palavras, por uma forma íntegra de agir e uma maneira especial com que tratam as pessoas que nem ao menos conhece.
Gosto de gente com conteúdo, com idéias, que sabe onde estão e quem são.
Palavras vãs não acrescentam em nada no dicionário da minha história. Prefiro aos inteligentes do que belos, pois a beleza envelhece, mas as idéias se fortalecem....
Se não posso acrescentar, que não seja eu o divisor!!!!
A medida que dou, acrescento algo em mim.

Rô Smith

Eu te amo do amanhecer ao anoitecer e mesmo quando durmo, ainda te amo.

Eu te amo nas três dimensões, nas quatro luas, nos quatro elementos, nas quatro estações, nos quatro pontos cardeais. Eu te amo nos cinco sentidos, nas sete cores do arco-íris, nas sete notas musicais... nos doze signos do zodíaco. Em tudo o que existe eu te amo cada vez mais.

Eu te amo na procela e na calmaria, em todos os josés e marias, nos infantes, nos anciãos, nos amigos, inimigos ou irmãos... Eu te amo em toda a criação... Eu te amo no vento que vem do norte, na linha do horizonte, na pequena fonte, nas nuvens grávidas de chuva...

Eu te amo nos meus dias nefastos e nos meus dias de sorte... Eu te amo na árvore frondosa, na montanha majestosa, na pedra preciosa, nas miríades das estrelas do universo...

Eu te amo no pequeno átomo, na imponderável constelação, Eu te amo para além de qualquer humana compreensão...Hoje penso no tempo em que perdemos em não dizer Eu te Amo... Te Amo para SEMPRE!

Fênix Faustine

Mandamentos do Amor

01- Me Amar como eu te amo.
02- Não desconfiar de mim.
03- Não me provocar.
04- Guardar-me no coração para sempre.
05- Ser sincero comigo, em todos os sentidos.
06- Ter muito carinho.
07- Estar sempre disposto aos meus desempenhos.
08- Não negar coisas simples que eu pedir.
09- Saber perdoar e me ouvir sempre.
10- Dar um beijo provando sua sinceridade.

Desconhecido

A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tira-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostra-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Aprender com meus erros.
Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo, a ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhosa com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A pedir perdão;
A sonhar acordada;
A acordar para a realidade!!!

Fênix Faustine

Quando eu digo que Te Amo!

Quando eu digo que Te Amo
Quero dizer que Te Amo, mas não como os
poetas, cheio de floreios e belas palavras
que encantam, pois não sou poeta e a
minha rima soaria falsa...
E o Amor que sinto por você,
é verdadeiro demais!
Quero dizer que Te Amo, não através de
uma telemensagem qualquer, ou de um
carro de som que grita e berra o que
eu mandar, porque é alarmista e
soaria frio demais...
E o Amor que sinto por você, é quente
como um dia de sol intenso!
Quero dizer que Te Amo, não através de
um livro de romance, que pode contar
uma linda história, pois soaria como
pura *invenção* e jamais seria
a Nossa História.
A Nossa História é única,
e linda demais!
Quero dizer que Te Amo, não através de
flores ou de presentes, por mais lindas
que sejam as flores, elas não são tão
belas quanto você...
E o presente, por mais caro, não se
compara ao valor do teu abraço!

Desconhecido

Sou uma pessoa feliz, amo muito a vida e dela sou aprendiz;
Tenho várias paixões, mas, como qualquer um, Possuo imperfeições;
Se os caminhos desta vida ainda não sei de cor, pelo menos busco, a cada dia, tornar-me alguém melhor.
Sentir primeiro, depois pensar;
Perdoar primeiro, depois julgar;
Amar primeiro, depois educar;
Esquecer primeiro, depois aprender;
Possuir primeiro, depois contemplar;
Agir primeiro, depois julgar;
Viver primeiro, depois morrer;

Desconhecido

Amo você quando não é você

Parece aquelas notícias de jornal popular, mas merece uma página inteira na imprensa nobre. Escute só: um casal em crise estava, cada um, em segredo, trocando e-mails com um pretendente virtual. Ela querendo ver o marido pelas costas e total mente envolvida pelo cara com quem teclava todos os dias. E o marido querendo que a bruaca evaporasse para poder curtir a gata que conheceu num chat. Você certamente já matou a charada: cada um marcou um encontro às ganhas com seu amor clandestino e shazam: descobriram que estavam teclando um com o outro sem saber.

Ou seja, marido e mulher não se amavam mais, porém se apaixonaram um pelo outro pela internet, usando pseudônimos. Imagine a cena: você se arruma para um primeiro encontro com alta carga erótica e dá de cara com seu cônjuge. Eu iria rir da situação e tentaria reinvestir no casamento desgastado, dessa vez estabelecendo novos códigos, mas o casal em questão não teve senso de humor e pediu o divórcio, alegando que estavam sendo "traídos". Moralismo nessa hora?

Não é preciso teses nem seminários: este fato, isoladamente, consegue explicar e exemplificar o ponto frágil dos casamentos de longa duração. Todo ser humano é vaidoso - uns mais, outros menos - e essa vaidade se estende ao campo da sedução. Por mais que a gente ame a pessoa com quem casamos, a passagem do tempo reduz o feedback sexual. As transas podem até continuar prazerosas e relativamente assíduas, mas já não temos certeza se seríamos capazes de chamar a atenção de alguém que nada soubesse sobre nós, e esta é uma necessidade que não esmorece nunca: seguimos interessantes? seguimos atraentes? E a pergunta mais séria entre todas: depois de tanto tempo fundidos com um parceiro, sabemos ainda quem somos nós?

Sendo assim, ficamos suscetíveis a uma paquera. Pela internet, parece seguro, sem conseqüências, mas não impede que nos apaixonemos - nem tanto pelo outro, mas principalmente por nós mesmos. Recuperamos a adolescência perdida: nos tornamos novamente audazes, sedutores e jovens - paixão rejuvenesce mais que botox. É a chance para a gente se reinventar e ganhar uma sobrevida neste mausoléu de sentimentos chamado "estabilidade afetiva". Não, você não, que é de outra estirpe. Estou falando de gente comum.

Este casal pagou um mico, mas fez um alerta à humanidade: somos capazes de nos apaixonar por quem já fomos apaixonados, desde que esta pessoa se apresente a nós como uma novidade e nos dê também a chance de sermos quem a gente ainda não foi. Este marido, que em casa talvez fosse carrancudo e desleixado, revelou-se bem-humorado e empreendedor para sua nova "namorada". A esposa, que em casa talvez bocejasse pelos cantos, mostrou-se alegre e entusiasmada para o novo "namorado". Estavam o tempo inteiro conversando com quem conheciam há anos, mas, da forma que se apresentaram, desconheciam-se.

Já escrevi uma vez sobre este tema: a gente se apaixona para corrigir nosso passado. Agora fica claro que podemos corrigir nosso passado com os próprios protagonistas do nosso passado, desde que eles nos enxerguem com olhos mais curiosos, com um coração mais disposto e que acenem com um novo futuro.

Martha Medeiros