Cartas de Amizade Verdadeira

Cerca de 2107 cartas de Amizade Verdadeira

ONDE ESTÁS AMOR?
São inóspitos os momentos, sem ti amor
São moedas girando sem face verdadeira
São guerras mortais, sortílegas de horror
Que ninguém ergue a bandeira

Onde desolado pernoito com as estrelas
E atordoado perco tutelas.
Leves palavras já não me cabem
Pois as pesarosas são as que me cobrem.

São beijos perdidos, sem ti amor
São lágrimas inadiáveis, caldeando a dor
São nevoeiros macabros que não afugentas
Pois, no fadário meu, a cada dia te ausentas.

Sabino João Chilengue

A pessoa que amei é corajosa

sincera, amiga, companheira...

É pura, é verdadeira...

Que nunca me deixou só...

Dizia que ficaríamos juntos ate o fim...

Me dizia palavras de conforto e admiração...

Ela me abraçava com a mesma intensidade

que dizia que me amava...

Ela dizia que pra sempre ia me esperar...

Ela era doce, ás vezes quase ingênua...

Ela era inteligente, sedutora...

O pessoa que eu amei...

Me acalmava, estava sempre do meu lado...

Mas ela se cansou , não é mas esta pessoa...

Mas eu a amei

Eu ainda amo essa pessoa...

Mas, hoje ela não é

a pessoa que eu amei!

Por isso hoje me encontro: Com o coração livre!!!

Nilson Matos F. Junior

Amiga verdadeira ,
Aquela amiga diferente , e que ao mesmo tempo é tão parecida comigo .
pouco tempo de amizade , mais o suficiente pra saber que vc é uma pessoa especiial e que foi Deus que fez nossa amizade . que antes mesmo da gente se conhece sabia q ia ser essa amizade louca que é nós duas juntas . Que te faço rir , e vou fazr de tudo pra vc nao chorar , que em qualquer situação vc poder conta comigo .
Nossa amizade é um plano de Deus , e o que ele faz ninguem poder mecher , ninguem separa . amizade é isso amar incondicional , divide as tristezas e multiplica as alegrias .. é ter ciumes , brigar por besteira , divide o lanche .. éeh tudo isso faz parte de uma boa amizade !
em 5 meses posso dizeer que ganhei uma amiga nova , uma cumplice Aquela irmã de outra familia da qual tenho orgulho de fazer parte da sua vida e de ser sua amiga.
Amoo muitoo tu viss (ll Lally Silva

NilzaB

Fico a pensar... Quando a pessoa é correta, séria, sincera e verdadeira... É julgada, criticada, rotulada de chata, antipática e/ou metida, etc!!!
E sabe o que realmente é valorizado e elogiado no mundo??? Ser falsa, hipócrita!!!
Típico daquela pessoa 100% meiguinha, sorridente, brincalhona, mas que está sempre pronta a prejudicar alguém.
Mas, se tem uma coisa que eu sou é transparente e me orgulho disso!!! Não estou neste mundo para agradar ninguém. Mas, gosto de gente, gosto de viver bem com as pessoas que eu amo e/ou com as que simplesmente sou obrigada a conviver... Observo pessoas, situações e respeito o meu próximo independente de qualquer coisa, mas exijo respeito também.
Sei ser meiga, sei brincar, amo sorrir, mas o meu sorriso tem quem faz por merecer!
Dou o meu melhor sempre em todas as relações e situações. Sou do bem e amável apesar do meu jeito sistemático de ser...
Mas, embora tenho aprendido com a vida e a maturidade a pensar antes de falar e busco ser comedida em muitos pontos, sou verdadeira, autêntica e é isso que incomoda muita gente!
Muitas pessoas reclamam tanto do que é falso, mas não dão conta de viver com quem exala autenticidade.
Sinto muito...!!! Mas, cada um tem de mim exatamente o que merece...!!!
Nunca vou desejar o mau à quem me faz mal ou tentar fazer... Pelo contrário, desejo é que a pessoa seja muito feliz, mas é um direito meu querer a mesma bem longe de mim... Pois, o que não me agrega, não me faz falta!
E o que não me mata, me fortalece!

Deise Barreto

Verdadeira Conversão



Por João Calvino

A Conversão não é um produto conjunto de Deus e do Homem.

A todos estes testemunhos interpretam cavilosamente os mais sutis, insistindo em que nada impede que nós próprios apliquemos nossas forças e Deus traga ajuda a nossas fracas tentativas. Adicionam, ademais, passagens dos profetas em que a operação de nossa conversão parece ser dividida meio a meio entre Deus e nós: “Convertei-vos a mim e eu me converterei a vós” (Zac 1.3).

Que tipo de ajuda nos traga o Senhor que foi citado acima, tampouco aqui se faz necessário repeti-lo. Desejo ao menos que isso me seja concedido: em vão se procura em nós a capacidade de cumprir a lei pelo fato de que o Senhor no-la ordena à obediência, quando é evidente que, para se cumprir todos os preceitos de Deus, a graça do Legislador não só é necessária, mas ainda nos é prometida, pelo que daí se evidencia que, no mínimo, se exige de nós mais do que sejamos capazes de executar.

Na verdade, não se pode diluir de quaisquer falsas razões essa afirmação de Jeremias: que foi sem efeito o pacto de Deus firmado com o povo antigo, porque o era apenas da letra; nem ser além disso estabelecido de outra maneira, que é o Espírito quem inclina os corações à obediência (Jr 31.32).

Também de nada lhes serve para firmar seu erro esta injunção: “Convertei-vos a mim e eu me converterei a vós” (Zac 1.3). Pois aí por conversão de Deus se denota não aquela em virtude da qual o coração nos renova para o arrependimento, mas aquela mediante a qual se atesta benévolo e propício pela prosperidade das coisas, assim como pelas coisas adversas às vezes indica seu desagrado. Portanto, uma vez que o povo, atormentado de muitas formas, de misérias e calamidades, se queixava de que Deus se afastara dele, responde que não lhes haveria de faltar sua benignidade, se volvessem à retidão de vida e a ele próprio, que é modelo de justiça. Esta passagem, pois, é indevidamente torcida quando é arrastada a este ponto: que a obra da conversão parece estar repartida entre Deus e os homens. Por isso, temos abordado estes tópicos mais sumariamente, porque o lugar deste assunto será mais propriamente na parte em que se procederá à consideração da lei.

Tampouco o Livre-arbítrio reabilita as promessas da Escritura.

A segunda classe de argumentos se assemelha à anterior. Citam as promessas nas quais o Senhor estabelece um pacto com nossa vontade, que são: “Buscai a bondade e não a maldade, e vivereis” (Amós 5.14); “Se quiserdes e ouvirdes, comereis as boas coisas da terra; se, porém, não quiserdes, a espada vos devorará, porque a boca do Senhor falou” (Is 1.19, 20). Ainda: “Se removeres tuas abominações de minha face, não serás lançado fora” (Jer 4.1); “Se deres ouvido à voz do Senhor teu Deus, e fizeres e guardares todos os seus mandamentos, o Senhor te fará mais exaltado que todos os povos da terra” (Dt 28.1). E outras afins. Julgam que as bênçãos que o Senhor oferece nas promessas nos são delegadas à vontade; se não estivesse em nossa mão e vontade fazê-las ou deixá-las sem efeito seria uma zombaria. É bem fácil amplificar esta matéria com eloquentes recriminações, tais como: somos cruelmente enganados pelo Senhor, quando declara que sua benignidade depende de nossa vontade, se nossa vontade não fosse algo de nossa própria alçada; esta liberalidade de Deus será mui eminente, quando ela nos propõe assim suas bênçãos, e não tem qualquer capacidade de usufruí-las; admirável seria a certeza de promessas que dependam de uma coisa impossível, de sorte que nunca se cumpram. Acerca das promessas desta espécie que têm uma condição anexa, falaremos em outro lugar, de modo que fique evidente que nada há de absurdo em seu impossível cumprimento.

No que diz respeito a esta consideração, nego que Deus nos engane de forma desumana, quando a nós, que sabe sermos de todo desprovidos de capacidade para fazê-lo, nos convida a merecer suas bênçãos. Mas uma vez que as promessas são oferecidas igualmente a fiéis e a ímpios, sua aplicação se refere a ambos. Da mesma forma que, mediante os preceitos, Deus punge a consciência dos ímpios, para que não se deliciem nos pecados de forma tão deliciosa, sem nenhuma lembrança de seus juízos, assim nas promessas lhes faz de certo modo testificar quão indignos são de sua benignidade. Pois, quem haja de negar que é mui justo e próprio que o Senhor cumule de bênçãos aqueles de quem é honrado, mas, na medida de sua severidade, castigue aos que desprezam sua majestade?

Portanto, Deus age retamente e em ordem quando aos ímpios agrilhoados pelas peias do pecado, nas promessas enuncia esta lei: que finalmente receberão então suas bênçãos, caso se apartem da depravação; ou, só por isto: que compreendam ser com razão excluídos daquelas bênçãos que se devem aos verdadeiros adoradores de Deus. Por outro lado, porque diligencia de todos os modos estimular os fiéis a que implorem sua graça, de maneira alguma será inconsistente se o que mostramos em relação a eles operar com muito fruto mediante os preceitos, isso também tente por meio das promessas. Ensinados pelos preceitos acerca da vontade de Deus, somos advertidos de nossa miséria, nós que, de todo o coração, dela tanto discordamos.

Ao mesmo tempo, somos instigados a invocar-lhe o Espírito, por quem somos dirigidos pelo reto caminho. No entanto, uma vez que nossa displicência não é suficientemente estimulada pelos preceitos, acrescentam-se as promessas para que, por um certo dulçor, a seu amor nos aliciem. Mas, de quanto maior desejo de justiça somos possuídos, tanto mais fervorosos nos tornamos em buscar a graça de Deus.

Eis como, por estas injunções, “se quiserdes”, “se ouvirdes”, o Senhor não nos atribui a livre capacidade de querer ou ouvir, nem ainda zomba de nós em razão de nossa falta de poder.

Nota do Pr Silvio Dutra: Considerando que a conversão é o ato de se voltar para Deus e associar-se a Ele pela fé, não se pode sequer imaginar que pessoas ímpias, perdidas, pecadoras, mortas espiritualmente, inimigas de Deus, possuidoras de uma natureza corrompida pelo pecado, como somos todos nós neste mundo antes de sermos revivificados por Cristo, possam produzir de si mesmas qualquer ação conjunta com Deus para operar esta aproximação inicial que lhes conduzirá à salvação de suas almas.
Ai de nós se não fosse a graça do Senhor que nos aproxima dEle, por Sua própria escolha e iniciativa! Estaríamos perdidos para sempre! Isto pode ser visto claramente em todos aqueles que resistem bravamente a qualquer tentativa de lhes expormos a graça do evangelho de Jesus Cristo. Estão cegos e cheios de si mesmos, de justiça própria em seus egos dilatados que consideram a graça de Deus como coisa desprezível e barata, e não digna portanto de qualquer apreciação.
Ora, à vista desta realidade prática que perdura ao longo dos séculos, como poderíamos sustentar que haja no próprio homem a capacidade de escolher a Deus, se Deus não o amar primeiro? “Não fostes vós que escolhestes a mim, eu que vos escolhi...” afirma nosso Senhor Jesus Cristo, e ainda assim, mesmo entre os que têm sido eleitos serão achados aqueles que, por causa desta cegueira que é remanescente neles por causa da dureza do pecado, afirmam que foram salvos porque decidiram um dia buscar a Deus, como se tal desejo tivesse partido de suas próprias naturezas mortas e caídas, e não do Deus que ressuscita os mortos.
Se até para o nascimento natural que nos trouxe ao mundo não houve qualquer escolha da nossa parte, quanto mais esta não existe naquele novo nascimento que não é natural deste mundo, mas celestial, espiritual e divino, que recebemos por meio da fé em Jesus Cristo!
Nossa parte é apenas receber pela fé o que nos está sendo dado gratuitamente.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comentário dos livros do Velho Testamento:
http://livrosbiblia.blogspot.com.br/

Comentário do Novo Testamento:
http://livrono.blogspot.com.br/

Mensagens:
http://retornoevangelho.blogspot.com.br/

Escatologia (tempo do fim):
http://aguardandovj.blogspot.com.br/

Calvino

Comentário de João 1.9

Por João Calvino

“a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem.” (João 1.9)

“Pois a verdadeira luz”. O evangelista não tinha a intenção de contrastar a luz verdadeira com a falsa, mas distinguir Cristo de todas as demais, para que ninguém pudesse imaginar que o que é chamado de luz pertence a ele em comum com os anjos ou homens. A distinção é, que tudo o que é luminoso no céu e na terra toma emprestado o seu esplendor a partir de algum outro objeto; mas Cristo é a luz, brilhando em si e por si mesmo, e iluminando todo o mundo por seu brilho; de modo que nenhuma outra fonte ou causa de esplendor é para ser achada em qualquer lugar. Ele deu o nome de verdadeira luz, por conseguinte, Àquele que tem por natureza o poder de dar luz.
“Que ilumina a todo homem”. O evangelista insiste principalmente sobre este ponto, a fim de mostrar, a partir do efeito que cada um de nós percebe nele, que Cristo é a luz. Ele poderia ter fundamentado mais engenhosamente, que Cristo, como a luz eterna, tem um esplendor que é natural e não o trouxe de qualquer outra parte; mas em vez de fazer assim, ele nos remete à experiência que todos nós possuímos. Porque, assim como Cristo faz de nós todos participantes do seu brilho, deve ser reconhecido que somente a ele pertence estritamente esta honra de ser chamado de luz.
Esta passagem é geralmente explicada de duas maneiras. Alguns restringem a frase, a cada homem, àqueles que, tendo sido renovados pelo Espírito de Deus, se tornam participantes da luz que dá vida. Agostinho emprega a comparação de um mestre que, se acontecer de você ser a única pessoa que tem uma escola na cidade, será chamado de o mestre de todos, embora haja muitas pessoas que não vão à sua escola. Eles, portanto, entendem a frase em sentido comparativo, que todos são iluminados por Cristo, porque nenhum homem pode se orgulhar de ter obtido a luz da vida em qualquer outra forma que não seja pela sua graça. Mas desde que o evangelista emprega a frase geral, “todo homem que vem a este mundo”, eu estou mais inclinado a adotar outro significado, que é, que a partir desta luz os raios são difundidos sobre toda a humanidade, como já tenho dito. Porque sabemos que os homens têm esta excelência peculiar que lhes eleva acima de outros animais, porque são dotados de razão e inteligência, e carregam a distinção entre o certo e o errado gravada na sua consciência. Não há nenhum homem, portanto, a quem alguma percepção da luz eterna não chegue.
Mas como há fanáticos que imprudentemente forçam e torcem esta passagem, de modo a inferir a partir dela que a graça de iluminação é igualmente oferecida a todos, lembremo-nos de que o único assunto tratado aqui é a luz comum da natureza, que é muito inferior à fé; porque nunca será qualquer homem, por toda a agudeza e sagacidade de sua própria mente, que entrará no reino de Deus. É o Espírito de Deus somente quem abre a porta dos céus para os eleitos. Então, vamos lembrar que a luz da razão que Deus implantou nos homens tem sido tão obscurecida pelo pecado, que no meio da grande escuridão e da ignorância, e do golfo de erros, há apenas algumas faíscas brilhantes que não são totalmente extintas.

Traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

Calvino

A vida é como uma verdadeira matemática...os dias vão se passando e vamos, a cada instante, somando todos os nossos passos dados na nossa jornada terrena presente e, o mais surpreendente,é que essa matemática da vida é
infinita...vamos sempre andando...andando e, cada vez mais, nos transformando, cumprindo a nossa missão espiritual na presença de Deus...

Adelmar marques marinho

Quando o coração do homem entender que a fonte do verdadeiro amor, da felicidade e da verdadeira Paz se encontram plenamente em Deus… Começara o homem a mudar suas prioridades.

Perceberá o homem que gasta demasiado tempo com coisas passageiras quando poderia centrar seu coração no que é eterno.

Concluirá o homem de que nada valerá conquistar todo o mundo se vier a perder a oportunidade da vida que será eterna.

Desejará o homem ter amado muito antes esta Beleza tão rara, tão única, tão forte, tão presente, tão atuante, tão atraente, tão especial que de forma tremenda aprendemos a chamar de Deus.

Vagne Bittencourt

"Às vezes num tropeço, esbarramos em verdades que trazem à tona a nossa verdadeira ligação com tudo à nossa volta.
Nessa hora dá para perceber que marcas estamos deixando em tudo o que tocamos... Triste é não se ver em nada e assim não existir.
Agora é um momento de parar para refletir...
Que marcas ando deixando por aí???
Ou será que ando colaborando para estragar as marcas que outras pessoas tentam deixar de si?"

Paula Dhana de Gaia

Acreditar no inacreditável, este é meu maior defeito!
Crer que posso receber a recíproca verdadeira de um
sentimento no qual jamais será real.
Passar horas me revirando no travesseiro pensando
no quanto posso ter sido rude, injusta!
Me deixar reprimir e chorar por momentos que desencadearam
tantos pensamentos ruins comigo mesma.
Entender o impossível, não é capaz de me deixar infeliz por sofrer
imaginando fazer você sofrer.
Me envergonho, me enojo, me reprimo...
Mas, continuo muito mais humana do que você pensa ser esperto.
Sabe porque? Porque posso até sofrer, ser enganada, magoada...
Mas continuo com um coração que sabe de verdade o que é AMAR.

Érwelley C. de Andrade ALB

Oportunidades batendo a sua porta, você nunca conheceu a verdadeira felicidade. Quando nada mais importa, olhamos pela janela e está tudo tão claro, contente, o dia te espera, o sol está brilhando lá fora, mas nada disso importa.
Você está na escuridão, trancado entre quatro paredes, vivendo a sua felicidade limitada, é o que você entende por felicidade. Um pouco dos seus vícios, tentando se distrair para queimar o tempo que parece infinito, talvez nunca acabará bem.
Nada mais te agrada e você acaba insistindo no que, aparentemente, é falso. Tentando enganar a si mesmo para não se deixar levar pela triste verdade de que sua vida é limitada e será sempre assim.
Você escuta aquilo te chamar, mas não consegue definir se é bom ou ruim. Pode ser a sua salvação ou a sua morte, até porque você nunca saberá qual é a sua última jogada. O fim pode estar tão próximo, enquanto parece tão distante, uma longa jornada limitada e vazia.
Quando está em um caminho com duas estradas, você sabe o caminho certo a seguir, o caminho da razão é o correto, onde a sua vida segue o rumo normal, aquele pelo qual todos são levados. Quando você olha para o outro lado, você consegue ver o outro caminho, aquele que você pode sentir a felicidade te chamar, dizendo que tudo o que você busca está te esperando no fim daquela estrada.
Você nunca saberá o motivo que faz com que as pessoas escolham o caminho da razão, que te leva ao fim comum, o fim limitado. O caminho da felicidade está te chamando, você sente que é real, mas não tem certeza, ele está batendo a sua porta, mas você está de braços cruzados deixando com que a multidão te arraste pelo caminho da razão.

Ana Carolina Galeotti

Será vontade própria sou seria influência?
Mas ninguém conhece a verdadeira historia
São eles vêem e julgam aquela mascara de criminoso
Porém ninguém conhece seu coração
O coração doloroso, com o passado triste
Nem todos conhecem ou ao menos se interessam
Em conhecer a verdadeira existência
Como é bela a aurora de nossas vidas
Fome, sede, dor e corações partidos
Mais uma criança destruída por dentro
Em pequenas parcelas de mil pedaços

Rodrigo Rodrigues

Uma historia verdadeira de amor ...
Todos os dias um senhor muito velhinho acordava cedo ,colhia rosas e saia para ver sua esposa em um centro de tratamento , ele pegava sua bicicleta de manha e saia....
passava pela padaria, comprava dois pães e um suco de laranja pra viagem...
e isso acontecia todos os dias ...
ele saia alegre...cantarolava na sua pequena bicicleta simples aonde havia uma cestinha:
com rosas...
dois pães e um suco de laranja...
certo dia ele sofreu um acidente...uma moto bateu em sua bicicleta e ele teve um corte grave e fundo no braço...foi levado ao hospital mais próximo...chegando lá ele reclamava que iria chegar atrasado....e o medico vendo o senhor muito preocupado com o atraso perguntou:
- pra que tanta pressa?
e ele respondeu:
todos os dias de manha, eu vou visitar a minha esposa que esta em tratamento, ela tem alzheimer , esta no estado avançado da doença e ja nem lembra mais quem sou eu , mas eu preciso chegar lá logo, todas as manhas nós tomamos café juntos....
o medico estranhou aquela atitude e perguntou:
mas por que tanta pressa se ela ja nem lembra mais de você ??
e ele responde com um sorriso simple no rosto:
-Ela pode até não se lembrar quem eu sou, até porque isso nem é tão importante quanto o bem que ela ja me fez , o quanto ela me amou , o quanto ela cuidou de mim....e o tanto que eu a amo...ela pode não se lembrar de mim mas eu lembro dela e tudo de bom que ela me trouxe...
O medico sorri, e diz:

- é um amor desses que eu quero para minha vida...

Maria Gabriela Dias

A verdadeira mulher e aquela que n. quer ser outra pessoa quer ser ela mesma
Vejo o céu todos os dias todas as noites,
Mas sempre quando olho, percebo que ele esta diferente.
Não sei o motivo nem a razão, mas esperai...
Olha lá, esta lá, achei o problema,
Mas espere porque essa estrela só aparece à noite, será que e para brilha mais que as outras.
Mas porque de manha ela não esta lá, mas der repente essa estrela n. esta mais no céu.
Nem de manha nem a tarde muito menos a noite... A estrela mais bela se apagou?
Dois anos se passou, a estrela continua sumida, mas espere lá o que estou a ver.
Será que a estrela do céu veio para a terra para brilhar...
Meu deus, mas ela e a mais bela mesmo,
Se deus criou a terra em seis dias, nos sete ele fez você.

lucas

A Verdadeira Fé

Um Cético perguntou a Devendranath Tagore:
- Sempre falas de Deus, mas tens provas de sua existência?
Devendranath apontou para uma luz:
- Sabes o que é isto?
- É uma luz- respondeu o céptico.
- Como sabes que é uma luz? - perguntou Devendranath.
- Eu a vejo, portanto, não há necessidade de prova.
- Então o mesmo se dá com a existência de Deus. Eu o vejo em mim, e fora de mim, eu o vejo dentro e através de cada coisa. Portanto, não há necessidade de prova.
E continuou:
- Enquanto a abelha se encontra no exterior das pétalas do lírio e não experimentou ainda a doçura de seu suco, ela plana em volta da flor e emite um zumbido. Mas, logo que ela penetra em seu interior; ela bebe silenciosamente o néctar. Quando alguém ainda estiver discutindo e especulando sobre uma doutrina e os dogmas religiosos, é por que ainda não experimentou o néctar da verdadeira fé. Por isso, faz silêncio e compreenderás! Onde o Espírito Eterno vem com sua Luz, nossa lâmpada terrestre já não é necessária. Pobres homens que crêem que as miseráveis lâmpadas do intelecto humano dão mais luz que o doce cintilar das estrelas divinas!

Deus

As pessoas estão acostumadas àquela forma antiga como sendo a verdadeira forma do sistema,vc tem q ser alegre demais,não pode,nen deve ficar triste !deve namorar quem as pessoas acham que é correto, viver da forma que as pessoas acham correto,todos podem errar,você não.ai você descorda de tudo isso,e vc é o "errado"então devemos viver do jeito que queremos viver ,pois tudo oque fazemos terá consequencia na nossa vida,então vamos só ter um cuidado ....!e a vda nos mostrará o quanto ela é especial !viva do jeito q vc quer viver !lembrando:sempre viva o correto: vc saberá !faça oque vc quizer !
Busque a felicidade
sempre na sua vida!

Glaucy Oliveira

Sua verdadeira personalidade começará a se desenvolver quando você, através da intuição profunda, for capaz de sentir que não é este corpo sólido, mas sim a divina e eterna corrente de Vida e Consciência que flui dentro do corpo.

Quando você olhar a criação, que parece tão sólida e tão real, lembre-se sempre de que são ideias na mente de Deus, cristalizadas em formas físicas.

Não é necessário viver todo tipo de experiências humana para se alcançar a sabedoria suprema. Você deve ser capaz de aprender com a experiência dos outros. Por que envolver-se em um panorama de infindáveis experiências para enfim descobrir que nada neste mundo jamais poderá fazê-lo feliz?

O mais sábio é aquele que busca a Deus. O mais bem-sucedido é aquele que o encontrou.

Paramahansa Yogananda

Paramahansa Yogananda

Tenho verdadeira admiração por quem não enche linguiça, por aqueles que conseguem se fazer entender.
Não odeio pessoas,odeio essa mania maçante de não terminarem o que começaram. Nos deixando assim com a pulga atrás da orelha e a terrível indagação:
_O quê será mesmo que fulana quis dizer?

Maryanne Schramm

Tenho verdadeira admiração por quem não enche linguiça, por aqueles que conseguem se fazer entender.
Não odeio pessoas, odeio essa mania maçante de não terminarem o que começaram. Nos deixando assim com a pulga atrás da orelha e a terrível indagação:
_O quê será mesmo que fulana quis dizer?

Maryanne Schramm

[Herdeiros Híbridos]

Misturas dos séculos que se foram,
A verdadeira miscigenação,
Figuras de um livro amarelado,
A derradeira peregrinação.
Posturas formam seu aprendizado,
A verdade é apenas mais uma versão.

As etnias mais fracas permaneceram,
Vingou o sopro da nostalgia,
Os eternos poderes desfaleceram,
Podres em sua hierarquia.

Herdeiros Híbridos.

Sábios são aqueles que assumem,
Sua carência, sua falha,
Ao invés de se afastarem,
Mantém-se a postos para a batalha.

O Ser mais forte é o que mais sofreu,
Sua cruz serviu para salvá-lo,
A cor, a forma, a personalidade,
Forjaram um sinal que irá identificá-lo.
Sua identidade irá diferenciá-lo.

Herdeiros Híbridos.

Quero ser humano em toda esfera,
Não suporto a idéia de ser classificado.
Nem que isso custe uma longa espera.,
Eu fujo do perfil pré-determinado.

Fugitivo social, Fugitivo racial,
Fugitivo religioso, fugitivo cultural.
Fujo e vivo afinal, Fujo e vivo no final.

Alguém em alguma geração,
Verá os herdeiros fugidos.
Veremos Herdeiros fugidos,
Seremos Herdeiros Híbridos.

Herdeiros Híbridos.

Michel F.M.