Carta de Saudade

Cerca de 2798 carta de Saudade

O Tempo Levou...

Hoje!
Eu só queria
recordar um
pouco com você...
Do nosso amor!
Mas o tempo levou...
Os sonhos comigo,
que você havia guardo
em seu coração.
Os seus ele levou...
E deixou o meus com você,
transbordado em mim!
Seus sonhos em mim...
permaneceram.
Por isso essa saudade
que nunca tem fim!

Dayse Sene

O amargo gosto dos meus dias

Esse vazio que eu sinto, não sei mais explicar.
Há dias que só fico na cama, sem querer levantar.
Dias mais cinzas que Londres, mais demorado que desfile de carnaval.
Não sei se da pra piorar, mas sempre me sinto mal.
Eu olho pra lua em busca de paz.
A mesma que você levou, e até hoje corro atrás.
Todos os dias fumo maços e mais maços de saudade.
Bebo da mais pura e forte realidade.
Sinto falta de sorrir atoa, de ver tudo da melhor maneira.
Não de ser um inútil como fogo sem lareira.
Meus poemas mudaram, antes era amor, paixão e felicidade.
Hoje me dia contém: indignação, vazio e saudade.
Eu não ando, eu vago. Eu não tenho medo, tenho pânico.
Não tenho estresse, tenho colapso. Não tenho preguiça, tenho desânimo.
Chuvisca lá fora, e aqui dentro cai a tempestade.
Daquelas intensas que destrói até cidade.
Uma cidade devastada que se chama mente.
Mente que era saudável e agora parece doente.
As costas não aguentam mais o peso do mundo.
Sozinho, desamparado, como um pobre vagabundo.
Me deixaram voar e depois me tiraram a asa.
e por isso continuo vagando pelo mundo sem ao menos sair de casa.

Lucas Amorim

Razões.

Pode haver milhões delas... as vezes, nenhuma.
Pode-se pensar até que estamos protegidos, mas nunca de nós mesmos.
Admiravelmente correto! No conteúdo, mas não na forma.
Lamento minha bipolaridade inesperada que entre crises de risos surgem as benditas/malditas lágrimas . Aquelas que irritam si mesma... porque ...porque ?

Porque não conseguem ser de raiva! São lágrimas de pena do que poderia ser sem ter sido...Por ter se sentido viva , arco íris , lua cheia...

Por estar desarmada, encantada... i-lu-di-da... me transcendi, me aprofundei. Então eu me permiti ! Vulnerável e forte, entendi que fostes a minha prece,meu "sandhya". E não eu a sua...

Quanto maior a sensibilidade do sentimento, maior sua fragilidade. Nada ganha da paixão ...

A alegria e o anseio é o que trazia o riso fácil, o inexprimível sentimento nunca experimentado ou talvez, diferenciado, exótico , fogo que consome todo o ser ... alegria ingenua , profunda...feliz..

Sou profundidade...e nas lembranças , percebo o quanto tens de sabedoria e poder sobre si, e beber do teu silencio é o aprendizado mais dificil... estranho destino, estranhos caminhos , que te trazem preciosidades e depois te fazem morrer todos os dias de saudades... mas que minhas palavras jamais te seja motivo de infelicidade...

Gracia Monte Barradas

Saudade

Saudade... palavra que só existe na nossa língua, e que tão bem, nossa, minha e tua língua, fala.
Saudade... é ter estado contigo ontem, até hoje, e hoje, já hoje, aquela se fazer tão presente.
Saudade... é ficar ansiosa para poucos minutinhos te ver, é ficar com o coração tão pequenininho por não ir com você...
Saudade... é uma série de bilhetinhos, e amor, sem fim.
Saudade... é um sentimento que te faz querer a todo tempo, a qualquer tempo te ter...
Saudade... é o que me faz querer ter você por perto, cada vez mais perto, meu bem querer.
Saudade é o que sinto por você.

Renata Lessa

Quando a chuva parar de confundir minhas lágrimas,
o que fazer com minha alma marcada ?
Quando minha alma recuperar o tom,
o que faço com a cicatriz deflagrada ?
Quando em sonho, teu corpo tocar em meu corpo
o que faço com minha alma acordada?
Quando a música tocar, aquele som me arranhar
o que faço então, com a noite arrasada?
Eu não queria ser só,
só queria ser parte, partícula de ti...
Gotículas tuas ainda nadam em mim
e não penso em te expelir agora...
Correto, concreto, decreto, não acato o coração;
Que grita, palpita, incita, por que quer você aqui.

(Partícula)

Rudi Caldeira

(Gatos no Telhado)

As noites seguem sendo noite,
a vida pulsa no interior desta cidade
estou me prendendo a céu aberto, como gatos no telhado
Não sei se por medo da solidão ou insegurança de andar sozinho...
Tenho convulsões dentro de mim.
A alma grita: VIVE !!!!
O tédio tem sido meu companheiro, e eu já deitei sobre o comodismo
Conhecemos somente esta vida...
E, então, o que faço com esse gato preso no telhado, dentro de mim ?
Me de mais uma bebida, bem forte por favor, pra decidir se me iludo mais um pouco
ou se chuto o gato pra além das estrelas, perto do que se chama esperança
onde se possa ouvir o sussurro da liberdade, sem sofrimento, sem mágoas, sem dor...

Rudi Caldeira

Sim eu sei que poderia ter tentado mais
mas você nem lembrava a garota que eu conheci
acostumou a cair...

Nem seus olhos erguia
enquanto a luz do sol se escondia
em seu coração.

Não vou dizer que me libertei
tentando te decifrar,
tentando te iluminar
muitas vezes em tua sombra chorei.
Acostumei a cair...

Nem meus olhos erguia
Enquanto a luz do sol se escondia
Em meu coração.

(Tentando te Decifrar)

Rudi Caldeira

Teus dedos que me acariciaram
São agora agulhas envenenadas
Carrego comigo só nossas lembranças
Nas curvas solitárias dessa estrada.

Minha visão está embaçando
Pelo sangue que escorre em minhas mãos
A cada pulsação me distancio da vida
O vermelho vivo está morto pelo chão.

Por que nossos heróis não sofrem?
Por que não sermos nossos próprios heróis?
Dia a dia tudo se esvai....

Talvez eu tenha dificultado
Mas é tarde pra ‘talvez’

Fiz de tudo pra me destruir
até conseguir.

(Tudo se Esvai)

Rudi Caldeira

Passou tanto tempo...não passou tempo algum.
É nesse tempo que passa correndo sem sair do espaço
que tento ajuntar letras ambíguas
sobre toda essa benevolência expressa [como sempre] em seu olhar;
sobre suas asas de anjo que [no último abraço] ergueram-me do chão...
Espero que um dia você possa perdoar-me por não conseguir entender
Sua ânsia de pássaro em livrar-se [ cedo demais] da gaiola da vida.

Clara Dawn

Porque você é um menino e eu ainda posso ser o seu remédio, mas a vida vai lhe mostrar que não sou perfeita, que tenho falhas, desvios e manias, que não possuo varinha de condão nem respostas pra tudo, que a dipirona tem propriedades maiores que minha presença, que não sou digna de ser seu espelho porque meus erros serão fatalmente identificados por você no futuro para que não os repita com seus próprios filhos.
Mas não tem importância, hoje trato de aproveitar cada segundo ao seu lado, gravando na pele a sensação de seu corpo arredondado, sua risada farta e barulhenta, o toque de suas mãozinhas no meu cabelo, seu cheiro, sua respiração profunda quando adormece. Essas são minhas relíquias, tesouros escondidos numa porção extensa do coração, consolo para os dias ruins e saudades futuras...

Fabíola Simões

Saudade é a pessoa que está em algum lugar, porém você sabe que vai voltar, apesar da demora para te fazer sorrir. Ausência é algo que você sente naquele momento especial,
por querer que a pessoa estivesse ao seu lado. Falta é a vontade de rever alguém que simplesmente partiu, deixando aquela nitidez de que você poderia ter feito mais coisas boas, e amado muito além do que fez por ela.

Amaury Caíque

Imóvel sob as longas horas que se tornam anos. Vejo minh’alma entorpecida através de um olhar superior. 
Vejo uma garotinha desorientada. O medo aniquilou suas esperanças. Seus sonhos não morreram, a realidade os enterrou, “apenas”.
Ela já não saía nos dias chuvosos para se divertir em poças. Se escondia e chorava ao ver as lágrimas que a chuva deixava escorrer pela janela. Aquilo alimentava sua amigável solidão, havia acostumado com aquele momento de retraimento.
Sentia proteção longe das pessoas, não que ela as odiasse, era uma fuga constante da intrujice. Se auto-protegia mas sempre acabava fazendo tudo errado. Se machucava como todas as outras experiências mas preferia ser magoada por si própria do que pelos que passaram e que passam. Embora isso seja uma das teorias criadas por ela, sabia que era mentira, doía até mais, mas ela sempre achava ter controle sob si e seus sentimentos.
Se privava de todas as emoções, exceto do dissabor. Se feria mais ao se subtrair. Sempre se escondendo dos riscos e consequências que os sentimentos trazem. Ela preferia assim.
Desperto, vejo em mim a realidade. Sim, isso tudo é efetivo, é real.
-Amanda Fernandes

Amanda Fernandes

A saudade constrói uma ponte entre memoráveis recordações versus realidade e invade nossos corações, por vezes faz alagar nossos olhos e hibernamos por anos em apenas um minuto...
Saudade do passado, saudade de um passado inventado, não realizado, saudade do que ou quem não se teve...
Saudade, tanta bagagem em você, tanta saudade de você!

Simone Resende

SAUDADE REMOTA

Distante, num tempo bem distante daqui, o vi caminhando...

Parecia sem destino, pássaro ferido, que viajava entre mundos povos e dimensões,

Somente eu conseguia vê-lo e enxergar suas asas quebradas, somente eu conseguia alcançá-lo.

Impossível?

Talvez.

Mas aconteceu.

O meu desejo de tentar desvendar seus mistérios fosse tamanho, que me permitiu de repente ver muito mais do que imagens.

Eu entrei, dentro de seus pensamentos... E, li saudades, indecisão, certezas. Traumas, dores, ousadias enfim todas as nossas tragédias e dramas subterrâneos... mas ainda tocando ao fundo uma música em sua alma, o amor seu denso amor mantinha viva a esperança no futuro.
Ouvia ele dizendo para a si mesmo com uma lágrima invisível escorrendo pelo rosto.“Sinto saudades de quando você me levava pra ver a luz”. Eu me apaixonaria por você num instante, mas prefiro continuar distante, sinto ciúmes e até uma dor por saber que outros homens podem tê-la, mas talvez nenhum deles possa fazer tão parte de ti quanto eu, que posso ouvir também seus pensamentos, apenas fechando meus olhos.
Pra estar contigo faço carinhos imaginários, te levo comigo nas noites e nos sonhos me perco.

Do alto de uma pedra eu a contemplei e uma leve brisa me tocava os cabelos, me imaginei fazendo caricias sobre o oceano, te vi entre as ruínas, seu olhar foi o elo que me despertou para o infinito, o pássaro podia novamente sentir suas asas abertas, curadas e dançando com o vento.

Beijos

Rê Pinheiro

Rê Pinheiro

Verso e frente

Da música, tenho o suficientemente necessário
Da paz, tenho mais do que preciso e menos do que peço
Da saudade, tenho muito mais do que não tenho mais
Da verdade, deixo muito mais do que levo
Da alegria, faço mais que gosto ao que preciso
Da fé, fiz mais do que faria se ela eu não tivesse
Da dor, sei mais do que gostaria se não a escolhesse
Do amor, sei menos do que saberia se não o conhecesse

Vitor Pretto

Entao, aqui estou
cheia de pensamentos
E todos eles com a
minha boa intenção.
Mas, nada me consola
esta noite porque
A saudade me mantém
muito bem acordada...
Algumas lembranças me
fazem ficar pendurada
na esperança de que um
novo dia virá e talvez
tudo ficará bem comigo!

Marta Gouvêa

Marta Gouvêa

Hoje finalmente pude abrir os olhos, não sei o que aconteceu, mas ainda me pergunto como pude ser tão idiota, tão burra, tão apaixonada por você.
Talvez tudo isso fosse apenas carência, ou saudade de algo que perdi ... Que senti falta, que no fundo sei que não queria mais ... Um dia me disseram que o passado tem que ficar para trás, e você já se tornou passado na minha vida ... Talvez ainda lembre seu nome, lembre seu rosto, e talvez ainda me passe pela memoria tudo que um dia você me disse, tudo que me prometeu, mas ninguém vive de promessas, e um dia a realidade bate a nossa porta e é ai que conhecemos realmente as pessoas.

Jailane Pizolitto

Vou seduzir-te...meu amor.....
vou acender as velas perfumadas...
de incenso de mel e rosas....
que eu gosto muito...
(as crianças estão em casa da avo).
Duas taças de vinho tinto....
beijo-te devagarinho...
abraço-te com muito carinho…
E no tempo em que tivermos..
juntos seremos apenas eu e tu...
Vou seduzir…sem fazer de ti escravo..
Sem enganos.... apenas e verdadeiramente…
a ração de seduzir-te é o amor que sinto por ti...
é simplesmente amar-te meu amor.!!!

(as

isabelRibeiroFonseca

Vou aprender amar....
Não quero ser santa...
muito menos ser profana....
No dia em que eu,
Deitar-me,...na tua cama...
para acariciar teu rosto...
o teu pescoço......
Morder a tua orelha.....
Beijar teu corpo...
levar-te ao paraíso......
Quero um desejo puro....
saltar todos os muros....
Colher as estrelas de prazer...
onde os nossos sonhos deixam......
Quero teus lábios deslizando...
Suavemente no meu corpo....
Nenhum segredo ocultar-te...
Neste nosso Éden que é o nosso quarto....
Quero viver para amar-te...!

isabelRibeiroFonseca

"(...)Ai depois eu comecei a ter mais prazer pra cuidar do Vovô,quando eu fiquei com ele uma vez no hospital apareceu uma borboleta dentro do quarto, ele ficou apontando pra borboleta e me mostrando direto, ai ele tentava dormir,mas ficava impaciente olhando a borboleta voando pelo quarto do hospital, até que se levantou, eu perguntei pra onde ele ia, de repente ele SUBIU em cima do sofá, eu disse: "Vô cuidado, o senhor vai cair. O que é que o senhor quer? Abrir a janela? Eu abro,espere. " Mas ainda assim ele não desceu do sofá, e eu segurava ele com cuidado, até que eu pude entender quando vi ele pegar a borboleta com a mão,abriu a janela, e colocou a borboleta pra voar lá fora. Eu fiquei encantada! Vovô era incrivel nos menores atos dele.
Lembro que eu fazia de tudo pra agradar ele, chegava banana pra sobremesa ai ele disse que tinha abusado banana, eu lembrei que tinha levado umas laranjas, ofereci, ele olhou meio assim sem interesse, eu descasquei a laranja toda, tirei toda a pele branca e cortei em pedaços até encher toda a vasilha, ai eu disse pra ele comer comigo os gominhos de laranja cortado, ele comia feito uma criança, depois me olhou e perguntou se tinha mais... pra mim, não tinha nada que pagasse aquilo,a minha tamanha satisfação! Ai assim fui descobrindo como cuidar dele, como se cuida de criança mesmo! Um tempo que eu nunca vou esquecer! (...)"

Gabriella Zeidan