Carta de Saudade

Cerca de 3428 carta de Saudade

Maybe

Talvez o erro esteja no acaso, que não permitiu a mim a normalidade.
Talvez o erro esteja neste corpo tão contrário do " normal"
Talvez o erro esteja na personalidade de um corpo pequeno que se habilita em um grande.
Talvez o erro seja os trajes, ou ainda a estatura.
Talvez o erro seja as manias, e o jeito desconcertado de ser..
Talvez o erro seja apenas o sorriso, que não se condiz aos outros.
Talvez o erro seja completamente minha culpa.
Talvez o erro seja destas mãos, que já mal posso olhar.
Talvez o erro seja destas lágrimas, que insistem em cair.
Talvez o erro seja deste coração que se nega a ser frio.
Talvez o erro seja apenas a má combinação do físico com a mentalidade.
E talvez...
O erro seja apenas dos maus olhos que me enxergaram...tão defeituosa assim..

Anibras Itterom

Vida de Lembranças
Eu não olho mais pela janela, não te vejo mais passando na rua de terra, em tua bicicleta de cestinha, levando o pão pra sua mãezinha. Hoje tudo mudou, nada é mais tão simples, quando tenho um segundo do meu tempo olho de soslaio a imensidão da cidade grande pela janela, não vejo mais aquela simplicidade, porque tudo é grande, tudo é cheio de pessoas retraídas, é algo complexo, impossível de tentar entender. Antes tudo era tão simples, o de mais imenso que podia se imaginar naquela época era o céu e seus deuses, as estrelas e seus mundos, os seres inteligentes de outros planetas com suas lendas. Mas também se tinha a temerosa floresta de árvores grandes e altas, uma perto da outra como se fizessem companhia, alem de seus frutos e animais encantados e seres magníficos, que hoje nunca mais os vi, pois o verde ficou cinza e o mistério e delicadeza se transformaram em maquinas brutas e barulhentas, grandes e sem sentindo.
E tu se tornaste só mais uma lembrança, pobres lembranças de um tempo que parece ser antigo, num momento retrasado, atrasado e simples, numa época de alegria, mas isso tudo se transformou em passado, se transformou em pó. O pó que cobre meus moveis e meu piano caro, o mesmo pó que esfarela os meus próprios livros, que já perderam a muito sua verdadeira estirpe.
Seria medíocre pedir pra voltar ao começo de toda essa historia? Reviver toda a fome e sede novamente? Ver de perto toda a miséria e a podridão dos homens mais uma vez? Mas olhar-te da janela todo santo dia? Pois então, uma verdadeira paixão pode ser coberta pelo pó, ser esquecida e amarelar de tal forma que ninguém pode mais tocá-la?
Minhas miseráveis duvidas me consome aos poucos, como se o fim chegasse cada vez mais próximo e mais perto do que já esta, pois me questiono todo dia e minha resposta sempre é a mesma covardia de sempre; sei muito bem o que posso, tudo está ao meu alcance nessa nova etapa da minha vida, mas tenho que assumir meu medo do tal tudo, medo da resposta que posso receber se um dia eu voltar a olhar para os teus grande olhos negros, como naquela minha ultima tarde de verdade: minhas malas já estavam prontas ao lado do banco em que me sentava na varanda de casa, o sol morno brilhava e tocava minha pele, o céu azul cintilava lindamente e as flores coloridas desabrochavam, quando senti o pesar do teu olhar em mim e pude ver a rispidez e no fundo a quente paixão que ali ainda podia se esconder, não tive tempo de retribuir o olhar, nem mesmo tentei uma suplica de desculpa com a boca...
Não saberia o que dizer a ti se tentasse se despedir, nunca soube em momento algum; poderíamos de novo e somente isso ter a mesma companhia mútua pela ultima vez, ver o teu olhar brando que tu tinhas pra mim e não o teu furor ou receio. Nada mais que a simplicidade da paz que se tinha entre nós, entre nossos abraços desajeitados, entre nossos beijos improvisados, nos nossos anseios e nos sorrisos envergonhados e descontraídos; tudo que ainda peço é um pouco dessa paz, mas tudo que recebo é o silencio da vida, o meu silencio e isso me sufoca inquietantemente.
-Isabela Leite

Isabela Leite

Nao pertenço Nem poderia fazer parte do seu mundo, cada vez me dou mais conta de que nao fomos feitos um para o outro. Por mais que eu te ame, por mais que eu tente encontrar formas para me dizer que esse amor é possível, mais eu vejo que nao, nao pertencemos um ao outro, você vai pertencer a alguém de mesmo nível social que o seu, eu sou um simples plebeu que cruzou teu caminho, e não mereço tua atenção.
Temos de encarar os fatos, você é de outra parte do mundo onde eu não posso chegar, de um lugar que nao é meu lugar, onde eu seria um intruso. Fui um forasteiro que apenas passou pelo teu mundo, talvez tenha abalado, mas não pertenço a você, por mais que eu queira, por mais que eu te ame, você é o único.
Eu queria tanto falar com você sem me sentir culpado, sem me sentir entrando em um espaço que nao sou bem recebido, queria poder entrar dentro de seu íntimo, conhecer seu verdadeiro eu, nao apenas o que você quis me mostrar ate agora. Sei que sou irritante e impertinente, meloso, e extremamente carente de atenção, crio caso por qualquer coisa que possa ocorrer, mas é que eu sou tão transparente com você, e você nunca se mostrou para mim, mesmo assim eu consegui me apaixonar e te amar. Tenho medo do que acontece comigo, do que sinto quando penso em você, do que o futuro me reserva sem você, desde aquele primeiro beijo em que eu perdi meu chão, perdi minha respiração, e que ainda sinto você, mesmo em pensamento, em sonho.

Murilo Vaz

Ouvi dizer que seus pais iriam se mudar e que pra muito longe seria.
Não quero parecer fraco, mas não sei se conseguiria.
Viver sem ti, sem teu sorriso, sem teu olhar, viver sem tudo.
Se acaso fores, sei que pra te encontrar, daria a volta ao mundo.
Crescemos juntos, na mesma rua, no mesmo balanço, no parquinho que tinha na praça.
Difícil de aceitar, mas como dizia o ditado, "tudo na vida passa".
O tempo foi passando, e logo fora chegando o dia da mudança.
E eu me tranquei no quarto, chorando, soluçando feito criança.
Estava perdendo a garota, com quem aprendi a ser quem sou.
Me sentindo derrotado, derrotado como quem nem sequer tentou.
Não tinha mais jeito, ela de Leão e eu sou de Áries.
Eu sempre no meu mundo, e ela sempre a procura de novos ares.
Escondi dela e de todos, toda a falta que ela me faria.
Mas quando vi o carro de seus pais indo embora, percebi que jamais voltaria.
Eu perdido, novamente desabei em lágrimas.
Gotas que hoje sobre o que escrevo, enrugam-me todas as páginas.
Cada vez que sonho, ainda vejo o sorriso dela.
Ainda acordo todos os dias, e olho pela fenda da janela.
Dai eu paro e penso:
- Ah que saudade dela.
Não espero que um dia ela leia todos os poemas que escrevi pensando nela.
Mas só quero que ela volte e eu continuarei na janela.
Aquela.
Esperando a mais bela.
Menina, tu sabe.
Que a vida é difícil.
Mas pra viver esse amor, por você eu faço um sacrifício.
Eu me guardo em livros e me tranco no quarto.
Dia desses eu acordo, e de tédio eu me mato.
Me encontro escrevendo aquele que talvez seja o último poema.
O borrão causado pelas lágrimas a essa altura já não é problema.
Te amei, ainda amo, esse sentimento é tão forte.
Mas como eu sou fraco, não resisti e preferi a morte.
Me entenda, menina, não rasgue este papel.
Atrás dele dizia: "Amor, te encontro no céu".

Rodrigo Ribeiro

"Hoje cedo eu chorei acordei com você na cabeça
Não peça pra que eu te esqueça
Pois tudo no mundo me lembra você
Hoje cedo tocou a canção que você mais gostava
Parece que você estava comigo...

...Volta e vem dar um jeito nesse desacerto do meu coração
Eu não posso fingir nem tão pouco mentir pra mim mesmo
É caminhar sem rumo a esmo, pois você ainda é minha direção..."

Dizem que o tempo ajuda, que o tempo faz melhorar...E realmente, ele acalma o nosso coração. Mais nem o tempo, nem nada, tira este vazio aqui de dentro. Não há o que impeça a saudade de bater novamente, assim sem dia, sem data, em uma hora x da vida, sem explicação. Tem horas que faz muita falta, e que esta falta dói novamente, como no dia que você se foi. Hoje eu me peguei ouvindo todas as musicas que cantávamos juntos, enquanto você tocava seu violão. E enquanto as ouvia,eu senti sua presença. Eram momentos únicos, de paz e amor. Queria poder voltar no tempo uma vez que fosse, e viver novamente um destes momentos. Ouvir você. Sinto saudades. Te amo meu pai, meu ANJO.

Nathalia Andrade

O QUE SE FOI...

Você se sente feliz, é uma boa pessoa e tem boas pessoas em sua volta, ri e faz sorrir, alegra e se apega, não despreza, está sempre à pronta entrega para fazer alguém ao menos sorrir.

Você tem amigos e eles te fazem bem, e você a eles também. Tinha amor por uma pessoa só e hoje tem amor por todos os bons que te cercam. Todos os dias, nas boas e nas más horas, momentos, conflitos, risadas, desgraçadas, brincadeiras, arruaças, sempre juntos, como bons amigos, de algo que parecia ser uma eterna irmandade...

O que aconteceu? Por que dessa briga? Por que tanta grosseria? Cadê a cumplicidade? Onde foi a boa vontade? Interesse? Recompensa? Brincadeira? O que eles estão pensando? O que eles querem de você?

Você sente falta das boas amizades, mas eles não ou sentem? Faz pouco o caso, tem pouca importância, mas eles não sabem o que você pensa, não há o que julgar sem saber o que querem.

Não há sentimentos, você morreu para alguém, como alguém já morreu para você.

Bela Brava

... Oh, mãe
que viu o seu filho crucificado
[Impotente Maria. Impotente]
que vislumbrou a face pálida de seu primogênito morto
[morto. Irremediavelmente, morto!]
conceda-me a sua grata serenidade
para eu suportar essa coisa que move a vida e a transforma numa sem razão
[livra-me, mãe querida, deste agosto eterno]…

Clara Dawn

NO CAMINHO


É no caminho que eu me distraio

É no caminho que ouço os pássaros

É no caminho que eu sinto a falta

É no caminho que me falta a fala

É no caminho que bate o cansaço

É no caminho que sinto o mormaço

É no caminho que passa a multidão

É no caminho que enxergo a solidão

É no caminho que sopra o vento

É no caminho que me esbarro com o desalento

É no caminho que penso em tudo,mas vejo o mundo

com tanta grandeza que a minha tristeza se envergonha de existir…

Manaiá Oliveira

Ah... Saudade!

Saudade é não saber... Saudade é não saber como não pensar naquela outra pessoa. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, de uma lembrança...
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Não saber como é possível amar tanto uma pessoa, não saber como fazer para esquecer, quando se quer lembrar.

...

Saudade é o silêncio na dor da partida, é a doçura no abraço do retorno, são as palavras que mudara vidas e até as que ditas, nunca foram.
Saudade dos ventos que espalharam os momentos...
Saudade dos tempos que levaram as memórias.
Ah... Saudade!
Que desperta o desejo de querer ir além,
para não senti-la,
Para que dela não se sufoque
E não morra.

Seria tão bom se todos os bons momentos da vida durassem eternamente!

Jandira Karine Diniz

Errática

Queria amar menos,
sofrer menos,
ser mais coerente,
menos urgente.

Sou errática,
dramática,
sou metade,
sou intensa.

Quero chama,
brilho nos olhos,
brasa no peito,
um pouco de desespero.

Quero beijos intermináveis,
corpo arrepiado,
quero as estrelas,
quero ser inteira.

Autora: Aurilene Damaceno

Aurilene Damaceno

Penúltimas palavras

Eu tive urgência em viver. Eu não sabia quantas bocas, quantas festas, quantos abraços e muito menos quantos "eu te amo" ainda me restavam. Tive muita, muita pressa em ser feliz. E sinceramente? Até hoje não sei se fui ou se fiz. O que é ser feliz? Passei a vida buscando algo que nunca soube o que era. Só sabia que deveria buscar, ir a luta, procurar. Por tantas vezes. Por incontáveis vezes, me senti com saudade de casa, de lá, do que eu não lembrava, mas sentia vibrar dentro de mim como se me chamasse. Uma estranha no ninho. Era assim que me via. Nada se encaixava, nada me supria, tudo me transbordava. Sensações que não sei explicar, certezas que povoaram minha vida. De uma coisa estive certa...Meu fruto, meu caminho, meu guia. Amor que dói por ser tão grande. Tive urgência em viver com ele. Quis aprender com ele. Passei a viver por ele. Tive urgência em viver, pois precisava um dia voltar. O que me prendia, sei que verei um dia... Tive urgência em viver! Tive urgência em voltar!

Monica Ermirio

"98 Dias De Gratidão"

Senhor, hoje venho a agradecer por mais um dia de glória, hoje dia 13 De Agosto, completa mais um ano que minha irmã se foi. Os mistérios da vida eu não sei dizer, tantas coisas sem explicação. Mas fico aqui para agradecer por mais um dia de vida e por ter me dado a benção, por eu ter nascido com um ser tão especial, que a sua morada, tornou-se o paraíso.

Tatyane Nicklas

Ele se importa e ela nem aí
Ele quer ficar e ela quer sair
Festeira baladeira arrochadeira de plantão
E ninguém entende essa relação

Ele é certinho e ela menina má
Ele canta e ela gosta de dançar
Ele do momento e ela do além
Mais ele amava ela e ela também

Mais com o tempo já não aguentavam mais
Ela queria liberdade e ele queria paz
Mais hoje ta provado opostos se atraem
Você não sabe a falta que você me faz

Deyvid Dias

Você só precisa da luz quando está escurecendo, só sente falta do sol, quando começa a nevar, só sabe que a ama quando a deixou ir, só sabe que estava bem quando está se sentindo pra baixo, só odeia a estrada quando está com saudade de casa, só sabe que a ama quando a deixou ir.
Olhando para o fundo do seu copo
esperando que um dia faça um sonho durar, mas sonhos chegam devagar e passam muito rápido, você a vê quando fecha os olhos, talvez um dia você entenda porquê, tudo o que você toca, certamente, morre.
Olhando para o teto no escuro, o mesmo velho sentimento de vazio em seu coração, o amor chega devagar e passa muito rápido
Bem, você a vê quando dorme, mas para nunca tocar e nunca manter, porque você a amava muito.

Rafael Lacerda

" Saudade, esse sentimento que bate e rebate em meu peito
Se eu pudesse agora, pegaria um jatinho e batia de frente com o passado
O momento do passado, de te ter aqui em minha frente, e resgatar algo que me fez feliz..
Seria uma "assassina", pois essa coisa que chamamos de saudade eu mataria.
Trocaria Saudade por Afeto, por estar perto do que me fez feliz por um dia.
Saudade “essa que bate e rebate no meu peito, mas que um dia ela se foi de mim”.

July Barbosa

Sabe quando já não mais se sabe?
Quando tudo e todos a todo instante
aspiram e parecem perecer,
padecer,
na dispensa do peito
a despeito do tempo
que
de forma ousada e regrada
engendra a sensação da perda
e solidão?
Quando a fome do homem,
antes
saciável somente pelo sagrado,
come o intragável,
descobre o estragado?

Chega depois a queima lancinante,
a acidade,
com soluços rompantes
numa azia de sobriedade.

Maludico

Independente das suas histórias, afetos e demais conquistas, eu me sinto especial mesmo quando você some por dias e então reaparece em forma de uma simples mensagem de texto confirmando as suas andanças em algum ponto do mundo além daqui, nesse coração saudoso. Não há em mim a necessidade de (re)afirmações. Declarações. Demonstrações públicas de afeto.
Eu sei (mas acima disso, sinto!) que tudo o que foi conquistado continua ali - e aqui - guardado, sagrado, presente em tantos e tão bonitos detalhes que compõem o nosso laço e o legado.

Tudo reafirmado em pensamentos sintonizados, olhares cúmplices e sorrisos sinceros. Em lhe pegar pela mão e guiar pelos tantos becos e vielas que formam aquilo que sou, contando a minha vida como se eu estivesse falando comigo mesmo, sem medo de julgamentos. Em conhecer segredos teus que, fora da sua alma, só a minha tem acesso. Em voltar com a voz pesada, embargada, e mesmo recebendo o mais puro silêncio (e qual o problema?), notar como sempre nos sentimos renovados e leves na companhia de quem mesmo dispondo de pouco espaço em meio ás suas tantas memórias, passagens e cicatrizes, nos trouxe para dentro, guardou sua própria dor e cuidou de cada uma das nossas feridas com tanto carinho que nos fez sentir tão à vontade quanto seria na nossa própria casa. E é.

Eu sinto assim. Eu vivo isso. E pra mim, é tão significativo quanto um daqueles abraços. Os melhores.

Jorge Nicodemos

Atriz - Jhoon Alexo

Olhos que gritam
Na boca, silêncio
Seu corpo
Refúgio

O absoluto sentimento
Do não sentir
Do não querer
Do querer
Ter

De seus beijos
Escapar não tento
Não tê-los
Em minh'alma tormento

Atriz
Em meus braços
Diretriz
Nos fins de tarde, flor-de-lis

Saudades
Minha pele em contato com a sua
Será que me queres bem?
Ou apenas nessa cena atua?

Jhoon Alexo

"Vou-me embora pra Pasárgada..."

Estou de partida,
malas prontas,
é hora da despedida.

À cidade que me acolheu
digo adeus...
parto sorridente,
good bye a toda gente...

Nem sente,
coração ingrato...
Fato!

Mentira convincente,
saudade meu coração não sente...
lágrimas não derramadas...
mil sorrisos...
dor (in)disfarçada...
vou-me embora tão contente.

Adeus, bye bye, goodBye, so long
até logo... até mais...
mentira...
até nunca mais.

Voltar!? Jamais...
Sou "rainha e falsa demente".

Rosangela Calza

Ao meu Pai

Você sempre foi assim,
Aparecia quando bem entendia
Sumia quando bem queria .
Minutos... Por 3 vezes foram poucas horas.

E agora você partiu....
Inesperadamente você partiu
Meu querido pai,
Eu sempre odiei quando fazia isso

Onde estiver, saiba...
Sempre odiei ouvir o som daquela porta batendo
E seu carro indo embora
Isso me atormenta até hoje

E agora você partiu...
Eu já tinha quase 30 anos e você tão novo ainda
E nós nunca! Nunca passamos um dia juntos
Você sempre precisava ir...

Nunca culpei você por nada
Eu segurei a barra por nós dois
Eu sou forte pai,
Você realmente me faz chorar

Eu me olho no espelho e na escuridão de meus olhos
Eu vejo seus olhos castanhos e claros
Não esqueço seu olhar, eu tentava imaginar
O que passava pela sua cabeça

Sem fotografias, sem historias pra recordar
Sem muitas palavras, um abraço
Você dizia “ te amo filho” e partia, sempre!
Dizia que me amava, sem mesmo me conhecer.

Deveríamos ter nos conhecido Pai
Você sentiria orgulho de mim, eu sou uma pessoa boa!
Talvez você sentisse vontade de ficar mais tempo comigo
Talvez parasse de me esconder tanto, por que diabos fazia isso?

Pai, eu vou amar tanto meu filho, eu vou fazer ele se sentir tão bem
Quando ele perguntar por você, direi que foi um bom homem!
Eu não tenho muito que contar ... você sabe!
Seu neto nunca se sentirá abandonado pai , eu juro!

Apesar de tudo que não vivemos
Apesar dessa sua mania de ficar distante
Amarei você sempre! Sempre será meu belo Pai.
Carrego com orgulho seu sobrenome.

Sua morte, foi só mais uma forma de dizer Adeus
Dessa vez sem ansiedade em escutar a buzina e correr pra te ver
Sem abraços de despedida, sem mais nada a esconder!
Restou-me apenas a Saudade!

OJNACRA