Carta de Recomendação Pessoal

Cerca de 149 carta de Recomendação Pessoal

Ele não te quis? Acabou. Quer ser seu amigo pra quê? Quer cartinha de recomendação? Foi embora mas quer deixar seu lugar quentinho pra voltar quando quiser. Te manipula com voz suave, e te diz o que você quer ouvir.
Sacode a colcha da tua cama meu bem. Troca tuas fronhas. Joga fora essas calcinhas que você vestia pra ele, e vista-se de uma vida nova! Não deixe esse defunto te manipular. Não escute seus prazos: "Quem sabe em seis meses, Deus toca meu coração e eu volto!"
Não se comova com: "Se você beijar outro, pode me esquecer!!"
Beije outro, viva outra vida, saia dessa prisão, olha esse abismo à tua frente!
Não deixe as lembranças te aprisionarem. Quem vive de passado é museu, e quem foi embora morreu.

Jackye Monteiro

No inicio foi me dado uma folha em branco e a seguinte recomendação:

-Vai, e escreve tua história.

Hoje mais um capítulo estar dando lugar a outro, e assim estou a caminhar, combatendo o bom combate. Nesse enredo, papeis se misturam de maneira a não ser possível distinguir coadjuvantes de protagonistas, para tais os nomeio apenas de amigos e vida, este último, referente à minha família, a quem devo mais do que tenho. Guardando o que me foi ensinado, continuo a olhar a utopia no horizonte, essa, que às vezes questiono-me quando a sua existência. Contudo se não existir, agradeço-a por ter me feito nunca parar de caminhar e escrever minha história.

Pablo Renan

Carta de recomendação!
Não me peça para mudar...
aprenda a gostar de mim por inteira!
Não minta para me impressionar...
permita conhecê-lo!
Não digas que me ama...
apenas me ame!
Seja leal...
a verdade dói mas não ilude!
Olhe para mim...
e veja o conteúdo!
Não julgue- me...
tente compreender- me!
Não mostre apenas beleza...
apresente- me você!
Não faça promessas...
realize!
Se pensar em ir embora...
se despeça antes!
Se pensar em ficar comigo...
me leve a sério!
Se pensar em me amar...
Que seja de verdade!

Maria Di Francia

Dois garotinhos, prestes a embarcarem para uma travessia que os levaria rio acima, por recomendação paterna, recebem das mãos do comandante da excursão, cada um, uma bela e grande caixa, embalada em vistoso papel. O mais novo deles, sempre mais ativo e enérgico, lança-se ansioso para abrir a sua, quando o mais velho o repreende, asseverando que só poderiam receber presentes caso tivessem sido obedientes, se tivessem tido bom comportamento – era o que ouvira dizer. O mais velho não se achara digno a tal coisa, e após refletir brevemente, o mais novo também prontamente entristeceu-se por lembrar-se de suas últimas travessuras. Juraram fazer tudo o que fosse o certo, e somente isso, por pelo menos um dia, então abririam sem peso na consciência seus presentes.

Sentado, pensativo, o pequeno garoto observava a quase totalidade de seus companheiros de aventura com suas vistosas caixas ao colo. Pensou: quanta culpa estaria a bordo daquele pequeno barco! O que mais lhe chamou atenção ainda, foi o fato de que alguns daqueles garotos sequer seguravam caixas ou brincavam com qualquer novo presente. Pareciam bem cuidados, bem vestidos, tinham até coletes salva-vidas, mas... e seus presentes?, pensou! Seriam órfãos?!

Absorto em seus pensamentos, o garoto mau percebia a algazarra geral típica do ajuntamento de toda aquela meninada, nem ainda que toda a barulheira fora rapidamente substituída pela gritaria e pavor geral, quando começaram a enfrentar uma turbulenta corredeira. Foi o cutucão de seu irmão mais velho que o recobrou à realidade, quando percebeu os acoites sofridos pela navegação, meninos indo e vindo, lançados pela fúria dos movimentos, outros se jogando desesperados na água..., água invadindo tudo. Iriam afundar: concluiu.

Desesperado, o homem que comandava toda aquela turba, percebera que de tão preocupado em colocar a criançada no barco e garantir-lhes bela aventura e aprendizado de vida, se esquecera de ordenar-lhes abrir suas caixas e usarem seus presentes. Esquecera-se o fundamental! Aos berros, urrava aos meninos em desespero, que abrissem seus presentes, todos que, querendo apenas se salvar, agarravam aqui e ali, muitos que sequer sabiam onde teria ido parar suas caixas.

Ouvindo a ordem, o pequeno garoto lançou-se ao seu presente, sem prestar atenção que seu irmão mais velho o reprovava pelo ato: teria rompido seu juramento. Foi quando percebeu tratar-se de um colete salva-vidas novinho. Alegre pela esperança que brotava da caixa, vestindo-o sem demora, tentou avisar a seu irmão, que de tão desesperado, agarrava-se ao comandante, como fazia um sem número de crianças, fazendo-o desaparecer na turva água que os soçobrou. Percebeu, triste, que somente os garotos vestidos com o colete salva-vidas, inclusive ele, mantiveram-se à flor d'água e salvaram-se.

Era um presente. Expressão de amor e cuidado de um pai para com seus filhos. Ninguém precisaria ser digno primeiro, para então, depois, abri-lo. Nenhum daqueles meninos o faria, se assim fosse...

Efésios 2:8; 2:1-10; João 3:16
O garotinho e o presente
Por Samuel Amorim

Samuel Amorim Oliveira

Meus pensamentos, para o leitor.

2012 iria ser minha ruína. Final de 2011 e meu irmão acabara de sofrer um acidente e ainda estava em coma induzido. Não tinha mais nenhum círculo social, minha vida se resumia à chegar naquela porra de colégio, deitar minha cabeça na cadeira e dormir durante as 6 aulas, ou pelo menos fingir que dormia até o sinal bater e eu voltar para minha casa, almoçar, entar no computador, jogar, dormir, acordar e repetir.
Nunca fui de acreditar em Deus nem em nada superior, sempre achei que meu egoísmo era maior do que tudo, nunca derramei uma lágrima de tristeza, até o dia do acidente do meu irmão no final de 2011, chorei como uma mãe chora, ou na verdade como um irmão chora..."UTI, risco de morte, grave, traumas" eram vocábulos que não conseguia tirar da minha cabeça, e foi chorando que vi que não era mais forte do que tudo, me redimi, me redimi a única pessoa que sempre tentou me ajudar de uma forma ou de outra, um grande amigo, o Pablo.
Decidi ir para a igreja e sair com Pablo, depois de me redimir novamente, agora a Deus, chorar virou algo banal para mim, algo que meu orgulho fez questão de deixar de lado, meu círculo social virou o de Pablo, e então foi aumentando, às vezes sem ele, mas na maioria das vezes com ele...mas ainda havia a questão da porra daquele colégio.
As aulas voltaram, último ano, consigo aguentar...mesmo não conversando com ninguém de minha sala, ou do colégio inteiro. Foi encurtar a história, mas decidi sair do colégio em junho de 2012, e me transferi para um colégio pequeno, no qual não conhecia ninguém, mas eu estava muito bem já, 2012 não foi o ano da minha ruína, e sim uma das minhas subidas, tinha amigos, confiança em mim mesmo, 2 pés em uma grande faculdade e paz interior.
Nessa nova escola cheguei como um parente chega para conhecer um bebê novo da família, conversando com quem me interessava e não me interessava...e novamente para encurtar a história conheci a pessoa que mudou minha história, a Bia.
Mesmo tendo sentimentos muito fortes por 2 ou 3 amigos, senti algo pela Bia que não sentia por mais ninguém. Até que trocamos as palavras um para o outro de "Vamos ficar juntos para sempre". Eram palavras verdadeiras, eram esperanças reais, minha vida virou de repente, larguei tudo para que isso tudo fosse verdade, não por pedido dela e sim por querer que tudo desse certo nesse nosso pedido.
Amamos um ao outro como marido e mulher, odiamos um ao outro como dois irmãos, choramos um para o outro como dois melhores amigos. E chegou 2013.
2013 eu e a Bia eramos um só, aquela certeza de que queríamos mesmo a companhia um do outro para sempre foi aumentando, os choros de repente se tornaram eu chorando por ela e ela por mim, assim como os risos, os sentimentos e as ações, tudo estava perfeito para mim, era o que eu queria, era o que ela queria.
O ano foi passando, comecei a ganhar prestígio no meu emprego, e aumentar ainda mais o sonho de ter uma família com bons recursos, de viajar com ela, de viver com ela...Mas o destino prega peças.
Cagadas e burradas de minha parte, compreensões e pedidos de mudança do lado dela, tentamos segurar o máximo mas uma hora simplesmente não deu, acabou aquelas palavras verdadeiras, não por maldade no coração, e sim por falta de diálogo, por falta de atitudes, principalmente minhas. Perdi a Bia
Tentei tocar a vida para frente, estava fazendo o temido Serviço Militar com honra ao mérito, algo que a Bia sempre disse ter orgulho, e continuei até o final com esse honra ao mérito, talvez por ela, quem sabe.
Mas apenas duas semanas de uma de minhas maiores perdas, aconteceu outra, um dos meus primeiros amigos, o Cássio, sofreu um acidente e faleceu, uma das primeiras pessoas que acreditaram em mim, que ficou do meu lado quando eu não tinha mais ninguém...O baque foi grande.
Chorei muito essa perda, me senti sozinho, sem amigos, sem família, sem ninguém.
Hoje tento tocar minha vida, meus sentimentos verdadeiros ainda, mesmo que com muito azedume e desdém ainda pertencem a Bia, mas é algo que o tempo há de apagar ou reviver.
Chorei novamente, perdi um grande parente, um amigo próximo mesmo sendo da família, sem palavras para expressar o que sinto por ele, o quanto sua morte me comoveu mais ainda.
Ainda me sinto sozinho, muitas vezes minha auto-arrogância me leva a pensar que não preciso de ninguém para seguir o caminho comigo, mas na verdade o que mais preciso é alguém para isso.

Mas não irei chorar por isso, não quero que ninguém me veja por minhas quedas ou por minhas vitórias, e sim por minhas subidas, que irá acontecer em 2014, pois eu sei que só depende de mim.

Lo Hermano

Confissões cíclicas

Tempo, coisa estranha… rápido e lento ao mesmo tempo. Marcamos cada 365 (salvos bissextos) dias para um ciclo, um ano. Um passado que nos ensina, um presente que nos desafia e um futuro que nos promete. Obrigado a quem me aguentou esses 18 anos do meu ciclo conhecido como vida. Agradeço quem ainda me aguenta, e peço desculpas por qualquer coisa. E um 'olá' às amizades que prometem. Esse ano passado foi importante pra mim, marcante. Fiz amizades, conheci pessoas que não esperava, me aproximei de alguns, e me apaixonei por outros também. Não tenho medo de afirmar que sim, amo meus amigos, alguns até como irmãos. Mas tudo isso para desejar um Feliz Ano Novo, e que este 2014º ciclo ou seja em qual você esteja seja tão pleno, prospero, cheio de saúde e faça tão bem como me fez o 2013º para mim. Apesar dos altos e baixos, 'separado' da equipe, conhecendo o novo e desconhecido, não me arrependo, pois cada experiência me trouxe conhecimentos novos. Com alguns me surpreendi, com outros me decepcionei, e com outros tive a coragem de enfrentar de frente para proteger deles mesmos. Obrigado pela sua amizade, pela sua participação em minha vida ou até pela interferência, pois o caminho comum todo me guiou onde estou hoje. Triste por não ter mais o contato cotidiano com amigos que gosto, mas feliz por ver onde chegaram e onde chegarão. "Fazer o bem pelo bem" um lema simples mas que pretendo usa-lo mais ainda. Bem-vindo 2014

Matheus Pedroso Cardoso

Terminou de acontecer

Hoje, após um acontecimento trágico em minha vida, descobri mais uma maravilha que alguns podem ainda não ter percebido.
A palavra acontecer traz consigo, não somente um acontecimento presente, mais um processo iniciado no passado que o resultado pode-se perceber no presente.
Portanto, meu caro, não devemos pensar que algo aconteceu, mas sim que algo terminou de acontecer.
Lembre-se que o que observamos e percebemos em nós e, principalmente, nas outras pessoas é o resultado final de um processo e não seu desenvolvimento, o que é uma pena, porque o segredo está no processo em si e não no resultado, que é nada mais que uma consequência.

Andre Fernandes de Souza

Meu primeiro pensamento... não será apenas pensamentos.

Já pensei várias vezes em deixar essas opiniões em blog, mas estarei me expondo demais, declaro por esse meio porque sou tímido, ainda que me considere em um médio grau, também não tenho amigos que posso compartilhar em alguns momentos... por fim, preciso epenas desabafar... naturalmente em alguns dígitos.

LS8

Se você resiste a mudanças, saiba que o início de qualquer coisa nova para seu crescimento pessoal, espiritual ou profissional, começa aí dentro de você, silenciosamente, enquanto organiza seus pensamentos para uma nova jornada. A cada dia uma nova manhã e com ela uma nova chance que Deus nos dá para recomeçarmos.
Profª Lourdes Duarte

Prof Lourdes Duarte

passei em frente ao espelho, vi uma mulher voltei...
Opa quem é você?
ela não respondeu nada, ficou ali olhando nos meus olhos, boca fechada... silêncio...
de repente começou me medir...
fui seguindo seu olhar...
ela tentava me ver pela alma...

e dissemos juntas...
tá acontecendo alguma coisa ai dentro né?

sim: TRANSFORMAÇÃO!

Niva Aragues

Quando Cristo criou a igreja foi com o propósito de servimos as pessoas com nossos Dons, Ministérios, Mensagens e etc; tanto dentro da igreja como fora dela e devemos sempre promover a Cristo e seu Reino, caso contrário, não será Evangelho de Cristo, e sim marketing pessoal de seres humanos.

Todo sucesso deve ser julgado, puramente e simplesmente por aquilo que renunciamos para atingi-los.

Ailton Nascimento

Ailton Nascimento

TRÊS DIAS PARA DIZER EU TE AMO

Sozinho era como eu estava.
Sozinho era como eu cantava.
Uma música que narrava minha solidão.
Eu era um soldado da minha própria ilusão.

Aviões sobem e descem, levando pessoas, pelas pistas.
Eu olho pela janela e vejo a sociedade formada por raças mistas.
E eu só.
Quando era pra eu estar incluído, eu estava na borda.
Me sentia como se estivesse bambeando em uma corda.
O concreto vira pó.

Eu pego um papel e o pinto de prata.
A cor é sobre meu isolamento.
Corto o meu dedo na folha e isso quase me mata.
A partir daí começa o encantamento.

É como se alguém chegasse de repente.
E abalasse tudo o que você sente.
Não sei quanto tempo vai durar.
Não sei se isso veio pra ficar.
Mas vou viver intensamente.
Vou respirar profundamente.
Vou cometer erros.
Não sou experiente no ramo.
Não tenho certeza do futuro.
Mas tenho por base:
Bastaram três dias para dizer eu te amo.

E de repente a solidão fica no "plural".
O pó vira um edifício colossal.
O papel prata se transforma em vermelho.
É por causa do corte?
Esse é o cheiro da morte?
Eu acho que alguém o pintou.
Eu acho que isso é amor.
E eu espero que o vermelho não possa sair.
Nunca sair.
Se você pulasse do edifício,
Eu não seria o braço estendido lá embaixo pra te segurar.
Eu seria sua asa, pra te fazer voar e não te deixar cair.
Nunca cair.

O final desta história nós não vamos escrever.
Não vamos escrever.
Por que é que tem que ter um final? Seguir à risca?
Aviões sobem e descem, levando pessoas, pelas pistas.
E um dia um deles vai trazer você.
Trazer você.

Felipe Zanol

A evolução pessoal surge quando há mudança comportamento.Há um
momento na vida da pessoa que ela escolhe ter determinadas atitudes que ela mesmo sabe não serem corretas. Nós fomos criados por Deus a sua imagem trazemos em nosso interior a sua mensagem , que foi escrita em nossos corações sobre o certo e errado . O desejos dos seres humanos são maus ,lógicos que nem todos mas no geral , porque visam primeiro ele , a sua satisfação. Percebemos que quando uma pessoa começa ir a uma igreja e muda seu comportamento simplismente pelo fato de ela achar que deve mudar, então ela começa a evoluir . Existem inúmeros motivos que levam a pessoa tomar uma atitude assim ,a vida é curta demais , ela não está feliz ,ela precisar melhorar etc. Sempre sabemos quando estamos certos e quando estamos errados a maioria das vezes , é que a consciência esta destreinada e a pessoa não escuta a voz que existe no íntimo dela . Quando você procura Deus , você automaticamente o encontra porque ele está sempre perto e a magia começa acontecer . Aquela pessoa que tinha vícios e que não olhava para ninguém além dele mesmo começa a ter percepção de algo mais , algo que antes ele não enxergava .Podemos mudar e isso é realmente o que Deus quer que façamos , evoluamos para melhor . Confúcio disse que as pessoas não mudam por dois motivos : porque são extremamente sábias ou porque são extremamente estúpidas , note que ao seu redor tudo muda, a sua casa , as pessoas , a condição de vida , sua aparência tudo muda e todo está em constante evolução .Sabemos que objetivo de todos é ser feliz então porque a felicidade está tão longe da maioria das pessoas. Bom em primeiro lugar a felicidade dessas pessoas estão vinculadas a alguém ou a alguma coisa . Não sabemos ser felizes , a felicidade é uma utopia para a maioria das pessoas . Estamos interessados em lucros e vantagens ,mesmo quando vamos a igreja. Fazemos doações voluntárias e quando ajudamos a alguém em nosso íntimos dizemos : Deus vai me recompensar !! você fez caridade mas querendo receber um pagamento por isso , você acha isso certo? Não podemos ser hipócritas. Deus pode ver seu coração . Jesus disse que aquele que era seu amigo fazia o que ele falava. Será que era só escutar? Ir a igreja e depois esquecer ? evolução , a pessoa teria de mudar seu comportamento a sua maneira de ser , por assim dizer ser lapidada ai a felicidade iria bater a sua porta e nunca mais o abandonaria . Temos que nos conhecer não adiantará rezar muito se o seu comportamento não condiz . Você acabará achando que Deus não lhe escuta, o que não é verdade.
Posso citar um exemplo uma pessoa que tem depressão ora a Deus e pede que Deus a cure , mas ela está assistindo filmes violentos e noticiários que falam de catástrofes e morte todos os dias . Ou ela esta com um problema de bronquite asmática mas não para de Fumar , ou ainda tem problema de pressão alta e a sua alimentação é totalmente errada . Agora responda adianta orar? Notem uma coisa, o desejo prevaleceu sobre o que era certo . Por ex uma pessoa sabe que fumar é errado ou que não é muito bom para saúde mas mesmo assim ainda assim o faz , muitas vezes argumentando que a única coisa que ela faz é isso . Perceberam a vontade superando o que é certo. Em todos os momentos da vida somos deparados com esses desafios . Mas aqueles que procuram evoluir ou melhorar sua condição de vida e ser felizes não devem apoiar-se em nada pois tudo o que você precisa você já tem .Você pode mudar , mas só vai realmente acontecer quando você quiser depende de você. Lembre-se tudo muda ao nosso redor , você também pode mudar . Na verdade cada segundo que passa você está mais convencido disso , no seu interior você sabe disso ,mas porque desiste então
sem pelo menos lutar . Numa guerra as pessoas que participam dela estão lá para matar ou morrer , não é muito diferente . Não tente faça .... Deus está com você , hoje e para sempre ..

NILSON HURAN

AÇÃO PESSOAL



Cumprindo o meu dever:
Fazer sempre algo mais.

No exame de mim mesmo:
Aceitar-me e servir.

Quanto aos outros:
Dar auxílio e respeito.

Nas lutas dia-a-dia:
Trabalhar e esquecer-me.

Ante o mal que apareça:
Calar, buscando o bem.

Fazer perante Deus:
O melhor que eu puder.

Emmanuel

Caráter pessoal

Esse caráter pessoal e original que envolve tanta coisa causando mudanças com o passar do tempo, faz com que eu me contente com minha própria vida sem ostentar a vida do próximo. Somente escutar não adianta tem que saber ouvir. Assumir conseqüências não é fácil, pois muita gente diz a verdade com medo, temos que saber guardar segredos e jogar limpo com os desejos. Sei que não posso ser tudo ao mesmo tempo, pois o meu caráter não gosta de se amostrar. Posso ate mudar de cidade, conhecer novas pessoas e fazer novas amizades, mais os amigos originais são aqueles que construíram o meu caráter de personalidade e jamais vou esquecê-los, eu sou amigo do réu que cogitou ser a vítima por medo. É preciso admitir a derrota, para viver tem que saber sofrer. Ter estilo é fundamental, a personalidade é o conceito dos outros sobre sua imagem e a minha pode ser dupla ou ate tripla o importante é que pelo menos uma eu tenho certeza que vai conquistar você. Assumir o medo é ótimo para despertar coragem para dizer uma mentira saudável, penso como todos e vivo construindo o meu tudo. O meu tudo é minha vida. Sou flamengo de alma e coração, luto pelo amor, pelo direito e também pela festa. Acredito que a última geração de casamentos que irá durar mais que 50 anos é essa que vovô e vovó estão vivendo. Hoje, a interação é viciante e já não conseguimos viver sem ela, o mundo evoluindo e a espécie regredindo é preciso entender a evolução da interação para saber lidar com certos sentimentos. Faço aquilo que está entre o certo e o errado, eu faço direito. Sou filho de DEUS, amigo sol e amante da lua, vivo intensamente cada momento, pois a felicidade é momentânea. Meu lado bom é muito bom e meu lado ruim é melhor ainda. O meu objetivo é chegar a um lugar que eu possa sentir o vento da noite tocar o meu rosto, o calor da fogueira refletir em meus olhos e estar acompanhado de um belo sorriso de uma linda criança com o olhar daquela que faz bem. Coração grande e acostumado a lidar com os riscos da emoção, sou sonhador e acredito naquilo que vai além. Quero encontrar o meu verdadeiro eu, porque ele me levará ao meu verdadeiro ser. O dia de amanha está todo na agenda mais os meus atos do presente mudam completamente o futuro programado. O amor é desejado por todos mais suas mutações não te deixa confiar, a confiança está chateada com a traição e a culpa é da mutação do amor, esse sentimento desejado por muitos e encontrado em poucos. Você pode ate me chamar de louco e quando me chamar de louco eu me lembrarei das sábias palavras ditas por Bob Marley : “Sou louco porque o mundo que eu vivo não merece minha lucidez”.

Thiago Kxaça

INCENTIVO

Eu desejo que Deus te abencoe em todas as areas da sua vida: pessoal, profissional, sentimental, financeira e que te de muita saude! Que voce consiga falar diretamente com Deus e ouvir o que Ele tem a lhe dizer! Que voce passe a ter uma fe inabalavel de que tudo vai dar certo, pois Deus nunca erra, se ainda nao deu, é porque ainda nao é o momento. Que você tenha paciência de esperar o momento certo para tudo na sua vida, mas que nao durma no ponto com desculpas adiando o que so compete a voce fazer!

Tamy Henrique Reis Gomes

Desculpa...

Desculpa por ver em você uma pessoal tão especial, com um brilho descomunal.
Desculpa ter chegado assim, sem pedir licença e me apegar ao seu alto astral.

Desculpa por te achar a mulher mais linda do mundo.
E desculpa mais ainda por eu querer te ver todo o segundo.

Desculpa por eu chegar e te incomodar logo cedo,
Mas que culpa tenho se sua voz é extremo aconchego.

Desculpa por pensar em você todo o dia.
Desculpa por não conseguir ficar sem o seu bom dia.

Desculpa por encontrar em você um exemplo de felicidade,
Mas entenda que é onde vejo uma verdadeira amizade.

Desculpa por me apegar tanto ao seu encanto.
Desculpa se ao ouvir sua voz, apenas ouço um canto.

Desculpa por viajar no seu perfume,
Pois sempre quando o sinto, brilha intensamente um lume.

Desculpa por as vezes adormecer com você na mente.
Desculpa por te sentir tão intensamente.

Desculpa por te enviar mensagens sem nexo.
Desculpa por eu ser assim tão complexo.

Desculpa por ficar te esperando chegar.
E desculpa por, na hora de ir embora, querer te fazer demorar.

Desculpa se com você me sinto num conto,
Mas é assim toda vez que te encontro.

Por fim, mil desculpas se com isso te assusto.
Até porque eu entendo seu susto...

Teodoro

Parabéns e que você seja sempre essa pessoal amigável e inteligente...acredite nos seus sonhos e que no caminho dessa vida você se espelhe naqueles que apesar das dificuldades jamais desistiram...

De coração te desejo toda felicidade do mundo até seu coração transbordar e venha reparti com aqueles que longe ou perto sempre irão lembrar dessa pessoa tão especial que é ...você!

Rosenildoandrade

Uma mulher elegante é aquela que evolui sua cota pessoal, respeita a opinião alheia mesmo não comungando com a sua. A vestimenta é apenas um mero detalhe, o maior investimento não está no perfume nem nos sapatos, está na coerência no que fala e pensa.
Ser elegante, em última análise, é ter o poder de ser completamente verdadeira consigo mesma

Gemária Sampaio

Onde eu me Situo em Tudo Isto?

Com esta pergunta de caráter pessoal em nosso título queremos conduzir o presente assunto no seu próprio campo de pertinência, uma vez que as questões que serão abordadas dizem respeito à nossa personalidade como um todo composto de várias partes, e portanto, a proposta da indagação seria a de que aqueles que assim o desejassem, possam analisar a si mesmos quanto às medidas que possuem de cada um dos pontos enfocados.
À guisa de orientação geral, cabe destacar que, a par de estarmos apresentando um estudo analítico de partes constituintes da personalidade, o nosso foco será o homem total, assim compreendido: corpo, alma e espírito, uma vez que sendo a divindade composta por três pessoas distintas e no entanto haver um só Deus, de igual forma, as três partes constituintes da humanidade aqui na Terra, são as três referidas, e o ser humano é uma só pessoa a par de ter um espírito, uma alma e um corpo físico.
Muito bem. Feitas estas considerações de caráter geral, passemos ao estudo analítico propriamente dito.
Há, neste mundo, dois reinos distintos de operações distintas, sendo um natural do qual todos participam, e o segundo, espiritual, do qual passam a participar apenas aqueles cujos espíritos são renascidos do Espírito Santo.
Tanto num reino quanto noutro, as ditas faculdades ou habilidades naturais ou espirituais se encontram e são aperfeiçoadas ou deterioradas nos seguintes campos:

1 - inteligência intelectual
2 - inteligência emocional
3 – caráter
4 – conhecimento
5 – sabedoria
6 – vontade e inclinação moral e espiritual.

Todos estes seis aspectos básicos constituintes da personalidade são encontrados tanto no reino natural, quanto no espiritual, sendo amplamente distintos em suas formas de ser e de expressão.

1 – Inteligência Intelectual

Não pretendemos esgotar os diversos significados desta expressão, senão relacioná-la apenas às diferentes capacidades das pessoas em adquirir conhecimentos e resolver problemas, especialmente pelo uso do raciocínio. Estas capacidades são diversas e em muitos casos independentes e também múltiplas em todos os campos possíveis de serem investigados, quer no campo natural, quer no espiritual.
Assim, a Inteligência Intelectual Natural, se relaciona a tudo o que é pertencente ao mundo natural visível ou invisível. Ela abrange todos os processos lingüísticos, filosóficos, científicos, tecnológicos, ontológicos e tudo quanto possa ser aprendido do que chamamos de coisas pertencentes ao universo físico tangível ou intangível.
Por seu turno, a Inteligência Intelectual Espiritual, se relaciona exclusivamente às coisas que podem ser somente entendidas por iluminação e revelação do Espírito Santo, I Cor 2. Estas coisas são espirituais, celestiais e divinas, e apesar de serem manifestadas ao nosso espírito, podem ser apreendidas e discernidas pela mente que foi e que está sendo renovada progressivamente pelo Espírito Santo.
Como afirmamos anteriormente, ambos os tipos de inteligência mencionados pertencem a campos distintos, e portanto ser muito inteligente nas coisas temporais, não implica necessariamente que se tenha inteligência espiritual, e a recíproca é também verdadeira, porque é possível ser muito inteligente espiritualmente falando, e ser pouco inteligente no que se refere às coisas naturais. Assim, um cristão não está necessariamente em vantagem em relação ao não cristão no que se refere ao domínio das coisas naturais, como este, não está no que tange às espirituais em relação ao cristão.
Todavia, por ser o homem corpo, alma e espírito, a inteligência intelectual pode não somente ser afetada em si mesma, como também afetar consideravelmente outros campos da personalidade, que destacamos anteriormente (Inteligência Emocional, caráter, conhecimento, sabedoria, vontade e inclinação moral), por vários fatores.
Por exemplo, portadores de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade) ou TDA (sem hiperatividade), que é caracterizado por falta de concentração, impulsividade e hiperatividade ou excesso de energia. O TDA ocorre em crianças e adultos, homens e mulheres, abrangendo todas as camadas socioeconômicas, níveis de escolaridade e graus de inteligência. Nos EUA há cerca de 17 milhões de pessoas que sofrem este distúrbio presentemente.
Apesar de cerca de um terço conseguir superar o problema na adolescência, os demais terão que conviver com o TDA ao longo de suas vidas neste mundo. E ainda, que possa haver um considerável controle com o uso adequado de fármacos receitados por médicos psiquiatras, e pelo acompanhamento psicológico do método de disciplina comportamental, sempre haverá uma grande influência, mas não para tornar a pessoa menos inteligente, ao contrário, porque são muito inteligentes acima da média, intelectualmente falando, mas podem sofrer sérios prejuízos nas demais áreas da personalidade destacadas anteriormente. (inteligência emocional, conhecimento etc).
Isto porque são os principais sintomas dos portadores adultos de TDA:

- dificuldades em organizar as tarefas diárias;
- tendência a ser desorganizado e a perder objetos;
- irritação com tarefas repetitivas ou monótonas;
- preferência por ambientes agitados;
- numa conversa, começa a falar antes do fim de uma pergunta ou de uma resposta;
- distração e "sonhos acordados" constantes, principalmente quando está lendo ou ouvindo por obrigação;
- períodos de sonolência durante o dia;
- falhas de memória;
- comportamento impulsivo. Falar e agir sem medir as consequências;
- alterações rápidas de humor;
- em alguns casos, envolvimento com uso abusivo de drogas.

Vemos que estes fatores podem afetar até mesmo a Inteligência Intelectual Espiritual, e todos os demais campos pertinentes ao chamado homem espiritual total, porque tudo isto contribui para a dispersão na concentração exigida especialmente para a prática da oração e meditação da Palavra de Deus; uma vez que a mente está naturalmente indisposta, distraída e irritada.
E tudo no mundo espiritual chama e se desenvolve no ambiente de ordem, concentração e paz.
Todavia, quando se é nascido do Espírito Santo, ainda que não dissolvidas totalmente, estas desvantagens apontadas podem em muito ser mitigadas pelo poder da graça de Cristo, através das novas disposições implantadas na nova criatura, que vão na contramão de tudo o que se encontra no TDA, a par de que, isto demandará, como em todos os demais aspectos componentes da personalidade, de um crescimento gradual e progressivo que será consumado com o processo da santificação do corpo, alma e espírito.

2 – Inteligência Emocional

Não pretendemos nos prender à exploração completa deste conceito, conforme muitos o fizeram, especialmente Salovey e Mayer, e Goleman, dos quais estamos destacando apenas a definição das habilidades apresentadas por este último como sendo as principais categorias do que se chama de Inteligência Emocional:

1. Auto-Conhecimento Emocional - reconhecer as próprias emoções e sentimentos quando ocorrem;
2. Controle Emocional - lidar com os próprios sentimentos, adequando-os a cada situação vivida;
3. Auto-Motivação - dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal;
4. Reconhecimento de emoções em outras pessoas - reconhecer emoções no outro e empatia de sentimentos; e
5. Habilidade em relacionamentos inter-pessoais - interação com outros indivíduos utilizando competências sociais.

Quando falta ou quando se é pequena a chamada Inteligência Emocional, assim considerada pelos termos destacados anteriormente, haverá prejuízos especialmente nas chamadas relações inter-pessoais, pela falta de um controle adequado sobre as emoções, e que se traduzirá geralmente em explosões de ira, irritações e alterações de humor, muitas vezes injustificadas.
Isto depõe contra a possibilidade de um viver harmônico em interações sociais, e especialmente na comunhão espiritual quando isto se refere à Inteligência Emocional Espiritual.
Como o fruto do Espírito Santo é paz, alegria, bondade, benignidade, longanimidade, amor e domínio próprio, ainda que a Inteligência Emocional Natural, por maior que seja, não responda a este fruto citado, que é eminentemente sobrenatural e celestial, ou seja, que nos vem do Alto, todavia, aqueles que não a possuem naturalmente ou de modo deficiente terão maiores dificuldades em serem ajustados ao padrão de comportamento que Deus espera forjar em todos os seus filhos amados, sem que isto caracterize, no entanto, uma impossibilidade, para o Deus ao qual são possíveis todas as coisas.
Assim, quando aqueles que se encontravam com maiores dificuldades para o seu aperfeiçoamento espiritual, chegam a alcançá-lo por lutarem para o buscarem em Deus, muito maior é a glória de Deus nestes casos, pela plena evidência do seu poder transformador de vidas.
Parece-nos portanto, que ele permitiu estas deficiências naturais, que entraram na criação por causa do pecado original, para que ele tivesse uma glória ainda maior, pela demonstração do seu poder de cura, amor e cuidado misericordioso demonstrados para todos aqueles que recorrem a ele para serem socorridos, por meio da fé em Jesus Cristo, por meio de quem nos são concedidas todas as coisas.
Antes de concluir esta parte, cabe ressaltar que os que são de temperamento calmo e brando, não estão também excluídos da necessidade do cuidado de Deus, porque podem ficar tímidos por conta de suas disposições naturais e não virem a investir e a fazer progresso com ousadia no reino de Deus, por um firme testemunho de fé, especialmente nas circunstâncias adversas.
E, além disso, são mais facilmente tentados a confundir a santificação que procede do Espírito Santo com o seu fruto de mansidão, longanimidade, etc, com o temperamento natural que eles possuem, e que como afirmamos anteriormente, não consiste no fruto de santificação que nos leva a servir e a adorar a Deus com um coração puro e uma boa consciência.
Enfim, ser calmo não significa que se esteja vivendo na fé e na direção do Espírito Santo.

3 – Caráter

A par de existirem várias formas de definição do que seja caráter, estaremos restringindo o uso do termo à sua forma de apresentação indireta na Bíblia como se referindo à própria essência da personalidade, a qual é identificada pelo bom nome da pessoa, como ocorre em Mateus 10.40, onde caráter foi vertido de onoma, no original grego, que significa nome.
Assim, podemos definir caráter como sendo o modo de viver segundo determinados valores específicos.
Teríamos assim um bom ou um mau caráter, dependendo destes valores.
Um bom caráter segundo o que é relativo ao mundo civil é portanto aquele que segue as regras e valores aprovados da sociedade em que se vive.
E um bom caráter segundo o que é relativo ao reino de Deus é aquele que segue as regras e os mandamentos de Deus.
Por conseguinte, todo o comportamento que sistematicamente viola estas regras, tanto num campo de abrangência, quanto noutro, pode ser dito pertencente a alguém de mau caráter.
A formação do caráter pode ser altamente influenciada pelo meio em que se vive, de modo que aqueles que andam com os sábios poderão vir a ser sábios, mas aquele que andar em má companhia poderá ter o seu caráter moldado por seus maus companheiros.
Do cristão se requer que seja um bom caráter tanto no chamado mundo civil, quanto no reino de Deus, porque lhe é imposto dar a César o que é de César e a Deus e o que é de Deus.
E, a propósito, não é possível ser um bom caráter segundo Deus, quando não se é um bom cidadão.
O Cristão carrega sobre si o bom nome de Cristo, e é seu dever portanto, moldar o seu caráter a este nome, porque importa que haja nele o mesmo caráter que há em Cristo, que em tudo é obediente ao Pai.
Um espírito santificado deve influenciar os hábitos de uma mente e de um corpo também santificados, porque tudo o que se pensa, se imagina, que se faz com o corpo, deve seguir o pendor do espírito e não o da carne (natureza pecaminosa).

“E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai.” (Fil 2.22)

4 – Conhecimento

Há um conhecimento natural que todos os homens podem alcançar, dentro dos limites considerados anteriormente, e um conhecimento espiritual que somente aqueles que são nascidos do Espírito Santo podem obter.
Tanto num caso como noutro (natural e espiritual) pode existir progresso no aumento do conhecimento, sendo que no que tange ao espiritual, isto será possível não apenas mediante o nosso esforço em diligência para adquirir o citado conhecimento, como também somos dependentes da iluminação e revelação do Espírito Santo, e daí a necessidade da oração e da prática da Palavra de Deus.
E como vimos antes, um bom caráter, será o fator principal gerador de uma boa consciência, em uma maior aplicação para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de nossa inteligência intelectual e emocional, notadamente no que se refere ao campo espiritual, e muito contribuirá para uma maior aquisição de conhecimento das coisas espirituais, celestiais e divinas, porque, apesar de Deus trabalhar com a nova natureza que recebemos pela fé em Cristo, tudo reflete no homem total que somos, a saber, corpo, alma e espírito.
O conhecimento espiritual no qual o cristão deve se empenhar para o seu crescimento é o relativo à graça de Jesus, ou seja, em tudo o que é chamado a receber e a viver segundo lhe está disponibilizado em Cristo, pela sua graça, 2 Pe 3.18.

5 – Sabedoria

Sabedoria, biblicamente falando, abrange muito mais do que a definição clássica de se fazer o uso adequado dos conhecimentos adquiridos.
Este é um assunto por demais extenso, e por isso gostaríamos de resumi-lo ao enfoque da sabedoria e sensatez que é segundo Deus, e o da sabedoria e sensatez que é segundo o mundo.
O próprio texto grego do original do Novo Testamento nos ajuda muito no estabelecimento de tal distinção porque possui palavras específicas para indicar um uso mais preciso das referidas palavras.
Por exemplo: a palavra sábio no grego, quando indica o tipo de conhecimento, habilidades e mentalidade adquiridos, é geralmente fronimos.
E quando indica o conjunto de conhecimentos e o modo da sua aplicação, a palavra geralmente usada é sofós.
Agora, tanto num caso, como no outro, é possível ser sábio e sensato segundo Deus, nas coisas espirituais, celestiais e divinas; ou então ser sábio segundo o mundo e a carne apenas nas coisas terrenas e naturais, ou então nas do reino espiritual da maldade.
Toda pessoa chega a este mundo naturalmente desprovida do conhecimento de Deus, e portanto não pode possuir a sensatez, a sabedoria, a prudência e inteligência divinas, traduzidas no modo de discernir todas as pessoas e coisas, segundo o modo de Deus discerni-las.
Tal sabedoria, somente pode ser adquirida, e crescer em graus, mediante a conversão e consagração a Cristo.
Nós lemos em I Cor 1.26,27 o seguinte:
“Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes;”
A expressão “as coisas loucas” foi traduzida da palavra grega, morós, usada por Paulo no original grego, no gênero neutro, a qual significa néscio, insensato, tolo ou estulto. Significado este, que encontramos nos demais textos do Novo Testamento que utilizam a referida palavra.
Como a referência “as coisas loucas” está em contraposição à citação “os sábios”, então teríamos uma melhor tradução com “Deus escolheu os insensatos, ou tolos, do mundo, para envergonhar os sábios”.
Mas Deus pode escolher e amar pessoas insensatas?
Sim. Deus pode amar o insensato e não a sua insensatez.
Os crentes estão também sujeitos a serem insensatos, ou seja, a não terem discernimento, não como um atributo permanente, mas por lapsos avulsos de bom senso.
Todavia, em Ef 5.17 os crentes são convocados a não serem insensatos, mas procurar saber a vontade de Deus.
Mesmo crentes estão sujeitos a serem sábios segundo o mundo em muitos sentidos, mas eles têm o que o mundo não tem, que é a fonte da verdadeira sabedoria habitando neles, a qual é Cristo, e que pode levá-los a terem cada vez mais a sabedoria que é segundo Deus.
Pela rápida exploração destes conceitos relativos à sabedoria, podemos entender que não é à toa que Deus nos ordena a não nos gloriarmos na nossa sabedoria, Jer 9.23, porque ela está sujeita a diversas limitações em si mesma, e não responde por si só, a tudo o que compõe a nossa personalidade, conforme estamos analisando em todas as partes deste estudo.

6 – Vontade e Inclinação Moral e Espiritual

Por vontade entendemos muito mais do que a faculdade da mente humana em fazer escolhas e tomar decisões, porque a vontade não é um poder soberano em nós, uma vez que pode ser influenciada por diversos fatores que pesarão preponderantemente em muitas das nossas escolhas e decisões, que apesar de serem o fruto do exercício de nossa vontade, pode-se dizer das mesmas que foram involuntárias, em diversas situações, ou seja, quando não nos achávamos no domínio pleno destas escolhas e decisões.
Daí termos associado à vontade, a nossa inclinação moral e espiritual, porque por um conjunto de fatores que não chegamos a compreender muito bem, há toda uma disposição diferenciada de pessoa para pessoa para pender para os mais diversos tipos de ânimo, espírito, temperamento, humor, padrões de obediência e de rebelião, enfim, de todo o somatório de poderes que operam na mente, no espírito e corpo de cada pessoa, e que determinam o seu pendor ou inclinação moral e espiritual.
De um modo geral, toda a humanidade se encontra naturalmente indisposta para as coisas espirituais, celestiais e divinas, e isto configura, na verdade, um estado de inimizade e oposição a tudo o que se refira efetivamente à vontade de Deus e seus mandamentos.
Mas, mesmo neste caso, alguns possuem um pendor natural para as coisas que são consideradas comportamentalmente aprovadas pela sociedade, e outros que vão na direção contrária a isto. E nem sempre uma chamada boa educação pode responder sozinha para a determinação de um bom comportamento.
Há vários fatores intrínsecos formadores da própria personalidade que preponderam sobre tudo o mais que se possa fazer de esforço para melhorar o procedimento daqueles que costumam fazer um uso inadequado da vontade por seguirem inclinações perniciosas inerentes à sua própria constituição interior.
Pessoas há que simplesmente não se permitem serem amoldadas por boas influências externas, sejam elas de qual natureza forem, naturais ou espirituais. E isto permanece como um grande mistério até hoje para todos nós, porque sucede assim.
Deus, que é o criador de tudo e de todos, não criou qualquer tipo de mal moral ou espiritual.
Portanto, não se pode atribuir isto a uma falha de fabricação, mas a um fator estranho que se introduziu não somente na criação dos homens, como também na dos anjos que se transformaram em demônios, porque sendo ambos seres morais, dotados de vontade própria, escolheram e se inclinaram para longe de Deus e do padrão de vida e de comportamento que nele existem e que dele emanam para todas as suas criaturas que lhe são obedientes.
Mas, no melhor dos homens, em razão da inimizade natural pecaminosa que há em todos, há a necessidade de nos esforçarmos para nos inclinarmos para as coisas que são de Deus, segundo o pendor do Espírito Santo, para que possamos ter a nossa vontade sendo dirigida pela boa, perfeita e agradável vontade de Deus, em tudo o que é justo e santo, Rom 8.6-13; 12.1,2.
Assim, bem irá ao que se arrepender e se humilhar diante de Deus reconhecendo a sua plena dependência dele para tudo o que é bom e aprovado, uma vez observadas todas as limitações e dificuldades a que estamos naturalmente expostos.

E, ao concluirmos esta nossa breve reflexão gostaria de indagar a mim mesmo: e então, onde é que eu me se situo em tudo isto? Estou estagnado, vencido pelas circunstâncias que me são adversas tanto exteriores, quanto interiores, ou estou fazendo progresso em Cristo Jesus para superá-las?

Silvio Dutra