Carta de Filho que Morreu de Cancer

Cerca de 974 carta de Filho que Morreu de Cancer

Minha homenagem a Eduarda Mello Queiroz, minha doce e amada aluna que morreu jovem sem dizer adeus.
Morrer jovem é muito esquisito. É de uma ironia sem graça. De um espanto em que não cabem argumentos. Morrer jovem é muito estranho. Mesmo porque juventude é coisa relativa, num mundo em que Einstein já não está aqui para explicar.
Morrer jovem é como interromper uma música. É como cortar um filme ao meio, rasgar as páginas de um livro pra não se saber o final. É roubar de cena um ator em seu momento mais fantástico, em seu grande ato, sua cena mais brilhante. Porque morrer jovem é injusto. Injusto com as leis da natureza. Injusto com os que partem. Muito mais injusto com os que ficam. Pois saudade é morte lenta, passo-a-passo, emudecida, olhos cerrados, quase sem respirar.
Quem morre jovem não tem o que dizer. Vai calado, sem dizer palavra, num silêncio intrigante. Não tem quase história pra contar, não tem quase passado, não terá futuro. Quem morre jovem, seja qual for a forma, tem morte súbita. Porque é de repente se morrer jovem. Fica aquela sensação de poder ter feito mais. Poder ter dito mais. Aquela frustração de quem perdeu o jogo de sua vida.
Morrer jovem é contabilizar ao contrário. É descontar, é subtrair somente. É contar os abraços que deixou de abraçar, os beijos que não deu, as obras que não realizou, os sonhos que não viveu, a formatura que não aconteceu, o carro que queria e não veio, o namorado que amava demais da conta e que não deu conta de que você se foi. Morrer jovem é mais triste, porque a velhice é o que se espera e a juventude apenas vai acontecendo e a gente sempre se achando bem, se sentindo forte, audaz, capaz, feliz. Quando se morre jovem, se desdiz tudo o que tinha de haver. É a contramão da história. A volta de uma viagem que nem sequer chegou a existir.
Morrer jovem é não ter tempo. Não conseguir conhecer a beleza, não dar satisfação, não explicar, não dar até logo, ir direto ao adeus. Morrer jovem é mal educado, é nem pedir licença para levantar e sair. Morrer jovem é não aparecer no compromisso, é marcar a reunião e não ir. É fazer todo mundo de bobo. Dar um drible nos amigos, nos parentes, no cachorro. Morrer jovem é faltar a tudo que estava na agenda e se perdeu no ar. Morrer jovem é deixar para trás. É uma ida sem volta. Uma deslealdade. É ir a uma guerra e nunca mais voltar. É esperar por quem não vem. Morrer jovem é uma traição da vida em conluio com a morte. É uma armação para desesperar mães. É um desafio. Um fustigo. Morrer jovem é um deboche abominável.
Uma sacanagem sem noção.

Professor Galvão

HOMENAGEM A MISSIONÁRIA QUE COM POUCOS DIAS NA ÁFRICA, MORREU DE MALÁRIA.

Sob a asa do amor,
por aqui ela passou;
exalando perfumes,
da mais singela flor!

Com apenas poucos dias,
trouxe-nos alegria;
e, sem muito se esforçar,
nos ensinou o verbo amar.

Ama, o teu próximo como a ti mesmo;
sem guardar algum segredo;
Ela mostrou e praticou,
o que Jesus nos ensinou.

Também como uma ama,
à alimentar filhos alheios;
o peito ardendo em chamas,
ao ver tão triste espelho.

Disse ela: vou tentar sedar,
o mundo vil a sofrer;
com arma do amor, chego lá;
do meu Jesus, fazê-los conhecer.

Das agruras quis esquecer;
as barreiras lançou ao mar.
Com viva esperança no seu ser;
partiu para África evangelizar.

Mesmo sendo em poucos dias;
aos ares lançou a semente;
com o coração repleto de alegria;
sonhava já com outras gente.

Estávamos juntos a ela,
em súplicas e oração;
da semente esperando o meda,
com o seu fixar-se naquela nação.

Mas o Soberano Deus, por tempo provisório
permitiu que fosse o seu passaporte;
pois, já estava por se cumprir,
a sua tarefa e sorte.

Ao seu descanso eterno,
convidada fôra a entrar;
consciente no amor puro e terno,
que a semente, outro irá regar.

De corações sinceros; o nosso adeus.
Sua virtude lançaremos aos ares;
seu amor, dedicação; vida pelo reino de Deus.
Heroina... Todos de pé; aplausos a DAMARES.

Marivaldo Nunes

5-A morte da felicidade

Hoje o dia não amanheceu
A felicidade morreu
O meu amor se foi, desapareceu.

Meu coração está em pedaços
Minha visão está turva
Minha boca não sente mais o doce gosto da uva

Nossos sonhos agora estão no passado.
Meu encanto está despedaçado
Ao passo que, por ti, não sou mais amado.

Agora, só me resta a solidão.
Devolva minha vida!
Para que eu não morra na desilusão

Sergio Zamproni

Tive um amigo e morreu
Trago no coração e na mente, a emoção pungente
Daquele último telefonema do Adeus
Uma sensação diferente
Depois que deixastes de ser meu
Tantas ilusões me escaparam
Nas lágrimas que derramei
As lembranças que por fim ficaram
São na verdade,o que herdei
O silêncio supremo que veio depois
Cortou-me a alma, já dilacerada
Resta a impressão de que nós dois
fomos tudo...agora sem ti não sou nada!
O tempo não vai curar esta amargura.
Puras foram as nossas velhas recordações
Recordações de outrora, vezes sem conta uma loucura
Que só torturou nossos corações...
AD

Chitas

- Sacolas Voadoras

Conta a história milenar
Que o homem imortal morreu de amor,
E aquele que nunca chorou por se ferir
Chora ao ver da vida a grande dor.

Deus fez o homem
Pensando em fazer anjos sem asas
E quis nos dar liberdade e opção;
Mas voar nos faz tanta vontade
Que compensamos nossa realidade
Com a ganância e a ambição.

O desejo de voar sem asas nos fez diferentes,
Nascemos como sacolas voadoras, somente.
Levadas por ventos que não conhecemos
Nós próprios não sabemos onde estamos
Tão pouco sabemos o que queremos.
Não sabemos nossos fins,
- Sacolas Voadoras

Nem mesmo se chegaremos;
Somos sacolas voadoras
Inconseqüentes e sonhadoras.

Somente quando a ultima árvore for derrubada,
Somente quando o ultimo animal perder seu nome,
Somente quando a ultima maçã da ultima macieira for comida
O homem entenderá que o dinheiro não se come.

F Otávio M Silva

Jesus morreu aos 72 anos e não criou nenhuma religião, e o que diz um post no Diário de S.paulo,cometem!?
Jesus morreu aos 72 anos e não criou nenhuma religião, e o que diz um post no Diário de S.paulo,cometem!?





No post anterior, abordamos a teoria que Jesus não morreu na cruz, embora tenha sido crucificado. Há duas correntes entre os que defendem essa versão da história. A primeira é a de que Ele viveu num mosteiro dos essênios em Monte Carmelo até os 72 anos de idade, quando ocorreu sua transição para outro plano. A outra vertente diz que ele se retirou para a Caxemira, na Índia, onde também viveu até o fim de sua vida. Na primeira versão, não há menções a que ele tivesse constituído família, como existe na segunda versão e foi até mencionado por internautas. A alegação de que o filho de Deus tenha casado e constituído família é outra idéia que, ainda hoje, choca alguns. Mas vale insistir, como defendem os que acreditam na morte muito tempo depois da cruz, que o fato de Ele não ter perecido na ocasião não diminui em nada a importância do trabalho feito por Ele em prol da humanidade e o brilho de uma personalidade excepcional, mesmo entre os grandes mestres e iniciados.







Vale lembrar, também, que não foi Jesus quem criou as religiões cristãs, como a católica. Embora Jesus tenha preparado seus discípulos para continuar propagando suas palavras, ele não defendeu a existência de uma religião, no sentido de se estabelecer uma instituição com dirigentes, deveres, dogmas etc. Tudo isso foi criado depois, o que poderia fazer com que se "ajustassem" os fatos. E muitas coisas envolvendo a vida do Mestre foram estabelecidas muito tempo depois.







Aliás, não só Jesus como os outros três grandes Mestres - Moisés, Buda e Maomé -, cujas palavras e vidas inspiraram o surgimento de religiões, também não defenderam a criação de uma nova religião. Os homens se encarregaram disso.

wilson de Oliveira Vieira

Não quero morte natural. Tipo, ele dormiu e morreu, morreu de gripe, infarto fulminante, morreu aos 80. Quero morte marcante, quero morrer trabalhando ou fazendo amor, e se possível, fazendo os dois juntos.

Por certo, ainda depois de morto, hão de falar de mim. Piadas talvez, cochichos...
Outro talvez é que descubram alguns segredos. Mas nessa altura do campeonato, eu já não estou mais nem aí, juro! Prova disso, confesso que fui eu quem matou o gato da vizinha... Bem que no olhar do danado, tinha mesmo uma promessa de vingança.

Aproveito também para declarar meu testamento,
deixo o que sobrou do bolo de ontem para minha querida sogra.
No meu último suspiro, Charles revelou que a história do veneno não era uma brincadeira.

E faço um único pedido - a todos!
Depois do velório, parem imediatamente de encenar,
vocês ficam horríveis chorando, desse jeito não consigo apresentar ninguém pra Deus.

No mais, sigam em frente,
ao chegarem em casa, haverão cartas da caixinha dos correios... Contas á pagar.

Kléber Novartes

Depois que aconteceu,
não quero nem lembrar.
Você pra mim morreu,
Tenho que acustumar
E depois, é normal
Não pode ser tão ruim
Não quero falar mal mais, talvez melhor assim!
Achar um outro alguém
não vai ser fácil não,
Mas ficar sem ninguém
é a pura solidão
Não quero a solidão
Prefiro ate morrer
A furia do meu coração
Não me trará você
Mas, pra que eu vou viver
Se não for, se não for por você
E não dá ja tentei esquecer
Ilusão pra mim é você

Juliana Fernandes

PRISIONEIRO DA VIDA.

Morreu ou libertou-se? Qual será o crime que tivera cometido, que lhe trouxe à essa prisão? Não sei...
Mas alguns, cumprem logo a pena, e então se vão. Outros demoram. E outros ainda, partem sem cumpri-lá.
Não sei de seus delitos, mas ninguém é merecedor desse cárcere cheio de promessas.Promessas que nunca se cumprem.

Angélica Kafle.

MERCEDES: GRACIAS A LA VIDA!

Morreu Mercedes Sosa, a voz das veias abertas da América morena.
Cantora que fez os corpos de tantos amedrontados se mobilizarem para resistência.
Nos pesados anos de chumbo, os que optaram pela força do fuzil entenderam, e com razão, que suas músicas lhes eram mais perigosas que a luta armada. Por isso, trataram de prendê-la , e deportá-la.
Erraram ao perceber que ela se tornaria ícone de “una Hermana mas hermosa que se chama liberdade”
Erraram também ao não imaginarem que quanto mais as botas pesadas lhe espezinhasse, tanto mais forte ela deixava sair de sua voz e de seu bumbo-engajado, os versos e a alma do poeta :
“Os poderosos podem matar uma, duas ou três flores, mas não podem impedir a chega da primavera”.
Assisti “ la Negra” no teatro Guaíra, quando ela voltava de seu exílio em Paris e Madri. Período de redemocratização do Brasil. Período que estavam voltando as flores. O teatro veio abaixo quando ela cantou

Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar
En el valle en la montaña
En la pampa y en el mar
Cada cual con sus trabajos
Con sus sueños cada cual
Con la esperanza delante
Con los recuerdos detrás
Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar

Morreu Mercedes Sosa nessa primavera. Sua voz está mais florida que nunca!
Algumas de suas utopias se concretizaram. Outras ainda nascerão de suas canções pois estas não podem morrer jamais.
Eu que um dia a vi esta guerreira ao vivo, continuo ouvindo-a quando empunho meu violão para cantar a canção que traduz o nome de Mercedes: “Gracias a la vida que me há dado tanto...”!

Carlos Alberto Rodrigues Alves

Perfeito só houve um, Jesus Cristo! Tadinho... Morreu foi espancado e pregado numa cruz. Será que é esse o preço da perfeição? Será que merecia? Pois é... A inveja é um dos piores defeitos, se não o pior! Ela mata por si só!

Tenho medo dessa energia "negativa" que assola o mundo!

“Senhor Deus, livrai-nos dos perigosos olhares dos invejosos; que caiam por terra e se tornem cegos à nós, os felizes.

Franklin Lima (Castro Alves - BA)

ADEUS

Hoje abro meus olhos e percebo que meu amor morreu...
Morreu tão rápido que nem tive tempo de ir ao seu enterro.
Mas sua morte não apaga nada do que vivemos.
Terei sempre em minha memória todos os bons momentos.
Lembrarei sempre de nossos apelidos carinhosos.
Das flores inesperadas, das declarações sem data especial.
Ainda sinto o calor do teu peito.
Mas a morte venceu.
Vai em paz meu amor!
Que agora morto para mim, você possa viver para seus sonhos.
Sei que a morte de um amor é apenas algo passageiro.
Mas o luto é real.
Neste momento de luto, encontrarei forças para amar novamente.
Não você meu amor, pois já é passado.
Amarei o futuro, o que ainda virá, o que desconheço.
Porque o amor é o Dom maior, é impossível viver sem amar.
Seja feliz meu amor que morreu.

Tamy Henrique Reis Gomes

Ao nos decepcionarmos com uma pessoa, dizemos que ela morreu pra gente. Mas, vez ou outra, nos deparamos em frente ao seu túmulo perguntando porque teve de ser assim. Então percebemos que a pessoa não está morta o suficiente a ponto de te deixar neutro do que você sentia (na verdade, ainda sente) por ela. Isso acontece porque talvez você ainda a ame. Talvez você ainda sinta uma pontinha de esperança de que tudo ainda pode dar certo, de que o jogo ainda não acabou. Então você percebe que é a esperança que é cega, burra, e não o amor.
Mas no fim das contas o único que pode dar a cartada final nesse enredo é o tempo. Ele que tem poder para fazer do maior sentimento apenas uma vaga lembrança de que tudo na vida passa. Ele que sempre sussurra o tempo todo: "Espera, vai passar. Sempre passou, lembra?"
Então você aprende que a tristeza é só uma fase. E que a alegria também. Percebe que o amor é apenas aquela plantinha que você conserva no quintal de casa, e que basta você parar de regar para ela morrer. Mas o pior de tudo é se convencer disso, parar de encher o recipiente com água e parar de regá-la.

Jeozadaque Martins

não á nada nessa vida que me agrade,
pois tudo já amei morreu,
estou tentando amar mais uma vez,
mais não a comparação,
só vivo um dia de cada vez,
toda esperança que tenho,
está em algum lugar, que eu não sei,
sei que um dia vou te encontra,
sinto que meu coração estará completo,
quando teu coração encontrar o seu coração,
minha vida só tem sentido se você está na minha vida,
tudo que penso tem você no meio,
meu coração é uma pequena gota no mar do seu ser,
a profundidade de nossas vidas nosso amor,
estava escrito em linhas de solidão,
sempre penso vejo a luz do olha refletindo o teu bem querer,
vejo sem o luar e clamo meu amor.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Ai de Nós se Não Pregarmos o Evangelho



“E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (II Cor 5.15)

Se um morreu por todos, e para que tenham vida aqueles que forem pela verdade, entre estes que estão mortos, e como este milagre de vivificação deve ser feito através da pregação do evangelho, então é dever de todos os que foram assim vivificados, não viverem mais para si mesmos, senão para o Senhor Jesus que deu sua vida por eles em Sua morte de cruz.
E este modo de viver para Ele implica em que se apliquem a resgatarem pelo Evangelho, outros que se encontram ainda mortos em delitos e pecados, tanto quanto eles haviam estado no passado.
É principalmente para este propósito de resgatar almas das garras da morte espiritual que ainda permanecem neste mundo dando testemunho da vida que há em Cristo.
Por isso o apóstolo disse: “Ai de mim se não pregar o Evangelho.”
E juntamente com ele dizemos: “Ai de nós se não o pregarmos.”
Este é o maior dever que pesa sobre nós enquanto estivermos neste mundo, porque Deus o amou de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito para que aqueles que nele creem não pereçam, mas tenham a vida eterna.
Se não proclamamos o Evangelho, se nada fazemos neste sentido, somos infiéis diante do Senhor, pelo descumprimento do grande dever que Ele incumbiu a todos os que nele têm crido.

Charles Haddon Spurgeon

POR QUE PENSO LOGO EXISTO,
LOGO SINTO QUE MUNDO MORREU,
HOJE SINTO DESESPERO DE PENSAR,
QUE EXISTE UM CORAÇÃO NO PEITO,
PODE SER UM MÚSCULO ATIVO,
MAS, SEMPRE EXISTE UM SENTIMENTO ,
SUSPENSO EM UM SENTIMENTO ARDIL,
NADA EXISTE SOMENTE O VAZIO,
O AMOR O QUE SERÁ AMOR,
POR QUE SENTIR SE EXISTE O VAZIO,
DENTRO DO PEITO A UNIVERSO
NO QUAL NÃO CONHEÇO NADA.
TENTO IMAGINAR IMENSIDÃO,
MAIS O VAZIO É UMA MARCA PROFUNDA,
DEIXO O TEMPO VARIAR MAIS NADA TENHO,
SERÁ QUE BASTA VIVER POR VIVER,
SE TUDO QUE JÁ SENTI FOI OBRA DO DESTINO,
A DOR É PROPOSITO PARA UM ÚNICO SENTIMENTO.
SEJA O AMOR O PROPOSITO,
ENTÃO, O PROFUNDO SEJA TOCADO PELO PURO DESEJO,
LARGADO NO ABISMO DA TUA ALMA FRIA.
MEU CORAÇÃO ESTA CONDENADO PARA TODO SEMPRE.
POR CELSO ROBERTO NADILO

Celso Roberto Nadilo

Já me deram muitos beijos, um deles se chama Jesus que morreu na cruz para me dar um beijo em minha mão e libertar me da cruz eterna do mundo
Já levei até beijo na boca e com dentes bem escovados na boca do coração,dos ouvidos e dos labios que são palavras boas que nos tocam e outros ademais que pensaram mas não devem ser tocados pois é de minha intimidade independente porquanto já seja publica informações delas expostas ou expedidas por experiencias mas cada qual seja pesado pela justiça e sabidoria de Deus em aplicar sua benevolencia e aceitação com obediencia em amor.

Seus beijos despadeceu meus dedos arrancados de brutalidade em abraços
Fez de minha força um toque de sinfonia sentir a tirania que comporta meus traços
Ronco que desbrava as expressões proclamada de cabloco, fica como joão bobo te agradecendo com atento
Logo vejo que seus beijos inocentes chegaram até mim como um treem veloz que tira dos ombros cansaço feroz que me encoraja nas militancias do dia-a-dia
Agora saio com ombros largos e menos pesados por falta de uma flor deixamos o perfume da vida levando o ombro como fosse um tronco mas ele tambem pode levar uma moça a dançar,filho no colo e esconder as flores de nossas estrelas, mãe, igreja, familia ouh é vidas que amamos que supreendemos mas que surpresa mas com principios.

Eron de Sousa Tavares

Eu conheço a morte.

Todo meu corpo morreu.
E a minha mente esqueceu quem eu era.

E a força que eu achei que tinha foi reduzida ao apito insistente das maquinas que me mantinham viva.

Imóvel e condenada pelos poderosos mestres da ciência da vida fui refém de um corpo que parou de funcionar.

E não foi por pouco tempo.

Foi o tempo suficiente pra marcar a minha vida pra sempre.

- Pra mim foram 2 meses em coma, 4 meses imóvel viva pelas maquinas, 2 meses de cadeira de rodas e membros atrofiados, mais 5 meses dependente e desfigurada e ainda mais dois anos com ferida grande aberta no abdome e até hoje com sequela vocal permanente.

- Para Lazaro foram dias gravemente enfermo e 4 dias enterrado cheirando mal , para Paulo foram 3 dias cego depois da queda a caminho de Damasco.

- Para Jó intermináveis anos de graves perdas, afrontas e dores.

- fora torturas e aflições de todos os justos que insistiram e insistem em lutar pela sua confissão de fé.

Todos em algum momento descobrimos e constatamos que somos feitos de Poeira e sem merecer nos tornamos alvos da Graça divina.

Somente a compaixão de uma igreja piedosa em oração e o Poder da Palavra de Deus Revelada me resgatou do Vale da sombra e da Morte.

A autoridade de um Reino invisível regido pelo Amor reconstruiu cada parte do meu corpo vazio e soprou em mim o sopro do éden: o Pleroma.

A plenitude de Deus preencheu minhas ausências.

Cristo em mim, a revelação do amor e da misericórdia; A pureza e o Poder irrevogável da Graça divina.

Como ser o mesmo depois de ser trazido da morte para a vida?

Como ser o mesmo depois do sopro que transforma Pó em Plenitude?

Me ouçam!!!

Busquem e amem a Deus com todas as suas forças enquanto se pode acha-lo. Is.55:6

Não demore mais!
Não dê mais desculpas!
A vida passa rápido demais!

MGT

com perfume da morte
sois deleite que morreu,
o destino se perdeu,
morte foi desatada,
no meu triste sentir,
profundo se perdeu,
no fundo da minha alma.
tudo esta morto,
nada tem vida,
pois tocou meu coração,
conto os dias,
conto as horas,
nada faz diferença,
nesse mundo de dor,
o prazer é uma dor infinita,
que destino é esse?
entre esses porque se perdeu?
por fim tíbio meus pensamentos.
meus fantasmas são parte da minha alma.

por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Conheci um cara que morreu afogada nos seus próprios sonhos, passou tanto tempo tentando mostrar para o mundo que
iria conseguir alcançar todos os seus objetivos, pra passar na cara
de todos aqueles que desacreditaram dele, que morreu.
Simplesmente parou de respirar, sem nem sequer ter aproveitado o melhor da vida.
Não saiu, não riu com os amigos, não teve decepções no amor, não bebeu até
cair. Não fez viagens, deixou de conhecer lugares, pessoas, coisas.
Só teve um vida curta e pacífica. Alguns dizem que enquanto vivo, ele foi feliz.
Eu discordo, não que a felicidade esteja em ingerir bebida alcoólica de forma exagerada
até não conseguir lembrar de como você foi parar ali no dia seguinte. Longe disso.
Mas pra mim, uma pessoa que vive sem nenhuma dosagem de adrenalina e loucura não vive. Apenas vegeta.
Ser louco é ser feliz, porque os loucos não se preocupam com o que os outros vão pensar;
os loucos apenas vivem, vivem de forma forma livre, como as asas de uma borboleta que bate sem parar,
voando de flor em flor sem destino onde chegar, voando o mais alto que pode, não pra agradar os outros,
mas porque aquela simples ação lhe faz bem, lhe faz feliz.

Albert Matarazzo