Carta de Filho que Morreu de Cancer

Cerca de 967 carta de Filho que Morreu de Cancer

MERCEDES: GRACIAS A LA VIDA!

Morreu Mercedes Sosa, a voz das veias abertas da América morena.
Cantora que fez os corpos de tantos amedrontados se mobilizarem para resistência.
Nos pesados anos de chumbo, os que optaram pela força do fuzil entenderam, e com razão, que suas músicas lhes eram mais perigosas que a luta armada. Por isso, trataram de prendê-la , e deportá-la.
Erraram ao perceber que ela se tornaria ícone de “una Hermana mas hermosa que se chama liberdade”
Erraram também ao não imaginarem que quanto mais as botas pesadas lhe espezinhasse, tanto mais forte ela deixava sair de sua voz e de seu bumbo-engajado, os versos e a alma do poeta :
“Os poderosos podem matar uma, duas ou três flores, mas não podem impedir a chega da primavera”.
Assisti “ la Negra” no teatro Guaíra, quando ela voltava de seu exílio em Paris e Madri. Período de redemocratização do Brasil. Período que estavam voltando as flores. O teatro veio abaixo quando ela cantou

Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar
En el valle en la montaña
En la pampa y en el mar
Cada cual con sus trabajos
Con sus sueños cada cual
Con la esperanza delante
Con los recuerdos detrás
Yo tengo tantos hermanos
Que no los puedo contar

Morreu Mercedes Sosa nessa primavera. Sua voz está mais florida que nunca!
Algumas de suas utopias se concretizaram. Outras ainda nascerão de suas canções pois estas não podem morrer jamais.
Eu que um dia a vi esta guerreira ao vivo, continuo ouvindo-a quando empunho meu violão para cantar a canção que traduz o nome de Mercedes: “Gracias a la vida que me há dado tanto...”!

Carlos Alberto Rodrigues Alves

Jesus morreu aos 72 anos e não criou nenhuma religião, e o que diz um post no Diário de S.paulo,cometem!?
Jesus morreu aos 72 anos e não criou nenhuma religião, e o que diz um post no Diário de S.paulo,cometem!?





No post anterior, abordamos a teoria que Jesus não morreu na cruz, embora tenha sido crucificado. Há duas correntes entre os que defendem essa versão da história. A primeira é a de que Ele viveu num mosteiro dos essênios em Monte Carmelo até os 72 anos de idade, quando ocorreu sua transição para outro plano. A outra vertente diz que ele se retirou para a Caxemira, na Índia, onde também viveu até o fim de sua vida. Na primeira versão, não há menções a que ele tivesse constituído família, como existe na segunda versão e foi até mencionado por internautas. A alegação de que o filho de Deus tenha casado e constituído família é outra idéia que, ainda hoje, choca alguns. Mas vale insistir, como defendem os que acreditam na morte muito tempo depois da cruz, que o fato de Ele não ter perecido na ocasião não diminui em nada a importância do trabalho feito por Ele em prol da humanidade e o brilho de uma personalidade excepcional, mesmo entre os grandes mestres e iniciados.







Vale lembrar, também, que não foi Jesus quem criou as religiões cristãs, como a católica. Embora Jesus tenha preparado seus discípulos para continuar propagando suas palavras, ele não defendeu a existência de uma religião, no sentido de se estabelecer uma instituição com dirigentes, deveres, dogmas etc. Tudo isso foi criado depois, o que poderia fazer com que se "ajustassem" os fatos. E muitas coisas envolvendo a vida do Mestre foram estabelecidas muito tempo depois.







Aliás, não só Jesus como os outros três grandes Mestres - Moisés, Buda e Maomé -, cujas palavras e vidas inspiraram o surgimento de religiões, também não defenderam a criação de uma nova religião. Os homens se encarregaram disso.

wilson de Oliveira Vieira

Não quero morte natural. Tipo, ele dormiu e morreu, morreu de gripe, infarto fulminante, morreu aos 80. Quero morte marcante, quero morrer trabalhando ou fazendo amor, e se possível, fazendo os dois juntos.

Por certo, ainda depois de morto, hão de falar de mim. Piadas talvez, cochichos...
Outro talvez é que descubram alguns segredos. Mas nessa altura do campeonato, eu já não estou mais nem aí, juro! Prova disso, confesso que fui eu quem matou o gato da vizinha... Bem que no olhar do danado, tinha mesmo uma promessa de vingança.

Aproveito também para declarar meu testamento,
deixo o que sobrou do bolo de ontem para minha querida sogra.
No meu último suspiro, Charles revelou que a história do veneno não era uma brincadeira.

E faço um único pedido - a todos!
Depois do velório, parem imediatamente de encenar,
vocês ficam horríveis chorando, desse jeito não consigo apresentar ninguém pra Deus.

No mais, sigam em frente,
ao chegarem em casa, haverão cartas da caixinha dos correios... Contas á pagar.

Kléber Novartes

Depois que aconteceu,
não quero nem lembrar.
Você pra mim morreu,
Tenho que acustumar
E depois, é normal
Não pode ser tão ruim
Não quero falar mal mais, talvez melhor assim!
Achar um outro alguém
não vai ser fácil não,
Mas ficar sem ninguém
é a pura solidão
Não quero a solidão
Prefiro ate morrer
A furia do meu coração
Não me trará você
Mas, pra que eu vou viver
Se não for, se não for por você
E não dá ja tentei esquecer
Ilusão pra mim é você

Juliana Fernandes

Quanto mais eu tento fazer o bem
mais decepção vêm,
minha esperança morreu,
e eu digo fudeu!

Sem você sou nada;
falar que não me amava
era o que eu desejava,
para descansar em paz
pois,
não fui um bom rapaz

Quem errou afinal?
Culpa do destino banal?

Sinto seu perfume em todo lugar
lembro de você e começo a sonhar
nesse sonho eu gostaria
falar tudo o que eu sentia

Tudo acabou de repente
e ainda falam que eu não sou homem decente...
continuar, eu queria,
mais assim é a vida.

Matheus dos Santos Silva

Nunca mais deixe o medo consumir sua energia...

Quantas vezes você já morreu por dentro ao permitir que o medo falasse mais alto em sua vida? Quantas portas você está deixando de abrir por medo de se arriscar? E as oportunidades perdidas, heim!

Enfrente todos os seus medos pois essa é a melhor maneira de vencê-los. E enfrentar significa abrir as portas, abaixar a guarda.... Significa viver, respirar... Significa se permitir, experimentar, sonhar...Significa ter de volta o desejo de ter planos e sonhos! Enfrentar os medos talvez signifique apenas ouvir a voz que vem do coração!

Até quando os seus fantasmas ficarão te impedindo de ter uma vida inteira, completa, digna?

Encare de frente a sua realidade, os seus desafios, os seus medos. Nunca mais permita que o medo de fracassar seja maior do que os seus sonhos! E quanto ao desconhecido, ao futuro, deixe-o em seu devido lugar, acalmando os pensamentos que projeta insegurança e pessimismo. Pare de sentir medo do novo, do desconhecido! Pare de sentir medo de errar! Você bem que poderia viver mais livre, né? Não dê tanto poder assim aos medos que você carrega. Você sempre será muito mais poderoso, muito mais forte do que qualquer coisa, viu?

O medo tem o poder de inferiorizar as pessoas. O medo é como um veneno que paralisa, bloqueia, desgasta, cansa e pode impedir você de buscar os seus sonhos. Nunca mais se sinta inferiorizado, tá? Nunca mais deixe o medo consumir sua energia, seu tempo, sua esperança, sua vida! E se o medo é um "bicho papão", lembre-se que quem tem medo de "bicho papão" são os pequeninos, as crianças. Exatamente por serem crianças e por terem vivido muito pouco. Mas você não é mais criança! Pare de ser derrotado antes mesmo do início da luta, ok?

E se o medo contagia e se multiplica, então você já sabe que tem uma missão de ajudar aqueles que estão colocando tudo a perder por causa dos seus fantasmas, dos medos, por causa do imaginário.

Faça tudo para ser feliz! Faça tudo por você! E tudo com emoção! Sem medos!

Bom Dia! Bom Divertimento! Conte sempre com o Amor de Deus por você, tá?

"De agora em diante, não permita mais que qualquer medo prejudique a sua vida, deixando de fazer as coisas como precisam serem feitas"

Luis Carlos Mazzini

Parte de Mim que Morreu


Há uma parte de mim,
um mistério, impropério em mim
que me flui como água,
onde o teu corpo nada
e acaba se misturando ao meu.

Há um bocado de mim,
multidão, uma confusão em mim
protestando pelas praças,
deixando um eco por onde passa;
por causa do teu adeus.

E não há sentido maior;
não há covardia maior.
do que se esconder em palavras,
mas quando os gestos viram farsas
não há nada mais vivo que o amor que morreu.

Moisés Bentes

Ela Morreu de amor, e eu de que?

Parece-me que vou morrer de amor, quais sentimentos abatem-me desde já.
Procuro dentro e fora a razão obvia do amor matar.
Morrer de amor!
O Amor também mata.
O Amor parte... O amor criou a dor indelével
Queu não queria amar você assim, com esse nó, e essa prece sem fé, como a noite que rouba a cidade do dia com sua imensa escuridão, como quem pernas usam, correndo do medo do nada da imaginação, como quem dorme sem sono pro corpo sonhar, como quem usa o inusavel pra chamar atenção, como quem rir na aflição pra não chorar.

Parece-me que vou morrer
De amor
O amor vai me matar. e sempre será o amor e nunca deixará de ser amor, mesmo se o amor me matar, eu vou amar-lo.

Renato Lima

A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte e que Jesus, um homem se pecados, morreu na cruz pra pagar a dívida do pecado que era nossa. “Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: Cristo morreu pelos os nossos pecados, segundo as escrituras” (I Cor.15;3).


A boa notícia é que ele não permaneceu morto, mas ressuscitou ao terceiro dia e nos trouxe a salvação.

“Foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as escrituras” (Icor.15;4).

A morte e a ressurreição de Cristo são a evidência do poder e do amor de Deus pela humanidade. Cabe a você crer e receber Jesus Como salvador ou rejeita-lo e após a morte enfrentar a condenação.

Linartt Vieira

1968, o ano que não terminou
morreu um pensador
quando do céu caiu uma estrela;

morre um escritor
quando o Ai-5 causou tristeza;

morre um inventor
quando o mundo perdia sua grandeza;

morre um sonhador
o escritor Manuel Bandeira

* Homenagem ao escritor Manuel Bandeira falecido no ano de 1968, tal ano conhecido como " O ano que não terminou" pelos sucessivos acontecimentos que arrolou.

Geraldo Neto - Uiraúna PB

ATRÁS DO TRIO ELÉTRICO SÓ NÃO VAI QUEM JÁ MORREU


O título é trecho de uma canção de autoria de Caetano Veloso,
que faz exaltação ao carnaval.
O resto da música traz alguns absurdos,
porém vou ficar apenas nestes versos.

É bem verdade o que ele disse:
“só não vai quem já morreu”.
Sabe por quê?
Paulo escrevendo aos Gálatas 2:20 disse:
“não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim”.
Portanto, nós estamos mortos para este mundo de pecado.

Por isso, Caetano, você está certo, não iremos atrás do trio elétrico.
Apenas, o que está vivo vai atrás do trio elétrico:

Atrás do trio elétrico vai a violência,
que estará muito viva nestes dias, através de assaltos e assassinatos.
Atrás do trio elétrico vão o crack, a cocaína, o lança-perfume
e outras drogas lícitas e ilícitas.
Atrás do trio elétrico vão a AIDS
e todas as doenças sexualmente transmissíveis.

Nós, ex-vivos, deixamos de ir atrás do trio elétrico
e hoje vamos atrás do trio da vida:
o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Nilson Soares

O tempo

O tempo não morreu
O tempo não acaba
O tempo não dita
Morreu o tempo
Acabou o tempo
Ditou o tempo
Tempo de azar
Tempo de amar
Tempo de viver
Azarado o tempo
Amar o tempo
Viver o tempo
Hoje é tempo de amar
Hoje é tempo de chorar
Hoje é tempo de sorrir
Amanhã não desperdice o seu tempo
Amanhã é tempo de conquistar
Amanhã o tempo dirá como será as coisas,os fatos...

JOEMAR RIOS

Que saudade eu estou de meu amigo que morreu; Foi sem perceber, O que será que aconteceu? Ele morreu.

Com saudade eu estou, Não posso negar. O que vou fazer? Sem ele a me guiar?

Quando estou sozinho; Começo a pensar, Quem serão meus amigos? Com quem devo andar?

Luiz Fernando Nogueira Torezan

Nunca o conheci, ninguém nunca o conheceu...
Pois sozinho viveu... e sozinho assim, morreu
Sabíamos muito sobre ele, ouvíamos falar
De como era forte, ninguém queria o enfrentar
Ele vivia em uma casa conotativa... Que ninguém via
Ele a chamava de “Metáfora”, também chamava assim sua vida
Segundo ele, todos tinham a chance de ser felizes, e de tudo querer
Menos ele. Ele tinha muito saber, muito querer, mas nunca teve o que quis
Seu erro foi viver de sonhos, querer encontros, ignorar seus olhos, e abraçar seus medos
Seus erros o levaram ao maior dos erros, que foi deixar de amar, amar a deus, amar a vida
Nada inebria, nada brilha, nada existia, apenas a bebida...
Se pudesse, bêbado estaria, todo dia
E podia, e gostava, mas nem isso conseguia
Por se sentir tão baixo, por se achar tão fraco
Não defendia nem seus sonhos, nunca cometeu seus próprios atos
Deixou a inteligência de lado, preferiu viver de trapos
E deixava suas mulheres serem seus carrascos
Nunca realmente soubemos quem era esse homem
Não soubemos se ele tinha nome
Ele se intitulava sozinho, solidão, ou qualquer coisa parecida
Depois pedia mais cerveja, e pagava sempre a vista
Tinha seu dinheiro, tinha sua vida
Mas nunca conheceu, muito menos teve o que mais queria...
A liberdade de voar sobre os campos lindos e esplendidos do amor
Pois suas azas foram cortadas logo cedo, e ele era triste demais pra recolocá-las
Escrevia cartas, escrevia em praças, em bares, mas vivia nada
Sabia tudo, mas não era nada
Olhava tudo, mas não via nada
Queria o mundo, mas não teve nada
Senhor Solitude, hoje bebo da sua mesma água
Compartilho a mesma cachaça
E mesmo morto, mesmo esquecido
Ainda bebo contigo, e compartilho de todos os seus vícios
Vi em você eu, e eu tropecei e caí
Só quero estar bêbado demais pra não lembrar daqui
Pois, Senhor Solitude, hoje eu te entendo, sei por que não agüentou isso aqui.

Gabriel Solia

‎"Ah,o que eu mais temia aconteceu...
Um pouco de mim se foi
Um pouco de mim morreu
Quero a companhia do Sol
Da Lua e das Estrelas
Para não pensar na solidão
Quero sumir por entre as pessoas na rua
Misturar-me, esquecer-me na multidão
Quero não acreditar no que a vida me impôs e não perceber que muita coisa agora faz sentido,
Quero conversa com todos que encontro conhecidos e estranhos, crianças e adultos até parar de pensar
Quero um abraço
um abrigo
um amigo
um alívio para minha dor
Ninguém saberá a frustração, agora, permanente
Minha voz ausente...
Alguns dizem que errei
Ao que respondo:
-Eu não errei, eu só amei."

Carla Monteiro

No confessionário, chega um sujeito cabisbaixo e diz:
— Padre, o senhor soube que o Mário morreu?
— Que tristeza, filho... Mas o que aconteceu com ele?
— Ele estava dirigindo o seu carro esportivo em direção à minha casa a toda velocidade e, quando ia chegando e tentou parar, os freios falharam e o carro se chocou no poste.
— Mário foi lançado pelo teto solar, voou uns 10 metros e acabou se arrebentando contra a janela do meu quarto, no segundo andar!
— Ave Santíssima, que modo horrível de morrer!
Não padre, ele sobreviveu. E então, no chão do meu quarto, todo arrebentado, sangrando e coberto de vidro, ele tentou se levantar segurando na maçaneta do meu guarda-roupa, que é muito pesado e acabou desabando em cima dele, quebrando vários ossos do seu corpo.
— Pobre Mário! Que morte terrível!
Não padre, isso machucou muito, mas não o matou! Com muito esforço, ele conseguiu sair debaixo do guarda-roupa, engatinhou até a escada, tentou se levantar apoiando-se no corrimão, mas o peso dele quebrou o corrimão e ele desabou por toda a escada, ficando estatelado no chão com um ferro do corrimão fincado em sua barriga...
— Meu Deus... Mas que horror morrer assim!
Não, padre! Ele não morreu! Ele conseguiu arrancar o pedaço de ferro de sua barriga, engatinhou até a cozinha e tentou se levantar apoiado no fogão, que também não agüentou o seu peso e caiu sobre o pobre coitado... E o pior de tudo é que eu tinha deixado um bolo assando no forno! Ele não agüentou o calor, juntou todas as forças e jogou o forno contra os armários.
— Depois disso ele abriu a geladeira para aliviar as queimaduras com gelo, mas tropeçou e acabou caindo dentro dela, em cima dos comes e bebes, se machucando ainda mais com as prateleiras, e lá ficou, todo ensangüentado...
— Que morte sofrida! Nossa Senhora!
— Não, não! Ele conseguiu sobreviver a isso, padre! Alguns minutos depois ele acordou com muito frio, queimado e com inúmeros ferimentos, viu o telefone na parede e reuniu suas últimas forças para tentar pedir ajuda.
— Apoiou-se na parede tentou alcançá-lo, mas, ao invés do telefone ele pôs a mão na caixa de fusíveis e zap! Dez mil volts passaram por ele, fazendo-o cair duro...
— Ave Maria! Que fim terrível!
Não, padre! Isso não o matou. Ele se levantou e...
— Espere aí, meu filho! Afinal, como foi que ele morreu?
— Padre... Eu dei um tiro nele... Por isso estou aqui...
— Mas meu filho, você ficou maluco? Por que você atirou no pobre coitado do Mário?
— Ah padre, o cara estava destruindo a minha casa

Laanaa Kaariinee

Do outro lado

Reclamas da vida que Deus lhe ofereceu
Sem saber que por você ele morreu
Não lhe daria esta vida
Se esta não fosse
Uma maravilha
Curta-a, valorize-a
Pois você ainda não sabe o que há
No final da vida, do lado de lá
Caminhe com passos de fé
Seja fiel a quem te criou
Pois na ponte da vida
O final dependerá, de como
Você caminhou.

Cuidado!!

Reff Carvalho

A vida me morreu já faz tempo
nem me deixou ir ao enterro
estava tão zangada comigo
mas não me disse o motivo

a morte da minha vida
foi agressivamente agressiva
ela foi assassinada
e morreu tendo-me como culpada

não fui eu
não fui eu que lhe tirei a vida
como posso se ela também me deu
embora dura, mas dava pra ser vivida

a morte da minha vida
não tem explicação
mas ainda que o tente fazer
somente tempo irei perder.

Wandy Cassoma

Já faz alguns anos que o "MEU MUNDO" morreu.
Então, se o mundo inteiro acabar em 2012 não vai fazer a minima diferença na minha vida, Aliás.
Nem quando a minha vida era viva fazia a diferença, pois eu era cego e quando passei a ver com claresa a minha volta, quis voltar para a escuridão e não queria mais enchergar.
Acabei morrendo aos poucos, e hoje eu sou esse saco de sentimentos.
Que só se lamenta, e não tem a minima coragem de mudar o seu redor.

G. Oliveira

ADEUS

Hoje abro meus olhos e percebo que meu amor morreu...
Morreu tão rápido que nem tive tempo de ir ao seu enterro.
Mas sua morte não apaga nada do que vivemos.
Terei sempre em minha memória todos os bons momentos.
Lembrarei sempre de nossos apelidos carinhosos.
Das flores inesperadas, das declarações sem data especial.
Ainda sinto o calor do teu peito.
Mas a morte venceu.
Vai em paz meu amor!
Que agora morto para mim, você possa viver para seus sonhos.
Sei que a morte de um amor é apenas algo passageiro.
Mas o luto é real.
Neste momento de luto, encontrarei forças para amar novamente.
Não você meu amor, pois já é passado.
Amarei o futuro, o que ainda virá, o que desconheço.
Porque o amor é o Dom maior, é impossível viver sem amar.
Seja feliz meu amor que morreu.

Tamy Henrique Reis Gomes