Carta de Despedida

Cerca de 287 carta de Despedida

Despedida


De tudo que vivemos,
aprendi melhor a aceitar tudo,
a lhe ver sempre indo e voltando
para os meus braços...
Deixei de ser eu mesma
para habitar em seu mundo.
Esqueci de sonhar,
esqueci de viver,
apenas te amei...
Se hoje vejo-te partindo,
não me assusto,
apenas lamento os anos
que tentei ser feliz com você.
Lamento as alegrias que guardei
e que você não entendeu.
Lamento o amor
que você não amou.
Lamento a sua falta de saudade,
de compreensão...

Se hoje está me deixando,
é porque eu não fui capaz de completar algo,
talvez seja mesmo minha culpa,
porque aceitei sua volta depois de cada adeus...

Deixo-te ir...
Continuarei a viver,
a esperar que a vida o faça entender,
que tudo o que eu tinha
entreguei a você,
os meus melhores anos,
as minhas mais puras esperanças,
os meus mais eternos sonhos...
Talvez um dia você compreenda
o quanto amei,
e que só lhe desejei a felicidade,
e que agora em sua partida,
parte também o meu coração sonhador
vai para outro lado
em busca de alguém que saiba
ser amado...

Vilma Galvão

Despedida




De tudo que vivemos,
aprendi melhor a aceitar tudo,
a lhe ver sempre indo e voltando
para os meus braços...
Deixei de ser eu mesma
para habitar em seu mundo.
Esqueci de sonhar,
esqueci de viver,
apenas te amei...
Se hoje vejo-te partindo,
não me assuto,
apenas lamento os anos
que tentei ser feliz com você.
Lamento as alegrias que guardei
e que você não entendeu.
Lamento o amor
que você não me amou.
Lamento a sua falta de saudade,
de compreensão...
Se hoje está me deixando,
é porque eu não fui capaz de completar algo,
talvez seja mesmo minha culpa,
porque aceitei sua volta depois de cada adeus...

Deixo-te ir...
Continuarei a viver,
a esperar que a vida o faça entender,
que tudo o que eu tinha
entreguei a você,
os meus melhores anos,
as minhas mais puras esperanças,
os meus mais eternos sonhos...
Talvez um dia você compreenda
o quanto amei,
e que só lhe desejei a felicidade,
e que agora em sua partida,
parte também o meu coração sonhador
vai para outro lado
em busca de alguém que saiba
ser amado...

Vilma Galvão

Despedida

Esta foi uma longa viagem,
Para falar verdade, parecia eterna,
Demasiada gente, apenas de passagem,
E obstáculos de saudade.

Derramei lágrimas, desnecessárias,
Sempre que o meu peito ardia,
A cada fase etária, novos problemas,
E orações por quem não merecia.

Meu amor, minha força, meu amante,
Nunca encontrarei flor para te dar,
Mas senti-a a cada breve instante,
Viajantes nesta paixão solar.

Assobiava o vento, que não vejo,
Nem sinto neste momento,
Como despedida, e como um beijo,
Toca ao de leve o sentimento.

Já não choro, minha mãe querida,
O teu violento olhar, era severo,
Que tanto me abriu ferida,
Mas livrou-me o peito de inverno.

Foram meses, e muitos passos que dei,
Para ser quem agora sou,
Pois quem era ao poucos deixei,
Para quem me procurou.

Aqui estou eu, agora imagem,
Perdido no choro dos meus amores,
Na ultima etapa desta viagem,
Guardai-me agora minhas flores.

Edgar Sacadura

morte sob a luz do luar
sobre a despedida eterna
os laços do coração
são fonte do desejo,
morto a clamado...
embora o tempo tenha acabado,
entre esses tons...
amor a morte lhe cai bem,
no sentimento profundo,
tua luz apaga se no teu ser,
faminto de amor,
reluz o tempo que passou,
nas lastimas passadas,
a morte é doce veneno,
no qual os sentimento passou,
encravado na alma perdida de amor,
no fundo do poço do qual não fundo,
só águas turvas de amarguras...
doloridas sobre a luz do luar,
declamo a dor passado,
nos teus braços como ultima...
gota de suspiro,
seja declarado meu amor,
por aquele amor que viveu
entre os passos da eternidade.
por celso roberto nadilo

Celso Roberto Nadilo

Beijo Calado

O beijo é pra tudo…
Chegada… despedida…
Encontro... Saudade...
O beijo é quase mudo...

Beijo de quem se conhece
Beijo de quem não se conhece
Beijo pra se conhecer
Beijo de se enlouquecer

Tem beijo estralado...
Beijo de selo...
Beijo com zelo...
Beijo Molhado...

Tem beijo que se esquece...

Tem beijo que palpita...
Tem beijo que estremece...
Tem beijo que excita...
Oque não pode...
É deixar o beijo ficar calado !!!

Rafael valente

QUERIDA, BEM ESPERO QUE NÃO SEJA UMA DESPEDIDA MAS SIM UM RECOMEÇO, PARA AMBAS AS PARTES.
POIS SINTO FALTA DO PASSADO, ERA MUITO BOM VOCÊ ME FAZIA SORRIR ME FAZIA BEM. HOJE ME SINTO PRISIONEIRO DOS MEUS ATOS TÃO IMPENSADOS. MAS TENHO A PLENA CERTEZA, E ESPERANÇAS QUE A DISTANCIAS DO HOJE NOS FARÁ BEM NO AMANHÃ. OU PELO MENOS SERÁ COMO ANTES QUANDO NOS CONHECEMOS, NÃO FIQUE COM MAGOAS DE MIM TENTE ME ENTENDER, SAIO DE PERTO DE VOCÊ MAS ESPERO NUNCA TER SAIDO DA SUA VIDA.

Celso Barbosa

Lágrimas que escorrem pelo rosto. É
triste, essa impetuosa e indiscutível
despedida. Pra sempre que tu dormes,
pra eternidade essa ferida. Tudo escuro
e tão triste. Tão misterioso e tão
simplório. A única coisa pra sempre
ficará é o meu amor por vocês. As
flores servem para alegrar. Flores são
poesias, mas a saudade a maltratar. A
Morte é tão triste, ao menos uma
música a tocar.

Graone de Matoz

Soneto de Despedida

Da primeira vez ocorreu impetuoso
oprimiu a calma feito um louco
violentando meu ser pouco a pouco
fez dos meus olhos secos aquoso.

Da segunda vez ocorreu a esmo
resumiu o caminho eterno a colisão
assassinou friamente a paixão
fez dos meus olhos amantes ermo.

Enquanto teus olhos brilhavam aos meus
o choro, a sofreguidão, o impeto que ocorreu
era claro meus olhos ainda eram teus

Quando meus olhos se perderam aos teus
a morte, a colisão, o ermo que ocorreu
era claro teus olhos não eram mais os meus

Julio Leoncini

Despedida

Amor... Não se despediu ao ir embora
Talvez soubesse que um abraço evitaria a despedida
Que ouviria aquelas palavras que esperara
Tanto tempo para ouvir, que nunca foram ditas.

Uma despedida sem olhar para trás
Sem um beijo no rosto, se cuida, fica bem...
Talvez soubesse que qualquer gesto evitaria a despedida
Que uma lagrima surgiria nos olhos.

Foi embora, sem dizer uma palavra, sem hesitar.

A.J.Hilzendeger

Despedidas

Um breve até logo, ou um adeus até mais,
Não deixam de ser uma dolorosa despedida,
Quem nunca disse o quanto odeia despedida...
Que na verdade não é apenas aquele momento do qual nos desligamos de laços que não são unidos por acaso,
Pois sim a verdadeira despedida é aquela que sentimos um pedaço de si partir junto com aquele outro alguém que se vai,
Com ela vem à saudade que também nada mais é do que a forma mais fácil de vermos o quanto nada somos se formos sós,
Dores de cotidianos comuns,
De milhares de semelhantes,
Coisas da vida, marcas que ficam...
Lembranças de um tempo que foi bom,
Que aproveitamos e que somente nos arrependemos de não ter aproveitado ainda mais,
Porque o tudo de hoje fica na memória como retratos de um bom passado,
Passado que vivemos e que guardamos dentro de nós, ou que passamos a frente como muitas vezes formas de desabafos, assim, esperando aliviar um pouco a dor da saudade,
Tem saudades que ficam e que levam parte da alma,
Sim, são despedidas que não leva de nós apenas um pedaço do peito, mais também de nossas almas, estes são os amores perdidos, entes queridos, amigos...
Dores que não tenho se quer palavras pra expressar,
Sentimento vazio, essa tal de dor...
Um filósofo disse que a mesma é passageira ou seja essa “dor” que fica nada mais é a saudade dos bons momentos...
Só tenho a dizer que odeio despedidas,
Mais fazer o que não é mesmo, se também faz parte da vida e disso ninguém pode fugir...
Uma coisa é certa que eu aprendi a algum tempo, já que não posso fugir eu posso ao menos aproveitar cada instante,
Para um dia poder me lembrar e dizer que não me arrependi em nenhum instante de ter aproveitado cada momento.

Danielle Veiga

Estrelas, minhas e tuas estrelas. Aqui não vai minha despedida pois ainda, todas as noites possíveis lhes olharei com a mesma paixão de sempre.
Mas lhes aviso que não mais me encontro naquele janela velha e surrada que lhes encontrava sempre em meus desencontros diários. Hoje, aqui olho por vocês de outro ângulo, mas com a mesma intensidade.
Meu endereço agora é fácil de ser encontrado, é aproximadamente alguns metros acima da gratidão.
Espero vê-las e revê-las por mais milênios como sempre foi.

Aldo Teixeira

DESPEDIDA

Hei, eu preciso ir, mas, se você quiser eu espero mais um pouco. Se você estiver com medo do escuro e achar que tem um bicho papão embaixo da cama, eu fico, seguro na sua mão e espero você dormir. Realmente eu tenho que ir agora, já é tarde. Algo me aguarda lá fora, não sei o que é ainda, mas será inevitável, terei que descobrir. Claro que não vou fazer essa desfeita com você, aceito sim essa última xícara de café. Você sabe que me tira o sono, o café, mas não vou negar essa gentileza justamente agora, pode servir. Deixa que eu lavo essa louça pra você, é o mínimo que posso fazer pra retribuir o café. bem, agora realmente preciso ir, vai passar um filme ótimo na tv e não quero perder. Ja vai começar. Ah, já começou? Acho que não devo, mas ja que insiste, eu assisto e depois sigo de uma vez. Bom, o café estava ótimo, não tem bicho papão embaixo da sua cama e o filme ja terminou. Agora, acho que ja posso ir. Então é isso... Hei, eu preciso ir, mas, se você quiser eu espero...

Monica Ermirio

Arruma e desarruma as malas aonde encontrar guarita
Mas a vida sempre será angustia na despedida das escolhas que “perfaz” o amanhã…
Em qualquer sombra haverá sempre um desamparo…
O que fica de uma certa forma parte com o que foi…
Busca o riso, a alegria, pois todo dia é dia de aprender uma lição.
Essa é a mitologia, a filosofia e a religião

Katiana Santiago

BEIJO DE DESPEDIDA

E naquela tarde
triste e chuvosa
tu não sabias
que meu coração
estava a chorar

pois o destino
tramava em nos separar
não poderia seguir a teu lado
pois minha vida estava em dias contados
queria deixa-lo livre
para outro amor se entregar

sei que sofrerias
mas não podia te falar
guardei este segredo
com coração aos prantos
sangrando em lamentos
por de ti separar

e num pranto em teu olhar
lábios em tremor
tu me envolveu em teus braços
lábios se tocaram (beijaram - se)
querendo encontrar resposta
para essa repentina despedida

de uma vida de AMOR

Lindy Santos

Soneto de Despedida

Distante deste mundo vão
Agarro as minhas memórias
Para me consolar elas estão
Não esqueço velhas histórias

Sinto muito mas nada sinto
A não ser uma longa saudade
Eu não te amo e não minto
Por mais que tivesse vontade

Amo o que foi e ainda fica
Como a cinza que incendeia
Meu sentimento não se explica

Perdão mas tenho que ir
Meu pensamento ainda é teu
O coração nunca te pertenceu.

Allan Caetano Zanetti

Despedida

Despeço-me de ti
Sem mágoa nenhuma
Antes grata
Pelas tantas sensações
Se de prazer ou sofrer
Tanto faz
Importa que as vivi
E em mim se eternizaram

Despeço-me de ti
No afã de novas ondas
Que me lavem a alma
E te embasa o inesquecível
Dos momentos propícios
Que a mim dedicou
E por aqui...ficaram

Despeço-me de ti
Admirando teu estilo
Sempre sóbrio e envolvente
E levando comigo
O que de bom me ensinou
E portanto...deixou

Despeço-me de ti
Sabendo que amanhã
Outro dia virá
Independente da presença
Tão abrangente
Que enche de vazio
Mas que esvazia aos poucos
Essa ausência torturante

Despeço-me de ti
Na certeza de que o tempo
Sábio e implacável
Apagará todas as mágoas
Que fez doer no coração
O que julguei ser imutável
Mas no fundo...era apenas o fruto da minha solidão

Despeço-me de ti...assim
Sem mais

Nanevs

Cada despedida pode ser somente uma simples despedida
Como também um ponto de partida
Pra uma alma tão doída
E por vezes sofrida
Que está quase derretida
Mas talvez esse ponto de partida
Dê uma aquecida
Nessa alma doída
Pra que ela fique mais colorida
E veja a vida de forma simples
E divertida.

Clarissa Corrêa

Mensagem de despedida

Eu: Oi. Como você está?
**: Estou mal e você sabe disso.
Eu: Mas você não me conta, como eu vou saber.
**: Apenas deveria perceber. Você sabia antes.
Eu: É que eu me esforçava mais, até perder as esperanças, e meio q largar mão.
**: Esperanças do que? Por que você faz isso comigo, só contava com você.
Eu: Olha é você a fonte dos meus problemas.
**: Então me larga(uma pausa longa) Foge, sempre foi assim e assim sempre será.
Eu: Mas eu não consigo, você é o meu maior problema.
**: Após tudo ainda sou seu maio problema, vai embora.
Eu: Bem, a vontade é essa. Mas você é minha maior alegria.
**: Como posso ser os dois extremos? Pesa na balança, temos mais momentos ruins que bons.
Eu: Entretanto um momento bom com você vale mais do que todos ruim.
**: Então você ainda gosta de mim?
Eu: Na realidade nunca gostei.
**: Para de me confundir.
Eu: Eu nunca gostei mesmo, desde sempre te amei. E quero continuar.
**: Se for isso que você quer, saiba que cada vez vai doer mais. Você suporta?
Eu: Posso garantir que bem mais do que você acha.
**: Como continuar se nem sabe mais quem eu sou.
Eu: Você é extremo da felicidade, e o pico do desespero.
**: Nunca me definiram assim, não sei o que pensar.
Eu: Não pense. Apenas continue.
**: Continuarei...

Muitos anos se passaram, eu sinto dor, estou fraco e mal consigo falar ou ao menos pensar e ela vem...

**: Falei que não aguentaria.
Eu: (rindo) Quem disse que não aguento?
**: Nesse estado não aguenta nem um sopro. Está podre, desista agora.
Eu: De forma alguma. Nós iremos juntos nessa.
**: Você se mostrou mais forte do que realmente pensava.

Agora sua visão escurecia, dos seus olhos lagrimas saiam, a dor era tanta que parava de existir, da boca não saiam mais palavras.
Mas com ela ele conseguia conversar.

**: É agora, realmente vamos juntos.
Eu: (fechei os olhos). E como por telepatia disse, Te amo.
**: Depois de tudo eu também, mas você ainda não sabe quem eu sou ou o que sou.
Eu: Talvez não, mas é minha.

E esse foi meu ultimo adeus...

Lucas Ismael de Paula

Sou nuances dividida
Sou a alva da madrugada,
O negro da despedida.
Sou o doce da paixão,
O salgado da desilusão.
Sou o despertar da vida,
A perda da ilusão.
Sou a alegria prometida,
A lágrima sentida.
Sou a alma desnuda,
A face em oculto.
Sou a emoção nascida,
O sentimento sepulto.
Sou dia iluminado de sol,
A noite escura sem lua.
Sou do porto seguro o farol,
O sem saída da rua.
Sou eu!
Sem eira e nem beira.
O plumo, o rumo.
Estranha sensação de ser.
Sou tudo, sou nada!

May Lu

Entre uma nota e outra estão implícitas tantas lágrimas de alegria, tantos choros de despedida, tantos sonhos de conquistas.

Quando ouço dedilhar aquela música ao luar nem sei o que fazer, porque não quero e não vou chorar.
Posso então dizer que é o orvalho no olhar, mas é lembranças, lembranças de amar, de amar...

Toque outra vez, toque de novo, toque o velho, toque no novo que eu traduzo estas notas e escrevo nova letra na música nada lenta deste tempo que não perdoa, não esquece e só, só voa.

Pousa agora, pousa na partitura, pousa nas cordas, pousa na lua, mas pousa agora e descansa, num ritmo mais lento, para eu abraçar teu sentimento e você deitar no meu ombro e dançar todos os sorrisos, toda as lembranças.

Não para de tocar, repete o estribilho tantas vezes que puder, vá dedilhando nestas cordas para que a música amarre todo o tempo num só instante, num só momento que dure para sempre, porque é isto que a música faz.

Andre Saut