Carioca

Cerca de 41 frases e pensamentos: Carioca

Ah! se nem eu sei quem sou,/ como posso esperar que venha alguêma gostar de Mim?

CeciLia Meireles Poeta Carioca

A mulher carioca

A gaúcha tem a fibra
A mineira o encanto tem
A baiana quando vibra
Tem isso tudo e o céu também
A capixaba bonita
É de dar água na boca
E a linda pernambucana
Ai meu Deus, que coisa louca
A mulher amazonense
Quando é boa é até demais
Mas a bela cearense
Não fica nada pra trás
A paulista tem a erva
Além das graças que tem
A nordestina conserva
Toda a vida e o querer-bem...

E a mulher carioca
O que é que ela tem?
Ela tem tanta coisa
Que nem sabe que tem

Ela tem um corpinho
Que mais ninguém tem
Ela faz um carinho
Melhor que ninguém
Ela tem passarinho
Que vai e que vem
Ela tem um jeitinho
De nhen-nhen-nhen-nhen

Ela tem, tem, tem...

Vinicius de Moraes

Ser Carioca é... Começar alguma conversa com o usual "olha só..."
Ser marrento porque pode ser... afinal, olhe só onde a gente mora!
Dar inveja nos "não cariocas" pelo simples fato de sermos cariocas...
Indignar-se com a inveja dos "não cariocas" com o habitual "faaala sério"
Tratar tanto homens quanto mulheres de "cara" sem que isso seja considerado afronta...
Ter certeza de que esta é a cidade mais linda do mundo,
Falar com o "R" arrastado e com o "S" com som de "X" e exagerar ainda mais quando está perto de paulistas;
Saber que as maiores torcidas do mundo estão aqui!
Saber que o maior estádio do mundo é o Maracanã;
Saber que a maior floresta urbana do mundo é a Floresta da Tijuca;
Saber que a maior favela do mundo é a Rocinha;
Entender porque a maioria dos estrangeiros acham que o Rio de Janeiro é a capital do Brasil;
Aplaudir o pôr-do-sol no posto 9;
Beber no AM/PM antes da night
Comer na Pizzaria Guanabara depois da night;
Parar no meio da night estrategicamente no Bar do Osvaldo e depois chegar na boate à uma da manhã;
Ver o nascer do sol na praia depois da night;
Ficar feliz com o horário de verão começa, porque isso significa uma hora a mais na praia;
Agir com naturalidade ao encontrar artistas globais na rua;
Buzinar assim que o sinal abre;
Tomar mate sempre que estiver com sede;
Torcer para alguma escola de samba, mas viajar no carnaval por que a cidade fica cheia de paulistas;
Sair no bloco do Suvaco e no Simpatia é quase amor;
Sair da Faculdade na segunda-feira e passar no Baixo-Gávea pra tomar uma gelada.
Ir à praia sempre no mesmo lugar;
Acampar na Ilha Grande pelo menos uma vez na vida;
Odiar os argentinos que vão para Búzios nas férias e tratam as brasileiras como lixo;
Passar horas na academia, nem que seja fazendo social;
Ter amigos no condomínio onde mora;
Ter amigos na academia onde malha;
Fazer amigos na praia;
Ir ao shopping fazer compras e não fazer social, porque isso é coisa, de paulista;
Saber que as obras do "Rio Cidade" foram desnecessárias, mas até que ficaram bonitinhas;
Odiar a atual situação das praias da Zona Sul;
Estar sempre perto de uma favela;
Morrer de rir ao ver paulistas dançando funk na televisão, como se esta fosse a última moda;
Usar os engarrafamentos para comprar biscoito Globo e apreciar a paisagem;
MAS PRINCIPALMENTE...
Amar e respeitar muito esta cidade porque, mesmo com todos os seus problemas, ela é a CIDADE MARAVILHOSA!!!!!!

Carina

Crônicas de uma Carioca Surreal

“Pimenta nos olhos dos outros é refresco”
Ditado Popular

Todos os dias as pessoas acham que a vida é uma droga, “droga de carro que não pega”, “droga de trânsito que não anda”, “droga de dia que não acaba”, “droga de inverno”, “droga de verão”, droga, droga, droga, droga!

Experimenta nascer numa cidade que transpira sensualidade, boémia e corpos sarados, e ser uma simples mortal intelectualizada, que troca de boa vontade um churrascão na beira da piscina com um pagodão rolando, pra ficar deitadona no sofá vendo o último filme do Pedro Almodovár, que você não viu no cinema porque o dono do cinema do seu bairro acha que Almodovár é o nome de um navegante espanhol que descobriu algum continente perdido por aí.

Você passa a semana toda rezando para o fim de semana chegar, pra você poder se esconder do mundo dentro de um livro da Agatha Christie, poder ver aquele filme do Stanley Kubrick pela milésima vez, sem ter um mala do seu lado dizendo que “Kubrick” parece nome de cerveja alemã, e ouvir todas as músicas dos Nirvana, sem ouvir aquela piadinha sem graça: “Caroll, acho que este cara tá passando mal, porque ele não para de gritar”.

Enfim, a semana acabou e você vai poder se trancar no quarto e devorar toda a cultura que você não conseguiu adquirir desde segunda-feira, certo? ERRADO! Porque a sua querida mãe resolveu reunir a galera, e fazer um churrascão na piscina, com muito pagode, muita cerveja, muitos adultos que não tiveram adolescência e agora querem compensar, e também trouxeram todos os filhos que comentam as escondidas o quanto você é esquisita, e que você, nem na Puta que pariu, é Carioca!

Você passa o fim de semana com ódio do mundo, e tentando entender como, pelo amor de Deus, nasceu naquela terra , você começa a pensar que se existisse mesmo outras vidas, então numa vida passada qualquer teria sido um daqueles psicopatas assassinos de meter medo no "Fred Krueger" do filme “A hora do pesadelo”, só podia ser karma!

Aí você tenta se unir com o inimigo, chega na segunda na escola e pede pra sua melhor amiga, uma Carioca da gema, te ensinar tudo sobre pagode, samba, funk, axé, e que Deus te ajude, você até resolve aprender a sambar!

Ela fala, fala e quanto mais ela fala mais você tem vontade de se esconder debaixo da cama, de preferência com um livro enorme do Stephen King, mas você é forte, e recebe aquela informação toda de braços abertos, (?), e decide que de uma vez por todas vai tentar se enturmar.

Passa a semana, e mais uma vez chega o findi com churrascão e pagode, você troca as suas calças jeans rasgadas e surradas por um shortinho da sua mãe, a sua T-shirt do Ac/Dc por um topsinho de alças...rosa, (!!!), se arma com um sorriso amarelo e se mistura no meio da galera como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo.

E então tudo acontece ao contrário, todos comentam que nunca tinham reparado, mas que você é muito branquela, não tem bunda, e tem os peitos maiores do que de uma americana, você respira fundo, e começa a vomitar toda aquela informação que a sua melhor amiga lhe deu, fala sobre pagode, sobre samba, diz que adora aquela música que está tocando, e as pessoas te olham com uma cara tão esquisita que você fica super nervosa, e troca tudo aquilo que demorou uma semana pra aprender, o problema é que o seu ar desanimado ao falar daquilo tudo, faz a sua empolgação parecer tão verdadeira como uma nota de 2€!

Mas você tem uma carta na manga! Aprendeu a sambar, ou melhor tentou aprender, mas isso não importa agora, você vai sambar! Afinal você é Carioca! Em alguma parte de você existe um gingado, afinal não era a toa que a mulher Carioca era tão aclamada nas poesias do seu amado Vinícius de Morais, e lá vai você, e você balança, você roda, você requebra toda, mas espera... porque eles não te aplaudem? Porque eles estão a rir de você?

E você olha para o vidro da janela, e vê a sua vergonha reflectida, qual Carioca? Você mais parece uma minhoca a se contorcer com dor de barriga! e um engraçadinho diz pra sua mãe que você deve ter sido trocada na maternidade, que deve ser filha de algum casal americano e que a sua verdadeira filha deve estar agora na América, a dançar um sambinha de raiz e a tentar entender o que faz ali no meio daqueles branquelos desajeitados.

Você corre pra o quarto, se esconde debaixo da cama com o seu livro enorme, e jura por Deus que nunca mais na vida vai tentar gostar de algo que não tenha a ver com a sua personalidade, e que nunca mais vai deixar de ser quem é para agradar alguém.

Você promete para si mesma que quando fizer 18 anos vai embora daquela terra, e é então que para pensar para onde iria, e chega a conclusão de que não conhece nenhum lugar no mundo que aceite as pessoas como elas são, e decide que mesmo assim vai embora, vai para São Francisco, afinal nos filmes sempre dizem que lá é a terra da liberdade.

E começa a sonhar com São Francisco, a imaginar como seria viver lá e andar nas ruas com as suas roupas pretas sem ninguém perguntar se você está de luto, e é então que um sentimento estranho nasce no seu peito, sentimento este que, você ainda não sabia, fará parte do resto da sua vida, é então que a saudade ganha uma morada fixa no seu mundo.

Você sai debaixo da cama e olha pela janela, observa aquela galera a rir, a beber, a se divertir, e os inveja infinitamente por terem nascido no país certo, com a alma certa.
Entretanto, a sua viagem apenas começou...

Carolline Souza

Eu não tinha se quer um gota de ciúmes, mas agora estou quase me afogando.

Camila Carioca

Elas tem o simples prazer de dar em cima do meu namorado.

Camila Carioca

O primeiro amor é inesquecível, eu que o diga!

Camila Carioca

Reflita! As vezes não é amor, e sim...o tal sentimento de posse.

Camila Carioca

Bobos somos nós que compramos sandálias de plástico que valem uma fortuna enquanto não temos nem onde morar.

Camila Carioca

Desculpe-me pelos erros de português, não tive um ensino de qualidade.

Camila Carioca

Conversando com caio
Foi tao grande a minha paixao
Que ate sem querer
Chamei sua atençao

Princesa Pseudo Carioca

"...Limpar o Esgoto onde começa-Rocinha-Este viaja em S.Conrado, Leblon-Ipanema-CEDAE tapadora de Buracos..." (Aspásia Camargo, na Rádio CBN).é a tal "língua negra"?

Bindes Fá - Carioca

Atenção, autoridades: As balas perdidas que matam o carioca não são balas pedidas.

Veríssimo Andrade - Guapimirim-RJ.

Meu orgulho de ser rubro-negro começa pelo orgulho de ser carioca. Não dá para negar que a paisagem mais bonita e mais emocionante da Cidade Maravilhosa é a entrada no Maracanã no dia de uma decisão do Mengão. O contraste da escuridão do túnel que leva às arquibancadas, ou o silêncio dos elevadores sociais para o Maracanã lotado e brilhando em vermelho e preto é de arrepiar qualquer torcedor. Continua pelo orgulho de ser brasileiro e fazer parte da maior torcida do mundo, do time que foi mais vezes campeão brasileiro, no país do futebol. Não preciso nem falar de Zico e companhia, do fato de todos os astros internacionais que nos visitam fazerem questão de usar o manto sagrado, nem da pichação: 'MENGÃO CAMPEÃO DO MUNDO', que eu vi num muro em Chartres, no interior da França. Quem é Flamengo é Flamengo até morrer, em qualquer lugar do mundo. E faz questão de acompanhar seu time, seja no Rio, em Tóquio, ou em qualquer local que o Rubro-Negro jogue. Torcedor do Flamengo que se preze faz questão de bater no peito e dizer com o maior orgulho: “Os outros que me perdoem, mas sou Flamengo e não abro”. Para saber o que é isso, basta ir ao Maracanã em qualquer jogo do Mengão. A emoção de ver aquela galera maravilhosa cantando e gritando palavras de ordem emociona até quem não gosta do Flamengo. Já vi muita gente chorar ao passar por essa experiência. É por isso que a torcida rubro-negra é chamada de nação. Uma nação com muito orgulho de ser Flamengo. Não tem jeito. As torcidas adversárias têm razão. Os rubro-negros são muito metidos a besta e, convenhamos, com toda razão..

Bussunda

A Mulher Paulista tem um jeitinho,
que só ela tem.
A Carioca tem um corpo,
Sarado e arrumado,
A Capixaba tem um sorriso,
Vibrado e delicado,
A Cearense tem uma fala,
Diferente e contende,
A Mineira tem a beleza,
Linda e dengosa.

Mateus Amaral

Foi-se o tempo em que ser ou não ser carioca era apenas uma questão geográfica. Hoje em dia se resume á habilidade de colocar ao menos três palavrões em qualquer frase proferida.

Juca Moreira

Eu sou carioca porque nasci no Rio de Janeiro.

Aline Esperta

Entre ficar preso no trânsito das marginais e tomar um banho de mar antes do trabalho, o carioca prefere a segunda opção. E é isto que fundamentalmente o diferencia do paulista.

Saint-Clair Mello

Em meio à esta produção sedutora carioca tem gente insegura e inquieta mostrando alguma felicidade.

Bianca Garcia

A tentiada é livre, dizia um carioca pescando numa poça d'água

Everton Oliveira