Cafajeste

Cerca de 79 frases e pensamentos: Cafajeste

Um cafajeste sincero vale muito mais que um príncipe mentiroso.

Ariellen Soares

Moleque vacilão!
Brecheiro!
Cafajeste!
Maldito!
Quando eu estou aceitando, me conformando que a gente não vai ficar junto mesmo... tu começa a me ligar e a revirar minha vida e eu volto a estaca zero de novo!
Se for pra ficar de pilantragem na net, fica na net!
Se for pra ficar comigo, a caminhada vai ter que ser transparente e reta!
Se tu não consegue nada disso... a gente se vê, se pega, depois tu faz o que quiser da sua vida, e eu da minha!
Está achando ruim que eu estou pegando no seu pé?
Então larga do meu!
Eu te amo, seu infeliz! Não é paixãozinha não!
Não é chuvinha de verão essa porra não!
Se tu não consegue levar a sério... deixa eu curtir minha dor sozinha!

Débora do Prado

Aprenda quem diz que “Te ama” em apenas alguns dias de convivência, é só mais um de muitos cafajestes que habitam esse mundo.

TBenaion

O Homem Cafajeste, é produto feminino vencido!

Ana M. ( Autora de narceja)

A mulher que faz o seu próprio cafajeste...

Josevan Lopes

Havia aquele cafajeste, que estava mudando, ele havia enjoado de uma vida de infinitos perfumes femininos diferentes, e nenhum amor, estava carente, precisa focar seu coração num sorriso e acabou conseguindo. Só que ela, era diferente de todas as anteriores, não combinava com seu gosto normal de beleza, seu jei de ser e agir, não se adaptavam bem ao que o ex-cafajeste queria de sua mulher, mas ele a aceitou mesmo assim.

Talvez por comodismo, talvez por covardia, ou preguiça, ele se amarrou à ela. No começo já sentia um carinho enorme por ela, mas ainda não era amor, ele sinceramente não acreditava no amor. Tinha sofrido demais por ele, para querer algo assim, queria só uma companheira para fazer sua vida mais agradável.

Acontece, que logo ele, quem não queria o amor de jeito nenhum, por saber a dor que este sentimento infligia, foi deixar o amor conquistar todo seu coração, antes que percebesse, antes que pudesse impedir, estava amando, e o pior ele não tinha percebido isso. Só se deu conta, quando ela se magoou, com ele, e foi o medo de perdê-la, que o fez perceber que a amava. No começo foi interessante, pois ele não sabia se deveria fugir dela, ou se deveria seguir com ela, acabou escolhendo a segunda opção, mais por comodismo, do que por escolha.

Só que, a partir daí, ele passou a entender quem ele amava, ela além de manter todas aquelas diferenças que ele aprendera a aceitar, ele agora se deparara, com uma caracteristica dela que nunca quis perceber.

Ela era tão defeituosa quanto ele, não conseguia demonstrar carinho, não por escolha, mas o passado dela, a impedia que o fizesse, pois também tinha um passado complexo o bastante, que a fizera deformada ao ponto de não conseguir demonstrar carinho pras pessoas que gostava.

Ironicamente, ou não, o destino quis que a tampa da panela daquele cafajeste, fosse um brinquedo torto. E ele percebeu isso, percebeu isso antes que estivesse envolvido o bastante naquele amor para voltar atrás, mas ele diferentemente do que sua razão falava, não quis abandonar aquele brinquedo torto, ele o quis pra si, só pra si.

Pois ele acreditava no destino, acreditava que se ela o aceitara com seus defeitos, ele também teria que aceitá-la com os defeitos dela, era o destino, uma força maior que havia juntado-os, e agora ele não se importava o quão ruim fosse não receber carinho, ele iria conseguir ter o carinho dela, já que era amor, e o amor muda tudo.

Bruno M. Tôp

2 Parte

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.
reflita...

Joice Correa

Não me venha com essas desculpas de que 'aah, fazer o quê, eu sou apaixonada por aquele cafajeste', claro que você consegue, que você pode. Esse garoto aí, esse mesmo em quem você pensou, ele não é metade das coisas que você faz, não mesmo. Ele provavelmente nem sabe a data do aniversário daquele melhor amigo ou dos pais. E você ainda se importa com ele.

Stéphani Paula

A mulher ama o cafajeste pela competição.Ao conquistá-lo sente-se superior às outras.

Tokars

Homem verdadeiro desafina na cantada, cafajeste é que usa playback.

Vanessa Pimentel

Sou bêbado, boêmio, poeta. Sou gentil, rebelde e cafajeste. Eu sou tudo que sou, e sou um só. Eu sou vários de mim formando uma só essência. Não espere nem mais e nem menos, apenas isso. Eu sou maciço. Eu sou moldável. Às vezes me desequilibro, às vezes permaneço estável. Às vezes eu ando nu, às vezes me cubro de enfeites. Só tenho uma coisa a dizer: NA VERDADE EU NÃO SOU UM FAKE!

Renée Venâncio

Quem sai entregando seu coração a qualquer cafajeste que encontra, merece mesmo é se ferrar até aprender a não confiar em qualquer pessoa.

Suelita Ribeiro

Amor cafajeste

Amor!

Olhares, desejos, promessas de paraíso...
depois risos, depois flores, depois beijos.

Depois...

Depois amor?

Depois nada.

José Nilson Padilha

Eu poderia ser um cafajeste criar ilusões para conseguir o que os demais querem, mas não as minhas atitudes foram um tanto ousadas... Atrevidas, porém adequada ao teu querer;
O meu impulso deu-lhe tamanha certeza de que sou o homem certo a você... Não espero que o destino aja por mim... Se quero! Faço por merecer;
E se tenho oportunidade faço viver tudo que há para viver... Então! Vem neném...

Julio Aukay

CAFAJESTE

“ Todas as bocetas do mundo... todas as bocetas.”gargalhou estridentemente; pegou o copo de gim que estava na cabeceira da cama, bebeu o que restava de um só fôlego; folheou a playboy, deteu-se numa loirinha; “Aninha” sussurrou pra si mesmo... Parecia voltar ao passado, Aninha a verdadeira contava então quinze anos, ele dezenove; um quarteirão os separava. Ele trabalhava num motel, muito cine privé ... Aninha era como uma válvula de escape; coxinhas grossas,uma bundinha indispensável...parecia uma grande paixão; a gata ficou prenhe, veio o bruguelo, teve de assumir. Alugara um quartinho na Chatuba; aninha já não era a mesma, ficara abatida com o parto, quarentena, pintou Milene, mulata, sexy e gostosa... Vai Aninha e o pimpolho, vem Milene...
Por dois ou três meses tudo bem, contudo começara a sentir certo cansaço. Milene era insaciável e o trabalho noturno o deixava um bagaço... Certa vez fora trabalhar sem saber que era a sua folga; ao voltar encontrara Milene totalmente estrepada, fungando em cima de u negão que era um “setenta”... Lá vai Milene.
Desde então havia uma solidão monótona e melancólica e Zito das bocas, metido a filósofo, dizia que a solidão faz o poeta, contudo não conseguia sair daquilo; todas as bocetas do mundo...
Procurou novamente o copo, outra garrafa, outro trago... folheou novamente a playboy, deteu-se numa ruivinha: Glória, Glórinha, treze anos; treze aninhos, é estupro. Imaginou a gatinha subindo e descendo ali sobre ele, contorcendo-se , gemendo e gritando... seria a glória... A Glória é estupro. Cana, Porrada, chibata... além de tudo tem um irmão marginal que já matou uns dez.. Parou de comparar as coelhinhas com as gatinhas que conhecia, mesmo porque aquilo não o fazia esquecer que fora despedido do motel ao ser flagrado num “ménage a trois” com duas clientes e há um mês o aluguel daquela espelunca estava atrasado, estava ameaçado de despejo.
Igor o pimpolho dava os primeiros passos; era um guri esperto. Aninha voltara àff forma, estava agora mais bela que nunca; porém tinha um Ricardão se dando bem. Era o revide. Procurou o copo, depois optou pelo próprio gargalo;com muito esforço ficou de pé sobre a cama, apoiou-se na cordada rede que servira para acalantar o pimpolho, podia ver através da janelinha de vidro o sol se pondo atrás da colina. Ouvia gírias dos malandros que discutiam sobre um jogo de ronda; era impossível não sentir o odor da maconha que fumavam; era um maconheiro passivo. Notou-se totalmente despido e imaginou a ninfa ruiva entrando ali e deparando-se com ele de pau duro... Milene fungando sobre o negão e Aninha de quatro pro mundo. Segurou o pênis e lembrou uma estrofe de ASOTSOG:
E eu empunho meus argumentos
Para te arreganhar nos meus delírios
E estuprar toda sanidade que te mantém
Tão injustamente intacta...
Seu pescoço já estava entre os punhos da rede que servira para ninar o primogênito, seus joelhos bambearam, seu corpo oscilou como um pêndulo sobre o copo e a garrafa de gim. Seu pênis esporrava sobre o quadro miserável e tétrico que a lâmpada projetava no piso do recinto. Sua língua se sobressaia como se quisesse alcançar todas as bocetas do mundo. Todas as bocetas carentes e calientes...

tadeumemoria

Toda essência é cafajeste, toda vontade vem de dois, e se o coração tem um caminho, nada desvia! Fidelidade é opcional, lealdade é consideração e respeito. Cada coisa no seu tempo, por muito mais que um simples momento. Por sentimento, por respeito e por saber que logo mais tem um porto seguro para um pensamento desgovernado.

Valmir Mizio

“O cafajeste é um cara livre.
Solteiro,sem compromisso.
Não se apega a nada e ninguém.
Se você quiser ser um ,seja solteiro.
Assim você evita problemas.
Como eu sempre digo:
Vai casar?Certifique se isso está de acordo com o compromisso.E antes disso,conheça mais mulheres antes de dar o passo do casamento.Ser cafajeste casado é uma tremenda furada e canalhice das maiores que possa imaginar.”

Dom Islon De Gouveia

Passou a vida inteira rodando na mão de um cafajeste e colocando homem bonzinho na friendzone e não sabe aonde erra.

Dom Islon De Gouveia

Cafajeste de verdade não fala de sexo.Ele faz.Não preciso dar dicas.Senão perde a graça,perde o encanto da sedução.Ou você tem um dom ou não.Pegada e intensidade não se vende por aí.E aqui,nesse espaço humilde coloco em pràtica tudo que vivo e vivi.Abomino vulgaridade pornogràfica.Prefiro a sedução erótica,que mexe com a alma.As sensações enigmàticas de cada leitura.Consigo isso ,devido aos estudos na escola literária da vida.Curto escrever com erotismo,mas alterno para os dias ruins e jogo um pouco do veneno.Humor,sarcasmo e ironia.E depois retorno com a poesia erótica e frases bem elaboradas.Textos de reflexão.

Dom Islon De Gouveia

Sua Metade da laranja virou suco? NÃO! Você que virou bagaço de cafajeste!

Dom Islon De Gouveia