Boteco

Cerca de 39 frases e pensamentos: Boteco

O boteco é ressoante como uma concha marinha. Todas as vozes brasileiras passam por ele.

Nelson Rodrigues

Ouviram num boteco um berro mágico
De um bêbado, um pedido refrescante
A Skol da liberdade em raios fúlgidos
Brilhou na mão do dono nesse instante
Se o Senhor, tiver vontade
Vem beber com a gente até ficar de porre
Copo Cheio, e liberdade
Aprecie este líquido a vontade
O Skol amada, idolatrada,
Salve, Salve
Bebendo todo dia desse líquido
Tem vezes que parece, a terra desce
Meu Deus do céu, só penso nesse líquido
Não existe nada mais que me interesse
Gigantes depois de três, que beleza
Chorão depois da décima e tristeza
No dia seguinte dor de cabeça
Skol dourada
Entre outras mil, és tu Skol
Cerveja amada.
Dos filhos deste bar és mãe, gentil
A Skol do Brasil!
Hui,hui!!!

Natália alves.. Nathy

“Eu sou carente mesmo, tenho ânsia de atenção. Gosto de carinho no cabelo e abraços inesperados. Gostam quando notam meu novo corte de cabelo, meu novo penteado, cada detalhe novo. Gosto de quem ri da minha piada mesmo sendo a mais sem graça do universo. Gosto quando notam que não estou bem e me perguntam o que aconteceu por preocupação e não por curiosidade.”

Escritora de Boteco

MUNDOS PARALELOS


Uma balada cheia de máscaras; ou um boteco com os amigos?

Plumas e paetês; ou jeans e camiseta?

Um carro “tunado”; ou um que tenha volante, cinto de segurança e rodas?

Música eletrônica; ou música?

Auto-ajuda; ou José Saramago?

Tênis de 500,00 R$; ou um confortável que lhe agrade independente do preço?

Embalagem; ou conteúdo?

Big Brother; ou Roda Viva?

Latino; ou Chico Buarque?

Modismos; ou autenticidade?

Economizar; ou viajar?

Ser pontual e metódico sempre; ou se atrasar um dia e relaxar?

Cuidar do penteado; ou tomar banho de chuva?

Terno e gravata; ou havaianas e bermuda?

Acumular; ou compartilhar?

Imagem; ou essência?

Etiqueta; ou comer melancia no quintal?

Conta bancária; ou contar histórias?

“Você sabe com quem está falando?”; ou “Muito prazer!”?

Cargo; ou competência?

Sobrenome; ou nome?

Reverenciar, ou cumprimentar?

Valorizar bens; ou simplesmente um olhar?

Ter; ou ser?

Beto Pacheco

No boteco vejo um som a tocar
Ouvindo aquela musica venho a me lenbrar
dos tempos bons vim a recordar
de quando eu era um menino inocente e nao via o mundo do jeito que estar
agora eu so quero viver a vida e nao me inportar com os problemas do mundo e sonhar ,sonhar e sonhar....

Herivelto Vega

Boteco.

Chope gelado,bebido com colarinho
Muita conversa jogada fora
Com isto o tempo vai passando
Enquanto á noite cai de mansinho...

Benito de Araujo

Pode ser que a gente se esbarre em alguma esquina, num balcão de um boteco qualquer, ou num sonho...quem sabe!
O que importa mesmo é que esta esperança ainda vive em mim...e enquanto ela existir, eu vou me manter inteira, pra quando você chegar, reconhecer em mim, a sua metade!

Mell Glitter

Booooooom dia para Vc que assim como eu, despertou cedinho pois não foi para nenhum "boteco" ontem! Acabei fazendo um agrado para a família real e abri mão para irmos jantar. Mas estava excelente, além do mais, não quis correr o risco, pois gostaria de estar com a maior disposição possível hj!
Rsss
Quanto a trilha sonora, também tenho duas sugestões, numa pegada mais Cult - Velha Infância, Tribalistas. Numa vi e bem diferente - Bailando, Luan Santana e Enrique Iglesias.
Ambas seriam uma boa tradução, do que sinto nesse momento...
Aguardo ansiosa pelo encerramento!!! Te...

Clarice Lispector

[b][red]Ouviram num boteco um berro mágico
>>>De um bêbado, um pedido refrescante
>>>A Skol da liberdade em raios fúlgidos
>>>Brilhou na mão do dono nesse instante
>>>Se o Senhor, tiver vontade
>>>Vem beber com a gente até ficar de porre
>>>Copo Cheio, e liberdade
>>>Aprecie este líquido a vontade
>>>O Skol amada, idolatrada,
>>>Salve, Salve
>>>Bebendo todo dia desse líquido
>>>Tem vezes que parece, a terra desce
>>>Meu Deus do céu, só penso nesse líquido
>>>Não existe nada mais que me interesse
>>>Gigantes depois de três, que beleza
>>>Chorão depois da décima e tristeza
>>>No dia seguinte dor de cabeça
>>>Skol dourada
>>>Entre outras mil, és tu Skol
>>>Cerveja amada.
>>>Dos filhos deste bar és mãe, gentil
>>>A Skol do meu Brasil.
>>>Sentado eternamente em bar esplendido
>>>Falando sobre a vida de um pinguço
>>>Saiu daqui e foi beber na América
>>>Bebeu cerveja de primeiro mundo.
>>>Mas a terra, parece um imã
>>>Caiu de cara num jardim cheio de flores.
>>>Mijou no poste, de uma vila
>>>Apanhou do guarda e foi dormir cheio de dores
>>>O Skol amada, idolatrada
>>>Salve, Salve
>>>Saiu pela manhã buscando o líquido
>>>Que o sustenta todo dia alcoolizado
>>>Se em teu formoso bar tiver o líquido
>>>Fará a felicidade de um coitado.
>>>Por mais que a cerveja seja forte
>>>Verás que um bêbado não foge a luta.
>>>Eu sei que vou beber até a morte,
>>>Skol dourada.
>>>Entre outras mil, és tu Skol
>>>Cerveja amada.
>>>Dos filhos deste bar és mãe, gentil
>>>A Skol do meu Brasil

meu

Eu sou assim:
sou barulho..
confusão
som alto
sou batuque
sou boteco
cerveja
sol
maracatu
sou força
determinação
loucura
pele
sou verdade inventada
intempestiva
impulsiva
sou ardente
mulher
criança
sou filha e mãezinhaa também...

há.. um LEÃO!

eliziana

Eliziana

Boteco.

Cachaça da boa,queimando a goela
Roda da branquinha e da amarela
Torresmo,miúdos de frango,dobradinha
Tudo regado com ``LOURA GELADA´´
Enquanto a trucada segue animada...

Benito de Araujo

Ainda consigo ser aqueles amendoins gostosos de balcão de boteco que todo mundo chega com a mão suja, pega, come e fica satisfeito.

Gui Freitas

Trabalhei por um curto período em um boteco. Acabei ficando viciado em água com gás misturada com groselha. Já sei que te deu vontade experimentar rs rs rs...

Ronei Porto da Rocha

Minha cabeça anda meio avoada! Meu par de neurônios foi dar uma volta por aí. Tico foi pro boteco e Teco foi pro botico!

Leticia Bergallo

Geração tá sem discurso, no boteco afogo mágoa
apenas 20 na cara, pareço o Quincas Berro D`agua

Mau du Carta

era uma vez um gato chinês
que me chamou para comer um frango
xadrez
no boteco onde ele era freguês

e eu, como gata vadia
topei porque sempre podia
e fiz dele meu prato do dia

Martha Medeiros

VESTIDO DA COR DE ROMÃ (BALAUSTINO)

Ela entra no boteco com ritmo
Mexendo com o meu biorritmo.
Apesar do frio veste vestido curto,
Vermelho rouba a atenção num surto.
Negra mais linda usando balaustino
Sua beleza me deixa tão pequenino.
Negra da cor marrom de chocolate
Usando roupa da cor escarlate.
Lembro-me de uma musa comendo romã
Rindo com gosto de amanhã
Trazendo no lábio o balaustino
Qual será dessa negra o destino?
Perdido na beleza eu perco a conversa
E a poesia vem de minha alma imersa.
Buscando o tom vermelho balaustino
Vem o rubro, o Ferrari brincadeira de menino,
Resta escrever o poema num guardanapo
Pois todos na mesa me cobram um papo.
Por um instante a negra vestindo balaustino
Fez de mim na fantasia um peregrino.

André Zanarella 08-08-2012

Balaustino = (balaúste+ino) De cor semelhante à da romã.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4398437

André Zanarella

Mulher de verdade é aquela que não briga de você ir jogar um futebol ou até mesmo ir ao boteco com os amigos tomar uma cervejinha, aquela que está sempre disposta a te acompanhar quando você quer fazer uma viagem de ultima hora, quando você quer sair por aí sem destino.
Mulher de verdade é aquela que sente ciúmes,mas confia no seu taco
Que pros outros homens ela faz questão de mostrar que está ao seu lado, que não precisa brigar com todas as suas amiguinhas, pq ela se garante. Mulher de verdade é aquela que sabe o que conquista e confia em si mesma.
Que te faz carinho antes de dormir, fica junto, assiste filme, faz pipoca, faz brincadeiras de criança e sabe ser mulher madura. Sabe de todos os seus desejos e o que fazer para que você não tenha olhos para outra.

Mulher de verdade acima de tudo é aquela que compreende que ninguém é igual, que ninguém é perfeito, mas que o companheirismo está em primeiro lugar!

Cristiane Rodrigues