Bordado

Cerca de 24 frases e pensamentos: Bordado

A vida pode ser comparada a um bordado que no começo da vida vemos pelo lado direito e, no final, pelo avesso. O avesso não é tão bonito, mas é mais esclarecedor, pois deixa ver como são dados os pontos.

Arthur Schopenhauer

O meu sonho adormeceu profundamente ...
Sonho bordado em noites de volúpia ...
Cheios de suspiros feitos de gemidos …
Enquanto sonhava ...com a tempestade que me cobria
Ouvia os lamentos e a melodia do vento furioso...
Sentia os teus lábios que quando estão juntos aos meus
São duas metades que se encontram...fundem-se de ternura...
Beijo teus olhos, mergulho na pele suave e perfumada...
Ouço na pele, teu acariciar....entre os nossos lençóis
Respiro teu gosto tão doce de amar, como as águas salgadas do mar...!!

IsabelMoraisRibeiro

Tenho o coração bordado, pela saudade que sinto de você.

Flávia Abib

Flávia Abib

Poesia é um bordado fino, feito com delicadeza sobre o tecido rústico da realidade.

Edna Frigato

Pra você todo meu bem querer,
bordado com a delicadeza que
se enfeita dias felizes.

Edna Frigato

Hey só quero que você saiba de uma coisa.. seu nome já tá bordado em meu coração!

Guilherme Fernandez, Louco Apaixonado

Delicadeza

Delicadeza é um fio cor de rosa
indispensável em cada traço do bordado da vida
Delicadeza e uma ternura lilás revelada
em palavras ou ações

Menina dos Olhos

Bordo os meus dias com poesia. É cada bordado lindo criado.
Não consigo controlar a minha alma.
Tenho um varal imenso no quintal de casa com inúmeros bordados pendurados.

Tayane Sanschrí

Escolhi o vestido mais lindo que possuo: bordado com os raios do sol. Meus cabelos, escuros, vou adornar com as estrelas mais brilhantes. Quero estar mágica para quando você chegar, meu amor.

Tayane Sanschrí

Não és meramente um homem, és meu universo onírico bordado de poesia.

Edna Frigato

Seu nome virou estampa, bordado em meu corpo. Sua voz virou melodia, orquestra da minha vida.

Leonardo Sasse

Toda Manhã
Bem antes que amanheça
E a Noite tecelã
Recolha o bordado de estrelas
Um Ar com aroma de hortelã
Me invade o nariz
Noite escura ainda
Puro breu
de vela que não se acendeu
Sucumbe aos Sóis que nascem
E a contagem dos dias progride
Toda noite
Páira-me sobre a cabeça
Uma lanterna acesa
A vida carrega nas ondas
O velho frescor da framboesa
O vento leva
As flores laranjeiras
O tempo vai passando
Quarta, quinta, sexta-feira
Um dia qualquer
Duma manhã à toa
Passou-se
A boa vida inteira

EdsonRicardoPaiva

O tapete

Ao capricho da tecelã,
o tapete é bordado.
E os desenhos são feitos ,
conforme o capricho e o nós
da tecelã.
A cada ponto; uma oração.
A cada desenho. Uma dança
Feliz que deixa saudade,
Quando separado por novos desenhos,
E cores que comporão o tapetes,
Com novos nós. Que irão separar
Por espaços. Ao capricho da tecelã.
E o cortar da tesoura.
Novamente se encontrando em novo,
Desenho. As linhas que guardaram
Saudades daquele encontro anterior.
Entrelaçar-se-ão novamente.
Ao capricho da artesã.
E poderão expor-se novamente ao
Esplendor. Daqueles que as enxergam,
Em novo desenho que será bordado.
Os pontos que ficaram amarrados por detrás,
Do tapete. Poderão um dia se encontrarem
Para formar novos desenhos em nuances de cores
Bonitas. Que deixarão novamente saudades.
Ou poderão separar-se por espaços distantes.
Ao capricho da tecelã. Que nunca para o seu tear.
São tantas linhas cingidas em diferentes
Espectros de cores. Que: quando se juntam,
Em diferentes desenhos e nós.
Abrilhantam e fascinam o olhar,
De quem as observam.
E provocam o desejo intenso, de se amarem
Também naquele desenho.
Mas ao capricho da tecelã.
Os desenhos e pontos. São realizados.
Rezados e bordados, onde só o mosaico,
Só pode ser visto, pelo lado de fora do tapete.
Se aquelas linhas vão se encontrar novamente.
Só o espaço de tempo irá dizer.
E: irão se lembrar novamente?
Não se sabe.
Tudo ao capricho da tecelã.
Um bom encontro de fios.
Que formam, um esplendoroso desenho.
Deve ser celebrado e rezado com intensidade.
Porque não se sabe. Quanto espaço, os fios
Irão encontrar-se novamente. Para comporem
Aquele desenho que deixou saudade.
Ao capricho da tecelã.

Marcos fereS

marcos fereS

Menino = papel de seda
Rapaz = papel bordado
Viúvo = papel de embrulho
Casado = papel queimado

Cristiane S. Effting

A filosofia que deténs pode fazer algo por ti: tecerá um pano bordado a ouro e pedras preciosas, faz um lindo boneco recheado de trapos. Para que surja o renovo, tens que abrir uma costura, esvaziá-lo, virá-lo do lado direito e fechá-lo vazio. Deita-o sobre a tua cama e continua a reflexão com sobre a origem de cada trapinho dentro do boneco. À medida que conheces a história deitas cada trapinho no lixo. No final de algum tempo, descobrirás um recheio precioso, moderno, completamente actualizado para encheres o teu boneco. Não deste conta do tempo que passou; quando entrares no quarto com o novo recheio, o teu bonequinho terá desaparecido e no seu lugar estará um lindo bebé de carne, de olhos grandes que chamará: “Mamã! Papá!”.

Luz Compasso

" Eu quero, dia após dia, costurar a vida e vê-la se transformar em um futuro bom, todo bordado em coragem. Eu quero ver florescer os bons sentimentos e colhê-los e plantá-los de novo, para mostrar a mim mesma, que a bondade é um ciclo e é um círculo vicioso, graças a Deus.

Gabriela Castro

AO MEU AMOR
Dependurei a lua cheia no céu
Para iluminar teu nome
Bordado com as estrelas
Que bailam entre nuvens ao vento
Espalhando o amor
Que vai em meu coração

Nanci Laurino

Uma história não deve ser apressada, tem-se de compor devagarinho, é que nem bordado, deve obedecer a um risco.

Autran Dourado