Borboleta Casulo

Cerca de 513 frases e pensamentos: Borboleta Casulo

Passada a claustrofobia
da oclusão dos sentimentos idos,
enclausurou-se em seu aconchegante casulo.
De lá, via todos, a perfídia negra,
posando de inocente abelha,
conservada em sua própria saliva.

The Cool(Me)méia

Lina Marano

Liberte-se

Saia deste “casulo” que esconde sua verdadeira personalidade. Deixe de lado todo aquele que te avalia precipitadamente. Faça aquilo que realmente lhe traga prazer, que te deixe plenamente satisfeito, para assim poder respirar melhor, viver dignamente. Busque intensamente a felicidade, jogue fora todas as concepções alheias sobre ti, nem eles, nem mesmo ninguém poderá ser feliz no seu lugar.
Não tenha medo de sua essência. Você é único, bonito e importante do jeito que você é. Escute a voz do seu coração, ela te conduzirá ao caminho certo, esteja em paz com Deus, assim será feliz consigo mesmo, não permita que o julgamento das pessoas te impeça de seguir em frente da maneira que realmente desejas.
Tape seus ouvidos e não escute as falas daqueles que chegaram a te humilhar, que falam de ti, por mais que isso pareça ser difícil, acredite em você.
Ame, tolere, até mesmo aqueles que não façam isso para com sua pessoa. Não perca tempo odiando quem quer que seja, mostre que você é melhor. Deixe transbordar e surgir seu “eu” verídico podendo com isso, trilhar permanentemente pelo caminho da felicidade.

Dhieferson Lopes

Ah o vento que me embala...cancioneiro de todas as minhas crisálidas...
Fiz do meu casulo o ninho que embrulho num aconchego o meu amado amor...
Me enrosco ainda viva...para em silencio morrer e renascer de amor...

Vcruz

Dias em que preciso de um casulo, de um toque de recolher. Dias em que somente eu posso me entender.

Beatriz Zanzini

Quando pensei que minha vida se resumiria em um casulo, foi quando se transformou em uma belíssima borboleta.

Marister Alves

Como sentir aquela tremula sensação de um nascer evolui-dor talvez um simples casulo.
Aquela visão de brilho nos olhos profundo me levou para um mundo horizonte dizendo-me para percorrer
com os pés descalços na terra e sua mão e dedos entrelaçados aos meus, como se fosse inseparáveis
mesmo que os raios de sol queimassem aquilo que poderia ser intocável
Se eu sinto e você sente
Se eu penso e você pensa
Então olho para a vida sinto duas almas em um corpo
poderia ser a linda árvore com anos vividos gerando a conexão do amor ; raiz, galhos, folhas, frutos, flores
homem nenhum modifica esse ciclo.
Um amor que não é pra ser modificado
Um amor para ser amado!!!

Jhess Richie

Quando Seus Problemas Estiverem Trancados, Não Tenha Pressa. É de Um Casulo Apertado Que Surge a Borboleta Com Toda Sua Beleza.

Andy Campos

Sou meio lua...
Meio dia "sua", meio dia minha, nos vãos sou casulo e nos intervalos faço-me entrelinhas...
Sou assim "nova", inovando o que dá, sou perseverança pura na "minguante" amuar, sou "cheia" que só, até extravasar, ir além, transbordar, rápido, devagar, cansar, parar, respirar, tomar fôlego e crescer, "crescente" até a fase mudar.
Sou a lua do sol, a lua do luar, a moça de fases e pairo sempre no vento que, por si, me faz pairar, que, para sempre serei a "nova" que nem "minguante" cansa, nem "cheia" estoura e "crescente" segue destino a sonhar!

Simone Resende

FÉRIAS EM MIM

Demétrio Sena

Volta e meia retomo este casulo
no qual volto a mexer nos meus segredos;
onde ovulo meus sonhos impossíveis
entre medos e algumas esperanças...
Neste fundo remexo em velhos dias,
fantasias guardadas na poeira,
em amores pendentes e marcados
destas nódoas eternas de presente...
Tiro férias, viajo para mim,
vou ao fim, ao começo de um afeto,
aos encantos erguidos e tombados...
Quando estou aqui dentro não me chamem;
apesar deste corpo, sou etéreo;
sou mistério fechado pra balanço...

Demétrio Sena - Magé-RJ.

“O processo da metamorfose acontece primeiro de dentro para fora. É no casulo do deserto e da fraqueza que nascem asas belas e fortes, que alçarão vôos mais altos, rumo a eternidade.”

Ana DAraújo

Destino

Um guerreiro de pés alados
galga as paredes mucosas da cripta
efêmero casulo de morte
trás na tez do seu rosto
a palidez dos homens aflitos
e na face do seu escudo
as cicatrizes dos discursos travados
seu carma foi seu triunfo
ouve-se o ressoar das trombetas
as moiras tecem a passagem
sensatas senhoras do destino
a luz invade a cavidade cavernosa
e vem banhar os seus lábios profanos
sente o rosto ruborescer
muito em breve
sua cabeça será coroada
pelo mérito de sua vitória

Klaas Kleber

A alma encarnada é como uma lagarta
encarcerada em seu próprio casulo...
E quando estiver pronta e transformada
usará todas suas forças para rompê-lo,
voar livre e conhecer o firmamento!

Violet Shine

"Tenho pressa"

Tenho pressa em dizer que te amo,
Sair do casulo... dar vida ao que existe apenas em sonhos
Ousar ser feliz, correr riscos, levar tombos
Pois de nada vale uma vida de dias tristes , mornos, enfadonhos.

Tenho pressa em te abraçar e dizer todas as coisas que o coração ditar
Sorrir ou chorar ... me dar o direito de errar
Viver intensamente como faz o condenado que não sabe se verá o sol acordar.
Tenho pressa...

Tenho pressa em viver alegrias
Fazer loucuras sem querer saber o que os outros vão pensar
Traçar planos, apagar mágoas
Viver em emoção o que as palavras não conseguem expressar.

Tenho pressa..

Pepita Cidiña Feliz

Gostar
é saber miúdo;
coisa de gente criança.
É leveza de ser,
feito borboleta e passarinho
é acolhimento
de primeiro brinquedo...
Coisa que gente grande nem sabe...

Luciete Valente

Borboleta

Mudei e nem percebi
Como borboleta que ainda não descobriu que sabe voar

E no espelho agora vejo
Que já não sou a mesma
Não pelo corte de cabelo
Nem pela flacidez da pele
Apenas mudei...

Como uma nova estação
Que faz da seca flores,
E do espinhento mandacaru
Um verso de amor...

Sou outra e a mesma
Como uma noite de luar
Que mesmo conhecida
Faz-se nova a cada vez

E agora o reflexo que vejo
É tão desconhecido e íntimo
Que só posso dizer:
Mudei.

Rebeca Barros

reinava no mar solitário
um destemido tubarão,
tinha tudo, seu relicário,
mas nadava sem paixão

voava tímida e distraída,
sorridente, fazendo careta,
mas meio descrente da vida,
uma pequena borboleta

até que uma forte corrente de mar
e um vento de temporal,
fizeram os dois se encontrar
no meio de um coral

na magia do momento,
se surpreenderam apaixonados,
marcaram o casamento,
com que foram abençoados

juntos aprenderam tanto...
ele lhe apurou os sentidos
e ela, para seu espanto,
o ensinou a criar campos floridos

foi assim que ouvir dizer,
vou contar até morrer,
o tubarão e a borboleta,
que dupla perfeita

Lina Marano

PIOLIM, O MITO DA GRAVATA BORBOLETA

Ai que saudades eu carrego daqueles circos de outrora,
pois o espetáculo roubava as cenas nos alegres cenários,
onde tudo virava arte, brincadeiras, risos e imaginação,
havia sorvete, algodão-doce, bijus e pipocas nessa hora,
mas o mito da gravata borboleta não me sai do coração,
foi Abelardo Pinto, o big Piolim, palhaço dos operários.

Piolim, o truão da gravata borboleta, foi a cara do circo,
para ele, qualquer coisa de sentido era motivo de graça.
Imitava e articulava seus truques sem qualquer fantasia,
fazendo algazarras com escambotes de suricate arisco;
levava a plateia ao delírio com a sua comédia e picardia,
pois o grande artista manuseava seus papeis na chalaça.

Apreciado por suas tiradas com relevantes travessuras,
o fabuloso cômico flertava com a gargalhada da plateia,
dizia que o circo era liberal para fazer rir a vizinhança,
seja o pobre, seja o rico, de qualquer idade ou estatura,
abria os braços para o velho e o coração para a criança,
assim se apresentava o jogral com a arena sempre cheia.

Fino como barbante e macarrão, Piolim, se consagrou
no palhaço comestível, eleito no Festim Antropofágico;
no Largo do Paissandu exibiu-se por mais de vinte anos,
e até o presidente Washington Luiz foi seu fã e apoiou
com venerável entusiasmo a causa desse calor humano
que nos transmitiu Piolim, mito do riso super mágico.

(Do seu livro: Sua Majestade, o Circo Lírico)

GERSON AUGUSTO GASTALDI

Nos encanta com suas cores
e sua bela simetria
Parece tão delicada
mas é capaz de alterar o clima
com o simples bater de suas asas
Da lagarta que rasteja
que se mantém enclausurada,
até romper o casulo transformada
é um capricho da natureza
uma verdadeira flor que voa
um grande mistério, a borboleta!

Violet Shine

Tenho me esforçado para não crescer,
mas a vida vai nos empurrando,
e quando nos damos conta, engolimos o presente
e vomitamos um futuro conveniente, morno, sem graça.

Não se enganem, meus amigos:
a vida é uma fanfarrona, uma sem vergonha,
louca de pedra!

Nessa luta, que travamos com ela,
essa que chamamos de vida,
poucos saem vitoriosos.

Em todos os hospitais tem pacientes terminais nesse momento
se arrependendo de ter perdido tempo
fazendo o que os outros esperavam.

Eu não quero ser um deles.

Vou dormir agora, com uma lagarta no meu coração.
Uma lagarta bem grande que não para de se mexer.

Josane Hodniki

Edson Dos Santos & Marli Caldeira Melris

O MEU AÇAÍ E O TEU MEL...



Um diálogo

Dou-te um doce se adivinhar
o que coloquei na minha boca agora...

É açaí?

Ainda não!
É pêssego em caldas com creme de leite

hum
Delícia!

Minha boca ta um doce amigo

Vem cá eu ponho na boquinha
Hum!!!



Estou gulosa
Acho q vou comer
Tudo de uma vez!
Ainda mastigo...

Bebeu o caldinho?

xi!

Enguli tudo
acabou!
Tomei o caldinho!
O caldinho! claro.
Sem caldinho não pode ne poeta.

Voltamos ao mel com açaí

Bom menino.
Gosto de meninos obedientes às vezes...
Gosto de mandar às vezes...


E eu brilhando pelo mel
Juntos se lambuzando
Dois corpos num so
O mel e o açaí

Um escravo do Pará molhado
de creme de açaí

Vem cá, trazer o açaí
Eu te espero com o mel
Vem! Vem! Aqui!


Prefere-se assim
Obedeço tbm às vezes

Boa menina!
assim que eu gosto!

O açaí é muito forte
Vai agüentar?
Tem energia
De 24 horas
Olhos atentos...

Quem sabe
Só tentando pra ver


POEMAS

Com açaí fica assim...

Corpo aceso
indomável
insaciável
Energia de sobra

Tem o açaí

Prazer absoluto
inconfundível
Descomunal
Coisa de louco

Só poetando meu caro

Não quero
Não quero nada regado
O muito ainda é pouco
Tem-se fôlego
Pode vir

Se não

Pode partir
E me deixe
Não volte

Nunca mais
Nunca mais

Só mesmo com açaí


Ta querendo é
Misturar mel com açaí
Para se lambuzar
Da cabeça até o pé

E no auge da doçura
Não há boca que resista
O gosto dessa loucura

Não há quem desista
Você prova do meu mal
Eu provo do teu açaí
Assim lambuzamos o céu
Já que ele está aqui


Não há boca que resista
Ao mel com açaí
Vou me lambuzar
Saborear

Eu te dou o meu açaí
E você me dá o seu mel

Vamos nos tocar
Do seu mel eu vou beber
Nem uma gota deixar cair
O seu mel quer comer
O meu açaí

Quer entrar
E ficar no céu

Então eu me sacio
E me realizo
E você se completa
E solta jatos de mel

No meu céu


Edson Dos Santos & Marli Caldeira Melris

melris caldeira