Bebê

Cerca de 425 frases e pensamentos: Bebê

“Bebe teu orgulho, teu egoísmo e ignorância. Acorda amanhã bebe vodka no café da manhã, fume um maço de cigarro e repete tudo de novo.”

Alef Santos

Daí a pessoa diz:
"Vamos beber porque amar tá foda".
Aí bebe duas doses e liga pro ex, vai
entender.. Né?
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

kgmtgj

Todo pecador come, bebe e dorme ; mas, se morrer, pagará caro por usar a sua vida desordenadamente e sem propósitos, quando Deus fizer o ajuste de contas.

Helgir Girodo

O homem bebe, mente, e trai quando se apaixona não bebe, não mente, e não trai, nem se quer è homem mais.

NicedesSilva

KIMILLY ... AMOR INCONDICIONAL E IMENSO!!! Comemoramos o milagre de ter você em nossas vidas, bebê!

Desembrulhe este dia e saboreie todo o amor que ele traz
Envie um desejo para o céu nas asas da oração!
Lembre-se que você é uma bênção mesmo quando este dia terminar.
Você é uma jóia, um tesouro inestimável! Que você possa brilhar nas nossas vidas durante muitos e muitos anos!

Dri

Possibilidade de Felicidade

Tão grande a felicidade do bebê ao perceber a possibilidade de andar sobre suas próprias pernas;
Tão grande a felicidade ao poder andar novamente;
Tão grande a felicidade ao perceber a possibilidade de poder tragar;
Tão grande a felicidade ao poder respirar;
Tão grande a felicidade de ter possibilidade de poder viajar;
Tão grande a felicidade de chegar;
Tão grande a felicidade de ter a possibilidade de poder estudar;
Tão grande a felicidade de saber ler,
Tão grande a felicidade de ter a possibilidade de ser mãe;
Tão grande a felicidade de ser avó;
Quem dera ter a felicidade de ter a possibilidade de começar tudo outra vez!

Eliane Andreazzi

O Alcoólatra é aquela pessoa que odiamos e que bebe tanto como gostaríamos de beber.

Igor M. Torres

Sai de casa, vai curtir. Bebe todas, pega geral. E volta pra casa mais vazio do que saiu.

Adriano Santos

O sol remotamente, nasce pra todos, a água próxima, só bebe aqueles quem na fonte alcançar!

Neto Montana

O Passado


Bebe da sua própria vida...
Afogue-se em mágoas suas do passado,
revive dores antigas.

Dores que emergem das noites vividas
ou que pulsam latente
em plena a luz do dia.

Sabe as velhas feridas que tu tens medo de tocar?
Toca-as, com teu próprio dedo,
faze-as sangrar.

Transforma o teu escárnio em afeição
e deixa percorrer nas tuas veias cheias de nicotina,
o sangue encarnado que turva o teu coração.

Morrer já não basta para si,
viver assim já não é mais opção,
faze tu também o teu caminho:

- Resgata de dentro do peito tudo que há por lá,
mesmo que não possa ver agora,
tira o que puderes tirar.

Resgate a si mesmo de dentro do próprio peito
ou, enterre-se de uma vez por todas lá.
Faz o que tem de ser feito, não cabe mais reclamar.

Mate-se o dia inteiro, viva-se pleno, até o sol raiar.
Descubra como é importante enterrar-se no peito,
e depois desenterrar-se no dia em que bem desejar.

J.W.Papa

"A árvore não prova a doçura dos próprios frutos; o rio não bebe suas próprias ondas; as nuvens não despejam água sobre si mesmas. A força dos bons deve ser usada para benefício de todos."
O sucesso é fazer feliz todos aqueles que possa,
ao longo do caminho.

Desconhecido

Quando,finalmente pensei no plano perfeito, o sono chegou para mim como chega a um bebê.

Ludmila Clio

Moderadamente se bebe e loucamente se ama.

Mestre Arievlis

NASCIMENTO E A MORTE, E SUAS COINCIDÊNCIAS
No dia do nascimento, a face do bebê é que define quem ele é e como ele é.
No dia da nossa morte, é o nosso rosto que nos define também. Inerte, somente o nosso rosto fica à mostra, pálido ou com certa cor, triste ou com ar de tranquilidade... É tudo que se busca em nós, no dia da nossa morte, o nosso rosto.
Flores são bem-vindas no dia do nascimento, flores adornam o dia do fim.
Pessoas nos visitam, na chegada. Pessoas nos visitam no dia do adeus.
Nossos olhos estão fechados quando chegamos ao mundo, não é diferente quando vamos embora dele.
Os que nos amam choram no primeiro dia. Os que nos amam choram na partida.
E se dói, ao respirarmos pela primeira vez, dói mais no dia final. Quando percebemos o ar faltando nos pulmões, dói no corpo e dói na alma.
Começamos e terminamos a vida sendo carregados.
Quantas coincidências ainda poderíamos elencar aqui? Muitas, se insistirmos em relacioná-las. No entanto, duas destacam-se por serem assombrosamente interessantes. Então, vejamos a primeira: do pó viemos e ao pó retornaremos, trazendo à tona um conceito de insignificância no início e no fim.
Agora, analisemos com minúcia: o pó nos constrói e nos desconstrói. Fora de qualquer convenção, o pó nos deixa desconfortáveis pela sensação de temporariedade, de finitude, de prazo de validade.
Que impacto insuportável e destrutivo seria essa coincidência em nós, não fosse existir outra, ainda mais surpreendente, que a neutralizasse. Falo da alma. Se somos corpo perecível, também somos alma vivente. A existência da alma é segunda coincidência de que falava. A mais bela de todas, ouso dizer.
Se o corpo frágil está no começo e no fim, a alma vivente está no começo, no fim e ultrapassa o fim. A grandeza da alma está em ser transcendente, seguir livre eternidade adentro. Enquanto o corpo nos aprisiona, a alma nos desencarcera.
Curiosamente, o nosso corpo começa sem forma no ventre materno, e disforme se revolve no ventre da terra, até desaparecer plenamente. Quando pensamos no corpo nos vemos um verme destituído de graça. Mas se olhamos para a alma, pelo contrário, elevamo-nos à compreensão do amor incondicional de Deus. Se o corpo é um pó desprezível, a nossa alma é o artigo de luxo, de valor inestimável, cuja essência está no hálito do próprio Deus que a soprou em nós e a fez existir. Braços e pernas e órgãos e todo resto que se diz corpo vieram do barro e ao barro retornam. Já a alma habita no corpo e dele se vai carregada no colo de Deus. O corpo é um ponto final e alma são as reticências.
Quando criança, quem já adormeceu no sofá da sala, e acordou na cama do seu quarto, compreende bem o corpo e a alma; o início e o fim; e todas as suas coincidências. Porque é assim o dia do nascimento e o dia da morte: no sofá, dormimos desajeitadamente, com o corpo torto e encolhido, descoberto e com frio, mas nos parece bom estarmos ali. Até que nosso pai nos pega no colo e nos leva à cama. Ele nos apoia na cama macia, nos cobre e sussurra palavras de carinho. Fecha as cortinas da janela, cuidadosamente, e o quarto fica à meia luz. O sono tranquilo toma conta de nós e os bons sonhos o adornam. O fato é que nos apegamos ao sofá. Deixar o corpo é como deixar o sofá da sala, aparentemente penoso. Não sairíamos dele se dependesse de nós mesmos. Então, Deus o fez perecível, como uma casa que vai ruindo até os escombros estarem todos no chão. Só então há liberdade para alma seguir o caminho de volta, feliz como a borboleta que acha o vão da janela e voa em direção ao sol.
E as coincidências? Arrisco-me a pensar que elas foram minuciosamente arrumadas aqui e ali, para que o homem se desapegasse do sofá e percebesse o conforto aprazível da cama. Mas a percepção é uma porta que podemos fechar dentro de nós, infelizmente. E é por negligenciarmos as evidências, que seguimos sofrendo com a iminência do ponto final, como se não houvesse alma, como se não houvesse reticências.

Mônica Árêas

Inspiração, antes de surgir, bebe da fonte da emoção, que emana do coração.

Zé Carlos Filho

Me bebe feito veneno letal... mortal... fatal...
sou doce quando penetro a tua boca.. mais desço amarga feito fel nas tuas entranhas...
essa sou eu... menina má...

M.I.R.L ( Maria Isabel Ribeiro Lopes )

Vem pro meu mundo bebê.... vc vai ver.. que ele é bem mais colorido quando estou com vc..

M.I.R.L ( Maria Isabel Ribeiro Lopes )

Bebê, posso te chamar de pirulito só pra te ver me lambuzando toda? posso.. posso...

M.I.R.L ( Maria Isabel Ribeiro Lopes )

Será que sou a única pessoa que nunca ouviu um bebê falar "gugu dada"?

Rafael Di Souza

Criação é amar em dobro e criar em triplo. Assim um casal e seu bebê. Ou os filhos e filhas seus.

Anderson Carmona Domingues de Oliveira