Balada

Cerca de 145 frases e pensamentos: Balada

Como sempre todos namorando,e eu na balada...pode crê que sou mais feliz que essa cambada...sou livre leve solta, não dou satisfação...meu coração é do mundo, não amo apenas um não...vou por onde for, deixo a vida me levar, aproveito cada instante, antes de tudo isso acabar!

AP Amaral

Festa, balada, social, bebedeira…
Sou o único que não vê graça e nem planeja isso para todos os finais de semana?
Se você gosta, tudo bem, mas acho que você poderia investir melhor esse dinheiro que você gasta com besteiras.
Depois nao vem reclamar dizendo que é pobre e que não tem as coisas que gostaria.
Cada um tem suas prioridades! Qual é a sua?

Gui Brandão

Outra balada sem cevada.
Anti-inflamatórios seguem cuidando para que
meus finais de semana não inflamem.
Nostalgias do normal.

Raniere Gonçalves

Ombro de amigo

“Estava linda ontem na balada”...
- Eu me sentia dentro desta redoma..
“Achei você pensativa... olhar distante... o que o coração estava te dizendo?”
- Que eu estava numa represa...pronta a desabar... devo estar na crise da meia idade...rsrsr sair do casulo não é fácil.
...” Isso como... mulher?...ou como mãe ou como companheira?”
- Sou com esta imagem...o ser mulher é delicado e complexo, vive-se entre questionamentos e emoções. Não sabemos , mas é como se tivéssemos que saber tudo... é como se o diploma da vida nos cobrasse conhecimentos sobre tudo...e temos que saber...e temos que aprender... e temos que viver... não existe escola. Há um mundo de sentimentos e pensamentos guardados, lacrados.

Alguns sequer ousamos ler porque não saberíamos o que fazer com tantas coisas...então calamos, fechamos os olhos, pensamos... deixamos passar, o casulo não se rompe. Passou do tempo...morre nos sonhos... e aí a amargura oportuna, as vezes tenta se instalar. É isso... ou mais ou menos isso.

É o que arde...arde...arde..., sei lá se na alma, sei lá se no coração. Então é tudo isso regado a lágrimas que rolam sem que devessem rolar...sem razões, sem motivos... pode ser a maré.. pode ser a lua...

Gracia Monte Barradas

Amigos e “Amigos”

Amigos que te levam para a balada...
Amigos que pagam uma bebida para você...
Amigos que estão ao seu lado nas horas de alegria...
Amigos que te apoiam quando vc tem um "cargo importante" ou algo para oferecer...
Aí eu pergunto: SERÁ QUE VOCÊ REALMENTE TEM AMIGOS?
AMIGO é aquele que te afasta de lugares que te farão mal
AMIGO é aquele que te afasta das drogas (sim, o álcool é uma droga)
AMIGO é aquele que está com vc também nas horas tristes
AMIGO é aquele que te ama pelo o que vc é e não pelo o que vc tem.
PENSE NISSO

Edmilson Aparecido

Balada das Palavras Perdidas
- Madalena Iglésias
Em menina fui à escola
P´ra aprender
A escrever, a contar
A viver
E as palavras eram mundos
encantados
Só lá ia quem sabia tirar os
significados
Pouco a pouco
Fui largando o dicionário
À medida que na vida
Fiz o meu caderno diário
E as palavras que este mundo
Que em criança entrevi
Letra a letra, uma a uma,
Mágoa a mágoa eu perdi
No teu amor há letras de
falsidade
Leio a mentira onde escreveste
verdade
Letras mortas, uma esperança,
uma ilusão
Letra devolvida e também o
perdão
São iguais. mas agora onde
estou
Tão sem norte que uma vida é
vida demais
Pra nós se é destino
caminhamos
Tuas mãos em minhas mãos
Caminhemos lado a lado
Meu amante mas irmão são
iguais
Nas palavras
Mas agora onde estou

Dersilio Antonio

Copo cheio, relações vazias. BH virou sinônimo de open bar. A excitação e ansiedade pela “balada perfeita” traz como conseqüência do dia seguinte a carteira vazia e o fígado cada vez mais debilitado; isso para não mencionar os resultados da trágica mistura “álcool + volante”.

É assim que muita gente tem vivido por aqui; buscam fugir dos problemas, frustrações e insatisfações em ambientes superficiais, onde a “alegria” é efêmera e desprovida de sustentação. Chega a ser um vício muitas vezes difícil de detectar. A fórmula já é mais do que conhecida: bebida liberada, ambientes super povoados e imagem sobrepondo ao conteúdo.

Não há nada de errado em curtir uma balada, sair para se distrair, deixar de lado as preocupações. O problema é quando a exceção vira regra, quando a quantidade é mais importante que a qualidade. O “baladeiro” não quer perder seu tempo se preocupando com os outros, quer satisfazer seu ego e suas vontades a seu tempo e modo e em seguida partir pra novas aventuras. São pessoas que não suportam a própria cia, precisam desesperadamente da adrenalina alcoólica para se sentir preenchidas. E o ritmo tende a acelerar cada vez mais, já que o efeito da “droga” é curto.

Em meio a tudo isso temos ainda o paradoxo de que grande parte dessas pessoas anseiam e procuram por alguém que supostamente seria o responsável para encerrar toda essa fase descompassada. Ora, sendo bastante simplista: se nesse tipo de ambiente dificilmente se consegue ouvir a voz do outro, como seria possível conhecer uma pessoa disposta a iniciar um relacionamento sério? E mais, por que acreditar que um namoro tem o poder de consertar tudo e colocar as coisas no lugar? Somos inteiramente responsáveis pela nossa felicidade, estando acompanhados ou sozinhos. Atribuir a alguém o poder de solucionar nossos problemas é o primeiro passo pra derrocada de uma relação.

Como já foi dito certa vez, vivemos na era do “fast-food” e da digestão lenta, do homem grande, mas de caráter pequeno; das casas chiques e lares despedaçados; do excesso de vaidade e lucro e das relações vazias. Para aqueles que insistem em permanecer no ciclo vicioso da futilidade, meus pêsames. Ninguém é melhor do que ninguém, o que temos de mais valioso não é possível se enxergar a olho nu e as nossas melhores experiências não são vivenciadas quando estamos bêbados. Portanto, saia do “transe” enquanto é tempo, tem muita coisa interessante por detrás das cortinas deste espetáculo bizarro.

Filipe Rabelo de Melo

E quantas vezes já se ouviu por aí, que na balada ninguém quer nada com nada, que só tem o que não presta, que é uma vida vazia, e assim por diante? Não é bem assim... Na balada, assim como na vida, há de "tudo", pessoas, vontades, situações, inúmeras experiências, prontas para serem vivenciadas. Algo curioso, que muitas vezes acaba ocorrendo, é umaa ingênua distorção da principal proposta da balada, que seria o lazer, para uma "missão de guerra". Há todo um "folclore social" construído, no qual severas expectativas são geradas, os meninos se cobram a "pegarem alguém", e as meninas a "serem desejadas", e se isso não ocorrer, para muitos a noite será um verdadeiro fiasco. Isso quebra com o maior encanto que a noite reserva; o mistério! A magia da noite, mora na despretensão, na espontaneidade, no sair para se divertir, dar boas risadas, curtir, beber com os amigos, pagar micos, é não saber o que vai encontrar, as situações que vai se deparar, as pessoas que vai conhecer, as amizades que vai fazer, os desejos que vão acometer, os lances que vai viver, e os amores que podem acontecer. Eu particularmente, passei por diversas situações na balada, positivas, negativas, vivenciei momentos únicos de felicidade, dei muitas gargalhadas, dancei além da conta, bebi só um "pouquinho", conheci pessoas fantásticas, fiz grandes amizades, também vivi, claro, alguns romances, outros "apenas uma noite", fiz alguns vínculos, e principalmente, esbarrei num grande amor. O que importa de verdade, é como você se percebe, e percebe as coisas ao seu redor, o quanto você está de braços abertos para o que a vida reserva, o quão disposto a se permitir, experimentar-se no mundo você está, e isso independe do lugar que você está pisando, é questão de ser, e atrever...

Abílio Rosa Jr.

Prazeroso de verdade é ter quem te conforte da porta para fora da balada. Alguém que te sinta além da maquiagem, do salto alto. Que veja beleza nas suas lágrimas e seja o seu porto-seguro naqueles momentos em que a chuva está forte. Alguém que te enxergue além dos títulos e da conta bancária. Alguém com quem você possa se dar ao luxo de conviver também com os defeitos porque amor de verdade não é apenas atração física, muita gente se confunde.
Um relacionamento não pode se sustentar na cama, nas aparências. É o que eu tanto vejo hoje: garotas engravidando dos caras para não trabalhar nem estudar, apenas ter vida boa enquanto alguém trabalha duramente. Tudo bem, se elas se sentem felizes assim, de que me importa? Postando nas redes sociais que têm o cabelo, as roupas da moda e um Instagram cheio de fotos enfeitadas é o que conta, muito mais do que a veracidade dos fatos... Lamento dizer que nosso mundo é interesseiro.

A Governanta Webnovela

Mary Princess

Chega uma hora que não importa quanto a balada esteja boa, chega uma hora que você cansa de segurar esses copos e começa querer segurar a mão de alguém .

Arilson Queiroz

"A balada te faz encher os olhos, lembre-se que a mesma lhe furaram os olhos e lhe impedirá de enxergar a luz de Cristo Jesus."

EDuardo silva

Paga de Loco Na Balada, Mais tem Medo do Vizinho Na Janela..
Vodka Pra Disfarçar!

Vitor Cigano

FEJUCA COM O JOCA(RAP DA FEIJOADA)

Chega Léa traz a sua feijoada
Na balada vamo nóis
Chega o Joca pra embalar(Ai!)
Fejuca com feijão! Fejuca com agá!
Na hora da lage o bicho vai pegar!
Bota a panelá pra girar
Com a Tia Léa fejuca boa
Vídeo Show vamo lá...!

Otaviano Costa

Gosto de você pra casar
E a semana livre
Voos, juntos na balada
Gosto de você pra planar
Planos soberanos
Tanto que já nem me ouço

Phill Veras

chegou a sexta feira,
poderia te convidar a sair em uma balada qualquer...... mas não!!!!
poderia te convidar a ir ao culto na igrejinha aqui perto de casa.......
mas não!!!!
poderia apenas convida-la a vim me visitar,
mas não farei nada disso..
porque sei que não estou em sua agenda para este fim de semana,
então quem sabe arruma um tempinho para nós juntos, para o próximo.
Bom fim de semana, com realizações!!!!
divirta-se....

altairtico

A ÚLTIMA BALADA

No supremo ritual da sobrevivência
a primeira dança encanta aos olhos,
e a sua candura enfeitiça a infância
como as marolas beijando abrolhos.

Os dançarinos expõem toda a graça
com lépidos passos em andamentos,
articulam a poesia no tom que traça
o balé infantil aos seus movimentos.

A segunda dança vem à puberdade,
e nos fulgores da sua adolescência
submerge os namorados na vaidade
das paixões: é a doçura da essência.

São espertos, frenéticos e audazes,
bailam com carisma e na ambição
da vida se atraem; moças e rapazes
caçam, raptam e se fixam na ilusão.

A terceira dança bate à maturidade
como bela euforia e muita emoção,
os pares dançam à luz da realidade
e o baile revela toda contemplação.

Os passos lentos e o corpo cansado
fazem da festa apenas a recordação
de arrebatados ímpetos do passado
quando até pulsava forte o coração.

A derradeira dança achega à velhice,
os dançarinos aspiram nova jornada,
mas a saúde é débil e o olhar súplice;
rogam pois aos céus a última balada.

Esperam nela valsar o balé supremo
ao som da afinada orquestra divinal;
e ao findar a música desse extremo
bailado, encerram o compasso final.

Do seu livro: "Poemética Ambulante"

GERSON AUGUSTO GASTALDI

O engraçado é que a balada segura é para tirar bêbados das ruas, mas não serve para tirar criminosos das ruas.

wz pensador

Pra ir pra balada coloca seu melhor look e na mesa da boate só quer Whisky absolut.

Mc Maicon