Balada

Cerca de 113 frases e pensamentos: Balada

Balada das Palavras Perdidas
- Madalena Iglésias
Em menina fui à escola
P´ra aprender
A escrever, a contar
A viver
E as palavras eram mundos
encantados
Só lá ia quem sabia tirar os
significados
Pouco a pouco
Fui largando o dicionário
À medida que na vida
Fiz o meu caderno diário
E as palavras que este mundo
Que em criança entrevi
Letra a letra, uma a uma,
Mágoa a mágoa eu perdi
No teu amor há letras de
falsidade
Leio a mentira onde escreveste
verdade
Letras mortas, uma esperança,
uma ilusão
Letra devolvida e também o
perdão
São iguais. mas agora onde
estou
Tão sem norte que uma vida é
vida demais
Pra nós se é destino
caminhamos
Tuas mãos em minhas mãos
Caminhemos lado a lado
Meu amante mas irmão são
iguais
Nas palavras
Mas agora onde estou

Dersilio Antonio

É , eu tenho convites o suficiente pra não passar o fim de semana em casa, tenho vip em balada disputada, tenho amigos baladeiros, praieiros, aventureiros, e não vejo motivo pra ficar em casa, mas pensando bem, também não vejo motivos pra sair de casa. Você era a minha motivação, e agora a única vontade que eu tenho é de te ligar, e pedir por gentileza que volte logo, meu coração ta gritando de saudade, e ta bem difícil controlar.

Lu Moraes Xavier

Diz que me gosta, diz que me quer, me larga e sai pra balada. (Paradoxo de um pseudo-amor moderno)

Ismael Azevedo

Sou dessas que trocam uma balada por uma praia, musica eletronica por um som de violão, jogo de luzes pela luz da lua e de uma fogueira, centenas de pessoas bonitas por 10 ou 11 amigos de verdade, um salto por um chinelo, um vestido colado por uma saída de praia ou um biquini. Dessas que trocam ficar até de madrugada dançando por ver o sol nascer, copos e copos de vodka por uma dose de paz e duas de felicidade e uma ressaca braba no dia seguinte por um mergulho no mar.

Biibi Ferreira

Eu não sou a qualquer que você ficou na balada da noite anterior, eu sou muito mais que isso. Eu não preciso saber sobre sua conta bancária pra poder assumir um compromisso com você, muito menos saber sobre o fato de você ter carro ou não, e a marca dele. Eu também não preciso de um anel de brilhantes no primeiro encontro. Eu não estou à venda. Eu só quero saber se você vai me amar, e se me fará feliz. Se você vai me olhar como única e sua, se vai me abraçar nas noites frias e nas quentes, só preciso saber se será eterno e se me prometerá total fidelidade. Eu preciso que seja meu, de corpo e alma, apenas meu e de mais ninguém.

Gabriela Borges

Copo cheio, relações vazias. BH virou sinônimo de open bar. A excitação e ansiedade pela “balada perfeita” traz como conseqüência do dia seguinte a carteira vazia e o fígado cada vez mais debilitado; isso para não mencionar os resultados da trágica mistura “álcool + volante”.

É assim que muita gente tem vivido por aqui; buscam fugir dos problemas, frustrações e insatisfações em ambientes superficiais, onde a “alegria” é efêmera e desprovida de sustentação. Chega a ser um vício muitas vezes difícil de detectar. A fórmula já é mais do que conhecida: bebida liberada, ambientes super povoados e imagem sobrepondo ao conteúdo.

Não há nada de errado em curtir uma balada, sair para se distrair, deixar de lado as preocupações. O problema é quando a exceção vira regra, quando a quantidade é mais importante que a qualidade. O “baladeiro” não quer perder seu tempo se preocupando com os outros, quer satisfazer seu ego e suas vontades a seu tempo e modo e em seguida partir pra novas aventuras. São pessoas que não suportam a própria cia, precisam desesperadamente da adrenalina alcoólica para se sentir preenchidas. E o ritmo tende a acelerar cada vez mais, já que o efeito da “droga” é curto.

Em meio a tudo isso temos ainda o paradoxo de que grande parte dessas pessoas anseiam e procuram por alguém que supostamente seria o responsável para encerrar toda essa fase descompassada. Ora, sendo bastante simplista: se nesse tipo de ambiente dificilmente se consegue ouvir a voz do outro, como seria possível conhecer uma pessoa disposta a iniciar um relacionamento sério? E mais, por que acreditar que um namoro tem o poder de consertar tudo e colocar as coisas no lugar? Somos inteiramente responsáveis pela nossa felicidade, estando acompanhados ou sozinhos. Atribuir a alguém o poder de solucionar nossos problemas é o primeiro passo pra derrocada de uma relação.

Como já foi dito certa vez, vivemos na era do “fast-food” e da digestão lenta, do homem grande, mas de caráter pequeno; das casas chiques e lares despedaçados; do excesso de vaidade e lucro e das relações vazias. Para aqueles que insistem em permanecer no ciclo vicioso da futilidade, meus pêsames. Ninguém é melhor do que ninguém, o que temos de mais valioso não é possível se enxergar a olho nu e as nossas melhores experiências não são vivenciadas quando estamos bêbados. Portanto, saia do “transe” enquanto é tempo, tem muita coisa interessante por detrás das cortinas deste espetáculo bizarro.

Filipe Rabelo de Melo

E quantas vezes já se ouviu por aí, que na balada ninguém quer nada com nada, que só tem o que não presta, que é uma vida vazia, e assim por diante? Não é bem assim... Na balada, assim como na vida, há de "tudo", pessoas, vontades, situações, inúmeras experiências, prontas para serem vivenciadas. Algo curioso, que muitas vezes acaba ocorrendo, é umaa ingênua distorção da principal proposta da balada, que seria o lazer, para uma "missão de guerra". Há todo um "folclore social" construído, no qual severas expectativas são geradas, os meninos se cobram a "pegarem alguém", e as meninas a "serem desejadas", e se isso não ocorrer, para muitos a noite será um verdadeiro fiasco. Isso quebra com o maior encanto que a noite reserva; o mistério! A magia da noite, mora na despretensão, na espontaneidade, no sair para se divertir, dar boas risadas, curtir, beber com os amigos, pagar micos, é não saber o que vai encontrar, as situações que vai se deparar, as pessoas que vai conhecer, as amizades que vai fazer, os desejos que vão acometer, os lances que vai viver, e os amores que podem acontecer. Eu particularmente, passei por diversas situações na balada, positivas, negativas, vivenciei momentos únicos de felicidade, dei muitas gargalhadas, dancei além da conta, bebi só um "pouquinho", conheci pessoas fantásticas, fiz grandes amizades, também vivi, claro, alguns romances, outros "apenas uma noite", fiz alguns vínculos, e principalmente, esbarrei num grande amor. O que importa de verdade, é como você se percebe, e percebe as coisas ao seu redor, o quanto você está de braços abertos para o que a vida reserva, o quão disposto a se permitir, experimentar-se no mundo você está, e isso independe do lugar que você está pisando, é questão de ser, e atrever...

Abílio Rosa Jr.

Vontade de dá na cara desses moleques que vão pra balada e fazem aposta de quem 'pega' mais. Virar homem ninguém quer, né?

Amanda Sanches

As vezes penso que quem sai numa balada e pega geral, está fazendo o certo. Porque ser gentil e educado com uma menina, não vai te dar uma namorada e sim uma amiga.

Sr.MC

Na Balada

- Quem é de verdade sabe quem é de mentira
- O que? Fala mais alto
- Quem é de verdade sabe quem é de mentira
- Gabaritei, desculpa
- A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não esta servindo de curativo para feridas antigas?
- Melhor ficar achando

- Vai lá pegar uma bebida para animar
- Agora não
- Não olha agora... continua dançando e vira o rosto para o balcão
- Uau! Marlon Soares! Passa a grana
- O quê? Fala mais alto
- A grana para a bebida
- Ok. Traz Whisky com Dell Valle de pêssego

- Orkut? Quem ainda tem um
- Nem uso exclui o meu
- Orkut, quem é esse?
- Eu entro mas não tem graça, entro e não tenho nada pra fazer
- Olha pessoal a Bruna Campos!
- Onde? Onde?
- Fala baixo e disfarça. Na entrada. Olha a cara dela, mais maquiada que o Patati Patatá
- KKKKKKKKKKKViadinho

- Eu não tô dizendo
- Tá dizendo o quê?
- Viadinho bêbado do meu lado é foda

Marcia lailin

Balada Cardíaca

Coração
que é coração
venera
uma paixão severa
que ameniza o calvário
fiel depositário
da quimera

Coração
que é coração
exagera
é coração ao avesso
contrário
a tudo que se quisera
pressa
traduzida em espera
fogo revolucionário
véspera da primavera

Solda

BALADA
Faz de conta que me beija, mas me morde com uma voracidade incrível... Sou tudo que me pedes e sou o que eu sou. E, os teus olhos são desejos ardentes no breu da noite.
Gosto da coisa louca que me arrasta; esse véu de ir, sem saber pra onde estou indo.
Somente a questão de espezinhar contradiz tudo: o boçal esperneia e o normal toma café. - É meu drinque predileto!
Não suporto a cor mórbida das olheiras nefastas, nem o brilho do farol do teu carro azul...
Sou eu quem me revelo no acostamento das estradas.
Estrelas e estradas são caminhos que nos levam ao sonho.
Se eu sonho em displicência, é problema meu.
Sou eu quem procura à sombra para poupar a tua fronte, mas sou o sol ardente pela fresta e empresto o rubor dos dias marcados pelo suor.
Meu corpo deseja, e todo desejo padece.
E, não sei o que acontece, tremo do teu lado, à tua volta.
Faz de conta de tudo e, mais uma vez,
Que me ama...

Márcio Silva

Será que você possui amigos?
Na hora de ir para balada, eles estão contigo
Na hora do churrasquinho ou cervejinha, eles estão contigo
E quando você está doente, eles estão contigo?
Agora, pense bem se você tem amigos...

Mr Vick Boy

O Homem ir pra balada e pegar varias é fácil, Difícil é fazer uma só Feliz!

Cil Alves

Trabalho com um arquiteto assim
Ou está na obra
Ou está no escritório
Ou está em uma balada com os amigos
Vida bela

Thais Lellis

Isaías 39

“1 Naquele tempo enviou Merodaque-Baladã, filho de Baladã, rei de Babilônia, cartas e um presente a Ezequias; porque tinha ouvido dizer que havia estado doente e que já tinha convalescido.
2 E Ezequias se alegrou com eles, e lhes mostrou a casa do seu tesouro, a prata, e o ouro, e as especiarias, e os melhores unguentos, e toda a sua casa de armas, e tudo quanto se achava nos seus tesouros; coisa nenhuma houve, nem em sua casa, nem em todo o seu domínio, que Ezequias lhes não mostrasse.
3 Então o profeta Isaías veio ao rei Ezequias, e lhe perguntou: Que foi que aqueles homens disseram, e donde vieram ter contigo? Respondeu Ezequias: Duma terra remota vieram ter comigo, de Babilônia.
4 Ele ainda perguntou: Que foi que viram em tua casa? Respondeu Ezequias: Viram tudo quanto há em minha casa; coisa nenhuma há nos meus tesouros que eu deixasse de lhes mostrar.
5 Então disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra do Senhor dos exércitos:
6 Eis que virão dias em que tudo quanto houver em tua casa, juntamente com o que entesouraram teus pais até o dia de hoje, será levado para Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o Senhor.
7 E dos teus filhos, que de ti procederem, e que tu gerares, alguns serão levados cativos, para que sejam eunucos no palácio do rei de Babilônia.
8 Então disse Ezequias a Isaías: Tua é a palavra do Senhor que disseste. Disse mais: Porque haverá paz e verdade em meus dias.”

Nos dias de Ezequias, Babilônia se encontrava debaixo do poder da Assíria (II Rs 17.24), mas o rei de Babilônia sabendo que Ezequias se encontrava enfermo, enviou-lhe uma embaixada portando cartas e um presente (v. 12), e Ezequias mostrou a eles tudo o que havia em Jerusalém, sem saber que aquilo serviria para despertar a cobiça deles no futuro em face das grandes riquezas que eles viram sobretudo no palácio real.
E o Senhor disse a Ezequias através do profeta Isaías o que os babilônios viriam a fazer em Judá, não somente saqueando os tesouros que Ezequias havia juntado, como também levariam cativos os seus descendentes para Babilônia.
Não podemos pesar os motivos de Ezequias e com que tom ele disse a Isaías que boas eram aquelas palavras que o Senhor pronunciara através dele, porque todo este mal não ocorreria em seus dias. Entretanto não podemos afirmar que houve qualquer ironia nelas em face da piedade do rei e a honra que ele devotava ao Senhor e ao Seu profeta. Elas podem sim, ter expressado o seu alívio quando soube que aquele grande mal não ocorreria enquanto ele estivesse vivendo.

Silvio Dutra

Pra que solidão se existe a balada pra gente fazer a curtição.

Rodrigo milla

A balada


Do outro lado do bar daquela danceteria, a multidão como mágica desapareceu diante de meus olhos, assim foi fácil avistá-lo, aquele barulho entopercedor se desligou de meus ouvidos, nada mais ouvi e nada mais vi, exceto ELE, neste momento o mirei, sabia dos riscos, da promessa que havia lhe pedido para cumprir, mas fui tomada por uma força maior e sem controle meus pés começaram a marchar firmemente em sua direção, olhei em seus olhos como se eu pudesse hipnotizá-lo, eu sabia que algo muito importante estava para acontecer em nossas vidas, seria uma prisão ou uma libertação, não tinha ainda essa resposta, mas sabia que haveria uma grande transformação. Posicionei-me em sua frente e o empurrei como se eu quisesse tirá-lo daquela mentira que ele insistia em viver, então perguntei: PORQUE VOCÊ É ASSIM??? Ele então me segurou pela nuca, entrelaçando seus dedos em meus cabelos, naquele momento pensei: NÃO, VOCÊ NÃO PODE, VOCÊ ME PROMETEU, mas ele conseguiu ler em meus olhos que na verdade eu não queria que ele cumprisse a promessa e foi aí, nesse exato momento, que a Bela encontrou a Fera, sentindo seus lábios nos meus, saí do meu corpo, como diversas vezes aconteceu nos 4 meses seguintes, por medo de me permitir viver aquilo, que em minha opinião não era certo, uma moça decente não faz isso, no dia seguinte eu não sabia distinguir o real do surreal, nada tinha a ver com a ressaca de todas as misturas alcoólicas que fiz, eu realmente queria acreditar que não fiz algo que para mim, não era ético, mas aos poucos a realidade foi caindo sobre mim sem piedade e assumi, SIM, EU O DEIXEI ME BEIJAR, mesmo o empurrando, o deixei me beijar de novo, a força que nos puxava um para o outro era tamanha que só o chão pode nos segurar, me levantei furiosa, mas ele não queria saber de mais nada, me beijou novamente. A confusão dentro da minha cabeça tomou conta e disse a ele: VOCÊ VAI SE ARREPENDER, eu queria fazer qualquer coisa para ele ficar com raiva de mim e nunca mais olhar na minha cara, agarrei o primeiro idiota que vi na frente, achei que isso o afastaria de mim, mas quando o destino está traçado, não há como fugir.
Hoje, já tenho a resposta, foi a minha libertação, de minhas hipocrisias, de minhas injustiças com o pré julgamentos, de minha imaturidade, de minha ingenuidade, de minha exacerbada confiança nas pessoas, meu mundo "cor de rosa" totalmente imaginário. Foi graças a ele, que além de me libertar me descobri, o encontrando me encontrei.
HOJE SOU UMA MULHER COMPLETA,
FELIZ, ALIVIADA, CURADA, OBRIGADA POR INVADIR MINHA VIDA...



Fran

Adryforever

Balada do Esplanada

Ontem à noite
Eu procurei
Ver se aprendia
Como é que se fazia
Uma balada
Antes de ir
Pro meu hotel.

É que este
Coração
Já se cansou
De viver só
E quer então
Morar contigo
No Esplanada.

Eu qu'ria
Poder
Encher
Este papel
De versos lindos
É tão distinto
Ser menestrel

No futuro
As gerações
Que passariam
Diriam
É o hotel
Do menestrel

Pra m'inspirar
Abro a janela
Como um jornal
Vou fazer
A balada
Do Esplanada
E ficar sendo
O menestrel
De meu hotel

Mas não há poesia
Num hotel
Mesmo sendo
'Splanada
Ou Grand-Hotel

Há poesia
Na dor
Na flor
No beija-flor
No elevador

Oswald de Andrade

Balada, beber e beijar.
Pisco, beijo e risco.
Jantar, beijar e amar.
Cinema, beijo e poema.
Vinho, ninho e prosear.

Quívia Bispo