Bailarina

Cerca de 77 frases e pensamentos: Bailarina

A bailarina


Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

Cecília Meireles

[...] regras não servem pra mim. Não tenho vocação pra bailarina, tenho fobia de linha reta, tenho o corpo livre, o espírito solto, sou do mundo, das pessoas, das conquistas, das novidades, vou construindo fatos e lembranças nas esquinas. A vida que tem lá fora gritou e eu não ouvi. Agora me movo a passos curtos, ziguezagueando por entre mudas de flores recentes que querem ser botão. Eu quero ser flor: quero terra viva que se mova e me faça mover.

Verônica Heiss

Se você já foi ousada, não permita que a amansem.

Isadora Duncan bailarina

Mesmo que o palhaço chore
Mesmo que a bailarina erre o passo
Mesmo que não haja mais coelhos na cartola
Mesmo que o trapezista escorregue
Mesmo que o elefante teime em não adentrar o picadeiro
Haverá o domador destemido levando o seu leão
Sempre haverá alguém, por que o show...
...O SHOW TEM QUE CONTINUAR.

Orlando Maciel

A Bailarina.

O sorriso estampado em seu rosto
esboça a leveza em seu corpo;
na ponta dos pés, graciosa.

Serena, pura, vaidosa;
seu charme firme estremece;
meu coração que queima e aquece.

Seu sorriso que marca na mente;
o beijo selado ardente;
que destrói imagens da solidão

Equanto pisa no chão;
se solta, toca o meu coração.

Ighor Mattos Granado.

De repente toda mágica se acabou e na nossa casinha apertada
Tá faltando graça e tá sobrando espaço
Tô sobrando num sobrado sem ventilador
Vai dizer que nossas preces não alcançaram o céu
Coração que inda vem me perguntar o que conteceu
Conta se seu rosto por acaso ainda tem o gosto meu

A Bailarina E O Soldado De Chumbo - O Teatro Magico

A bailarina rodopiou rápido e raciocína rapidez, ela dança os passos corretos.

Bindes, Fá - bailarina

Ser bailarina não é só de corpo, é de alma.
Ser bailarina é contagiar alegria e doçura no olhar.
É dançar como o vento move as folhas,
É sentir a música e emocionar-se,
É amar e amar-se...

Yasmine Camargo

BAILARINA – A ESTRELA QUE VOA

Olhando a valsa no teu corpo ereto e virtual,
Com as pernas rodadas pra fora do quadril,
Os joelhos na posição dos pés, é fenomenal,
Nas direções que pulsam emoções no perfil,
Trás na missão da afabilidade o brilho facial.

Traço marcante no teu olhar de tanta alegria,
Show de alvedrio em vôos é a minha bailarina,
Transmitindo o amor em passos com simetria,
Dançando em cada partícula do ar com regalia,
O canto não para e mexe com a alma cristalina.

Haja tanto honor. É a bailarina a mais zelosa flor,
Também chora, sofre e tem como prêmio o palco,
Na magia dos pés e do corpo ela também tem dor,
Voando sem asas, sorrindo sem balizas quão floco,
Desenhando a liberdade estampada no rosto (amor).

Sobressai do límpido riso a mais bela figura dançante,
Num salto na ponta dos pés transmite a paz e ânimo,
É o coração de ouro num petit jeté de lado, é confiante.
Postura forte, elástica de amor nos tornozelos faz arrimo,
Traduzindo em pirouettes, ela gira, gira, gira é arrasante.

É a mais suntuosa expressão da paz entre todos os humanos,
Enquanto danças, imaginas o mundo sem as bestiais guerras,
Esquece de si no bailado que se eterniza nos braços da terra,
Movimentando com leveza o sopro da vida que nunca encerra,
E levas a charge de Deus com aplausos, e o teu poeta venera.

Com carinho à bela bailarina - VivianViVencci

Erasmo Shallkytton

Caixa de música.

“A minha caixinha de música, tem uma bailarina que dança. E toda vez que a vejo dançar, invejo a sua sincronia. O seu giro, a sua leveza, o seu jeito bailarina que eu não tenho. Invejo mais ainda a caixinha, feita só pra ela dançar. Mas em toda esta inveja, há um sorriso – de poder a melodia escutar, de poder vê-la girar, a bailarina da caixinha de música...”

Gabriella Beth Invitti

A vida de uma bailarina é cheia de desafios e obstáculos que nos causam dor e sofrimento.Porém não há emoção maior que a glória e o prazer que sentimos no dia de um espetáculo.

Michele Aparecida Domingues

Quem dera hoje eu fosse a bailarina daquela caixinha de musica, que não se importava com nada à sua volta, apenas dançava com seu sutil encanto.

Day Anne

Adrenalina
inspira purpurina
- salta bailarina

Rogério Viana

Os leves passos de uma bailarina revelam a delicadeza de uma mulher que dança sobre o vento, e com gestos suaves e bem armados desvenda os mistérios de uma canção que nem mesmo o tempo ousou revelar.

Gustavo Nascimento

Dizem que para uma bailarina ser a primeira da companhia tem que ter equilibrio, força e firmeza quando subir na ponta dos pés.
Não sou uma bailarina faz tempo, porém, continuo sempre treinando permanecer cada vez mais na ponta!
Não vou deixar qualquer falha no tablado da vida me derrubar, e nem mesmo as bolhas e calos me farão chorar à toa.
Calçarei todas as manhãs minhas sapatilhas, meu colant e estarei pronta pra dançar quando a música tocar, seguindo meu estilo e Sorrindo...SEMPRE!
Afinal, na minha 'escola' a primeira bailarina, sou eu!

Vanessa Haas

As bolhas, os calos nos pés da bailarina me ensinam que a arte de viver é perseverar em aprender a voar!

Aimara Maia Schindler

E a bailarina que não queria mais saber de dançar, trocou tudo que tinha para tentar amar alguém cheio de defeitos, cheio de vírgulas, poréns, alguém que nunca terminava o que começava, alguém que não gostava de pontos finais. - Confesso que particularmente também não gosto, mas quando isso permite que uma história se emende na outra, se misture na outra, é hora de começar a achá-los mais atrativos. A menina que não usava mais suas sapatilhas, dizia sempre a si mesma: “Todos merecem ser amados, independente de quantos defeitos possuam, e principalmente se não souberem amar”. De fato, ela tinha razão, mas ninguém quer entregar o coração à alguém que não saberá o que fazer, alguém que terá medo e não saberá amar-te de igual para igual… Então concluo que não seria justo. Ah menina, o mundo nunca será justo. Quem parte quer ficar, quem fica quer partir, quem já partiu não quer voltar e quem volta não quer sair. Ela se levantava, direcionava o olhar para as sapatilhas esquecidas num canto do quarto, abaixava a cabeça, e em um instante se recompunha… Antes mesmo de cair já estava novamente de pé. Abriu a janela, estava de fato um dia belíssimo, colocou sua melhor roupa, tratou de fazer-te inteira para se dar a alguém que não podia ser nem mesmo complemento. E foi, com a cara e a coragem, foi. Ela não sabia que era especial, mas sabia que podia conseguir o que queria, e que teria de passar por muitas complicações para atingir seu mais alto objetivo. Não sairia ilesa da situação, e não se preocupava com isto. Só queria mesmo poder dizer: “Eu o fiz assim”.

Paola Duarte

A bailarina ancia por despertar seu extremo perverso: que seja vingativo, que seja sedutor, e tudo o mais em nome da perfeição. Renuncia aos prazeres, à mão que toca o espaço e não o corpo para o êxito clássico, e muitas vezes inalcansável - além de simplórias sensações.
A bailarina traga incredulidades, submete a gula de alguns à mera fantasia- pois toda obcessão beira ao imaginativo.
Sensual com os pés terminados em carne e sangue...

Gabriela Carlotto

'Ó doce Bailarina, o que preciso fazer,
O que preciso realizar para poder te ter?'
Recitava um boneco desengonçado,
Tão desengonçado que chegava a ser engraçado.

O espantalho olhava totalmente hipnotizado,
Para o alto da estante, onde ali parada,
Estava uma bailarina imobilizada.
'És tu de novo espantalho?
Já não te disse que não devis vir aqui?
Não posso ir contigo mesmo se houvesse um atalho...
Estou presa aqui, e eternamente vou ficar aqui'

Era sempre a mesma história...
Toda noite o engraçado espantalho,
Saía da caixa de brinquedos,
Montava um castelo com cartas de baralho,
E ia admirar a bailarina da estante.

Não havia o que fazer certo?
O espantalho estava fadado a continuar assim,
A toda noite ter a bailarina tão perto,
Mas nunca tê-la pra si no fim.

Errado,
Aquele espantalho era muito mais que atrapalhado,
Ele era inteligente e esforçado,
Mas foi só quando a presença de um clarão,
Durante a passagem da senhorita gotas de chuva,
Mostrou a seu coração,
Que a bailarina era tão infeliz,
Quanto ele por não tocá-la nem por um triz.

E o espantalho decidiu,
'Você poderia esperar por mim?
Poderia você minha flor de lis,
Esperar a volta de seu serafim?'

A bailarina achou que era mais uma das palhaçadas,
Que o bobo espantalhado fazia para lhe fazer feliz.
E então respondeu inocentemente,
'Só se você prometer que quando retornar,
Nós poderesmo ficar juntos para sempre,
Que este globo aqui não mais vai estar...'
'Eu prometo sim'
E assim iniciava-se as desventuras do espantalho.

Bruno M. Tôp

O PLEBEU E A BAILARINA



Ele a chama de menina e diz ser ela, bailarina
que dança a vida colorida, revestida de esperança
que sua rima o domina e seu sorriso, lhe fascina
do Cupido, velho amigo, pega flecha e hábil lança

Pensa que a tudo alcança e sem conversa, a domina
versejando canta amor; na contradança, a dor
vai julgando com esmero a verdade que abomina
atrás da mascara sem cor, palavreia com primor

Propagando impropérios, logo vem pisando em cima
curta mente que não sente um passado tão recente
pobre tola apaixonada; equivocada dançarina

Busca sabedoria e vê que o sonho se perdeu
naquele coração de pedra que impetra hipocrisia
a heresia de um infante que só soube, ser plebeu

Siomara Reis Teixeira