Biografia de Ovídio

Ovídio

O poeta Ovídio nasceu em Sulmona, em 43 a.C. Recebeu sua educação em Roma, onde também descobriu sua vocação para a poesia. Trabalhou em alguns cargos públicos, mas renunciou à carreira para se dedicar à literatura.

Ainda jovem, aos 25 anos, publicou “Amores”, obra que o colocou em evidência na época. Mas também pode ter sido a causa de sua ruína.

Após experimentar o sucesso e ficar entre os poetas mais festejados e disputados, Ovídio foi condenado ao exílio pelo imperador Augusto. Os motivos nunca foram totalmente esclarecidos.

Alguns atribuem ao fato de que “Amores” instigaria o público feminino para a prática do adultério, comportamento censurado pelo imperador. Outros dizem que, na verdade, Ovídio foi punido por se envolver em um escândalo no palácio.

Ovídio, então, partiu para Tomi, uma pequena guarnição romana nas costas do Mar Negro. Durante o período de exílio, Ovídio continuou a escrever, o resultado foram obras como “Tristes” e “Pônticas”.

Sua obra mais conhecida, “Metamorfoses”, é considerada até hoje como uma enciclopédia completa de mitologia clássica.

Ovídio ainda tentou voltar para Roma, mas seu pedido foi negado por Augusto e depois pelo imperador Tibério. O poeta faleceu no exílio, em 17 ou 18 d.C.

Acervo: 52 frases e pensamentos de Ovídio.

Frases e Pensamentos de Ovídio

Quem põe ponto final numa paixão com o ódio, ou ainda ama, ou não consegue deixar de sofrer.

Ovídio

Se eu pudesse, seria mais sensata; mas uma força nova / arrasta-me contra a minha vontade, e o desejo / atrai-me a uma direção, e a razão, a outra: / vejo e aprovo o melhor, mas sigo o pior.

Ovídio

Esforçamo-nos sempre para alcançar o proibido e desejamos o que nos é negado.

Ovídio

Quem aceitou um beijo e não aceita tudo, merece perder aquilo que recebeu.

Ovídio

Devemos desconfiar do amor que nasce antes de criar raízes: o fogo incipiente apaga-se com pouca água.

Ovídio