Murilo Mendes

Murilo Monteiro Mendes (nasceu em 13 de maio de 1901, em Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil - faleceu dia 13 de agosto de 1975, em Lisboa, Portugal). Poeta, expoente do modernismo brasileiro.
Encontrados 9 pensamentos de Murilo Mendes

o anjo pousa de leve
no quarto onde a moça pura
remenda a roupa dos pobres

Murilo Mendes

...Me insinuarei nos quatro cantos do mundo, Vibrarei nos canjerês do mar, Almas desesperadas, Eu vos amo. Almas insatisfeitas, ardentes. Detesto os que se tapeiam, Os que brincam de cabra-cega com a vida, Eu odeio os homens práticos...

Murilo Mendes

Prefiro o inferno definitivo à duvida provisória

Murilo Mendes

SOLIDARIEDADE

Sou ligado pela herança do espírito e do sangue
Ao mártir, ao assassino, ao anarquista.
Sou ligado
Aos casais na terra e no ar,
Ao vendeiro da esquina,
Ao padre, ao mendigo, à mulher da vida,
Ao mecânico, ao poeta, ao soldado,
Ao santo e ao demônio,
Construídos à minha imagem e semelhança

Murilo Mendes

Festa familiar

Em outubro de 1930
Nós fizemos - que animação!
Um pic-nic com carabinas.

Murilo Mendes

É necessário conhecer seu próprio abismo . E polir sempre o candelabro que o esclarece.

Murilo Mendes

Só não existe o que não pode ser imaginado.

Murilo Mendes

Vim para sofrer as influências do tempo. E para firmar o pricípio eterno de onde vim.

Murilo Mendes

Mamãe vestida de rendas
Tocava piano no caos.
Uma noite abriu as asas
Cansada de tanto som,
Equilibrou-se no azul,
De tonta não mais olhou
Para mim, para ninguém!
Cai no álbum de retratos.

Murilo Mendes