Monica de Castro

Encontrados 8 pensamentos de Monica de Castro

Não se separa o que vida juntou....

Monica de Castro

Toda trama requer uma boa dose de frieza e dissimulação.

Monica de Castro

Cada um está unido àquele que tem que ser o seu próximo e sucede ao que, necessariamente, há de ser o seu antecessor. Nada está fora de lugar ou foi colocado ali por acaso ou coincidência.

Monica de Castro

Para os vivos, só é impossível o que extinguiu nessa vida. Se há vida e essa vida habita esse mundo, há possibilidades. E se quem procura acredita e merece, encontra o que está buscando.

Monica de Castro

"Se você sente raiva, sinta raiva. Se está frustrada, assuma a frustração. Se tem medo, reconheça o medo. O primeiro passo para lidarmos bem com as emoções é o reconhecimento; em seguida, a aceitação. Por último, a transformação, caso a emoção nos incomode."

Monica de Castro

"Confie primeiro em você. Confie em sua capacidade, em sua coragem, em sua determinação. Sinta-se merecedor da felicidade, não tenha medo de desejar ser feliz."


Trecho do livro "Até que a vida os separe" de

Monica de Castro

Precisamos ser honestos conosco. Temos uma tendência de camuflar nossos sentimentos daninhos e só assumir que pensamos ou sentimos coisas boas e bonitas. Ninguém é assim todo o tempo. Somos seres humanos, é da nossa natureza sentir raiva, ciúme, mágoa. O que não devemos é deixar que esses sentimentos nos dominem. Temos que nos permitir senti-los e fazer algo a respeito. Se a gente nem assume o que sente, como fazer para mudar? Somente aquele que conhece seu lado mais sombrio é capaz de jogar luz sobre ele. Se fingirmos que não o temos, nunca vamos sair totalmente da escuridão. Por isso é que é tão importante sermos honestos com os nossos próprios sentimentos. Assumir o que realmente somos é o caminho mais seguro para o domínio de nossas más inclinações."

Monica de Castro

Não se preocupe com o que faz o seu próximo. Não pense nas atitudes dele, não critique seus pensamentos, não julgue suas atitudes. Não faça avaliações tendenciosas nem caia na tentação de se julgar melhor... ou pior. Na verdade, não julgue, não ache nada. Se precisar, observe, mas só. Da observação vêm os exemplos e, com eles, a exata noção do que se aprendeu ou deixou de aprender. Mas cuidado: observar não é julgar. O julgamento vem carregado de uma escala de valor que, na maioria das vezes, decorre da ilusão e do orgulho. Seja inteligente, não caia nessa. Todo mundo é igual, e o fato de você já ter aprendido alguma coisa que o outro ainda não aprendeu não significa que você saiba tudo e que ele não sabe nada. Ele pode muito bem já ter entendido algo que está bem longe da sua compreensão, tão longe que você nem imagina. Cada um faz o que pode e dá o que tem, logo, ninguém pode ser culpado por não dar mais do que possui nem fazer o que não está em condições. E isso vale para todo mundo, para qualquer um de nós. Julgar o próximo é julgar a si mesmo com suas próprias palavras, porém, com a imagem alheia. Seja bom e compreensivo com você mesmo: não julgue.

Monica de Castro