mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Encontrados 11 pensamentos de mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Princípio e Fim: Reinício!



Em meio ao burburinho
das ruas que caminhas,
carros a buzinar,
vendedores ambulantes a gritar,
feirantes a apregoar: "tem pão!",
"tem pão quentinho há um tempão, meu irmão!"...

E as pessoas continuam
apressadas a passar, a caminhar,
até mesmo a correr, às vezes,
para a lugar nenhum chegar...

Se tu, ao por uma casa passares,
e sentires o cheiro gostoso
de pão a assar que venha
a lembrar-te da infância distante:
da vida, mais importante referencial:
liberta a criança
que em ti ainda habita
e volta a sonhar...

Para, ouve e escuta:
ouvirás um coral
de anjos a cantar...

Como é bom sentir saudades
de pretéritos tempos
ainda a lembrar
quando já se aproxima
da longa estrada o final!

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Poesia, pura poesia...sonho e fantasia...as "Terras-do-sem-fim" ...estão muito perto de mim...

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Que dizer sobre "liberdade"? Penso que, para poder saber, sentir o que é esta palavra, há que termos seguro o conceito de outro vocábulo que se lhe contrapõe: "aprisionamento".

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Se é difícil conhecermos a nós mesmos, é ainda mais difícil pensar na possibilidade de que outros possam vir a conhecer-nos. O auto-conhecimento, dizem, é impossível de ser alcançado, a não ser, sejamos 'iluminados'.

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Todos, se normais, somos seres , em princípio, contraditórios.

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

A condição feminina oferece-nos possibilidades de variadíssimas 'performances' no dia-a-dia . E é sobre estas 'performances que alguns de meus poemas versam .

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Os opostos e extremos existentes no Ser , têm sido estudados desde a mais remota antiguidade . Nunca , porém , alguém escreveu mais e melhor sobre a criatura humana , do que W,Shakespeare , o bardo de Avon .

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Sentir. Pensar. Trasnferir para palavras e escrevê-las, dando forma concreta ao etéreo de nós mesmos, desnudá-lo para que outras pessoas possam ler e tentar conhecer quem somos, não é fácil como possa parecer em princípio. Ao contrário. A primeira fase, a nossa, já apresenta dificuldades. A segunda, a do 'recebimento' pelos demais de nossa mensagem, como gostaríamos a recebessem, é, por sua vez , também difícil, se pretendemos , realmente , fazer com que nos conheçam na 'nossa' verdade.

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Ah, o amor...por mais que sobre ele se escreva, sempre há mais para sobre ele escrever, pois muito mais ainda há para intensamente vivê-lo.

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Quem, ao ler um poema, pode ter certeza-realmente certeza,de que ele não reflete a alma, os sentires de quem o escreveu? Quem ?...seria possível escrever sem ter sentido, sem sentir? Sem ter sofrido? Sem ter vivido tudo o que relata? Haverá alguém que pensa ser isso possível ocorrer?

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna

Vive intensamente cada momento de tua vida. Esquece-te de teus inimigos. Por serem invejosos são contra ti. Não conseguem ombrear-se contigo. Tu és Luz. Eles, trevas.

mirna Cavalcanti de Albuquertque Pinto da Cuhna